EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sábado, 30 de maio de 2015

A LEI E O HOMEM

"Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?" (Romanos 7:1)

 Paulo provavelmente tinha em mente a lei mosaica, mas seu interesse aqui visava ao caráter fundamental da lei por si mesma, sob os aspectos gerais. Enquanto estivermos vivendo neste mundo, enquanto carne, existem normas e leis dos homens a que temos que nos submeter. São várias as leis: as que se aplicam às propriedades, as legislações, as leis para idosos, crianças, para empregados, patrões, para todos. E graças a essas leis vivemos em uma sociedade organizada (pelo menos deveria ser). Caso contrário, seria uma baderna, um total anarquismo, tornando-se impossível a existência. Portanto, enquanto vivermos, temos que nos submeter às leis em prol do bem comum e, se não as aceitarmos, receberemos o devido castigo, a devida punição. As leis são para serem obedecidas, e, não sendo obedecidas, há sujeição a castigo, tais como multas, prisão, desapropriação e outros. Enquanto se vive, todos têm que se submeter às leis, pois elas dominam sobre todos, enquanto vivos aqui. Assim também, enquanto vivos para Deus, existem leis do Reino de Deus que temos que cumprir aqui, e o seu não cumprimento nos conduz a punições, castigos vários e à morte. A severidade da lei de Deus se aplica a todos, e os que não se submetem a ela recebem a pena capital, sentença de morte, estando vivos carnalmente."Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado." (Romanos 11:22). Para vivermos bem aqui, devemos nos submeter às leis da terra, não esquecendo que elas têm que ser obedecidas, pois o descumprimento delas é rebeldia contra Deus, pois toda autoridade emana do seu Poder. As leis de Deus se resumem a duas: amar a Deus de todo coração e ao próximo como a si mesmo. Daí é que vêm todas as obediências aos outros preceitos que nos dão vida. Portanto, para vivermos bem, é necessário nos submeter às leis de Deus, porque, se não nos submetemos a elas, somos desobedientes, e a desobediência gera enfermidades em todas as áreas das nossas vidas, e essas enfermidades nos conduzem para a morte eterna. A desobediência às leis de Deus é a rejeição da vida abundante disponibilizada para os filhos.
 "Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido." (Romanos 7:2). A lei de Deus em relação ao casamento é conhecida de todos, e por todos, e praticada pela minoria. Todas as religiões, ou pelo menos a maioria das cerimônias religiosas ou civil de casamentos repete ou cita a frase "até que a morte os separe", mas para muitos não passa de uma frase. Pessoas que estão no décimo casamento continuam repetindo a frase a cada novo casamento, mostrando o total desrespeito à palavra de Deus. A falta de temor, o compromisso com as emoções, com a carne, faz com que ignorem a palavra de Deus, porque, segundo a lei de Deus, casamento é somente um, e tem que ser até a morte; só se pode casar novamente no caso de viuvez. Todos os que estão em um segundo, terceiro casamento estão em pecado, e por mais que vão a igrejas, templos, que orem, esse pecado os conduzirá à morte. A lei de Deus tem que ser cumprida, obedecida, e não existem desculpas para um segundo casamento. Em nenhum momento Deus permite um recasamento, pois seria ir contra a sua própria Palavra, porque, quando as pessoas se casam, Ele transforma as duas em uma só carne. A impossibilidade de Deus permitir um segundo casamento, mesmo em caso de adultério, é que não se pode unir três pessoas, somente duas. Uma mãe não é uma só carne com o filho que nasce do seu ventre, mas é com o marido. "De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido." (Romanos 7:3). Todas as mulheres e homens que se divorciaram e casaram novamente estão diante do Senhor em situação de adultério, e não é oração, jejum ou qualquer outro sacrifício que vai mudar essa situação. A única maneira é abandonar essa situação, saber que para Deus não existem segundo casamento, recasamentos. Se existe uma separação, ou até mesmo um divórcio por causa de um adultério, que fique sem se casar ou se reconcilie com o cônjuge. Mesmo vivendo em celibato por motivo de um adultério, isso não absolve ninguém, porque a falta de perdão conduz ao afastamento de Deus. A lei de Deus é clara, a mulher casada está ligada ao marido enquanto ela viver, não existe nenhuma maneira de mudar isto, porque Deus e as suas leis são imutáveis.
 "Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus." (Romanos 7:4). Assim, quem está em Cristo é uma nova criatura que crucificou a sua carne, sua vontade junto com o Senhor. Portanto, os desejos errados da carne não mais imperam, não mais dominam. No mundo se pode casar quantas vezes quiser, podem ser usadas drogas legalizadas, tais como cigarros, bebidas alcoólicas, podem-se manter relações sexuais sem se casar, e até mesmo ter vários romances com pessoas diferentes, e ao mesmo tempo; pode-se mentir, e fazer várias coisas semelhantes a essas que não se receberá punições, muito pelo contrário, elogios. Mas isso é o mundo, e quem pratica tais coisas se submete ao mundo, está morto para Deus, porque vive à revelia da sua Palavra. Praticando tais atos, não adianta ir a templos ou igrejas, pois não receberá nada, e, com certeza, se não aceitar a conversão, a mudança, o abandono dessas práticas, com certeza irá para a morte eterna. Mas, se já crucificamos a nossa carne com Cristo, vivemos segundo a sua lei, porque somos Dele, e com Ele viveremos e reinaremos por toda a eternidade. "Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte." (Romanos 7:5). Quando não conhecemos o Senhor, não sabemos os seus preceitos, cometemos todos os tipos de ofensas contra Ele, mas, pela grandeza do seu amor, Ele faz com que a sua Palavra venha até nós. E agora o conhecendo não temos mais desculpas, não há como justificar os nossos erros e pecados. Não mais podemos viver seguindo as nossas emoções, pois elas conduzem à morte e a vontade da carne conduz à separação permanente do Senhor. "Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito." (Gálatas 5:18-25). Fica claro que os praticantes da lei da carne, da vontade e desejos humanos não herdarão o Reino de Deus. Temos que andar segundo o Espírito, pois por Ele viveremos. A lei de Deus é para ser obedecida, cumprida e jamais ignorada. "Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra." (Romanos 7:6). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

QUANDO ACONTECERÁ

"E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se Dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo." (Mateus 24: 1)

 As pessoas têm a tendência de mostrar as grandezas materiais, as posses, os monumentos, as suas conquistas. Os discípulos fizeram questão de mostrar as grandezas do templo, da imponente construção, o orgulho dos judeus. Às vezes, quando falamos da obra do Senhor, mesmo quando sabemos que é tudo do Senhor, que tudo vem Dele e é para Ele, também gostamos de nos vangloriar do que temos, do que fazemos, de onde vivemos. Assim como foi com Salomão. Se observarmos na sua oração de consagração do templo, Ele falando com Deus, não deixou de se exaltar dizendo que ele é que tinha feito o templo, mostrando-o ao Senhor e também pedindo favores por ter feito a moradia Dele. Essa maneira de ver e fazer as coisas é perigosa e mostra o caráter e a fidelidade. Vemos que, no caso de Salomão, o homem, o rei que mais recebeu do Senhor, no final o abandonou e se perdeu. Os discípulos, sabendo que Jesus era o Messias, o enviado de Deus, queriam mostrar as dependências suntuosas do templo, pensando que o Senhor ficaria alegre e compartilharia com eles a admiração pela obra. "Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada." (Mateus 24:2). Jesus jogou um balde de água fria sobre a empolgação deles, ao afirmar que aquele templo não duraria, pois seria derrubado, como de fato foi anos depois. Mas o principal do ensinamento de Jesus é mostrar que tudo é perecível, e que o verdadeiro templo do Senhor somos nós, este é que deve estar adornado, limpo. Não é uma grande construção luxuosa que fará o Senhor habitar ali, porque a verdadeira habitação Dele somos nós, e, se a mantivermos limpa, adornada para Ele, durará para sempre. Tudo o que está aqui físico ou material é perecível, e só o que dura para sempre é o Senhor, e isto somos nós e não podemos levar bagagem alguma, nem mesmo pessoas queridas. Tudo o que temos ou conseguimos aqui, as nossas conquistas ficarão aqui, mas, se temos sabedoria, utilizamos tudo o que temos e somos em favor do Reino de Deus. Portanto, não adianta fazer, construir templos luxuosos, grandiosos se estiverem vazios de Deus. Mas estar cheio de Deus não é porque oram muito, e sim porque ensinam, vivem e cobram a prática da Palavra de Deus. Melhor uma igreja a céu aberto com as pessoas sentadas no chão, mas que sejam verdadeiros adoradores do Senhor, do que um luxuoso templo onde se vive e se pregam mentiras, heresias e engano.
 "E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a Ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?" (Mateus 24:3). Jesus não estava em templos grandiosos, mas sentado com os seus discípulos no jardim, no monte das oliveiras. Os discípulos ficaram preocupados com o que o Senhor falou e agora queriam saber quando a destruição aconteceria. Queriam saber se haveria algum sinal da sua segunda vinda, e quando seria, quando seria o fim do mundo. Essa pergunta muitos, digo muitos e não poucos, fazem constantemente, querem saber quando Jesus vai voltar e ficam buscando sinais. Pessoas querem saber, pois pretendem se converter no último momento; outros pretendem viver regaladamente, cada pessoa tem um motivo diferente, mas querem saber quando o fim ocorrerá. Há também muitos que não creem, não acreditam que o Senhor voltará, nem acreditam que este mundo terá fim. "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." (Mateus 24:4-5). Jesus não somente confirmou, reafirmou que o fim virá, como ainda alertou sobre os enganos. Falou dos sinais que aconteceriam, sobre os falsos profetas, os falsos cristos que enganariam muitos. E isso há tempos está acontecendo, pois vemos muitos dizendo que o poder de Cristo está sobre eles e que a igreja, o templo deles é a única solução. Vemos os falsos o tempo todo tentando convencer que são os representantes do Senhor, mas o comportamento deles, a fala deles não convence ninguém, e mesmo assim eles têm arrebatado multidões, os superpastores, os donos de grandes templos, que apresentam um evangelho light, sem cobrança, sem obediência, cuja preocupação é com a arrecadação, criando doutrinas contrárias à Palavra de Deus. Os vários ensinos heréticos que são divulgados e aplicados em vários templos por esses que se dizem homens de Deus. O primeiro sinal que Jesus falou que aconteceria já está acontecendo há muito, basta observarmos, analisarmos as pregações, os ensinos à luz da Bíblia, da Palavra, e veremos que na verdade são totalmente contrários ao que o Senhor nos mandou.
 "E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim." (Mateus 24:6). As guerras vêm aumentando constantemente, no Oriente Médio não existe paz, Israel é bombardeado e odiado por muitos. Em toda parte existem ameaças de guerras atômicas, bacteriológicas, ciberguerras, enfim, vive-se uma mentira, os adversários se cumprimentam, mas ao mesmo tempo apontam os seus mísseis. Países são destruídos, bombardeados por causa do ouro, das riquezas, do petróleo, da água, do comércio, por causa de tudo. Ainda não devemos nos preocupar, porque é necessário que isso aconteça, Jesus deixou bem claro que aconteceria, mas ainda não seria o fim. Jesus falou sobre tudo o que está acontecendo, sobre o que temos vivido ou estamos vivendo, e isto há mais de dois mil anos. "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores." (Mateus 24:7-8). As guerras e ameaças são uma constante no cenário internacional; fome e miséria predominam na maior parte do mundo; vemos o que acontece em alguns países por meio da imprensa e ficamos horrorizados com as inúmeras doenças, enfermidades, algumas incuráveis, que têm surgido pelo mundo. Terremotos, tsunamis têm acontecido com uma rapidez muito grande, mesmo os cientistas tentam explicar, falar sobre as placas tectônicas, mas sabemos que tudo há muito já está determinado pelo Senhor. Milhares de pessoas são mortas por vulcões, e por outras ações da natureza, e a tendência é piorar, e esses fenômenos da natureza ficarem mais constantes, as guerras aumentarem, porque o que está acontecendo é somente o início das dores, dos sofrimentos."Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome." (Mateus 24:9). As perseguições religiosas a cada dia estão ficando mais acirradas, observamos que em vários países as pessoas estão sendo presas, mortas, perdendo suas casas, tudo por causa do Evangelho de Jesus Cristo. Mudam leis para tentar oprimir os cristãos, criam leis contrárias à família e a Deus, defendem o homossexualismo, o uso das drogas, a prostituição, a libertinagem e punem os cristãos. As perseguições acontecem, o ódio por causa do nome do Senhor, porque cristãos são aprendizes de Cristo."Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo." (Mateus 24:10-13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 28 de maio de 2015

O ALIMENTO VERDADEIRO

"E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui? Jesus respondeu-lhes e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes." (João 6:25-26)

 Jesus acabara de alimentar mais de cinco mil pessoas, porque tinha transformado cinco pães de cevada e dois peixinhos em alimento para toda aquela multidão, e ainda haviam sobrado mais de doze cestos cheios. Jesus depois tinha ido com os discípulos a Cafarnaum, a maior parte do caminho andando sobre as águas. Jesus encontra esse povo que tinha sido alimentado por Ele e que o estava buscando, porque não o tinha visto cruzar para Cafarnaum, mas eles o procuravam desesperadamente não por Ele ser o Messias, o Cristo, o Filho de Deus, simplesmente porque tinham sido alimentados, tinham se enchido com pães e peixes. Esse povo queria somente o milagre, queria simplesmente se fartar, queria receber bênçãos e milagres. Assim é a maioria que lota as igrejas, que participa de campanhas e mais campanhas com o único objetivo de receber bênçãos, e não raros são os casos de pessoas que, depois de um tempo, ao não conseguirem, ao não alcançarem o que desejam, abandonam a igreja e a fé que nunca tiveram. Essas pessoas não estão buscando Deus, não sabem nada a seu respeito, falam o nome de Jesus como se fala um nome qualquer, usam o nome Dele em vão o tempo todo. Querem receber, querem bênçãos, milagres, querem curas, prosperidade, querem tudo, só não querem Jesus, e nada fazem para conhecê-lo, querem simplesmente um atalho para alcançar as bênçãos mais rapidamente. "Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou." (João 6:27). Não podemos buscar o Senhor somente à procura de bênçãos, de milagres; devemos buscá-lo porque Ele é Deus e nos dará a vida eterna, vida abundante se o amarmos em espírito, em verdade. Não devemos ter preocupações em buscar bênçãos, devemos nos preocupar em buscar o Senhor, em sermos fiéis a Ele, sabendo que Ele cuida de nós, portanto não precisamos ficar pedindo bênçãos, pois elas virão naturalmente.
 "Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou." (João 6:28-29). Para fazer a obra de Deus, é simples, basta querer. Devemos simplesmente crer em Jesus, e quem crê sabemos que lhe obedece, porque quem crê teme, sabe que Ele é Deus e tem todo o Poder no céu e na terra. Quem crê não vive correndo atrás de bênçãos, pois sabe que Ele é amor e cuida de nós, e, antes mesmo de pedir, se estivermos vivendo segundo os seus ensinamentos, receberemos tudo o que precisamos. Quem crê conhece o seu amor e procura conhecer tudo a seu respeito, procura se aproximar mais e mais Dele, quer desfrutar da sua companhia, quer agradar-lhe. E a única maneira de conhecê-lo é pela Palavra, é meditando nas Escrituras, porque a única maneira pela qual Ele nos fala é por meio de sua palavra. Quem crê pratica o seu Evangelho, porque sabe que é a única maneira de demonstrar amor a Ele. "Disseram-lhe, pois: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos, e creiamos em ti? Que operas tu?" (João 6:30). Não podemos ficar pedindo sinais, esperando sinais, pois o único sinal que nos é garantido é a sua volta. Jesus deixou bem claro que não daria nenhum sinal, portanto não podemos ficar querendo que Ele nos mostre milagres, ou qualquer coisa, pois não receberemos, não podemos exigir nada do Cristo de Deus. Não podemos exigir prova do Criador, pois somos criaturas, somos feitura Dele. Todos os que andam buscando sinais, provas, testes não conhecem o Senhor, não têm fé e querem desfrutar de algo, mas nada receberão. "Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu." (João 6:31). Não podemos ficar tentando justificar qualquer pedido ou pedir prova com base em um fato, um relato acontecido no Velho Testamento. Não podemos querer ou exigir que aconteça algo semelhante ao que aconteceu na época da lei, porque agora vivemos na Graça, vivemos em Jesus Cristo. Não se pode querer que aconteça a nós algo semelhante ao que aconteceu no passado, pois Jesus veio, e a promessa é outra. "Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu." (João 6:32). Não podemos ficar preocupados com o que comeremos ou beberemos, nem com o que vestiremos ou deixaremos de herança para os nossos filhos. Temos que saber que tudo vem do Pai, e, se Ele se agradar de nós, nada nos faltará. Mas o alimento verdadeiro, a nossa fartura, nossa abundância está em Jesus, temos a vida se estivermos Nele.
 "Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo." (João 6:33). O verdadeiro alimento é Jesus, a fonte de vida é Ele, portanto, se estivermos Nele, nada nos faltará, e teremos abundância por toda a eternidade. Jesus é o alimento, portanto não busquemos outro alimento ou coisa qualquer, busquemos somente Jesus, e Dele receberemos tudo. Mas buscá-lo não em troca de receber bênçãos, e sim sabendo que Ele é Deus, e que só teremos vida Nele. Não temos que viver em busca de milagres ou bênçãos, devemos estar sempre em busca de Jesus, porque, se o tivermos, teremos o cuidado do Pai. "Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão. E Jesus lhes disse: Eu sou o Pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede." (João 6:34-35). Jesus é o Pão, é o alimento verdadeiro, Jesus é tudo. Temos simplesmente que nos alimentar Dele, nos fartar Nele, e todo o resto é acrescentado. Alimentar-se Dele é se alimentar da Palavra, do seu Evangelho, é viver segundo as suas ordenanças. Alimentar-se Dele, do verdadeiro alimento, é viver sabendo que somos estrangeiros aqui, e que somos cidadãos do Reino, que a nossa herança é lá, e não aqui. Alimentar-se Dele é não viver no engano, na heresia, pensando que o compromisso Dele é dar conforto, luxo e bênção sem fim aqui. Amar o Senhor é viver contrário ao mundo, é seguir os mesmos caminhos que Ele e não se lamentar com as perseguições ou lutas, mas em tudo glorificar o seu Nome."Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes."(João 6:36). Não podemos ficar tentando ver, enxergar Jesus nas emoções ou de outra maneira senão em sua Palavra, no seu Evangelho, não podemos criar adendos. Jesus já nos disse que devemos buscá-lo em primeiro lugar, que o mais será acrescentado. Mas, como não damos prioridade a Ele, sofremos aqui e também padeceremos por toda a eternidade. "Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora."(João 6:37). Aceitar essa Palavra, aceitar a Verdade serve somente para os que o Senhor chamar, porque a maioria não aceita, porque está comprometida com o mundo e com o que ele oferece e não se permite abrir mão disso. Portanto, não são chamados e não recebem o alimento verdadeiro, não recebem vida, não desfrutam da abundância do Senhor. Mas os que aceitam e vem a Jesus jamais serão desprezados e sempre receberão cuidados do Pai, e viverão para sempre em abundância de vida. "Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou." (João 6:38). Jesus veio fazendo a vontade do Pai, obedecendo a Ele em tudo, até a morte. Se somos discípulos Dele, então que sejamos obedientes em tudo até o fim, cristãos quer dizer aprendizes, discípulos de Cristo; que sejamos autênticos. "E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia." (João 6:39). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

CARREGANDO A CRUZ

"E, levando Ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, Onde o crucificaram, e com Ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio." (João 19:17-18)

 Jesus passou pelos piores sofrimentos e humilhações; como homem foi submetido aos extremos de dor, sofrimento, vergonha, vexame, sendo inocente de tudo. Tudo fez e sofreu por amor a nós, um povo obstinado e pecador, que não valoriza o sacrifício da cruz, e por isso padece. Fizeram com que Ele carregasse a sua própria cruz para ser crucificado nela, e somente quando já não mais tinha condições de carregá-la é que fizeram uma outra pessoa levá-la para Ele. Foi crucificado junto com dois ladrões, um de cada lado, tudo fizeram para humilhar o Filho de Deus. Em tudo o que fizeram com esse inocente tiveram o apoio da maioria, a população os apoiou ou se calou. Estou falando dos milhares que se beneficiaram com os seus milagres, dos milhares que se alimentaram das multiplicações de pães e peixes, dos que foram curados, libertos, dos que não defenderam e exigiram a sua morte, sim exigiram, pois a população exigiu diante de Pilatos a crucificação e morte de Jesus e pediu que o sangue Dele caísse sobre eles e seus filhos. Mas o que aconteceu naquele dia continua acontecendo diariamente diante desse povo, que recebe muito do Senhor e depois lhe vira as costas. "E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS." (João 19:19). Pilatos foi praticamente obrigado, forçado a condenar o Senhor, e foi, inclusive, ameaçado de ser denunciado a Roma, a César, se não mandasse executar o Filho de Deus, mas ele escreveu a verdade, o título correto, pois Jesus era e É O Único Rei. Se observarmos com cautela, veremos que somente os religiosos foram os que exigiram a morte de Jesus, os que conheciam a lei e sabiam que Ele era o Filho de Deus, e a maior acusação que puderam lhe imputar foi a que Ele tinha se declarado Filho de Deus. Temos que tomar cuidado com os religiosos, são pessoas que falam, ou melhor, citam o nome de Deus, mas de forma contrária. São pessoas que aparentam somente ser pessoas tementes, mas são desobedientes e criadoras de preceitos de homens, são os assassinos do Filho de Deus.
 "E muitos dos judeus leram este título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim." (João 19:20). Pilatos mandou escrever nos idiomas que predominavam naquela região exatamente para que todos lessem, e isso desagradou a esses fariseus, religiosos criminosos. Jesus era e é o Rei em todos os idiomas da terra e dos céus, Ele é o único Rei, e o inferno reconhece, se incomoda, mas reconhece, pois não tem outra alternativa. Todas as igrejas, pessoas sabem que o poder, a autoridade, quem a tem é somente Ele, mesmo que não aceitem, que combatam, sabem que somente Ele é o Senhor. "Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus. Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi." (João 19:21;22). Pilatos escreveu uma declaração clara de quem era Jesus, só que os religiosos queriam mudar, mas Pilatos permaneceu firme e não o permitiu. O inimigo sempre tenta, sempre vai querer apresentar alguma divindade, alguma criatura, ou alguma coisa dizendo ser Deus, mas, a bem da verdade, todos sabem que somente Jesus é Deus. E todos têm que se submeter a Ele, têm que se render a Ele, todos os joelhos se dobram diante de Jesus Cristo, o Filho de Deus. As igrejas atuais, os templos da nossa atualidade estão cheios de religiosos, estão assassinando e ensinando a assassinar o Filho de Deus a todo o momento com suas práticas e ensinos heréticos."Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura." (João 19:23). Jesus nasceu como homem em uma manjedoura, em um local para animais; foi perseguido, preso e, no final, terminou crucificado. E isso aconteceu com ele sendo inocente, sendo o Filho de Deus, não nasceu em palácio, ou em família rica, e, durante a sua vida, seu ministério, não ajuntou riquezas ou patrimônio. O seu patrimônio material eram somente as suas vestes, as quais os seus algozes pegaram e dividiram entre si, mas tudo isso estava profetizado. Jesus não teve bens materiais, e também não veio e sofreu para que ninguém os tivesse, Ele veio para nos dar salvação. O Filho de Deus não foi enviado para passar por todo sofrimento e morte para que alguém conseguisse prosperidade material, uma nova casa, carro ou dinheiro. Quem assim ensina e acredita são os assassinos de Jesus da nossa atualidade.
 "Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas." (João 19:24). Houve disputa para ver quem ficaria com a sua túnica. Enquanto o Senhor sofria com os pregos em suas mãos, enquanto sentia uma dor lancinante e a fraqueza invadia o seu corpo, os soldados disputavam quem ficaria com as suas vestes. Ainda é assim, as pessoas estão frequentando igrejas, templos, montes, campanhas, reuniões várias, em busca de bênção, de socorro, de prosperidade, mas não buscam o Senhor, não olham para Ele. Mas também sobre esse povo tudo está profetizado, revelado. "E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena." (Jesus 19:25). Ali perto, observando o sofrimento,estava Maria, ou seja, as Marias, e Jesus, vendo o sofrimento e pensando na vida física e espiritual, faz um pedido a João e a Maria, sua mãe carnal, para que se cuidassem um do outro. Pediu para João, o autor deste Evangelho, que cuidasse dela como se fosse sua mãe, e pediu a Maria que cuidasse de João como se fosse o seu filho. "Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem Ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa." (João 19:26-27). Jesus sempre teve um carinho especial por João. Ele é aquele que, no quadro da Santa Ceia, aparece encostado em Jesus. Na última ceia ele estava apoiado no Senhor, quando perguntou a mando de Pedro quem era o traidor. Em várias citações na Bíblia, este autor se refere a ele mesmo como o discípulo a quem o Senhor amava, agora Jesus pede que ele tome conta da sua mãe e pede a ela que tome conta dele como filho também. "Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede." (João19:28). Jesus ali, naquele sofrimento, sabendo que tudo tinha se cumprido, que as Escrituras tinham se cumprido Nele, que as profecias, as revelações, que a lei tinha se cumprido, então fez questão de concluir exatamente como o Pai tinha determinado. "Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca. E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito." (João 19:29;30).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 26 de maio de 2015

MANIFESTAÇÃO DA JUSTIÇA DE DEUS


"Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas." (Romanos 3:21)

 A justiça de Deus se manifestou agora através da fé e não mais da obediência à lei, que eram normas impossíveis de serem cumpridas integralmente, mas que se cumpriram em Jesus. A justiça de Deus hoje se manifesta pela fé em seu Filho amado Jesus Cristo; é pela fé Nele que vivemos e obtemos vida abundante. A justiça de Deus tem o testemunho dos profetas e da própria lei, uma vez que o próprio autor da lei, Moisés, já falava da vinda de Jesus, e que a Ele todos deveriam obedecer. Os profetas, todos eles ou a sua maioria, falavam, citavam a vinda de Jesus, e muitos relataram desde seu nascimento até a ressurreição. Vemos que é algo tão fantástico que os profetas viveram centenas de anos antes da vinda do Senhor e em lugares diferentes, e a maioria não se conhece, uma vez que também viveu em épocas diferentes, mas todos eles falavam a mesma coisa. Pelo Espírito, eles profetizaram, e as suas profecias simplesmente se complementavam, avisando que Jesus viria, e que pela fé haveria a salvação Nele. Portanto, sem a lei se manifestou a justiça de Deus, pela fé, porque somente por ela é que há salvação, e a fé em Cristo é que faz com que queiramos obedecer aos seus preceitos e ordenanças"Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença." (Romanos 3:22). Portanto a justiça de Deus se manifesta mediante a fé em Jesus Cristo para todos, não existem excluídos, uma vez que a exclusão se dá pela própria pessoa, porque sem fé em Jesus Cristo não há prática do Evangelho e, consequentemente, não há salvação. A fé em Jesus é que faz com que nos santifiquemos, pratiquemos os seus ensinamentos e ordenanças. Se temos fé, sabemos que é a verdade, e, se não a praticarmos, não teremos vida, mas, se não temos fé, não a praticamos, porque como faremos algo em que não acreditamos? E a Palavra de Deus nos mostra que o que não é pela fé é pecado, assim, se alguém tenta praticar o Evangelho sem fé, não o conseguirá e estará pecando, porque não acredita no Filho de Deus. Também em outra parte a Palavra nos mostra que sem fé é impossível agradar a Deus, e sabemos que, se não o agradarmos, não viveremos com Ele. Se queremos desfrutar a justiça de Deus, devemos praticá-la através da fé em seu Filho.
 "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus." (Romanos 3:23:24). Todos nós somos pecadores e nascemos no pecado, e pela nossa herança adâmica todos morrerão. Mas em Jesus todos têm vida, e isso não é obra, é fé. Através de Adão, o pecado dominou, e só nos libertamos dele através da fé em Jesus Cristo, da ação da Graça de Deus em nossas vidas, que, enviando o seu Filho para sofrer e morrer em nosso lugar, libertou-nos desse jugo. Fomos comprados do pecado através do sangue precioso de Jesus, portanto todos os nossos pecados são perdoados, aniquilados Nele. Claro que, para desfrutarmos dessa Graça, devemos crer e querer, e é óbvio que quem crê tem fé em Jesus Cristo. E então a fé é a motivação para a prática do Evangelho de Jesus Cristo que conduz à salvação, assim o justo viverá pela fé, o pensamento da justificação, e, embora o homem sem dúvida alguma mereça totalmente ser declarado culpado, Deus o declara justo por causa da confiança em Cristo, e esse fato é apresentado de várias maneiras gratuitamente, ou seja, como dádiva em troca de nada. Por sua Graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus, e mediante a fé. Redenção, palavra tomada por empréstimo do mercado de escravo, a ideia básica é obter a soltura mediante o pagamento de resgate. Essa palavra é usada em referência ao cancelamento da culpa e da condenação dela decorrente do livramento da escravidão do pecado, porque Cristo em sua morte pagou o resgate por nós. "Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus." (Romanos 3:25). O significado de sacrifício para procriação é de um sacrifício que aplaca a justa ira de Deus. Sem essa oferta (propriação), todas as pessoas estão, com toda a razão, destinadas ao castigo eterno. A morte de Jesus - devemos entender, compreender que houve morte, que Jesus Cristo morreu, e não houve uma transição direta como algumas religiões fazem crer. Mesmo porque, para ressuscitar, tem-se que ter morrido, portanto, quando Jesus estava morrendo, era a nossa morte, e todos os que têm fé no Filho de Deus morreram com Ele ali na Cruz do Calvário e vivem em novidade de vida. Ter fé é viver a fé salvífica que olha para Jesus Cristo em sua morte sacrificial a nosso favor.
 "Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus." (Romanos 3:26). Os pecados do povo de Deus, castigados simbolicamente nos sacrifícios de animais do período do Antigo Testamento, seriam punidos de forma completa no sacrifício definitivo de Cristo na cruz. Jesus Cristo é o justificador daqueles que têm fé Nele, e essa justiça se apresenta através da destruição da cédula que é contrária a nós, permitindo que tenhamos vida Nele. Nós apresentamos a nossa fé Nele pela prática da sua Palavra, do seu Evangelho, porque é impossível alguém praticar o Evangelho sem ter fé em Jesus Cristo. A prática do Evangelho é uma demonstração clara da nossa fé, uma vez que simples palavras não são aceitas pelo Senhor. A fé conduz à obediência, produz temor e, consequentemente, a prática da Palavra de Deus. A inobservância aos preceitos do Senhor, mesmo que com declarações de fé verbais, não é reconhecida, porque é impossível ter fé e não viver Jesus, as declarações verbais só têm valor acompanhadas de obediências. "Onde está logo a jactância? É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé." (Romanos 3:27).Portanto, ninguém pode se vangloriar de nada, porque a salvação é por Jesus e não por nada que fazemos, não existe nenhuma obra que possa nos conduzir a Deus. Não é por ser bonzinho ou coisa semelhante que seremos conduzidos a Deus, mas somente pela fé em Jesus. Ninguém vai a Deus se não for pela fé em Jesus, e a fé conduz à prática dos seus ensinamentos, o que é diferente de fazer obra para alcançar a salvação. "Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei." (Romanos 3:28). A conclusão é que o homem, o ser humano é justificado pela fé e não por obras, porque entendemos que só se pratica os preceitos do Senhor pela fé, e não pela obra da lei. A lei se cumpriu em Jesus, e a nossa salvação, vida se cumpre em Jesus, não são sacrifícios nossos que poderão nos aproximar do Senhor, uma vez que Jesus foi o único sacrifício aceitável, foi a moeda de troca, o pagamento do resgate por nossas almas. Assim, sacrifício algum tem valor, o que devemos praticar é a fé no Senhor, pois por ela tudo podemos e teremos vida em abundância. "É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente, Visto que Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão." (Romanos 3:29:30). Jesus, apesar de ter nascido como homem judeu, Ele não veio somente para os israelitas, mas para todos, uma vez que todos estavam debaixo do jugo do pecado. Nascendo Ele em Israel invalidou a lei? Claro que não, pois ela se cumpriu integralmente Nele. "Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei." (Romanos 3:31). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

ENFERMOS NA FÉ

"Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas." (Romanos 14:1)

 Provavelmente cristãos judeus de Roma não dispostos a abrir mão da observância de certas exigências da lei, como as restrições alimentares e a guarda do sábado e de outros dias especiais. Tal preocupação não era exatamente igual à dos judaizantes da Galácia. Os judaizantes acreditavam poder levar Deus a lhes dever um favor ao praticarem as obras da justiça e procuravam forçar as igrejas da Galácia a aceitarem essa doutrina herética, mas os cristãos "fracos" de Roma não eram assim. Ainda não tinham ideia clara da posição dos regulamentos do Antigo Testamento dentro da Nova Aliança inaugurada pela vinda de Cristo. São muitos os que estão enfermos na fé, e, antes de pensarmos em criticá-los, devemos procurar ajudá-los, orientá-los de acordo com a Palavra de Deus. Como são tantas as religiões, os ensinos, as seitas, tradições antigas e obsoletas, muitas pessoas creem no que nada é, pensando que estão agradando a Deus. Muitos são os que fazem sacrifícios tolos, os que fazem separações de dias, números, situações, comidas, e não por maldade, mas por acharem que é o correto, e temem fazer o contrário ou deixar de fazê-lo. São pessoas fracas na fé, ainda estão enfermas, e, portanto, como servos do Deus vivo, devemos atender e levar a verdade, mas não podemos acusá-las."Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes. O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu." (Romanos 14:2-3). Ainda existem muitos cristãos que não comem carne de porco, pois acham que é pecado, outros não comem carne na sexta-feira santa, e outras coisas mais. Mas não podemos julgar essas pessoas, devemos ensinar-lhes a luz da Palavra, que isso nada vale, mas não podemos obrigá-las a mudar esses hábitos, porque, se estão comendo, é para o Senhor, e se não comerem também o é, portanto, comendo ou não comendo, não estão pecando por esse motivo. As pessoas que são fracas na fé carregam muitas crenças antigas, coisas e hábitos adquiridos ao longo do convívio com pessoas antigas através de outras culturas. Não é o comer ou deixar de comer, ou respeitar este ou aquele dia, ou não respeitá-lo que transforma uma pessoa em mais santa. Essas que ainda preservam esses costumes antigos são fracas na fé, estão enfermas e cabe a nós mostrar que em Jesus há liberdade.
 "Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar."(Romanos 14:4). Não podemos julgar em hipótese alguma os servos do Senhor por questões de tradições, costumes e hábitos, porque são servos de Deus e não nossos, mesmo sendo nossas ovelhas, porque o fato de guardar esses costumes mostra que estão fracas na fé, enfermas, mas não que estejam pecando deliberadamente. E nós temos que combater o pecado, não o permitir, e confrontar os irmãos que estiverem em práticas contrárias à Palavra de Deus. E julgar, acusar esses irmãos fracos na fé é pecado. Há pessoas que não conseguem abandonar algumas práticas alimentares, que lhes foram ensinadas desde criança, e, como não é pecado, não podemos culpá-las, mas ajudá-las. A única prática que devemos confrontar, julgar, é de pessoas que adoram imagens, santos, santas, pois é pecado, são desobediências e afrontas ao Senhor. "Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente." (Romanos 14:5). Há pessoas que acham que sexta-feira é um dia diferente espiritualmente, e isso acontece não só no mundo profano, onde as pessoas que trabalham ou são envolvidas com espiritismo usam esse dia para fazer trabalho e despacho. Assim também em várias igrejas, templos evangélicos usam os dias de sexta-feira para fazerem cultos de libertação, e realmente creem que os dias de sábados são diferentes. Estamos falando de pessoas que conhecem o Evangelho, mas ainda estão enfermas. Pessoas que, por mais que queiram se livrar, não o conseguem, carregam crenças e medos com elas por toda a vida, se não obtiverem ajuda de pessoas a serviço do Reino. Uns acreditam ou têm medo de sextas-feiras 13, acham que é um dia de azar ou de sorte. Mas o fato é que essas pessoas são enfermas, mas não estão pecando."Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus." (Romanos 14:6). Aquele que faz a separação de dia ou que come ou deixa de comer algo não está pecando, e, se vive de acordo com a Palavra do Senhor, o que faz está fazendo para Deus. Aquilo que come, de que se alimenta nada vale, e Jesus deixou isso bem claro, assim como dias, números e outras coisas nada são, o que importa é o nosso amor e a obediência aos preceitos do Senhor.
 "Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor." (Romanos 14:7-8). Não vivemos para nós mesmos. Uma vez que sabemos que Cristo é tudo em nossas vidas, o nosso propósito é agradar-lhe. E se o fraco, o enfermo na fé não come alguma coisa, ou guarda certo dia, assim o faz pensando em agradar ao Senhor, e se não o faz, também é com o objetivo de agradar-lhe. Se vivemos para o Senhor, e se morremos também para Ele, é porque temos fé de que o encontraremos e passaremos com Ele a eternidade; sendo sãos na fé, sabemos que as práticas de comidas, dias ou coisas nada valem nem nos aproximam ou nos afastam do Senhor. De toda a maneira, tudo fazemos com o objetivo de servir ao Senhor e agradar-lhe, portanto não cabe nenhuma espécie de julgamento a pessoas por esses motivos. "Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos." (Romanos 14:9). Jesus morreu para nos dar salvação, para nos dar vida em abundância, e não podemos confundir a vida abundante com prosperidade material, porque Cristo não morreu para que alguém tivesse uma casa, um carro novo ou tivesse dinheiro, morreu para nos dar vida. Foi ferido para que pudéssemos receber a cura de todas as enfermidades, mas o sangue foi para a nossa salvação. Sangue é Vida. Tudo está diante do Senhor, e Ele é o único Senhor dos vivos e dos mortos, Ele é Deus e tudo está sujeito a Ele. Assim não podemos julgar atos e ações que não são pecados e nem ofensas ao Senhor, mas simples práticas de pessoas fracas na fé. "Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo." (Romanos 14;10).Todos nós iremos comparecer diante do tribunal, diante de Jesus, e Ele não estará como advogado, e sim como Juiz. Iremos prestar contas dos nossos atos e julgamentos, porque não podemos ultrapassar o Evangelho, não podemos acusar, condenar o que o Senhor não faz. As pessoas fracas na fé estão enfermas, e todos os enfermos precisam de tratamento, de ajuda e é o nosso dever ajudá-los, e não causar mais dano, e não dar a sentença de morte. Temos que observar bem o que é desobediência ao Senhor e o que não é, não confundir religiosidade, fanatismos com o Evangelho. "Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus." (Romanos 14:11).Todos se rendem ao Senhor, inclusive o nosso adversário, todos confessam que somente Cristo é o Senhor. Todos se prostrarão diante do Senhor e receberão vida ou castigo eterno. "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus." (Romanos 14:12).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sábado, 23 de maio de 2015

DAR VIDA NOVAMENTE

"E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência." (Efésios 2:1-2)

 Paulo escreveu sobre grandes propósitos e sobre o plano de Deus, que culminam na supremacia universal de Cristo, sendo que tudo isso é "para o louvor da sua Glória". Agora começa a explicar os passos pelos quais Deus realizará seus propósitos, a começar com a salvação do ser humano. Estando todos nós mortos no pecado, aprouve a Deus nos salvar, nos resgatar das mãos do inimigo, da perdição, da morte, nos dando vida Nele. Vivificou, ou seja, tornou a nos dar vida, porque Ele já tinha nos dado vida, e pelos pecados, desobediências, nós morremos, mas pelo seu imenso amor Ele tornou a nos dar vida. Também serve para mostrar que não podemos continuar no pecado, nos erros, pois Deus deu seu Filho amado para sofrer e morrer para que tivéssemos a chance de voltarmos à vida. Quando não conhecíamos o Evangelho, não conhecíamos o Senhor, andávamos segundo os prazeres do mundo, a rebeldia da Palavra, vivíamos de forma desordenada nos pecados da mentira, da desonestidade, do adultério, da prostituição, da violência, das mortes, sendo guiados pelo príncipe deste mundo, que é o diabo. Esse espírito do inferno, o diabo, satanás, o acusador, ainda é o líder de todos os que vivem em desobediência à Palavra de Deus. Não se deixe enganar, não é por muito orar, ou frequentar uma igreja, que as pessoas ficam isentas da culpa, que as transforma em servos, filhos de Deus. Não é por muito jejuar ou participar de campanhas que elas se livram da culpa, mas sim a obediência, a prática da Palavra de Deus. Ser filho de Deus, amá-lo é obedecer, é concordar com os seus preceitos e ordenanças, pois, quando não se procede assim, está-se concordando com o príncipe deste mundo, que é o diabo. "Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também." (Efésios 2:3). Quando não conhecíamos o Senhor, fazíamos o que queríamos, atendíamos a vontade da carne, permitíamos que os nossos pensamentos vagassem por toda parte, não tínhamos limites, porque éramos guiados pelo adversário do Senhor. Agíamos como se a nossa vida se resumisse ao tempo em que estivéssemos aqui como carne, não imaginávamos que podíamos ter vida em abundância.
 "Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)" (Efésios 2:4-5). Deus é amor, pois este é um dos seus nomes: Amor, e Ele nos mostrou isso, pois por desobediência todos pecaram e estavam completamente afastados Dele, e perdidos. Ele mostrou o seu amor nos amando mesmo na condição de pecadores e perdidos. Amor condicional, não amor incondicional, como muitos gostam de apregoar, porque Ele enviou seu Filho amado para sofrer e morrer por nós, mas, para conseguirmos a salvação, temos que aceitar, temos que concordar, submetermo-nos a Ele, caso contrário não desfrutaremos da vida, ou seja, a condição "sine qua non" é a obediência aos seus preceitos, caso contrário é desmerecer o sacrifício da cruz. Somos salvos pela Graça, pelo favor imerecido, mas isso não quer dizer que só pelo fato de falar que aceitamos o Senhor o qualificamos para a vida eterna. Essa salvação gratuita é no sentido de não ter que fazer nada para merecer, para ter direito, tem-se somente que concordar, aceitar, e a aceitação é pela obediência ao Senhor. O amor que devemos demonstrar ao Senhor é somente pela obediência aos seus preceitos. "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele." (João 14:21). É engano as pessoas acharem que por muito orarem ou frequentarem um templo qualquer, por muito jejuarem Deus as estará ouvindo e atendendo a seus pedidos. Deus não aceita oração junto com desobediências, que são abominação a Ele. Devemos orar, jejuar, ir aos templos, mas, fundamentalmente, devemos praticar os seus preceitos, suas determinações, porque pela maneira como portamos é que confessamos o Senhor em nossas vidas ou não. Pelo seu imenso amor deu a oportunidade a todos de serem salvos, de se reunirem com Ele e desfrutarem de vida por toda a eternidade. Temos direito à salvação, mas, para que isto aconteça, é necessário a concordância, "pois andarão dois juntos se não estiverem de acordo". A porta foi aberta, o véu foi rasgado, portanto podemos ir ao encontro do Senhor, já recebemos o presente da vida, mas temos que aceitá-lo, temos que assinar o recibo concordando.
 "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus." (Efésios 2;8). Texto de maior importância para a compreensão da Graça de Deus, de sua bondade, do favor imerecido e amor perdoador. Quando fala "sois salvos" (vocês são salvos), isso tem uma ampla gama de significados. Inclui sermos salvos da ira de Deus, em que todos tínhamos incorrido pela nossa pecaminosidade. O tempo do verbo faz supor uma ação concluída, levando a crer que o realce recai sobre seu efeito presente por meio da fé, o que confirma a necessidade da fé em Cristo como o único meio de ser contado justo diante de Deus. Mostra que somente pela fé alguém tem condições de obedecer aos preceitos do Senhor e por eles serem salvos. Somente a fé em Cristo é que nos conduz à obediência, e a desobediência é mostra clara da falta de fé Nele. Isso não vem de vós (isso não vem de vocês), isso mostra que nenhum esforço humano pode contribuir para a nossa salvação; é dom de Deus. Assim fica claro que não são sacrifícios que podem nos dar a salvação, mas simplesmente praticar a fé. Não é pessoa alguma, santo, santa, imagem, amuleto ou qualquer coisa que nos conduz à salvação, somente Jesus Cristo. "Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas." (Efésios 2:9-10). Não é por nenhum sacrifício, ou por muita oração, ou qualquer coisa, o que nos conduz à salvação é o amor de Deus, é a fé em seu Filho amado Jesus Cristo, que tem todo Poder no Céu e na terra. Não temos que ultrapassar limites do que Ele determinou para nós; os preceitos do Senhor não são difíceis nem pesados, mesmo porque a função é proteção. Todos os preceitos do Senhor são para a nossa proteção e cuidados; é o seu amor por nós. Deus preparou com cuidado para que andássemos, vivêssemos pelas boas obras, que são o mapa que nos conduz a Ele e nos afasta do mal e do adversário, porque, quando praticamos as ordenanças do Senhor, o inimigo não tem poder sobre nossa vida. Só existe uma única maneira de sermos salvos: conhecermos o sacrifício pela Cruz, aceitarmos a salvação, demonstrando nosso amor por Ele, submetendo-nos a sua Palavra. "Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada." (João 14:23). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr. Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 22 de maio de 2015

OBEDIÊNCIAS PELA FÉ

"Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos." (Judas 1:3)

 Judas era meio irmão do Senhor Jesus, pois era filho de Maria com José e se converteu após a morte e ressurreição de Cristo. Como um fiel servo do Senhor e sendo um presbítero ou pastor (em ambos os casos o título se refere a um supervisor de igreja), escreve aos irmãos exortando, alertando sobre o destino dos ímpios, dos que vivem em desobediências. Começa incentivando que todos batalhem, lutem para manter a fé inicial, porque só se pode praticar e viver o Evangelho pela fé, sabendo que as lutas, as dores e as afrontas acontecem e são normais e esperadas, mesmo porque o cristão torna-se estrangeiro neste mundo, e a perseguição e discriminação são naturais. Viver o Evangelho legítimo não é fácil, Jesus deixou bem claro que a porta é estreita, que o caminho é apertado, que no mundo teríamos aflições, mas que Nele venceríamos. Pela fé no Senhor, olhando para o futuro, para além, perseveramos na santidade, porque sabemos qual é o destino dos pecadores, dos desobedientes. Permanecer na fé é viver em espírito, vigilante, com os olhos abertos, voltados exclusivamente para o Evangelho, para Jesus, porque o mundo entrou nas igrejas, e são muitas que ensinam um evangelho paralelo."Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo." (Judas 1:4).São muitos os supostos pastores, pregadores que adentraram o meio denominado evangélico e trazem heresias e ensinos contrários à Palavra de Deus, mas falando o nome do Senhor. Esses já são esperados pelo povo de Deus, uma vez que o próprio Jesus nos alertou pela sua Palavra que esses falsos surgiriam e que levariam muitos ao engano. Pessoas usam o nome do Senhor, mas ao mesmo tempo negam a Graça, negam-no com os ensinos contrários, com as mentiras e a concordância às desobediências. São vários ensinamentos emotivos sem nenhum fundamento bíblico, mas praticados, respeitados e admirados por muitos. Ensinos religiosos falam somente de coisas materiais e físicas e não conduzem à salvação e à vida; a bem da verdade, desviam as pessoas do Caminho.
 "Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo o Senhor salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram" (Judas 1:5). Deus não aceita e nem tolera desobediências, pecados, exemplo é que Ele tirou com seu imenso Poder o povo hebreu, que era escravo no Egito. Com muitos milagres e prodígios, os resgatou com o objetivo de levá-los, conduzi-los a uma terra boa e onde seriam livres e prosperariam. Esse povo vivia em constante presença do Senhor, porque Deus era a sombra no deserto escaldante, era a luz e o calor nas noites geladas, além de enviar água, alimento e cuidar das suas vestes e saúde durante quarenta anos. Mas essas pessoas que receberam cuidado tão especial do Senhor preferiram o pecado e a desobediência e o abandonaram, e por esse motivo o Senhor as destruiu, as matou todas no deserto, não permitindo que entrassem na terra prometida. Permitiu que somente os fiéis Josué e Calébe entrassem, e nem mesmo Moisés, que foi o guia, o líder, pôde entrar, portanto sabemos que não podemos brincar com o Senhor, brincar de ser crente. Sabemos que, se não formos fiéis, também não entraremos na terra prometida, na Nova Jerusalém, não entraremos no descanso. "E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia." (Judas 1:6). Deus não aceita, permite ou tolera o pecado, a rebelião aos seus mandamentos, e esses que andam ensinando descansar nas misericórdias do Senhor estão conduzindo o povo à morte; são guias cegos. Luz e trevas não se coadunam. Deus é luz, e, portanto, não se admitem trevas. O seu próprio Filho amado Jesus Cristo, quando, na Cruz do Calvário, estando cheio dos nossos pecados, Deus se afastou Dele, onde houve trevas, Ele gritou: "Pai, porque me abandonastes?" Deus não tolerou a desobediência, o erro dos anjos que o serviam e os amaldiçoou e atirou-os para baixo. Sabemos que o diabo era um anjo de luz, mas, por se rebelar contra a Palavra de Deus, recebeu o devido castigo e hoje e para todo o sempre viverá em tormento eterno. Portanto, a religião, o frequentar uma igreja, um templo; oração, jejum, campanha, sacrifícios, se não estiverem acompanhados de santificação, nada valem. Se não houver respeito e prática da Palavra de Deus, com certeza morrerá no deserto, pois o Senhor não tem filhos preferidos, todos são iguais, e Ele ama os que lhe obedecem.
 "Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno."(Judas 1:7). Deus não perdoou, não tolerou ou aceitou todo aquele povo das cidades de Sodoma e Gomorra e das regiões circunvizinhas. Sabemos que nessas cidades havia homens, mulheres, crianças, bebês, recém-nascidos, idosos, deficientes físicos e tudo mais. Pessoas que aos nossos olhos seriam passíveis de perdão, de tolerância, de misericórdias, mas o Senhor não só não os perdoou, como os destruiu por inteiro. Portanto, não podemos nos deixar enganar. O Senhor não permite pecado e desobediências, e se queremos salvação, abundância, vitória, só existe um Caminho, que é Jesus, que é Santo. Deus não vai perdoar ou tolerar ninguém por piedade, ou por qualquer motivo, só existe uma única maneira de sermos vitoriosos, que é a prática da Palavra de Deus, caso contrário, seremos destruídos. Não precisamos ter medo do diabo, tenhamos medo do Senhor que não somente mata o corpo como destrói a alma, e nada acontece sem a sua vontade ou permissão. A única maneira de nos livramos do mal da destruição é nos chegar ao Senhor, pela prática do Evangelho de Jesus Cristo. "E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades." (Judas 1:8). Esses que ensinam uma doutrina estranha, esses arrogantes e soberbos que praticam o descansar nas misericórdias, o desafiar o Senhor, a cobrança de bênçãos, a exigência de milagres, os que não ocupam o lugar de criatura sabendo que o Criador é soberano e as suas decisões são maravilhosas e de amor legítimo, os que ensinam um amor diferente, querendo fazer o Senhor aceitar, tolerar e permitir o pecado, e as desobediências fundamentam isso na fraqueza humana. Esses que pensam que são alguma coisa e que o Senhor tem que os ouvir, por orar ou por citar o seu nome, estão indo a galope para a destruição e conduzindo junto muitos. "Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda." (Judas 1:9). Se nem o anjo Miguel teve coragem de ser arrogante com o diabo quando contendia com ele, pois o satanás queria o corpo de Moisés por ele ter matado um homem sem Deus ter mandado, se Miguel simplesmente disse que Deus é que repreenderia, como podem pessoas hoje ditarem sentenças contra pessoas e o diabo? Temos que simplesmente praticar, viver o Evangelho, e não a emoção, que é carnal e destrutiva. "Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas."(Judas 1:10-13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.