EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

AS LUTAS

Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; (1 Pedro 4:1)

Jesus se despiu do seu Poder, e veio ao mundo como qualquer pessoa, nasceu como todos, e viveu de igual maneira, teve necessidades fisiológicas, vontades humanas, mas, venceu todas, padeceu todo tipo de sofrimento e humilhação, foi testado em tudo e aprovado, foi humilhado, nasceu na pobreza, em um curral (manjedoura) foi perseguido, pois ainda recém nascido José teve que fugir com Ele para o Egito, uma vez que Herodes queria mata-lo. Viveu uma vida normal, trabalhou foi carpinteiro e passou pelo batismo nas águas como todos os cristãos devem passar, porém durante todo o seu ministério foi perseguido, humilhado e depois traído e preso, novamente foi motivo de piada, e espancado, sentenciado, crucificado e morreu na cruz, para nos dar a vitoria, para que pudéssemos ser salvos; portanto se temos este conhecimento, e reconhecemos este sacrifício Dele, então sabemos que o pecado não tem domínio sobre nós. "Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus." (1 Pedro 4:2). Portanto sendo sabedor desta verdade, conhecendo que a nossa vida aqui é nada comparada com a vindoura, e que aqui somente estamos no caminho, para vida ou morte eterna, e isto somente depende das nossas escolhas; então não podemos viver segundo as nossas vontades carnais, mas viver segundo a vontade de Deus, praticando os seus preceitos, vivendo as suas ordenanças, pois temos exemplo em Jesus que tudo venceu para nos mostrar que também venceremos se quisermos, e receberemos a vitoria como Ele recebeu. Não podemos nos dar o luxo de viver segundo os desejos carnais, segundo as nossas emoções, mas, só podemos viver segundo a vontade prescrita do nosso Pai que a sabemos através das nossas bíblias, e não através daquilo que queremos ser ensinados, devemos ser aprendizes de Jesus, como discípulo e seguir os passos do Mestre.
           "Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias;" (1 Pedro 4:3). No passado antes de conhecer a Verdade, de conhecer a Jesus, vivíamos em pecados, e não tínhamos conhecimento, praticávamos tudo o que não deveríamos preocupávamos somente com farras, diversão e em fazer a vontade da carne, mas hoje tendo o conhecimento que temos devemos nos santificar e rejeitar todas estas coisas, errávamos por não conhecer , mas sendo sabedor hoje, não mais podemos, porque o nosso compromisso é com o Senhor. Quando nos convertemos ao Senhor perdemos amigos, e muitas das vezes conseguimos a antipatia dos nossos familiares, por não concordarem com a nossa mudança, e muitos tentam influenciar em nossas decisões. "E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós."(1 Pedro 4:4). As pessoas acham estranho que mudemos de vida, acham estranho abandonar as tradições, as imagens, as idolatrias, as farras, e não muitas vezes passam a nos ofender e falar mal, entretanto não devem ser motivos para nos esmorecer, ou fraquejar porque sabemos que corremos a corrida que nos leva a vida; mas em todo caso devemos priorizar o Senhor, e não olhar para nada, não abrir mão da nossa felicidade eterna. "Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos." (1 Pedro 4:5). Cada um irá prestar contas do que falou, de todas as palavras, irão dar conta da maneira que viveu e como viveu e influenciou porque sem exceção todos irão ser julgados e o julgamento é a Palavra, que agora muitos as desobedecem."Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;" (1 Pedro 4:6).Os mortos aqui citados são pessoas que ouviram a pregação do Evangelho quando ainda vivos e, portanto receberam uma oportunidade de viver segundo Deus, em espírito. Aqui "em espírito" refere-se ao domínio do Espírito, com a vida eterna especialmente em vista quando Cristo foi vivificado pelo seu Espírito. Essa oportunidade também significou que eles fossem julgados segundo os homens da carne, concluindo que o assunto do julgamento eterno é determinado pela resposta das pessoas ao Evangelho enquanto vivas.
                    "E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração."(1 Pedro 4:7).Devemos estar atentos porque se aproxima o fim de todas as coisas, e todos seremos obrigados a apresentar as contas, os nossos talentos o que fizemos com eles, está próxima a vinda do Senhor, e quando estaremos todos diante Dele, e seremos julgados e sendo encaminhados para vida ou morte eterna."Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados." (1 Pedro 4:8).Portanto sejamos inteligentes e vivamos de acordo com a Palavra de Deus, de acordo com o Evangelho, isto para que realmente tenhamos vida. 
Leiam e pratique a Bíblia. Que Deus abençoe.
Um abraço.
                           Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

O ADVOGADO

"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." (1 João 2:1)

            O apóstolo João sempre tinha uma maneira peculiar de tratar os irmãos, um jeito carinhoso: chamava-os de filhinhos. Isso demonstrava o amor que sentia por eles, um amor de pai. Queria conduzir todos a Jesus, por isto sempre foi incansável, e foi muito amado por Jesus. Inclusive, a Bíblia se refere a ele como o discípulo amado. João foi o discípulo a quem Jesus revelou o fim dos tempos, o que escreveu o apocalipse a mando do próprio Senhor Jesus Cristo. Aqui, João nos mostra que temos um Defensor, um Advogado de defesa, temos alguém que luta incansavelmente por nós, que pleiteia junto a Deus os nossos pedidos. Jesus, no momento, é nosso Defensor e sabemos que é o melhor dos advogados, e tendo Ele na defesa, não perdemos nenhuma causa. Mas isso é hoje, pois chegará o dia em que Ele será o juiz, será Ele que dará a sentença. "E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos." (1 João 2:2-3). Para ter conhecimento, saber que temos alguém em nossa defesa, é necessário obedecer as suas instruções. Assim como um advogado orienta os seus clientes, Jesus nos orienta, e as suas orientações produzem vida se as observarmos. Jesus levou todos os nossos pecados, não somente os nossos, mas de todos os seres humanos, e se aceitarmos isso e abandonarmos os pecados, teremos vida Nele. Sabemos que amamos Jesus. Guardarmos e respeitarmos seus mandamentos, suas ordens, é a única maneira de demonstrar amor por Jesus. Se não respeitarmos, se não acatarmos as suas ordenanças - porque devemos orar, louvar, exaltar -, se não houver obediência, não o amamos e não concordamos com o sacrifício da cruz. "Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade." (1 João 2:4). Todos os que falam que amam o Senhor, por mais que tentem demonstrar religiosidade, que frequentem igrejas, cantem louvores, subam monte, façam vigílias, ofertem, dizimem e tudo o mais, se não obedecerem ao Senhor, não o amarem, cometerão mais um pecado, o da mentira, pois fazem uma afirmação inverídica. Ninguém conhece Jesus a não ser os que obedecem a seus mandamentos, a seus preceitos, só os que o seguem, fora disto são todos mentirosos.
            "Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos Nele. Aquele que diz que está Nele, também deve andar como ele andou." (1 João 2:5-6).Todos os que são observantes da Palavra, dos mandamentos - e sabemos que observar é praticar, é viver os seus preceitos -, todos os que assim procedem desfrutam do amor Dele. A única maneira de sabermos se o amor Dele está em nós é quando colocamos em prática os seus mandamentos. Não é a ausência de lutas ou de sofrimentos que faz com que tenhamos conhecimento de Jesus, ao contrário, devemos suportar todas as lutas e afrontas pelo Evangelho, pois Jesus sofreu e morreu por nós, para que todos fossem salvos e aperfeiçoados Nele. Todos nós que afirmamos que estamos Nele e que Ele está em nós devem praticar o amor, viver e ensinar a Verdade como Ele fez, devem imitá-lo, e jamais praticar qualquer coisa que sabemos que Ele não faria. "Irmãos, não vos escrevo mandamento novo, mas o mandamento antigo, que desde o princípio tivestes. Este mandamento antigo é a palavra que desde o princípio ouvistes." (1 João 2:7). Não é novidade falar sobre obediência, o que acontece é que hoje as pessoas andam somente à procura de bênçãos, e pregadores se esmeram em falar nelas e se esquecem do principal, pois sem obediência ninguém se aproxima de Deus nem se agrada Dele, pois, para chegarmos ao Senhor, temos que ser defendidos e apresentados pelo nosso advogado, que é Jesus, e, para que isto aconteça, devemos obedecer, aceitar as suas determinações. É impossível agradar a Deus se não houver obediência; assim, devemos primeiramente aplicar a nossas vidas os seus preceitos, pois sabemos que da obediência é que advêm as bênçãos. "Outra vez vos escrevo um mandamento novo, que é verdadeiro nele e em vós; porque vão passando as trevas, e já a verdadeira luz ilumina." (1 João 2:8). As trevas já vão passando, a escuridão, a negritude que não deixa enxergar; o breu em que nada se vê; vive-se tateando. Mas estão chegando ao fim, e logo veremos as coisas como elas são, porque, enquanto estamos aqui, somente tateamos, não vemos as coisas como elas realmente são e serão. Aqui não vivemos por vista, mas por fé. Já se aproxima o tempo em que tudo será visível e palpável, portanto devemos vigiar e praticar as ordenanças do Senhor, para que não fiquemos perdidos nas trevas para sempre.
            "Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo." (1 João 2:9-10). Um dos mandamentos de Jesus é o de amarmos o próximo como a nós mesmos. Se não o praticarmos, estaremos em desobediência e recusando seus cuidados, sua defesa. E se ainda falarmos que o amamos, somos mentirosos. O próximo são todas as pessoas semelhantes a nós, pois todas são filhas do mesmo Pai. Quem odeia está em trevas e caminha, ou melhor, tateia cada vez mais se aprofundando nas trevas, em direção ao fim. Mas quem ama o próximo - pois todos são nossos irmãos, uma vez que somos filhos do mesmo Pai - está na luz e tudo vê, enxerga, tem conhecimento. Não podemos olvidar que, independentemente de raça, cor, credo, poder econômico ou social, devemos amar a todos, mas não podemos associar amor ao pecado, amar não é concordar com erros. "Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos." (1 João 2:11). O ódio cega e impede a luz de chegar, de alcançar o conhecimento, pois luz é conhecimento, e, não tendo conhecimento, somente tateia."Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno." (1 João 2:12-14). Todos nós já vencemos o maligno por Jesus Cristo e todos os que conhecem a Palavra de Deus, os mandamentos do Senhor, são vencedores e vitoriosos em Jesus. Se conhecemos Jesus e praticarmos as suas ordenanças, teremos advogado junto a Deus, e o maligno não pode nos tocar. "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre."(1 João 2:15-17).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
                                        Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 27 de abril de 2016

AS MUITAS TENTAÇÕES

"Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência." (Tiago 1:2-3)

 Somos tentados constantemente e de várias maneiras, durante todo o tempo, mas a virtude está exatamente em resistir às tentações. Todos, sem exceção, são tentados, a diferença é que muitos cedem às tentações e se deixam levar por elas. Não há alguém que não seja tentado; a verdade é que todos são tentados e nas mais variadas áreas. Claro que as tentações não são iguais para todos, uns são tentados em uma área, outros em outra, o que pode ser forte em uma pode ser fraco em outra, alguém pode não se influenciar nessa, mas pode se desesperar por outra. Mas o cristão se fortalece no Senhor e resiste às tentações, porque sabe que ser tentado não é pecado. Pecado é quando se permite ser seduzido pela tentação e de fato comete o ato, o pecado. As pessoas são tentadas a mentir, mas a decisão final de mentir ou não é delas. São tentadas a adulterar, fornicar, mas o ato só acontecerá se houver aceitação por parte de quem é tentado. A tentação não obriga ninguém a pecar, a desobedecer ao Senhor, o que faz o pecado acontecer é a fraqueza, a dúvida, a pouca fé, porque, se temos fé no Senhor, sabemos que não podemos errar. "Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma."(Tiago 1:4). Assim, para resistir às tentações, devemos praticar a paciência, lutar de maneira constante e firme contra os desejos da nossa carne. Lutar contra nós mesmos, resistindo a todos os pensamentos e desejos que são contra a Palavra de Deus, porque só poderemos falar em amar ao Senhor se procurarmos mortificar a nossa carne. Temos que entender que o nosso adversário não nos obriga a agir de maneira errada, essa decisão é nossa, temos o livre arbítrio. O diabo cria sugestões, desejos e até mesmo uma falsa necessidade, mas, se estivermos fundamentados na Palavra, saberemos identificar e resistir em nome de Jesus. Assim, quando alguém erra, comete qualquer erro que seja, não pode dizer que foi obrigado pelo diabo, e nem pode dizer que o fez sem querer, porque todos nós temos o direito de escolha, o livre arbítrio dado por Deus, e aceitar ou resistir é decisão nossa. Portanto, temos que aprender a mortificar a nossa carne e não fazer o que ela quer, temos que andar pelo espírito. Agimos, assim, na paciência, porque temos que ser pacientes, não nos desesperarmos por estarmos atravessando uma luta, uma guerra contra a carne.
 "E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada." (Tiago 1:5). Mas nem todos conseguem entender isso imediatamente, por esse motivo temos que pedir sempre sabedoria, entendimento ao Senhor. Por tudo o que não entendermos, não compreendermos, devemos orar, clamar ao Senhor pedindo o entendimento, a revelação da Palavra. Tudo o que pedirmos a Deus em nome de Jesus em humildade, se estiver de acordo com a Palavra, com certeza receberemos, mas, claro, temos que pedir com fé, sem duvidar. Deus nos fala o tempo todo pela Palavra, mas, para a ouvirmos, temos que estar com os ouvidos abertos. Saber que Deus é Espírito, e só podemos ouvi-lo estando também em espírito, porque a carne não ouve o espírito. Podemos obrigar a nossa carne a nos obedecer, isso é a luta entre a carne e o espírito. De tudo o que não compreendermos devemos buscar resposta no Senhor. "Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte." (Tiago 1:6). Quando formos ao Senhor, nos dirigirmos a Ele em oração pedindo e clamando por algo, se tivermos alguma dúvida sobre o que pedimos, com certeza nada receberemos. Prova tal são as pessoas enfermas ou com qualquer outro problema e que estão há anos frequentando templos, participando de campanhas e outros atos e não conseguem a sua cura, a sua vitória. Devemos ler, meditar na Palavra para conhecer o Senhor, porque é através do conhecimento que vem a fé, e na fé tudo podemos. Não existe nada impossível para nós, porque não somos cidadãos deste mundo, mas do Reino. Entretanto, tudo o que formos pedir a Deus devemos examinar se está de acordo com a Palavra, com a vontade de Jesus; caso contrário, além de não recebermos, poderemos estar incorrendo em erro. "Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos." (Tiago 1:7-8). Não obteremos nada, nada receberemos se houver qualquer semente de dúvida em nosso coração. Quando temos fé real, verdadeira, nosso espírito é fortalecido e resistimos às tentações, porque somos sábios no Senhor.
 "Mas glorie-se o irmão abatido na sua exaltação, E o rico em seu abatimento; porque ele passará como a flor da erva." (Tiago 1:9-10). Não somos diferentes ou superiores a ninguém, somos todos iguais, e o que acontece a um acontece ao outro. Se estivermos passando por lutas, tentações, então glorifiquemos o nome do Senhor, porque somos dignos de lutar pela nossa vida. E o que estiver nos acontecendo sabemos que tem a permissão do nosso Deus, que tudo fez, uma vez que nada pode acontecer a sua revelia. Nem mesmo o diabo pode agir, fazer qualquer coisa contra quem quer que seja sem a permissão do nosso Deus. E também quem é rico, próspero, só pode glorificar o nome do Senhor, porque tanto o rico quanto o pobre, todos terão o mesmo fim se andarem de acordo com a Palavra de Deus; caso contrário, padecerão por toda a eternidade. Não existe rico, pobre, sábio, tolo para Deus, porque tudo é Deus, e Ele mesmo dá o que quer a cada um. Ele uns abate e outros exalta, e nada podemos fazer, pois isso é prerrogativa Dele, porque Ele é Deus. "Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos." (Tiago 1:11).Muitos caem em tentação por buscarem riquezas, e por esse caminho muitos se desviam da fé, desviam-se do Senhor. Temos que compreender que aqui não é o Paraíso, e que a nossa vida passa muito rapidamente, e tendo ou não dinheiro e riquezas aqui, poderemos ir para o sofrimento eterno. Portanto, o melhor é nos dedicarmos a juntar riquezas, nosso tesouro, no céu, pois somente esse terá valor. Devemos vigiar sempre para não sermos enganados, porque as tentações vêm de várias maneiras, podemos, se não estivermos firmados na Palavra, ser enganados. "Bem-aventurado o homem que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." (Tiago 1:12). Sofremos tentações para nos fortalecer, para aprendermos a nos defender, e, quando chegar o momento da provação, estaremos aptos a lutar, e venceremos, porque lutas vêm para todos, ricos e pobres, cristãos ou não, mas, se formos realmente discípulos de Jesus, estaremos preparados; somos sábios e, consequentemente, venceremos em nome de Jesus. Quando resistirmos, superarmos os obstáculos, vencermos na nossa peregrinação, então receberemos o prêmio maior: a vida por toda a eternidade. "Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação."(Tiago 1:13-17). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 26 de abril de 2016

MUDANÇA E CONVERSÃO

"E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus." (Atos 9: 20)

 Paulo de Tarso era um fariseu convicto, um perseguidor da igreja de Jesus Cristo, um homem de confiança dos sacerdotes e dos defensores da lei. Era um perseguidor que corria atrás dos que seguiam a doutrina de Jesus Cristo e os arrastava aos tribunais. Também concordava com as suas mortes, como foi no caso de Estevão. Mas o procedimento desse fariseu durou somente até seu encontro com Jesus Cristo, pois a partir dali foi um outro homem, uma nova criatura. A sua convicção caiu por terra, e veio a ser um dos mais ferrenhos defensores do que ele perseguia. Quando Saulo teve um encontro com Jesus, tudo mudou, inclusive o seu nome: era Saulo, o perseguidor, e passou a ser Paulo, o pregador, o defensor do Evangelho de Jesus Cristo. O Evangelho é transformação, é mudança, por esse motivo não acreditamos quando alguém diz que teve um encontro com o Senhor, que se arrependeu, mas continua nas mesmas práticas erradas. Quem conhece o Senhor não mais permite o pecado, o erro, as desobediências em sua vida, essa pessoa transforma-se em uma nova criatura."Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2 Coríntios 5:17). Não se pode falar em seguir Jesus, ou conhecê-lo, e dizer que vai mudando aos poucos, porque quem conhece o Senhor, quem tem um encontro com Ele sente vergonha dos seus erros, de suas desobediências, e não se permite mais fazê-las. O arrependimento tem que ser legítimo e acompanhado da conversão, e conversão é exatamente isso: mudança de direção. Saulo de Tarso mudou imediatamente e não voltou atrás procurando se justificar ou dando satisfação aos seus antigos mestres, ele simplesmente pegou a sua cruz e seguiu Jesus. Arrependimento, conversão é a legítima mudança, é renascer em Cristo, e não somente um levantar de mãos em alguma igreja ou templo dizendo que o aceita e continua com as mesmas práticas. Isso não é encontro com Deus, isso é qualquer coisa, só não é conversão. Ter um encontro com o Senhor não é mudar de religião, de denominação ou de igreja, é se arrepender de seus erros, é se converter, é ser de Jesus. Assim, se estamos frequentando templos religiosos e ainda continuamos fazendo o que sabemos que é contra a palavra de Deus, é porque ainda não nos convertemos, porque ainda não conhecemos Jesus, porque o Senhor Jesus é Luz, e Nele não há trevas, e os que Dele se aproximam tem que ser luzes também.
 "E todos os que o ouviam estavam atônitos, e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este nome, e para isso veio aqui, para os levar presos aos principais dos sacerdotes?"(Atos 9:21). A conversão de Saulo foi tremenda, pois Ele não voltou a Jerusalém para ser treinado ou ensinado pelos líderes da igreja, mas imediatamente começou a pregar, a evangelizar, a ensinar o caminho do Reino. As pessoas ficavam admiradas pelo que Ele fazia, porque a mesma intrepidez que tinha antes para perseguir os irmãos agora ele usava para pregar o Evangelho. Sem medo, falando de maneira aberta e clara, sem se preocupar com julgamentos ou críticas, sem se preocupar em agradar a ninguém, a não ser o Senhor Jesus Cristo, que o tinha chamado. Temos que aprender a ser assim também, temos que nos converter por inteiro, e não ficarmos preocupados em agradar líderes de igrejas, ou agradar a nós mesmos, temos que agradar a Jesus, que nos chamou. Essa mudança imediata tem que acontecer em nossas vidas, porque, quando existem desculpas, ela demora, não é verdadeira. Pessoas que apresentam desculpas para protelar o abandono do pecado não são convertidas e nunca viram o Senhor. "E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado."(Lucas 19:8). Da mesma maneira, Zaqueu, quando teve um encontro com o Senhor, se converteu e procurou corrigir seu erro devolvendo o que tinha adquirido de maneira errada. Isso é conversão, um cobrador de imposto rico e desonesto se levantar e se propor a devolver o que tinha conseguido de maneira errada. Assim temos que ser todos nós os que conhecem Cristo, que têm um encontro com Ele, porque sabemos que não pode haver mais trevas em nossa vida, nada mais escondido. Assim, quem mentia não mente mais, quem roubava não rouba mais, e ainda devolve tudo o que tiver sido adquirido de maneira desonesta, ou quem adultera não mais comete esse pecado de prostituição, quem está em segundo casamento abandona esse pecado e volta para o primeiro, ou fica só. A mudança tem que acontecer imediatamente, porque a pessoa passa a viver não segundo o seu desejo, mas de acordo com a vontade de Cristo. Também imediatamente começa a divulgar, pregar, ensinar o Evangelho de Jesus Cristo, começa a falar sobre o Reino e todos veem a transformação, a mudança total.
 "Saulo, porém, se esforçava muito mais, e confundia os judeus que habitavam em Damasco, provando que aquele era o Cristo." (Atos 9:22). Saulo se esforçava, lutava para mostrar, provar que somente Jesus salva e liberta, ensinando que a lei não salva ninguém. Assim também temos a obrigação de mostrar a todos que nenhuma religião, sacrifícios, campanhas salvam. Não são bênçãos que salvam, mas somente Jesus Cristo, e a aceitação é demonstrada por obediência a Ele. Temos que ser convertidos, temos que mostrar a todos quem é Jesus, e isso fazemos principalmente pela mudança em nossos hábitos. Podemos enfrentar perseguições, acusações de todos, mas, se tivermos um encontro com o Senhor, nós perseveraremos e não teremos vergonha e nem medo de nada, porque sabemos em quem temos crido, sabemos que o Senhor está conosco. "E, tendo passado muitos dias, os judeus tomaram conselho entre si para o matar. Mas as suas ciladas vieram ao conhecimento de Saulo; e como eles guardavam as portas, tanto de dia como de noite, para poderem tirar-lhe a vida, Tomando-o de noite os discípulos o desceram, dentro de um cesto, pelo muro."(Atos 9:23-25). Geralmente, quando existe a conversão legítima, verdadeira, o mundo, as pessoas se levantam contra, e geralmente tudo começa pelos de casa, pelos familiares, pelos amigos. A perseguição acontece de forma sistemática em casa, no trabalho, no colégio, na faculdade e onde mais for possível, mas, se o encontro for verdadeiro, nada disso demoverá a pessoa do caminho, que é Jesus. Mas, quando o encontro não é verdadeiro, a pessoa não confessa em público, e assim fica sendo um crente meia boca, o que diz que é de Jesus, mas continua fazendo as mesmas coisas que fazia antes. Não enfrenta perseguições, porque não tem Jesus, e o que o mundo persegue é Jesus, e assim só persegue quem realmente tem o Senhor. "E, quando Saulo chegou a Jerusalém, procurava ajuntar-se aos discípulos, mas todos o temiam, não crendo que fosse discípulo. Então Barnabé, tomando-o consigo, o trouxe aos apóstolos, e lhes contou como no caminho ele vira ao Senhor e lhe falara, e como em Damasco falara ousadamente no nome de Jesus."(atos 9:26-27). O nosso testemunho é o maior evangelismo, e não temos preocupação nem vergonha de falar o quanto fomos enganados no passado, porque vivíamos no passado, sem conhecer o Senhor. E sempre e em toda parte que nos permitir estaremos falando, pregando e levando a mensagem da Cruz a todos. Não temos medo de ser perseguidos nem pelos estranhos e nem pelos de casa, pelos que se dizem crentes, mas não entendem a nossa maneira de viver não aceitando o pecado e nem as facilidades propostas por eles. Podemos ser chamados de radicais, de xiitas, mas no Senhor somos tudo, andamos em suas pisadas, e sabemos somente falar do Reino. Quem está em Cristo nossa criatura é. "E andava com eles em Jerusalém, entrando e saindo, E falava ousadamente no Nome do Senhor Jesus. Falava e disputava também contra os gregos, mas eles procuravam matá-lo. Sabendo-o, porém, os irmãos, o acompanharam até Cesaréia, e o enviaram a Tarso. Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo." (Atos 9:28-31). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 25 de abril de 2016

OS QUE OUVEM

"Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam." (Lucas 6:27-28)

 Todo o tempo devemos analisar com calma, com sabedoria a Palavra de Deus para colocá-la em prática. Não podemos agir de forma emotiva, ou impulsiva, porque isso seria rejeitar a sabedoria. São muitas as pessoas fazendo orações vazias e tolas, porque ficam orando e pedindo a Deus que tire as mágoas, os rancores, o ódio do seu coração. Muitos são os pregadores que ensinam essa prática, o que é errado, uma vez que Jesus não prometeu em momento algum nos fazer amar ou perdoar alguém. Muitos tentam ensinar a Palavra contra a própria Palavra; são doutrinas e ensinamentos estranhos ao Evangelho de Jesus Cristo. Observemos que Jesus disse "a vós que ouvis digo". Portanto, a todos os que estão lendo a Bíblia, que estão ouvindo a Palavra ou tomando conhecimento dela de alguma maneira. A todos os que querem a Verdade, que querem a Vida, que querem viver segundo os preceitos do Senhor, Jesus fala com esses, Ele manda "amai os vossos inimigos". Vejamos que é imperativo, é uma ordem, uma determinação. Ele disse "amai", e não disse vou fazê-los amar. Jesus não disse farei vocês fazerem o bem a seus inimigos, ou orem que atenderei aos pedidos de vocês e mudarei o coração de vocês. Ele determina "fazei bem ao que vos odeiam", e diz mais: "bendizei os que vos maldizem e orai pelos que vos caluniam". É uma situação difícil, porque sabemos o quanto é difícil amar quem nos odeia e despreza, estar abençoando os que estão nos amaldiçoando. Temos que travar uma luta conosco, é uma luta interior, temos que amar o Senhor para que possamos aprender a ser humildes e cumprir os seus mandamentos. Ser discípulo de Jesus é agir contra a nossa própria natureza, é ir contra a lógica: alguém que está fazendo fofocas, ou tramando contra nós, receber as nossas orações. Alguém que quer tirar a nossa vida, receber a nossa oração e, se necessário, a nossa ajuda. É praticar o amor, e, para que isso aconteça, é necessário aprender a ser simples e humilde como cordeiros. Não pode haver sentimento de soberba e orgulho ou revanchismo em nossas vidas. Nos despir de nós mesmos e nos revestir de Jesus, não mais nós, e sim o tempo todo Jesus.
 "Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses;
E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir." (Lucas 6:29-30).
 
Amar o próximo como a nós mesmos, esse é o segundo e último mandamento instituído por Jesus, porque não mais existem os dez mandamentos, somente dois: amar a Deus de todo o coração e ao próximo como a nós mesmos, porque, praticando esses dois, se pratica e se cumpre toda a Palavra. Como não queremos que ninguém nos fira, nos despreze ou de alguma maneira nos trate mal, também não o façamos com ninguém. Jesus nos manda não revidar agressões físicas de maneira alguma. E também não pelejar, lutar com quem deseja ou nos tira algo, mas, ao contrário, até dar mais, se tivermos, porque o nosso patrimônio é Jesus, e não dependemos de nada do mundo, mas do Senhor, uma vez que tudo o que vem a nossas mãos é por vontade e permissão Dele. Se alguém nos toma algo, ou até mesmo nos pede algo emprestado e não nos devolve, não temos que fazer alarde, mas simplesmente isso ser como algo que doamos, ofertamos à pessoa. Não ficar com raiva, ou mágoa, mas glorificar Deus, que nos deu condições de termos algo que alguém não tinha, estava almejando e nós tivemos a oportunidade de servi-la. Não que estejamos fazendo papel de bobo, de tolo, estamos simplesmente obedecendo aos mandamentos do Senhor. Não estamos dizendo que é fácil agir assim, temos que travar essa luta conosco, temos que obedecer para que possamos ser chamados filhos de Deus Altíssimo. Não importa o que as pessoas possam nos fazer, sabemos que tudo devemos relevar, perdoar, porque é mandamento do Senhor e, se eu busco a salvação, tenho que praticar esse mandamento. "E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também." (Lucas 6:31). Quando erramos, queremos encontrar perdão e misericórdia, queremos que as pessoas nos compreendam e relevem os nossos atos. Portanto, da mesma maneira, devemos fazer, sabendo que não existe limite para a nossa tolerância, mas sempre vamos amar e perdoar. Jesus mandou e, se Ele é o nosso Mestre, então temos que obedecer, e, se estivermos colocando limite às ofensas que podemos tolerar, não estamos amando Jesus. E não podemos esquecer que a única maneira de demostrar amor a Jesus é praticando os seus mandamentos.
 "E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam."(Lucas 6:32). Amar quem nos ama, quem nos protege e se preocupa conosco é fácil, e qualquer um ou todos fazem isso. Tanto os maus quanto os bons todos amam os que lhes amam, e isso não é obra, é simplesmente prazer. Praticar a Palavra é ir além, é amar os que nos desprezam, nos odeiam, nos caluniam, é perdoar tudo. Queremos ser perfeitos como o nosso Pai, porque Ele disse: "Sede perfeito como é perfeito o vosso Pai que está no céu".Temos os exemplos na Bíblia dos verdadeiros homens de Deus, os servos, os chamados mártires, aqueles que perderam a sua vida sem proferir uma única agressão verbal. Vemos Estevão que, sendo apedrejado, orou a Deus pedindo perdão pelos que o apedrejavam. Jesus foi levado como Cordeiro Mudo ao matadouro e não proferiu nenhuma palavra de agressão ou acusação contra os seus algozes, sempre perdoando e amando todos. "E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo."(Lucas 6:33). Agir com bondade, com amor para com os que nos tratam assim é simplesmente uma troca, uma barganha sentimental. Mas o verdadeiro amor se demonstra amando quem nos odeia e deseja ver o nosso mal. Perdoar a quem nos prejudica, nos engana, nos mente, os que fazem fofocas e intrigas a nosso respeito, isso sim é que é praticar o amor de Deus. Como disse, não é fácil, mas para o cristão nada é fácil, estamos peregrinando em direção à vida, e, portanto, sabemos que aqui não é o paraíso, portanto lutamos contra a nossa vontade. Temos que ser diferentes, temos que fazer a diferença, temos que ser luzes em um mundo que jaz em trevas. "E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto."(Lucas 6:34). Sermos bons para os que são bons conosco não nos traz nenhuma recompensa espiritual, porque todos assim agem. Portanto, ser gentil ou bonzinho emprestando algo para alguém que vai nos devolver e, quando necessitarmos, essa pessoa também nos emprestará isso não é amor e sim uma simples troca de gentileza e barganha. Temos que aprender a não supervalorizar as coisas materiais, e, sempre que alguém nos pedir emprestado, mesmo que saibamos que não nos devolverá, devemos emprestar, na verdade doar, ofertar. Ajudar, socorrer a quem não tem condições de fazer o mesmo por nós. "Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque Ele é benigno até para com os ingratos e maus."(Lucas 6;35).Amar o próximo é ação, não é uma simples palavra, mas é uma prática que deve ser exercida por todos, principalmente pelos que se dizem cristãos, discípulos, aprendizes de Jesus. Temos que apresentar o caráter de Cristão sendo obediente a Ele, assim sabemos que temos que sair do engano de ficar fazendo orações tolas e lutar contra nós mesmos e amar ao próximo, perdoar sempre, porque isso é o que agrada a Deus. "Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso." (Lucas 6:36).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

VIVENDO EM MISSÕES

"E o anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai para o lado do sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta." (Atos 8:26)

 Devemos sempre praticar o que o apóstolo Paulo nos ensinou, que é andar em espírito e não satisfazer a vontade desenfreada da carne, porque, quando estamos em espírito, somos sensíveis para ouvir a voz de Deus, conseguimos entender a voz do Senhor e fazer o que Ele nos manda. Mas andar em espírito é viver em santidade, viver meditando na Palavra de Deus, viver em conformidade com o Evangelho de Jesus Cristo, e não com a lei do mundo. Filipe, por estar em espírito, foi sensível e ouviu a voz do Senhor, e compreendeu a sua missão. Somente estando em espírito conseguimos discernir a voz, o comando do Senhor, e, quando a ouvimos, devemos obedecer imediatamente, porque a desobediência gera dores e sofrimentos. Temos que estar em espírito para não sermos enganados por nossa emoção, desejo ou outra coisa. Também ter consciência de que todas as missões que o Senhor nos envia são produtivas e geram resultados."E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração, Regressava e, assentado no seu carro, lia o profeta Isaías. E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro." (Atos 8:27-29). Filipe ouviu o Senhor e foi para a missão a que o Senhor o tinha enviado, mas devemos entender que o Senhor o mandou assim como mandou Abrão na época. Enviou e não disse qual era a missão, somente determinou que ele fosse. Felipe, por obedecer, se depara com um alto oficial da rainha da Etiópia, que tinha ido a Jerusalém e regressava agora para sua terra e sua rainha, e estava com as Escrituras nas mãos e lia o livro do profeta Isaías. Esse oficial, que buscava conhecer mais do Senhor, que meditava na Palavra, que não teve preguiça em sair da sua terra e ir à viagem de dias somente para adorar o Senhor, iria receber o que buscava. Novamente, vemos o Senhor falar com Filipe, mostrar-lhe qual era a sua missão, pois agora o manda se aproximar desse oficial. Filipe, com certeza, não sabia exatamente qual era a sua missão, mas tinha consciência de que a missão maior era obedecer ao Senhor e cumprir todas as suas ordens, ir a todas as missões que Ele o enviasse.
 "E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?" (Atos 8:30). Felipe corre ao encontro dessa carruagem, corre ao seu lado e escuta que o oficial está lendo segundo era o costume da época: em voz alta. Na verdade, o oficial lia, mas não conseguia entender, como muitos assim também fazem, por falta de alguém para explicar-lhes. Os templos atuais, as igrejas denominacionais estão cheias de pessoas que carregam uma Bíblia, a transportam e a leem, mas nada entendem, portanto, os pregadores as conduzem como bem querem. Exatamente pelo analfabetismo bíblico é que se criam tantas heresias, e se propagam mentiras e engano. Esse oficial responde a Filipe depois de ser questionado pelo mesmo, dizendo que não compreendia o que lia porque não tinha ninguém para ensinar-lhe. "E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse." (Atos 8:31).Ele pediu que Filipe subisse ao carro e lhe ensinasse a Escritura. Esse oficial da Etiópia, que tinha sede de conhecer a Palavra de Deus, graças a ele a Palavra de Deus chegou até aquela região. Agora havia um homem de Deus viajando com ele e lhe ensinando a Palavra de Deus, ele estava sendo capacitado para levar a mensagem do Senhor ao seu país. Vemos que Deus enviou Filipe em missão para ensinar uma só pessoa, mas essa só pessoa ensinou a vários e levou a mensagem da salvação para o seu país. Aprendemos com isso que não temos que nos preocupar com multidões, e sim em obedecer ao Senhor, pois Jesus já nos deu vários exemplos de como é o crescimento do Reino e da propagação do seu Evangelho. "E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra. E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro?" (Atos 8:32-34).Vemos que o oficial de Candace estava lendo o livro do profeta Isaías no capítulo 53, verso 7, mas ele não entendia nada, nem de quem o profeta Isaías estava falando. Não sabia quem era o Cordeiro cuja vida foi tirada. Esse homem lia em voz alta mostrando reverência, mas sem entender nada.
 "Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus." (Atos 8:35). Filipe então passa a apresentar o Senhor Jesus, apresenta o Verbo, o Evangelho de Jesus Cristo. Ensina a verdade, mostra quem foi e é Jesus Cristo, a luz da Palavra, e assim esse oficial bebeu da Fonte. Filipe não fez como os pregadores atuais, que andam oferecendo bênção ou qualquer atrativo, ele simplesmente apresentou Jesus, e vemos que esse oficial o recebeu de muito bom grado. Temos que aprender com Filipe e apresentarmos Jesus a todos os que queiram ouvir e conhecê-lo, e parar de apresentar uma figura mitológica que tem a única preocupação de abençoar e dar tudo o que queremos, porque esse não é Jesus Cristo, o nosso Salvador, o nosso é o que nos cobra obediência, mas nos dá vida eterna e abundante. O nosso Jesus Cristo, o seu Reino não é aqui, não pertence a este mundo, porque Ele mesmo disse que o príncipe deste mundo é outro. "E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?" (Atos 8:36). Após Filipe apresentar Jesus ao oficial, este agora quer logo receber o batismo, quer o selo, quer fazer tudo o que tem quer ser feito para obedecer ao Senhor, porque Jesus disse que todos deveriam ser batizados nas águas, assim como Ele o foi. Assim esse homem quer logo receber o batismo, e veremos que o batismo é simplesmente uma obediência à qual todos os que creem devem se submeter. Jesus disse que quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Ou seja, a pessoa só pode se submeter ao batismo se crer que Jesus é o Salvador, essa é a exigência. "E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus. E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou." (Atos 8:37-38). Filipe perguntou se ele acreditava, e, após receber a resposta afirmativa, o conduziu às águas e o submeteu ao batismo. Vemos que não houve curso de batismo, ou se marcou um tempo para isso. A bem da verdade, todas as pessoas que recebem o Senhor como seu único e suficiente salvador deveriam imediatamente ser batizadas, porque, se elas vierem a falecer depois, sabemos que poderão ser salvas. Mas não existe salvação sem batismo, assim esses líderes de igreja que ficam adiando, marcando data para batizar as pessoas estão correndo o risco de alguma delas morrer antes, e então eles irão prestar conta das suas almas. Filipe obedeceu ao Senhor e imediatamente foi conduzido a outra missão. "E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho. E Filipe se achou em Azoto e, indo passando, anunciava o evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia." (Atos 8:39-40). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 19 de abril de 2016

OUTRA VEZ

"E alguns dias depois entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa." (Marcos 2:1)

 Jesus volta a Cafarnaum. Como era uma figura pública, o povo andava sempre a sua procura, uns em busca de uma bênção, uma cura, querendo ouvir os seus ensinos, aprender o Evangelho, mas também havia os que, por não conhecerem a Palavra, queriam levantá-lo como rei físico de Israel. Claro, havia os fariseus, os sacerdotes, os religiosos, os escribas, os doutores da lei, que o buscavam, o perseguiam com intenções malignas. O povo ficou sabendo que Ele havia chegado a Cafarnaum e, é claro, todos se dirigiram para lá pelos mais variados motivos, como citamos. Onde Jesus estava as pessoas o buscavam, e Ele sempre estava disposto a atender, a ensinar, a libertar um oprimido de enfermidades e de demônios. Jesus foi um trabalhador incansável durante os seus três anos aproximados de ministério terreno. Certa feita Ele mesmo disse: "meu Pai trabalha até agora e eu também". Portanto, Jesus não tinha preocupações com nada, a não ser ensinar o caminho do Reino, apresentar o seu Evangelho, nem se preocupava em se alimentar. Ele também disse: "meu alimento é fazer a vontade do meu Pai". A prioridade de Jesus era fazer a obra que o Pai tinha designado para Ele. Devemos aprender com Ele, principalmente nós, que dizemos ser cristãos, gospel, evangélicos. Saber que a nossa prioridade é fazer a vontade do Senhor, e todo o tempo devemos estar sempre ensinando o seu Evangelho. Não podemos ficar alegando cansaço ou quaisquer outras desculpas para não atender, socorrer e pregar o Evangelho de Jesus Cristo. Mas, claro, só poderemos fazer isso se realmente formos discípulos de Jesus. "E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta cabiam; e anunciava-lhes a Palavra." (Marcos 2:2). Exatamente por saberem da disponibilidade do Senhor sempre em os atender é que eles se aglomeravam onde Ele estava. E Jesus, como a própria Palavra nos mostra, Ele então pregava, ensinava o Evangelho. Jesus anunciava o Evangelho, mandava abandonar o pecado, exortava, chamava todos ao arrependimento e anunciava que o Reino estava próximo, diferente das pregações de hoje, nas quais o que fazem é um oferecimento descabido de bênçãos, promessas que nunca são cumpridas, e o povo caminha a passos largos para a destruição por falta de pastores, de guias, de alguém que lhes ensine a Verdade.
 "E vieram ter com ele conduzindo um paralítico, trazido por quatro." (Marcos 2:3). Jesus estava ali, naquela casa abarrotada de pessoas, sem nenhum espaço para alguém passar, e Ele pregava, ensinava, quando quatro homens conduziram até Ele um paralítico. Vemos que o texto faz questão de ressaltar o empenho dos quatro em conduzir o até então paralítico ao Senhor. "E, não podendo aproximar-se Dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico." (Marcos 2:4). Esses, que não sabemos se eram parentes ou somente amigos, não mediram esforços para conduzir o paralítico à presença do Senhor. Isso mostra a fé que eles tinham, a certeza de que Jesus poderia curar, libertar aquele homem da enfermidade de que sofria. Como não tinham como entrar na casa pela porta ou janela, eles subiram ao telhado e por meio de cordas desceram o paralítico. Também atentamos para o fato de que a Palavra fala que o paralítico jazia em seu leito, ou seja, o mesmo termo usado para se referir a uma pessoa morta. Esse paralítico estava morto, mas não por causa da enfermidade, e sim por causa dos pecados, assim como todos os que estão vivendo em pecado estão mortos, jazem neles. "Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados." (João 8:24). Portanto, sabemos que quem vive em práticas contrárias à Palavra de Deus, em desobediências, que são pecados, estão mortos, estão jazendo neles. A enfermidade e todo mal vêm sobre nós por causa do nosso pecado. Mas também podemos aprender que, através da nossa fé, poderemos salvar, libertar outras pessoas. Vemos que esse paralítico está sendo abençoado pela fé desses quatro. Assim devemos empenhar-nos em ajudar, socorrer, libertar, conduzir a Jesus mesmo os que não creem Nele. "E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados."(Marcos 2:5). Observemos que Jesus exalta a fé dos que transportaram, carregaram o paralítico, porque o texto fala que Jesus, "vendo a fé deles", e não disse vendo a fé do paralítico. Quando Jesus viu a fé dos que conduziram o paralítico a sua presença, Ele então perdoa os pecados do enfermo, daquele que jazia, que estava morto no pecado. Por esse motivo, sabemos que não importa o mal que estejamos sofrendo, antes de pedir ao Senhor a cura, a libertação, devemos pedir perdão, porque, se formos perdoados, somos livres de qualquer tormento ou morte.
 "E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?"(Marcos 2;6-7). Mas, claro, sempre vão existir opositores, questionadores, acusadores, e esses sempre se apresentam com a lógica humana. Aqui foram os escribas, os que supostamente conheciam a lei, conheciam os mandamentos do Senhor, mesmo porque eram os responsáveis por transcrevê-los, uma vez que, naquela época, não existiam máquina de copilar, impressora, nem mesmo máquina de escrever. Assim, eles deveriam ter conhecimento de que aquele era o Filho de Deus, o Messias, o Libertador, mas preferiram acusar, mesmo que fosse somente em pensamentos. Mas o Senhor conhece todos os nossos pensamentos e desejos, nada podemos esconder Dele. Quando somos perdoados, imediatamente somos livres, somos libertos, porque o pecado é uma prisão, um peso. E todas as vezes em que formos arrependidos diante do Senhor e clamarmos por perdão, Ele não irá negar, mas lançará no mar do esquecimento e seremos então libertos. Na passagem citada, Jesus perdoa um paralítico pela fé dos que o conduziram a Ele, assim como pela nossa fé libertamos pessoas da opressão do adversário, quando elas estão possessas e não têm condições de discernir ou praticar a fé. Não podemos pensar qualquer coisa contra o Evangelho, porque o Senhor tudo sabe, e assim estaremos jazendo em nossos pecados. "E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações?" (Marcos 2:8). Jesus então questionou sobre o que eles estavam pensando a seu respeito. Jesus sempre vai expor o que pensamos ou planejamos no oculto, por que pensamos o mal, por que duvidamos, por que questionamos; será porque é mais fácil? Mas o Senhor nos mostra que todo Poder pertence a Ele. "Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra Poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), A ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa." (Marcos 2:9-11). Jesus nos mostra o poder do perdão e então dá a ordem, manda o enfermo pegar o seu leito e andar. Jesus tem Poder na terra e no céu e continua a perdoar pecados e mandar as pessoas se levantarem e caminharem. Também nos ensina que todo o tempo devemos perdoar os nossos semelhantes, porque podemos estar impedindo alguém de ser liberto, e, consequentemente, estaremos também aprisionados, estaremos jazendo em nossos pecados, por falta de perdão. Jesus ensinava e continua nos ensinando, portanto devemos sempre estar com os nossos ouvidos e olhos abertos para a sua Palavra. "E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos."(Marcos 2:12). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

PALAVRA FIEL

"Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja." (1 Timóteo 3:1)

Almejar o episcopado é desejar ser exemplo em tudo e não só no falar; é estar disposto a ser um modelo de ensino em tempo integral. A palavra "episcopado" significa pastorado, dado que as palavras gregas "epíscopos", "poimen" e "presbítero" são de significado idêntico - bispo, pastor, presbítero ou ancião. Portanto, essa palavra é para os que querem ser pastores ou supervisores de igrejas, templos, porque aqui ela engloba os vários títulos, tais como apóstolos, presbíteros, bispos, pastores, anciãos, e outros criados recentemente. Mas, na verdade, são simplesmente pastores, e a função de pastores primeiramente é ser ovelha, pois, se não forem ovelhas ao pastoreio do grande pastor, Mestre Jesus, não servem como pastores aqui. Assim, quem deseja ser um pastor, cuidar de ovelhas está desejando algo excelente, pois está desejando praticar a Palavra do Senhor, cuidar do seu rebanho. "Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar." (1 Timóteo 3:2). Para ser um pastor existem certas qualificações que são necessárias, sem as quais é impossível ser pastor do rebanho do Senhor. Ser pastor é receber o chamado diretamente do Senhor; ninguém se faz pastor, se o Senhor não o qualificar, não o preparar. Todos os que procuram de forma humana se capacitar para essa honrosa missão falham - uma prova são os tantos que estão denegrindo o Evangelho. São inúmeros os animadores de palco que poluem os templos, os criadores de doutrinas estranhas, os que lotam o templo, mas esvaziam o Reino, porque não conduzem ninguém à vida, mas levam seu rebanho à morte, porque, para ser pastor, é necessário ser solteiro, casado ou viúvo e nada mais, não existe pastor que esteja em segundo casamento, ou casado com divorciada, e nem divorciado. Também não existe pastora, ou melhor, mulher liderando templo, igreja, porque o termo é masculino. Biblicamente falando, não existe mulher pastora, isso é criação do modernismo e de outros evangelhos que não o de Cristo. E esse homem pastor tem que ser honesto, hospitaleiro, deve saber ensinar, amar as ovelhas e estar disposto a cuidar delas sempre. Pastorear quer dizer cuidar, proteger, ensinar, guiar, liderar, estar disponível, assim como uma mãe está disponível para os filhos. "Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento." (1 Timóteo 3:3). Não pode ser homem violento, briguento nem cobiçoso, ou seja, não se pode estar à frente de um ministério como pastor e andar preocupado em ganhar dinheiro. O ministério de pastoreio é incompatível com a realização material, porque o pastor tem que viver disponível para o rebanho, assim, não pode se envolver com negócios deste mundo. O pastor deve ser alimentado, sustentado pela igreja, mas sustentado, e não querer viver em luxo à custa do rebanho. Existe a incompatibilidade entre pastoreio e riquezas, portanto, o pastor é o modelo de servo, porque primeiro serve o Senhor, e depois é servo de todas as ovelhas. O pastor recebe cuidados da igreja, do rebanho, recebe a sua manutenção, porque não pode se envolver com outra coisa a não ser o ministério. Pastor que quer ter outros trabalhos, funções, quer estar no mundo ganhando dinheiro, está contra a Palavra de Deus, porque desde o início o pastor não foi chamado para ter nada a não ser liderar, proteger o rebanho do Senhor, e a sua herança está no alto com o Senhor. "Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo."(1 Timóteo 3:4-6). Pastor tem que liderar primeiro a sua casa, não é possível ser pastor e ter os filhos em desobediência, vícios, homossexualismo, roubos, desonestidades, badernas, filhos divorciados e em recasamentos. Não se pode falar em pastorear se não consegue pastorear a sua própria casa. Se for assim, como cuidará do rebanho do Senhor? Como poderá corrigir os de fora se não consegue corrigir os de dentro? Porque é necessário ser respeitado em toda parte e, principalmente, em sua casa. Não pode ser um novo convertido, porque, não conhecendo o Evangelho adequadamente, é fácil cair nas ciladas do adversário, e é necessário estar sempre pronto a responder aos questionadores do mundo. Portanto, é necessário que o pastor conheça bem as Escrituras, conheça com profundidade o Evangelho, para poder falar sempre e em qualquer situação sobre o mesmo, uma vez que a função do pastor é falar do Reino, e o mapa é a Bíblia.

 "Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo." (1 Timóteo 3:7). O pastor tem que ser modelo de referência não somente para os cristãos mas para todos, tem que ser conhecido como uma pessoa simples, pacata, honesta por todos. Todos, não somente as suas ovelhas, mas, principalmente, os de fora devem enxergar no pastor alguém em que se possa confiar plenamente, para que o Nome do Senhor não seja enlameado, e para que as pessoas citem como referência de honestidade, bondade, amor a figura do pastor, afinal, ele é representante do Reino de Deus aqui. "Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; Guardando o mistério da fé numa consciência pura."(1 Timóteo 3:8-9). De igual maneira deve ser o procedimento dos obreiros da casa do Senhor, porque os obreiros são os ajudantes do pastor, aqueles que têm a função de atender e até substituir o pastor no caso da sua ausência. Portanto, o pastor tem que ser criterioso na escolha dos seus obreiros, e sempre examinar a vida dos que se propõem a ser obreiros da casa do Senhor. Os obreiros têm que ser exemplos, pessoas às quais as ovelhas possam sempre recorrer em caso de necessidades, têm que ser pessoas qualificadas na Palavra de Deus. "E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis." (1 Timóteo 3;10). É necessário que os que se candidatam a obreiros da casa do Senhor sejam examinados, provados, averiguados se realmente são praticantes da fé, porque não basta falar, é necessário ser realmente convertido ao Senhor, é preciso que tenham uma vida no altar, que sejam pessoas cuja prioridade seja servir ao Senhor. Portanto, o pastor tem que ter muito cuidado, muita responsabilidade antes de levantar ou ungir alguém a obreiro. "Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas." (1 Timóteo 3:11-12). Assim como o pastor, o obreiro tem que ter cuidado com a sua casa, com a sua família, tem que ser solteiro, viúvo ou casado, e, se casado, tem que ter uma esposa que seja serva do Senhor, uma esposa que saiba cuidar do lar, da família, dos filhos, educando-os no caminho do Reino. Não existe obreiro divorciado, ou casado com divorciada, nem em segundo ou terceiro casamento. Ser obreiro é ser um trabalhador em prol do Reino de Deus, tem que existir fidelidade à Palavra de Deus. "Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te bem depressa; Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade. E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória." (1 Timóteo 3:13-16). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pastor Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.