EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

ABSOLVIDOS

"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito." (Romanos 8:1)

 Quando falamos estar em Cristo Jesus, não é porque abrimos a boca e falamos que o amamos e o adoramos, ou porque oramos, rezamos ou fazemos preces, nem por muito ir a templos, igrejas denominacionais. Estar em Cristo Jesus é viver de acordo com o seu Evangelho, é viver na prática da sua Palavra. Não existe nenhuma condenação para os que reconheceram que eram pecadores e vieram ao Senhor em arrependimento, pediram perdão e mudaram a sua maneira de viver, de olhar o mundo, para as pessoas que abandonaram a sua maneira carnal de viver e agora se permitem andar, viver guiados pelo Espírito, isto é, viver de acordo com a Palavra de Deus. Esses que assumem a morte de Cristo, por mais que tenham errado no passado, já estão limpos e não há nada que os possa condenar, porque foram lavados e remidos no Sangue do Cordeiro, e agora são novas criaturas. Quando as pessoas se arrependem, se entregam ao Senhor, se convertem, não existem mais pecados, porque o Senhor lança toda culpa no mar do esquecimento, e Ele mesmo diz: "dos teus pecados não me lembrarei mais". Portanto, temos que compreender que não existe condenação para os que estão vivendo na prática do Evangelho de Jesus Cristo. Temos que entender também que não é uma religião, um templo que salva, mas somente o Senhor, e, essa salvação se dá com a prática da sua Palavra. "Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte." (Romanos 8:2). Quem nos livra é Jesus, somente Ele tem Poder para nos dar vida, nos fazer reviver Nele. A bem da verdade, Ele já nos deu essa opção, já abriu a porta, mas Ele não puxa e nem obriga ninguém a entrar. Nós é que temos que escolher entrar, temos que aceitar passar por essa porta chamada Jesus. E entrar é assumir o Senhor como nosso único e suficiente Salvador, e viver, praticar todos os seus preceitos. Só assim estaremos Nele e receberemos a sua salvação. Não é por emoção que entramos nessa porta, também não é por abrir a boca e dizer que o ama que assim estará automaticamente capacitado, e sim o andar em Espírito, ser guiado pelo verbo. Nenhuma condenação há para os que vivem de acordo com a sua Palavra, pois a Palavra é vida, é o Espírito. Ouvimos o Senhor nos falar, nos guiar na sua Palavra, fora não há nada, a não ser engano.
 "Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito."(Romanos 8:3-4). A lei não tinha condições de salvar ninguém, mesmo porque ela veio para dar luz ao pecado, para apresentar, mostrar os erros. Mas era incapaz por si mesma de bani-lo, de eliminá-lo, portanto o que era para vida trouxe morte. Mas Jesus veio em semelhança de homem carnal e assim condenou o pecado, estando na carne, porque somente Ele tinha condições de nos salvar, porque Ele foi condenado pelo pecado sendo inocente, mas se fez pecador por nós. Assim Ele venceu, condenou o pecado, desceu ao inferno e tomou a chave da morte, portanto a morte não tem poder mais sobre os filhos de Deus. Isto quer dizer que todos os que aceitam viver em Espírito, se permitirem ser guiados pelo Senhor, terão vida eternamente, porque a morte só reina sobre os filhos da desobediência, sobre os que rejeitam o Senhor. E essa rejeição se dá quando rejeitam, não aceitam, não concordam em viver, em praticar a sua Palavra. Mas a Justiça de Deus, a Salvação só está disponível, só acontece na vida daqueles que vivem pela Palavra, daqueles que são guiados pelo Espírito, e não pela carne. "Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito."(Romanos 8:5). Aqueles que andam, que vivem de acordo com a carne, com a vontade carnal, pensam somente nas coisas mundanas, somente nas coisas de baixo, e não do alto são pessoas que pensam em coisas materiais, físicas, querem reinar e desfrutar de tudo aqui, são pessoas que acham que aqui é lugar de relaxar e desfrutar. São pessoas comprometidas com este mundo que jaz no maligno, são pessoas que tudo fazem para viver bem aqui. As espirituais, as que vivem em Espírito, têm consciência de que aqui é somente o lugar de nossa peregrinação e que devemos passar por aqui, pelo caminho chamado Jesus. Assim não há preocupação em desfrutar de nada aqui e nem de ajuntar patrimônios, nem de desfrutar de prazeres terrenos, porque são pessoas que têm a mente de Cristo e, portanto, pensam nas coisas do alto, do que é eterno. Os espirituais têm a preocupação de agradar a Deus e não a si mesmos ou de satisfazer desejos carnais, ao contrário do combate.
 "Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz." (Romanos 8:6). A carne, a nossa vontade, os nossos desejos nos conduzem para o afastamento do Senhor, nos levam para a morte. Quando queremos agir de acordo com nossa lógica, nosso entendimento, quando nos preocupamos com as coisas do mundo, estamos caminhando para a morte. Mas, quando permitimos ser guiados pelo Espírito, quando rejeitamos nossa vontade, quando combatemos contra nós mesmos e nos permitimos viver no Evangelho, então desfrutamos de paz. A paz que o mundo não conhece, a paz transcendental, aquela em que não existe problema, batalha ou luta que nos faz perdê-la. E temos vida, não aqui, mas temos vida por toda a eternidade, porque a morte não tem poder sobre nós. "Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser." (Romanos 8:7). A vontade, os desejos da carne, é inimizade contra Deus, ou seja, os que vivem segundo a sua vontade carnal, os que atendem a seus desejos estão na qualidade de inimigos de Deus. Portanto, o seu destino será a morte, porque se colocaram como inimigos de Deus. Assim, sabemos que todos os que vivem em farras, prazeres mundanos, os que vivem contrários à Palavra de Deus, por mais que citem o Nome do Senhor, na verdade são seus inimigos. Não existe a menor possibilidade de tentar unir as nossas vontades e desejos com a vontade do Senhor; a nossa carne é totalmente contrária à vontade de Deus, assim, como seres espirituais, não podemos satisfazê-la, mas atender, obedecer àquele que nos dá vida. "Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus." (Romanos 8:8).Assim, é impossível os que vivem na carne, os que atendem a seus desejos, à vontade própria conseguirem agradar a Deus. Infelizmente, de acordo com a Palavra de Deus, sabemos que todos os que estão preocupados exclusivamente em atender a seus desejos carnais estão mortos espiritualmente, e assim passarão por sofrimentos por toda a eternidade se não se arrependerem a tempo. Só existe vida em Jesus, e, para recebê-la, é necessário nos submeter a sua vontade. "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é Dele." (Romanos 8:9). Acreditamos que o fato de alguém procurar conhecer a vontade do Senhor é porque está buscando a verdade e a vida. Assim, quando buscamos o Senhor, Ele se deixa achar, mas é necessário colocar em prática o que aprendermos. A Palavra de Deus não é somente para termos conhecimento dela, mas para a praticarmos. Podemos escolher vida ou morte, e essa escolha fazemos aqui, porque, depois que partirmos, nada e ninguém conseguirá nos salvar. Não são orações, preces, rezas, missas, culto, velas, ou qualquer outra coisa que poderá nos salvar, porque a salvação aceitamos ou rejeitamos aqui, enquanto estamos vivos. "E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, Aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita." (Romanos 8:10-11). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 29 de junho de 2016

SEM DESFALECER

"Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a Palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade." (2 Coríntios 4:1-2)

 Todos nós, quando nos convertemos ao Senhor, assumimos automaticamente o compromisso de levar o Evangelho a todos os que não conhecem o Senhor. Isto não quer dizer que todos se transformam em pastores. Nós levamos o Evangelho a todos não somente falando, mas por meio de nosso comportamento, de nossa maneira de nos portar em todas as situações. Assim, quando nos convertemos ao Senhor, assumimos esse ministério, e, como cristãos autênticos, tudo fazemos para cumprir com honra e louvor esse ministério, esse chamado. Procuramos sempre praticar e viver o Evangelho de Jesus Cristo, e não podemos em hipótese alguma mudar qualquer coisa para favorecer a nós mesmos ou a alguma outra pessoa. Não podemos tentar suavizar, amenizar a Palavra de Deus para que as pessoas venham para o Senhor, temos que falar a Verdade única, porque as pessoas devem se converter ao Senhor sabendo quem Ele é e o que espera de cada um de nós. Não adianta tentar amenizar e apresentar um deus bonzinho que aceita e tolera pecados e desobediências, porque esse não é o nosso Deus. As pessoas têm que saber a verdade, saber que o Senhor exige santidade, conversão, abandono de pecados, e, se não abandonarem as desobediências, não terão parte com Ele. Portanto, rejeitemos todos os jeitinhos, as coisas escondidas, os shows gospel, as campanhas, os eventos para atrair pessoas à igreja, porque temos que atrair as pessoas é com a Palavra de Deus. Não podemos enganar as pessoas convidando-as para participar de uma festa qualquer, de um evento, para lá então tentar apresentar Jesus. Temos que aprender que é mentira do diabo o dito popular que diz que Deus escreve certo com linhas tortas, porque a verdade é que Deus escreve certo com linhas certas.
 "Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto." (2 Coríntios 4:3). Muitos não aceitam a nossa maneira de ensinar e de falar do Evangelho de Jesus Cristo, que é de maneira direta, clara e sem curvas, sem remendos ou modificações, isso porque temos compromisso primeiramente com Jesus, e, segundo, em levar a verdade a todos. Mas os que acham que a nossa maneira de pregar, de ensinar é dura, que não é essa maneira, isso é porque ainda não se converteram totalmente ao Senhor e vivem em um engano. Assim, quem não entende ou aceita o Evangelho de Jesus Cristo, pois é o que pregamos, é porque está caminhando para a destruição, e o deus deste século cegou-lhe o entendimento. "Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da Glória de Cristo, que é a imagem de Deus." (2 Coríntios 4:4). Sabemos que o deus deste século é o diabo, e este tem conduzido muitos para o engano da religião. As pessoas estão lotando os templos denominacionais e aprendendo a citar o Nome do Senhor, mas vivem, agem totalmente contra a sua Palavra, porque têm um entendimento distorcido do Evangelho, os seus mestres ensinam e apresentam um deus bonzinho, tolerante com o pecado, um deus que é só misericórdias e amor, um deus que nada exige, e só abençoa, dá fortunas, enriquece a todos, um deus da prosperidade, da barganha, da troca, do desafio, um deus do comércio. Mas como as pessoas estão interessadas em ouvir coisas boas e não querem abrir mão dos seus pecados, querem somente reinar aqui, não somente aceitam, como se devotam a esse deus. Assim, apesar de estarem citando o Nome do Senhor, servem a outro deus, e não conhecem o Evangelho, e estão caminhando para a destruição eterna. Mas nós não podemos fazer isso, porque temos compromisso com o Autor da Vida, e falamos somente da Verdade Única, do Salvador. "Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus." (2 Coríntios 4:5).Não falamos de nós mesmos, e não temos nada para falar ou mostrar que não seja o Senhor. Não temos preocupação de sermos aceitos e agradáveis a ninguém, mas que todos sejam agradáveis ao Senhor, por isso o que fazemos é apresentá-lo de maneira direta e clara, porque o imenso amor de Cristo é que nos permitiu ser seus servos.
 "Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo." (2 Coríntios 4:6). O Senhor, pelo seu amor, nos chamou quando ainda éramos trevas, e nos trouxe para a maravilhosa luz e nos incumbiu de levar essa luz a todos. Assim, temos que sempre falar do Amor de Cristo por todos nós e mostrar que, pela obediência ao Pai, Ele foi vitorioso e exige o mesmo de nós para sermos vitoriosos Nele. Não somos a Luz, mas fazemos questão de apresentar a verdadeira Luz, que é Jesus, para que andem por ela e assim alcancem a vida. "Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós." (2 Coríntios 4:7).Somos barro, pó, terra, mas temos o maior tesouro, que é a Palavra de Deus, temos o Evangelho de Jesus Cristo, temos o próprio Jesus Cristo vivendo em nós, por isso somos privilegiados. Mas exatamente por sermos barros, falhos é que fica claro que o poder não é nosso, mas do Senhor que vive em nós, uma vez que não apresentamos a nós mesmos, mas o Senhor, por isso, tudo fazemos para viver segundo a sua vontade, e assim temos a preocupação de não agradar a nós mesmos, mas a Ele. Humanamente falando, somos os mais desprezados, porque não buscamos nada para nós, e sim salvar vidas, povoar o Reino. "Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida." (2 Coríntios 4:8-12). Por tal motivo não nos deixamos abater pelas críticas, ofensas, perseguições, seguimos sempre levando a mensagem da Salvação, ensinando que, se obedecerem ao Senhor e praticarem a sua Palavra, alcançarão a Salvação em Jesus Cristo. Aceitamos a morte de Cristo e fomos batizados nela, e por isso somos mortos para o mundo, assim não nos sentimos atraídos por nada, a não ser viver para Cristo. Portanto, estamos sempre esperando a maldade, os ataques dos nossos adversários, porque sabemos que não somos deste mundo, somos cidadãos e cidadãs do Reino, assim não temos preocupação em juntar nada aqui. "E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas."(2 Coríntios 4:13-18).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 28 de junho de 2016

OS DOIS BARCOS

"E aconteceu que, apertando-o a multidão, para ouvir a Palavra de Deus, estava Ele junto ao lago de Genesaré; E viu estar dois barcos junto à praia do lago; e os pescadores, havendo descido deles, estavam lavando as redes." (Lucas 5:1-2)

Jesus estava pregando a poderosa Palavra de Deus junto ao lago Genesaré, ou mar de Tiberíades, como também era conhecido, e, como sempre, havia uma grande multidão ao seu redor. Muitos o seguiam para ouvirem a Palavra, outros em busca de um milagre, uma cura, e outros tantos com o objetivo de levantá-lo como rei físico de Israel. Também não podemos nos esquecer dos fariseus, dos religiosos que estavam ali por inveja, buscando um motivo para acusá-lo de não cumprir a lei de Moisés. Verdade é que na plateia havia todos os tipos de pessoas e com os mais variados motivos, mas Jesus tinha conhecimento disso. Jesus estava sendo sufocado, apertado pela multidão, o que dificultava, assim, a sua ministração. Sabemos como é a multidão, pois acaba impedindo os movimentos da pessoa, e Jesus vê ali na praia dois barcos de pescadores que estavam aportados, e os pescadores lavando as suas redes, assim como fazem todos os pescadores: quando retornam da sua pescaria e aportam, lavam as redes e se preparam para a próxima saída, próxima pescaria. Jesus sempre estava pregando, ministrando a Palavra, ensinando o seu Evangelho. "E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão." (Lucas 5:3). Jesus tinha dificuldades para continuar a ensinar, a pregar o Evangelho ali na praia, pois a multidão o estava apertando, e Ele, vendo os dois barcos ali próximos, entra em um, que por sinal é de Simão Pedro, e lhe pede para se afastar um pouco, para que pudesse ser visto por todos na praia e também vê-los e ensinar. Jesus procurou o melhor lugar para continuar ministrando ao povo, porque, estando no barco, no mar, não tinha condições de o povo ficar apertando-o, e assim Ele tinha liberdade de movimentos. Também facilitaria para o povo, pois todos poderiam vê-lo sem problemas e ouvi-lo bem. Temos que entender que Jesus não estava procurando se distanciar do povo, mas procurando o jeito mais confortável para pregar, e as pessoas ouvirem e vê-lo. E então ali, no meio da água, ensinou o seu Evangelho a todos. Imaginamos o privilégio dessas pessoas: serem ministradas diretamente pelo Senhor.
 "E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar." (Lucas 5:4). Observamos que as ministrações do Senhor tinham um tempo certo, Ele não ficava naquela pregação interminável, como muitos pregadores o fazem hoje. Claro que todo o tempo Ele estava ensinando com o seu jeito de viver, de falar e de se comportar. Mas, quando Ele parava para ensinar, reunia o povo e ministrava durante determinado tempo, depois seguia em frente, ou se reunia aos seus discípulos, algo assim. Tudo o que Jesus fazia era passar ensinamentos, e agora, após a sua ministração, Ele pediu a Pedro que adentrasse ao mar. Sabemos a origem e criação de Jesus, e sabemos que Ele não se dedicou à pescaria comum. Sabemos que José, o marido de Maria, dedicava-se ao trabalho como carpinteiro, e que Jesus, quando mais jovem, aprendeu esse ofício e o ajudava, mas Ele não foi pescador. Também sabemos que Simão Pedro e vários dos discípulos de Jesus eram pescadores profissionais, ou seja, entendiam com profundidade a arte da pescaria. Mas agora estamos vendo um carpinteiro ensinando o pescador a pescar. Jesus manda Pedro adentrar o mar e lhe diz para jogar as redes. "E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua Palavra, lançarei a rede." (Lucas 5:5). Veja o que é obediência, o que é submissão, humildade, porque Pedro simplesmente informa que ficaram a noite toda tentando pescar e nada conseguiram, mas sobre a Palavra Dele iriam lançar as redes. Por isso que Pedro veio a ser um dos mais conhecidos discípulos de Jesus, porque, além de humilde, era obediente. Simão, sendo pescador, ouve um carpinteiro lhe mandar lançar as redes onde ele tinha passado a noite sem pescar nada. Mas ele disse: "sobre a tua Palavra lançarei a rede". Entendo que essa resposta de Pedro é algo formidável, representa o caráter dele como servo e discípulo. Agora veremos a resposta a obediência."E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede." (Lucas 5:6). Onde durante toda a noite não tinha conseguido pescar nada, agora lançou a rede uma única vez, e ela veio cheia de peixes. A rede estava tão cheia que estava quase se arrebentando, o milagre da obediência. Pedro, como pescador, sabia que ali não havia peixe, porque ele tinha ficado toda uma noite tentando pescar, mas pela obediência à Palavra ele lançou a rede e a encheu.
 "E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique."(Lucas 5:7). Pegaram tantos peixes que tiveram que pedir ajuda, socorro a outro barco de pescadores, tamanha era a quantidade de peixes. O barco se encheu de tantos peixes que corria o risco de afundar por causa do peso, mas eles chamaram, buscaram ajuda. Onde antes não existiam peixes agora com uma única atirada de rede ficou superlotado o barco. Pedro simplesmente obedeceu, e a obediência gera bênçãos, milagres. Quando ignoramos a lógica, o entendimento humano, a nossa capacidade e simplesmente nos permitimos ser guiados pela Palavra, somos vitoriosos, pois o milagre acontece. Temos que aprender a obedecer. Mesmo que não estejamos vendo nada, e, segundo o entendimento humano, seja impossível, devemos mesmo assim obedecer, porque Jesus é o Criador de todas as coisas e, quando Ele fala, acontece."E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador."(Lucas 5:8). Quando Pedro viu o que aconteceu, quando ele viu o milagre, então caiu de joelhos diante do Senhor dizendo que ele era um pecador e não era digno da presença de Jesus. Vemos que a humildade de Pedro, a sua consciência como homem pecador o faz grande e digno, porque Ele reconheceu o Senhor, isto porque o milagre que aconteceu para ele foi algo grandioso, porque ele sabia que ali não havia peixes, que não havia condições de existirem tantos peixes como eles acabaram de pescar. Sabia que algo acontecera. Devemos, assim como Pedro, reconhecer a nossa condição de pecadores e nos rendermos aos pés do Senhor clamando por misericórdia, pois só Ele pode nos salvar. E o maior milagre que o Senhor faz em nossas vidas é nos libertar do fardo do pecado, nos dando condição de termos vida eterna. "Pois que o espanto se apoderara dele, e de todos os que com ele estavam, por causa da pesca de peixe que haviam feito."(Lucas 5:9). Pedro e os seus colegas, ao constatarem o milagre, ficaram temerosos, com medo, pois viram que aquele que estava com eles no barco era mais poderoso do que eles podiam imaginar. Esse milagre de Jesus é um grande ensinamento, sem querer menosprezar os outros tantos e grandiosos milagres que o Senhor fez. Mas quero destacar esse porque com ele aprendemos que devemos simplesmente obedecer ao Senhor Jesus, ao Verbo, à Palavra, que o milagre acontece, que devemos esquecer a nossa lógica, nosso entendimento, nossa inteligência e sermos somente obedientes. "E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante serás pescador de homens. E, levando os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram." (Lucas 5:10-11). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 27 de junho de 2016

FUGIR PARA VENCER

"E depois disto Jesus andava pela Galiléia, e já não queria andar pela Judéia, pois os judeus procuravam matá-lo." (João 7:1)

 Jesus estava evitando se deparar com os judeus da Judeia, pois estes, por inveja, queriam assassiná-lo. Temos que aprender que muitas vezes a solução está na fuga, apesar de que muitos assim não entendem e acham que fugir é um ato de covardia. Mas, quando meditamos na Palavra de Deus, no Evangelho de Jesus Cristo, veremos que inúmeras vezes Ele fugiu, escapuliu dos judeus, dos fariseus que queriam matá-lo antes do tempo. A fuga deve ser sempre usada quando um confronto for eminente, mesmo porque o Senhor nos ensina que temos que correr, fugir de todos os pecados. Temos que fugir de confusões, de brigas, da tentação, e, principalmente, fugir da morte. Somos discípulos de Jesus, e, seguindo o nosso Mestre, em muitas situações praticamos a fuga, pois não queremos e nem precisamos tentar nos apresentar como super-homens, pois o que é nosso dever é nos apresentar ao Senhor como filhos de Deus. "E estava próxima a festa dos judeus, a dos tabernáculos. Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes." (João 7:2-3). Ser cristão, ser discípulo de Jesus é estar disposto a enfrentar as mesmas lutas, perseguições e acusações que Ele sofreu. Jesus recebeu afronta e foi desafiado pela própria família terrena, uma vez que os seus meios-irmãos não acreditavam Nele. Ser cristão é ser afrontado em casa, no seio familiar, é saber que não são todos os que vão concordar ou apoiar a sua fé. Na verdade, as perseguições iniciam em casa, no meio familiar, mesmo sendo os familiares religiosos, porque não estamos falando de frequentar uma religião, estamos falando de ser discípulo de Jesus, de viver segundo o seu Evangelho. Os irmãos de Jesus tentaram instigá-lo a ir à festa como eles queriam, assim como a própria mãe de Jesus Maria o tentou na festa em Caná da Galileia. "Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes estas coisas, manifesta-te ao mundo. Porque nem mesmo seus irmãos criam Nele." (João 7:4-5). Os meios-irmãos de Jesus, que após a sua morte e ressurreição se converteram como Tiago e Judas, naquela época, ainda sendo incrédulos, o desafiavam e queriam que Ele fosse desmascarado, pois tinham inveja Dele. Faziam isso por não conhecerem Deus, nem o seu Poder.
 "Disse-lhes, pois, Jesus: Ainda não é chegado o meu tempo, mas o vosso tempo sempre está pronto. O mundo não vos pode odiar, mas ele me odeia a mim, porquanto dele testifico que as suas obras são más. Subi vós a esta festa; eu não subo ainda a esta festa, porque ainda o meu tempo não está cumprido. E, havendo-lhes dito isto, ficou na Galiléia." (João 7:6-9). Observemos a resposta de Jesus, mostrando que Ele sabia quando seria o tempo Dele, e não na hora que eles queriam. Jesus não disse que não subiriam ao templo, mas disse que o seu tempo não tinha chegado. Jesus disse que não estava na hora de Ele subir, assim como quando Maria veio reclamar que o vinho da festa tinha acabado, e Ele disse que Ele não tinha nada com ela e com aquela situação, e que o tempo não tinha chegado. Mas logo depois Ele operou, ou melhor, realizou o seu primeiro milagre. Jesus ainda mostrou que eles, os seus irmãos, não seriam odiados, maltratados, ou questionados, porque eles estavam no mundo, ou seja, vivendo de acordo com o mundo. E quem vive de acordo com o mundo não é criticado, muito pelo contrário, é aplaudido. Mas o mundo odiava e odeia Jesus, porque Ele mostra, aponta os erros e condena todo o pecado. Jesus afirmou que Ele não subiria ao templo ainda. O mundo, as pessoas que estão neste, que vivem segundo essas normas sempre vão questionar e acusar os que são seguidores de Jesus, pois estes sempre irão condenar o pecado, assim como Jesus. "Mas, quando seus irmãos já tinham subido à festa, então subiu Ele também, não manifestamente, mas como em oculto. Ora, os judeus procuravam-no na festa, e diziam: Onde está Ele?" (João 7:10-11). Novamente vemos o Senhor fazendo uso da fuga, porque, quando era o tempo Dele, subiu ao templo, mas escondido, de maneira oculta. Jesus deixou os seus irmãos e todos os demais subirem ao templo, e só depois é que Ele foi, e de maneira escondida, mesmo porque Ele tinha conhecimento de que era procurado. Uns procuravam para ouvi-lo, pois se encantavam com as suas pregações, queriam receber milagres ou simplesmente vê-lo operar as maravilhas, mas os fariseus, os doutores da lei, as autoridades religiosas da época o procuravam para matá-lo. Mas Jesus sempre tem o momento certo de aparecer e fazer o que deve, pode haver diferenças de minutos, segundos apenas, mas o tempo Dele não é o mesmo que o nosso.
 "E havia grande murmuração entre a multidão a respeito Dele. Diziam alguns: Ele é bom. E outros diziam: Não, antes engana o povo. Todavia ninguém falava Dele abertamente, por medo dos judeus." (João 7:12-13). A conversa toda girava em torno Dele; muitos falavam, questionavam se Ele iria aparecer ou não. Também falavam a seu respeito, porque muitos que conheciam as Escrituras e o tinham visto pregar ou operar milagres falavam que Ele era o Messias, mas outros diziam que Ele era um impostor que enganava todos, e naquela época esse era o mesmo pensamento dos seus meios-irmãos, dos filhos de Maria com José. Mas todos evitavam comentar sobre Ele abertamente com medo dos líderes religiosos que poderiam expulsá-los do templo ou até surrá-los ou algo pior. "Mas, no meio da festa subiu Jesus ao templo, e ensinava. E os judeus maravilhavam-se, dizendo: Como sabe este letras, não as tendo aprendido?"(João 7:14-15).Quando menos se espera, em plena festa Jesus aparece, e agora não mais se ocultando, mas de maneira clara, normal, e ensinava a todos. Jesus começou a pregar em plena festa no templo, exatamente no antro dos religiosos que o buscavam para matá-lo. Existe o momento de fugir, de correr, mas existe o momento de nos apresentarmos, nos revelarmos ao mundo sem temer e falar abertamente do Evangelho de Jesus Cristo. Os judeus não conseguiam entender a profundidade das pregações de Jesus, sabendo a sua origem, porque Ele era conhecido, e todos sabiam a sua origem terrena. Filho de Maria e José, carpinteiro, família comum e sem grandes instruções. Mas agora o viam discorrer com a maior facilidade sobre o Reino de Deus, falar com profundidade sobre o que eles não conheciam. Eles questionavam onde Ele teria aprendido tanto. "Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade Dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo. Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça." (João 7:16-18). Jesus lhes responde dizendo que Ele não fala nada por Ele mesmo, mas fala de Deus e do seu Reino e mostra que quem fala de si mesmo é mentiroso, mas que quem fala do Senhor é verdadeiro, e Ele falava somente de Deus, do seu Poder, e o apresentava. Assim, não temos que falar nada de nós, e sim do Senhor, temos que testemunhar o seu Poder, mesmo porque o Evangelho são simplesmente testemunhos. Quando alguém fala de si mesmo está buscando a sua própria Glória, mas, quando falamos de Deus, apresentamos o seu Poder, estamos fazendo um testemunho Dele, estamos o glorificando. "Não vos deu Moisés a lei? E nenhum de vós observa a lei. Por que procurais matar-me? A multidão respondeu, e disse: Tens demônio; quem procura matar-te? Respondeu Jesus, e disse-lhes: Fiz uma só obra, e todos vos maravilhais. Pelo motivo de que Moisés vos deu a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), no sábado circuncidais um homem. Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça." (João 7:19-24). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 24 de junho de 2016

ABORRECEI O MAL

"O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem." (Romanos 12:9)

 O amor bíblico não é esse apregoado, ensinado e vivido por muitos. Não é um amor conivente com erros e pecados, não é tolerante com desobediências, porque isto não é amor, mas o contrário. Não se pode com a desculpa de amar um filho, filha, ou outra pessoa aceitar e concordar com os erros desta. Amar é aborrecer o mal, é confrontar quem está no erro, é chamar ao arrependimento, à conversão, à mudança. Todos os que dizem que amam alguém que está em erro e o aceitam assim, sem exigir uma mudança, na verdade, não o amam e nem sabem o que é amor. Nosso exemplo de amor é de Deus, e se não o amarmos, não lhe obedecermos, não somos recebidos como filhos e nada temos, a não ser sofrimento e morte eternos. Os pais que concordam e aceitam os filhos em vícios, homossexualismo, desonestidades e outros afrontam a Palavra de Deus, que os aceita dizendo que, como são filhos, tem que amá-los, mas, na verdade, os estão odiando e conduzindo para o sofrimento e morte eternos. Assim, de igual forma, a esposa e o marido que concordam, aceitam, toleram que o cônjuge, mesmo em adultério, permaneça em casa, não exigindo que abandone o erro, está conduzindo-o à morte eterna. Isso não é amor, é um sentimento terreno, imoral, que age de maneira disfarçada, conduzindo as pessoas através do engano à morte e destruição. Se amamos, aborrecemos o mal, não o aceitamos, não permitimos que alguém a quem amamos permaneça em erro, em pecado, o confrontamos e exigimos a mudança. "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." (Romanos 12:10). Amar todos, porque é mandamento do Senhor, e amar como gostaríamos que fôssemos amados. Dar honra ao próximo como gostaríamos de ser honrados, ou ainda mais do que nós. Sempre colocarmos as pessoas em posição mais elevada do que nós, sabendo que somos servos do Senhor, e, portanto, aqui somos servos de todos. Amar o próximo e desejar sempre o melhor para o nosso semelhante; se desejamos coisas boas para nós, temos que desejar muito mais para os outros. Se amamos alguém, não podemos concordar, aceitar, permitir que viva de maneira errada, pois sabemos qual será seu fim se continuar. Quem aceita um errante, um pecador, um desobediente como desobediente e não exige mudança, conversão, mas tolera o seu jeito de viver não o ama, mas o odeia.
 "Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração."(Romanos 12:11-12). Não podemos ser lentos, vagarosos em fazer a vontade do Senhor, em cumprir as suas ordenanças. Temos que aprender a viver em espírito e não satisfazer as nossas vontades ou sentimentos ditados pela nossa carne. Lutas todos nós passamos e continuaremos passando, porque estamos no mundo, este mundo jaz no maligno, aqui não é nossa casa, é somente o caminho que temos que percorrer até alcançar a nossa casa. E essa casa será de acordo como a maneira que passamos aqui, como fomos nesse caminho, porque, se buscamos atalhos, se queremos reinar, desfrutarmos aqui, nos tornaremos participantes do mundo, e com certeza nosso lugar será de sofrimento e degradação eternos. Aqui é somente o lugar da nossa peregrinação, e se entendermos isso e não nos permitirmos contaminar, teremos a nossa vitória em Jesus e viveremos por toda a eternidade. Assim, caminhamos em direção à nossa Esperança, que é Jesus Cristo, e temos paciência quando passamos por lutas, tribulações, não reclamamos porque sabemos que isso é normal e esperado, porque estamos em território inimigo, e é comum sermos bombardeados, mas não seremos vencidos jamais, porque nossa carne está aqui, mas nós estaremos no Reino. Em todo tempo perseveramos orando, falando com o Pai em nome de Jesus Cristo, porque oração é um diálogo, e com quem mais temos que falar e dialogar é com o nosso Pai, porque somos seus filhos e falamos o mesmo idioma, e não o idioma do mundo. "Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade;Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis." (Romanos 12:13-14).Temos que amar os nossos irmãos em Cristo, porque, como somos a igreja de Cristo, membros do mesmo corpo, somos então uma grande família, e é nosso dever ajudar, socorrer os que estiverem em dificuldades, passando por provações. Sempre fazer o que queremos que nos façam, abrir nossa casa, nossa despensa aos que estão passando por privações. Temos que saber que não vamos levar bagagem quando partirmos daqui, a não ser a nossa obediência e o amor que vivemos aqui. Abençoar os que nos perseguem, nos desejam o mal, a estes abençoamos em nome do Senhor, e se em algum momento precisarem de nós, com certeza estaremos disponíveis e faremos tudo o que for humanamente possível para socorrê-los.
 "Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sedes unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos." (Romanos 12: 15-16). Não podemos ser invejosos ou gananciosos, devemos aprender a nos alegrar, ficar felizes com os que estão alegres, felizes. Comemorar com os que obtêm alguma vitória, felicitar todos os que estão contentes, porque é mandamento do Senhor. Não podemos ser amargos e ficar frustrados porque alguém conseguiu algo e não nós, ao contrário, temos que nos alegrar e, se possível, comemorarmos juntos a vitória do nosso semelhante. Também temos que nos entristecer, chorar com os que estão tristes e chorando, temos que ser unidos tanto na dor como na alegria. Sempre apoiar, consolar, confortar os que sofrem, os que estão tristes, porque é mandamento do Senhor. Não podemos desejar, querer ou ambicionar coisas muito grandiosas para nós, porque isso nos afastaria dos Caminhos do Senhor. E para onde vamos não vamos levar nada materialmente falando, a maior herança que podemos deixar para os nossos é nosso exemplo, o ensino da maneira cristã correta de viver. Não devemos e nem podemos nos julgar mais sábios, mais inteligentes do que os outros, temos que nos colocar na condição de humildes, porque o nosso Mestre nunca se vangloriou de nada. A humildade é o cartão de visita do cristão, não uma falsa humildade, mas a legítima, sabendo que nada somos, e principalmente jamais esquecendo que somos servos do Deus Altíssimo, e, como seus servos, somos servos de todos. "A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens." (Romanos 12:17).Não importa o que nos façam, não podemos retribuir nenhuma maldade com outra, pois estaríamos indo contra a Palavra de Deus. Não obedecemos a nossos sentimentos ou desejos, assim não podemos ser impulsivos ou andar de acordo com as leis do mundo, porque vivemos segundo as leis do Reino. Vivemos em honestidade e amor, não praticamos a violência nem mesmo quando somos atacados; corremos, fugimos, mas não revidamos. "Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor." (Romanos 12:18-19). Buscamos viver em paz com todos, porque somos representantes do Reino da Paz, assim, não importa quão grande seja a ofensa, sempre perdoamos e seguimos em frente. Como a nossa vida está entregue nas mãos do Senhor, assim também sabemos que tudo o que nos acontece é por vontade e permissão do Senhor, e se quem nos ofender tiver que prestar contas, será com o Senhor e não conosco. Amamos todos, mas amor de Deus, não de maneira carnal ou emotiva, somos cidadãos e cidadãs do Reino, e isso não podemos jamais esquecer, porque temos que viver segundo as leis do Reino. "Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem." (Romanos 12:20-21). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

OBRAS E FÉ

"Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?" (Tiago 2:14)

 É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem que têm fé, se vangloriarem de sua fé, mas não vemos o resultado dessa fé que elas dizem possuir. Os templos denominacionais, as religiões estão lotadas de pessoas que dizem ter fé, vemos pessoas cometerem todos os tipos de atos religiosos supostamente em nome da fé, só não vemos resultado real e prático dessa fé. Os templos estão lotados de pessoas derrotadas, fracassadas, enfermas, que dizem que têm fé, pessoas que vivem pedindo bençãos, pedindo socorro, clamando a Deus em prol de uma solução qualquer, e dizem que têm fé, que vão conseguir, e ficam anos na mesmice. Pessoas que dizem ser cheias de fé se perdem em seus erros, pecados, pessoas em todo tipo de situação dizem que têm fé. Muitos dizem ter fé em muitas coisas, pessoas e objetos, mas o objetivo da nossa meditação são as pessoas que dizem ter fé em Deus, em Cristo, mas não vemos as obras dessas pessoas; citam e falam de fé de maneira emotiva, mas não a apresentam na prática. Não há obras, dizem que creem em Jesus, mas não praticam as suas obras, não obedecem aos seus mandamentos. Como alguém pode crer que Deus existe, e é juízo, justiça, mas não tem medo de viver no pecado? Dizem amar Deus e crer Nele, mas não lhe obedecem, não colocam a sua Palavra em ação, por isso são simplesmente religiosos, e, na verdade, incrédulos, são hipócritas, são mentirosos. Falam que têm fé, mas não vivem de acordo com as ordenanças do Senhor, porque quem conhece o Senhor, quem crê Nele sabe que Ele é Juízo, e quem não vive segundo os seus preceitos não é filho Dele, mas somente feitura, criatura. Não receberão nada, e ainda padecerão por toda a eternidade. Portanto, sabemos que quem tem fé age, vive de acordo com o autor da fé, e não segundo a sua vontade própria. A fé no Senhor faz com que vivamos preocupados exclusivamente em agradá-lo, e não de acordo com a lógica e entendimento humano. A fé não se mostra por palavras, mas por atitudes, por ações, sabemos da fé das pessoas quando elas agem segundo a fé. A aplicação da fé tem que ser algo simples, assim como uma pessoa que trabalha trinta dias no mês sabendo que no final receberá o seu salário, temos que agir da mesma maneira em relação ao Senhor, sabendo que todas as suas promessas se cumprirão se agirmos de acordo com os seus preceitos.
 "E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma." (Tiago 2:15-17). Fala-se em fé, em amor de Deus, em obediência, mas, se não os praticar, nada servem e simplesmente não existem, a não ser palavras vazias. As pessoas falam que têm fé e que praticam o amor, mas, infelizmente, vemos pessoas dentro dos templos denominacionais, de igrejas, passando necessidades, passando fome mesmo, sem condições de nada. Pessoas com água, luz cortada, ou andando a pé por não terem dinheiro para pagar uma passagem de ônibus, e encontramos templos ricamente adornados, irmãos, pastores, líderes abastados e falando sobre fé, sobre orações, campanhas, mas nada fazem pelos que estão ali em sofrimento. Falam que Deus vai abençoar, oram e cantam, mas não têm uma preocupação real com o estado lastimável dos irmãos, citam versículos bíblicos, mas não agem, não colocam em prática o amor de Deus. Incrédulos, mentirosos, falam de fé somente porque lhes é conveniente, mas, na verdade, são incrédulos e não conhecem o Senhor. A fé legítima nos obriga a agir, cuidar dos nossos irmãos como de nós mesmos, porque sabemos que é vontade do Senhor, e não queremos em hipótese alguma desobedecer ao nosso Senhor. "Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras." (Tiago 2: 18). Fé sem ação é morta, não existe, são simplesmente palavras vazias. Mas, quando temos fé, agimos de acordo com a vontade do Senhor, porque obedecemos ao Senhor por causa da nossa fé; se desobedecemos, somos incrédulos. Apresentamos a nossa fé por nossa obediência aos seus preceitos, por crer em sua Palavra, em sua promessa. Todos os que vivem em desobediências, em rebeldias, em pecados, os que se acham no direito de questionar o Senhor, ou exigir alguma coisa Dele, são incrédulos, porque quem conhece o Senhor, o ama e o teme jamais faria isso, porque sabe que Ele é a fonte de todo o Poder, e nós somos simplesmente servos, e servos servem. Fé é obediência, são obras, nada mais do que cumprir os preceitos do Senhor. Sem obediência não existe fé, existem somente mentira, engano.
 "Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o creem, e estremecem." (Tiago 2:19). Saber que existe um só Deus todos sabem de forma consciente ou inconsciente, tanto os bons quanto os maus. Todos sabem, inclusive o diabo, mas isso não o transforma em um que tenha fé, porque, se assim fosse, ele não seria o diabo. Sendo o diabo conhecedor da Palavra como nenhum ser humano a conhece, conhecendo o Poder de Deus como Ele conhece, o que o transformou no diabo foi exatamente a sua falta de fé, porque antes era um anjo do Senhor. Assim, todas as pessoas que não são praticantes da fé em Cristo são, na verdade, discípulos do diabo. Como já dissemos, não é falar em fé que transforma alguém. A fé é a prática da Palavra de Deus, é obediência aos seus preceitos. "Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?" (Tiago 2:20). Se queremos confirmar que a fé sem obras é morta, basta verificarmos, meditarmos nas Escrituras. Vamos observar que todos os heróis da fé se tornaram assim porque praticaram, agiram. Tornaram-se conhecidos exatamente por mostrar, apresentar o resultado da sua fé, pois fizeram o que a maioria não fez. A fé tem que ser mostrada, caso contrário, não é fé. "Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?" (Tiago 2:21). Abrão conduziu seu filho Isaque ao altar para sacrificá-lo, porque tinha fé no Senhor, sabia que ele poderia sacrificar, matar o seu filho, que Deus era poderoso e, com certeza, mesmo das cinzas o ressuscitaria, porque era a sua palavra. Abraão foi um homem de fé, e vemos isso desde quando Senhor o mandou sair da sua terra e do meio dos seus parentes e ir para um lugar que ele não conhecia. Isto é fé, porque Abraão creu somente na Palavra de Deus e mostrou isso pelas suas obras. "Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus." (Tiago 2:22-23). Abrão foi chamado de amigo de Deus, e isso só foi possível graças à sua fé, e que ele apresentou com as suas obras. Fé é o combustível das nossas obras; por crermos na Palavra de Deus, agimos segundo as suas ordenanças. Portanto, devemos nos examinar se realmente temos fé, ou se simplesmente falamos em fé. Somos pessoas de fé, ou hipócritas, mentirosos, porque, se assim for, temos que mudar urgentemente, nos converter, caso contrário o que nos espera é a morte. "Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. E de igual modo Raabe, a meretriz, não foi também justificada pelas obras, quando recolheu os emissários, e os despediu por outro caminho? Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta." (Tiago 2:24-26).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

PÁSCOA E HUMILDADE

"Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim." (João 13:1)

 A Páscoa é uma festa judaica comemorada de forma diferente do que acontece em nosso país. Jesus sabia que quase todas as coisas já tinham se cumprido, sabia que a sua missão aqui estava no final, e que logo estaria voltando para o Pai. Jesus estava consciente de que estava próximo o momento de deixar o seu revestimento carnal e retornar para o Reino para Deus. Cristo amou muito os discípulos que Deus Pai lhe tinha dado, até o final, e além. Os discípulos tiveram o privilégio de experimentar, de forma concentrada, o grande amor de Deus pela humanidade. "E, acabada a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse, Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se."(João 13:2-4). Jesus amou os seus discípulos de maneira Divina, porque, mesmo sabendo quem iriam traí-lo, Ele não os discriminou em momento algum e permitiu que eles concluíssem o seu mau intento. Jesus tem nos amado de maneira Divina também, porque, sabendo que nós vamos traí-lo, abandoná-lo, continua nos amando. O Senhor sabe quem são os traidores, os desobedientes, os rebeldes, os que o buscam somente em troca de bênçãos, mas que não o amam. Mas Jesus continua nos amando, e no seu imenso amor Ele nos corrige, ensina, para que possamos vir a desfrutar das abundâncias do seu amor. O diabo já tinha colocado no coração, na mente de Judas Iscariotes, discípulo e tesoureiro do ministério de Jesus, para o trair. Jesus sabia de tudo o que iria acontecer, sabia que ia ser entregue, crucificado, e que entregaria a sua vida na cruz. Sabia que ressuscitaria, que voltaria para o Pai, mas fez questão de antes deixar uma grande lição de humildade. Após a ceia, Ele se levanta da mesa, apanha uma toalha, para fazer o serviço de uma serva. Jesus tinha alertado que quem queria ser o maior no Reino de Deus que fosse o menor aqui. Ensina-nos a ser servos, porque a primeira lição que temos que aprender é ser servos de Deus.
 "Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido." (João 13:5). Jesus então começa a lavar os pés dos discípulos, vai lavando de um por um, o que era inconcebível para o entendimento deles, porque sabiam quem Ele era, o reconheciam como Mestre, como o Messias, e agora Ele estava lavando os seus pés. Eles estavam acostumados a lidar, ver os sacerdotes, escribas, fariseus, doutores da lei se colocarem em uma posição elevada. Os representantes religiosos, que eram soberbos e orgulhosos, jamais se permitiriam a isso, mas agora, vendo Jesus e sabendo quem Ele era, tendo visto tantos milagres que Ele realizou, tendo presenciado tantas coisas, inclusive ouvido Deus Pai falar do Céu que aquele era seu Filho amado e que eles deveriam ouvi-lo, agora veem Ele se abaixar e fazer o trabalho de um escravo, de um servo."Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo."(João 13:6-8). Pedro reclamou e questionou o porquê de Jesus lavar os pés dele, mas Jesus estava dando um ensinamento e disse que ele entenderia depois. Jesus estava mostrando, dando exemplo para que no futuro eles fizessem o mesmo, não que fossem sair lavando os pés das pessoas, mas que fossem servos do Senhor, e amassem e cuidassem dos seus semelhantes. Jesus não mandou que ninguém saísse lavando pés como é do feitio de alguns, que em determinada época do ano fazem um teatro e lavam os pés das pessoas. Jesus é o nosso Mestre, e até hoje Ele continua sendo servo do Pai e também nosso, pois é Ele que nos atende, nós não temos nada que possamos dar a Ele, a não ser o nosso amor e fidelidade. Em contrapartida, recebemos tudo Dele, e ainda sempre estamos pedindo mais. "Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça." (João 13:9). Quando Jesus afirma a Pedro que, se Ele não lhe lavar os pés, ele não terá parte com Ele, Pedro automaticamente pede que não lave somente os seus pés, mas também as mãos e a cabeça. Vemos que Pedro amava muito o Senhor e não tinha medo de declarar isto. Pedro queria ter parte com Jesus, queria receber mais do Senhor, mesmo que ele não entendesse o que estava acontecendo, mas Ele queria agradar Jesus.
 "Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos." (João 13:10). Aquele que está lavado não precisa lavar a não ser os pés, porque quem está na presença do Senhor, quem conhece Jesus já foi lavado pela Palavra, mas tem que vigiar para onde vai, cuidar sempre dos pés, pois eles o conduzirão à morte ou à vida. Os nossos pés têm que ser calcados com o Evangelho da Salvação, porque, se não vigiarmos, mesmo conhecendo a Palavra, podemos perder a nossa vida. Jesus disse a Pedro que somente precisaria lavar os pés, porque o resto estava limpo, mas Judas Iscariotes não estava limpo, estava com os pés sujos, e, apesar de conhecer a Palavra, permitiria que os seus pés conduzissem à morte. Jesus sabia e disse isso, apesar de Judas ter tido os mesmos ensinamentos com o mesmo Mestre, mas permitiu que os seus pés o conduzissem à morte eterna. Muitos dos que estão lotando templos, que conhecem a Palavra, são como Judas, pois estão permitindo que os seus pés os conduzam à morte. "Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?"(João 13:11-12). Nem todos os que estão nos templos, ou que ocupam lugar de discípulos, estão lavados, muitos ainda não foram lavados e remidos pelo Sangue de Jesus. Os judas iscariotes lotam os templos, mas Jesus os conhece e sabe quem são todos eles, e, com certeza, se não se converterem, receberão o mesmo que Judas recebeu. Jesus volta à mesa e pergunta se os discípulos entenderam o que Ele tinha feito. Pergunta se eles entenderam o porquê de Ele ter lhes lavado os pés, qual foi o ensinamento. "Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também."(João 13:13-15). Jesus então explica que Ele, sendo Mestre, e sendo reconhecido por eles assim, lavou os pés deles, então que eles façam o mesmo. Jesus está falando de humildade, porque o lavar os pés não é exatamente lavar os pés das pessoas, mas ajudar, socorrer, estar disponível sabendo que não somos superiores a ninguém, mas, ao contrário, nos colocar em posição de servos. Jesus já tinha dito que sempre deveriam procurar mais servir do que ser servidos. Assim aprendemos uma grande lição que ser pastor é ser servo, e não buscar ser servido por ninguém. Jesus, o nosso Mestre, foi servo, lavou os pés, aprendamos com isso e sejamos discípulos Dele. "Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes." (João 13:16-17) 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.