EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quinta-feira, 31 de março de 2016

SUPORTANDO OS FRACOS

"Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos." (Romanos 15:1)

 Quando conhecemos o Senhor, sabendo o plano da salvação para nós, agimos de acordo com o estabelecido por Deus. Quando estamos fortes no Senhor, procuramos fortalecer os que estão mais fracos, os que estão enfrentando lutas, os que, em momentos de fraqueza, permitem que as dúvidas os assaltem. Então procuramos mostrar que o Senhor sem pecado veio ao mundo e passou por todo sofrimento e humilhação por nós, para que possamos alcançar a salvação, assim é normal e são esperados sofrimentos e lutas, porque, se somos discípulos de Jesus, seguimos os mesmos passos Dele; e se o nosso Mestre passou por tudo, é normal nós passarmos também. Temos que fortalecer os mais fracos na fé, os que vivem o engano, os que acreditam que servir o Senhor é desfrutar do melhor aqui, porque não é essa a promessa do Senhor. A promessa é de vida abundante, e isto quer dizer que é viver longamente, viver por toda a eternidade, não é viver nababescamente aqui. Temos que fortalecer os que vivem uma religião, um engano, além de viverem confusão, decepção e sofrimento, além do afastamento da verdade. Temos que fortalecê-los levando-lhes a verdade, mostrando-lhes que a vitória nossa é espiritual, e que, se perseverarmos, com certeza alcançaremos a promessa. Não podemos ficar com medo de falar a verdade com as pessoas e não sermos entendidos, compreendidos, de sermos discriminados ou perseguidos, o que temos que fazer é falar e ensinar a verdade. Não podemos ficar preocupados com nós mesmos, querendo nos proteger, ou evitar acusações, mas nos preocupar com o próximo e tirá-lo da dúvida, do engano, mesmo que no primeiro momento ele mesmo se vire contra nós. A nossa preocupação não é nos agradar, mas agradar ao Senhor, fazer o que Ele mandou, fazer a sua vontade, porque isso é demonstração de amor para com Ele, sabendo que Ele ama todos e quer, deseja, espera que também amemos o próximo como a nós mesmos, e quem ama não deixa o próximo no engano, na mentira. Temos que socorrer os que são simplesmente religiosos, mas que não praticam o Evangelho de Jesus Cristo, temos que mostrar que não vivemos mais na lei de Moisés, mas na Graça de Jesus Cristo. Vivemos não a Antiga Aliança, mas a Nova, o Novo Testamento feito no Sangue de Jesus.
 "Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação." (Romanos 15:2). Assim, nossa preocupação tem que ser com o próximo, em conduzir o maior número de pessoas ao Reino. Agradar o próximo para edificação, para que ele fique edificado na Palavra da Verdade, que alcance a vida eterna e abundante assim como nós, que esmurramos o nosso corpo em busca da nossa salvação, porque não nos firmamos como se salvos fôssemos, mas caminhamos todos os dias em direção a ela. Temos que entender o que a Palavra quer dizer em agradar o próximo aqui, que não é o mesmo que fazer a vontade ou falar o que a pessoa quer ouvir, e sim agradar falando-lhe a verdade e mostrando-lhe o Caminho que é Jesus. Mesmo que a pessoa não queira ouvir ou aceitar, é nossa obrigação revelar-lhe a Verdade. "Porque também Cristo não agradou a si mesmo, mas, como está escrito: Sobre mim caíram as injúrias dos que te injuriavam." (Romanos 15:3). Jesus não veio com a função ou objetivo de agradar a si mesmo, mas primeiro de agradar ao Pai e depois a todos nós. Temos que observar que os que Ele veio agradar foram os que o perseguiram, o prenderam e decretaram a sua crucificação e morte. Os que o Senhor estava agradando não entenderam e não compreenderam o agrado do Senhor e receberam com agravo, pagando com ódio àquele que estava lhes dando amor, condenando à morte aquele que trouxe Vida. Mas o Senhor veio para agradar, e nós temos obrigação de praticar o mesmo e sempre, todo o tempo, falar sobre o Evangelho como Ele é, e não palavrinhas bonitas de incentivo. Temos que exortar, admoestar, mostrar a verdade, chamar ao arrependimento, à conversão, à prática da santificação, para que possam alcançar a salvação. Mesmo que sejamos apedrejados, discriminados, temos que agradar a todos, mesmo que não entendam o nosso agrado. "Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança." (Romanos 15:4). De tudo o que está na Bíblia, de tudo o que o Senhor nos deixou é para fazermos uso, portanto é necessário ler, estudar e, principalmente, colocar em prática o que aprendemos. Não podemos viver uma emoção ou tentar acrescentar algo, nem diminuir, mas simplesmente viver o Evangelho. Assim, por mais duro e difícil que seja, temos que vivê-la como ela é.
 "Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus, Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo." (Romanos 15:5-6). Que Deus dê entendimento para que possamos compreender a sua Palavra e colocá-la em prática, sem ficarmos preocupados com o que possa nos acontecer. Que aprendamos a amar o próximo como a nós mesmos, da mesma maneira que Jesus amou a todos nós. E que muitos venham concordar em viver o Evangelho de Jesus, e não esses vários evangelhos paralelos que conduzem à morte, porque como cristãos devemos simplesmente obedecer ao Senhor e glorificá-lo todo o tempo, sabendo que é o nosso dever agradar-lhe em tudo, porque somos simplesmente servos, e servos servem ao seu Senhor. A nossa consolação vem do Senhor; quando sabemos que estamos fazendo a sua vontade, sabemos que estamos sendo amados e somos esperados no seu Reino. "Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus." (Romanos 15:7). Assim, temos o dever de receber a todos como Jesus nos recebeu, como queremos que Ele nos receba. E conhecemos como o Senhor nos recebeu, foi ensinando, mostrando o seu Poder, foi curando nossas feridas, foi exortando, e nos chamando à conversão. Jesus se entregou por nós, assim também devemos aprender a praticar a amor sacrificial e nos entregar pelo próximo. Assim exorto a todos que sejam discípulos de Jesus, que andem como Ele andou, que vivam como o nosso Mestre, e pratiquemos o amor, que estudemos o Evangelho e, fundamentalmente, o pratiquemos. "Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para que confirmasse as promessas feitas aos pais; E para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: Portanto eu te louvarei entre os gentios, E cantarei ao teu nome." (Romanos 15:8-9). Somos ministros de Cristo, como Jesus foi o ministro de Deus, da circuncisão, para trazer a salvação a todos nós, que éramos ímpios, que estávamos afastados e sem possibilidade de salvação. Assim, temos a obrigação de levar a mesma mensagem, o mesmo amor a todos, para que todos também tenham o conhecimento dessa verdade. Todo o tempo louvemos e exaltemos o Senhor, glorifiquemos o Senhor, que nos deu a salvação e nos fez seus ministros, para que possamos levar essa verdade a todos. "E outra vez diz: Alegrai-vos, gentios, com o seu povo. E outra vez: Louvai ao Senhor, todos os gentios, E celebrai-o todos os povos."(Romanos 15:10-11). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 30 de março de 2016

LEVANDO A CARGA

"Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado." (Gálatas 6:1)

 Como cristãos, devemos olhar uns pelos outros; se observarmos, virmos que um irmão na nossa congregação, ou em outra parte, estiver errando, devemos mostrar-lhe o seu erro e o chamar ao arrependimento. Mas, principalmente, se for um irmão de fé, devemos alertá-lo sobre o erro que está cometendo, porque muitos erram por ignorância, por desconhecerem a verdade. Antes de criticar, antes de apontar o dedo, de julgar, devemos alertar esse irmão, porque quem sabe ele reconheça e abandone o erro. Não podemos nos calar, não podemos ter medo de chamar um dos nossos em particular e mostrar-lhe o que ele está fazendo de errado. Se ele ouvir, ficaremos gratos ao Senhor, porque fizemos a nossa obrigação, mas, se ele não ouvir, então entregamos nas mãos do Senhor, afinal, nada podemos fazer, uma vez que sabemos que não é por força nem por violência. Devemos compreender que todos nós podemos errar, de várias maneiras, e, principalmente, por desconhecimento, por ignorância, e queremos que alguém venha e nos abra os olhos. Com certeza, ficaremos gratos, felizes, quando alguém vier até nós e nos encaminhar para o caminho certo, assim devemos fazer com os outros. "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. Porque, se alguém cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo." (Gálatas 6:2-3). Temos que praticar o amor ao próximo, assim como Jesus determinou, e sempre estarmos disponíveis para ajudar, socorrer, aconselhar o próximo, fazer o que queremos que nos façam, porque devemos saber que não somos superiores a ninguém, que somos iguais a todos e, assim como qualquer um, podemos errar e até cometer erros mais sérios. Quando estamos em dificuldades, quando estamos na escuridão, quando não sabemos como agir, ficamos felizes quando encontramos alguém que venha em nosso socorro. Assim também devemos socorrer todos, devemos mostrar o erro do irmão para que ele o abandone e seja perfeito diante do Senhor. Não podemos ser tímidos ou medrosos, devemos falar a verdade, apontar o erro, se nos ouvir, ótimo; caso contrário, fizemos o nosso dever.  "Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. Porque cada qual levará a sua própria carga." (Gálatas 6:4-5).Devemos ajudar, socorrer uns aos outros, mas sabendo que ninguém levará o nosso fardo, porque cada um prestará contas dos seus atos diante do Senhor. É nosso dever socorrer uns aos outros, mas o fardo é individual, e não se pode dividi-lo com ninguém, e prestaremos contas em como o temos transportado. Quando deixamos de socorrer, ajudar alguém, quando deixamos de alertar alguém sobre o erro que está cometendo, quando não confrontamos o mal, quando aceitamos ou toleramos o pecado, estamos carregando o nosso fardo de qualquer maneira, e por esse motivo podemos ser reprovados pelo Senhor. O melhor que fizermos não é motivo de nos glorificar, mas simplesmente o nosso dever. "E o que é instruído na Palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui." (Gálatas 6:6). Temos que cuidar dos nossos ensinadores, daqueles que ensinam o Caminho da Verdade. Temos a obrigação de cuidar dos nossos professores, dos que ministram a Palavra de Deus, porque são ministros de Deus. São pessoas que o Senhor envia para nos capacitar, mostrar o Caminho para a Vida. Não podemos ser mesquinhos, porque os que têm como função distribuir a Palavra de Deus também são pessoas como nós e têm as mesmas necessidades que nós. E Deus não vai materializar nada para ninguém. Ele envia os seus anjos, que somos nós, para ajudá-los, socorrê-los, e, quando não o fazemos, prestaremos contas ao Senhor da maneira como estamos transportando os nossos fardos."Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6:7).Deus não se deixa enganar, ou que zombemos Dele, não permite que o façamos de tolo, ou que o usemos, porque de tudo o que fizermos receberemos as consequências, seremos tratados como tratamos a sua Palavra. Quando somos rebeldes e não respeitamos a sua Palavra, quando ignoramos o Evangelho e agimos segundo o nosso entendimento, com certeza receberemos por isso. Somos responsáveis pelo que semeamos, uma vez que a colheita depende exclusivamente da nossa semeadura. A Palavra de Deus se cumpre em nossas vidas tanto para o bem como para o mal, para a vida ou para a morte.  "Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna." (Gálatas 6:8). Todos os que semeiam, plantam na carne, da carne receberão. Assim fica entendido que todos os que buscam somente atender a seus desejos, a suas vontades só receberão isso. Os que têm a preocupação de viver, de desfrutar do melhor aqui como se isso aqui fosse o Paraíso, que deveria ser conquistado de qualquer maneira, os que querem somente conquistar aqui, querem que Deus os atenda e lhes dê o melhor aqui, só colherão a corrupção que impera no mundo. Mas os que vivem em espirito, sabendo que somos seres espirituais, que temos uma vida para ser vivida e, portanto, procuram simplesmente caminhar em direção a ela, sabendo que aqui é somente o nosso lugar de peregrinação, assim praticam as obras do espírito e não da carne, esses com certeza desfrutarão da vida, porque temos que ser inteligentes, e não tolos e enganadores de nós mesmos e do próximo. Não existe promessa do Senhor de nos dar tudo o que queremos aqui. Temos que simplesmente caminhar, viver de maneira espiritual, pois temos a promessa de receber vida abundante, vida para sempre, mas não aqui. "E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. Vede com que grandes letras vos escrevi por minha mão."(Gálatas 6:9-11). Portanto, devemos fazer o bem todo o tempo, exortar, aconselhar, socorrer todos, sem fazer exceção de pessoas. Temos que nos esmerar para fazer o nosso melhor, temos que atender as pessoas sem esperar nenhuma recompensa aqui, mas sabendo que, no momento certo, receberemos o nosso galardão no céu. Ajudar a todos, e, principalmente, aos irmãos da fé. Sabemos que fazer o bem não é somente concordar com eles, mas mostrar-lhes a verdade, exortar, encaminhar para a Verdade, que é Jesus. Temos obrigação com todos, mas, principalmente, com os que professam a mesma fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pratiquemos o amor, ensinemos a verdade, exortemos, independentemente de sermos reconhecidos pelos homens, porque a nossa recompensa que buscamos é a vida eterna. "Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne." (Gálatas 6:12-13). Não temos que ter preocupações em agradar a ninguém, temos que ser simplesmente verdadeiros e autênticos discípulos de Jesus, temos que falar a verdade. Não busquemos elogios humanos, mas sim agradar aquele que nos regimentou para a luta. Não sejamos religiosos, não sejamos hipócritas, mas autênticos filhos de Deus, praticantes da Palavra. "Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo."(Gálatas 6:14).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 29 de março de 2016

PRIMÍCIAS DOS QUE DORMEM

"Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem." (1 Coríntios 15:20)

 Não há como duvidar, porque está comprovado que Jesus Cristo, o Filho de Deus, morreu na Cruz do Calvário e foi colocado em uma cova, e que após três dias Ele ressuscitou, e a morte não teve poder sobre Ele. Essa é a realidade, isso é fato, portanto sabemos que Ele foi o primeiro ressurreto, e todos os que o seguirem aqui também ressuscitarão. Jesus foi o primeiro, e quem tiver aprendido com Ele, quem for obediente e respeitar os seus mandamentos também ressuscitará, e a morte não tem poder sobre estes. Jesus viveu na obediência a Deus Pai e passou por todos os tipos de humilhação e sofrimento, mas venceu e recebeu o lugar de maior honra. Para ser vitorioso, é necessário obedecermos a seus mandamentos e viver segundo eles, porque aqui não é o Paraíso, não é o nosso lugar de descanso nem onde receberemos a nossa vitória. Aqui é o mundo e ele jaz no maligno; aqui estamos somente em uma caminhada em direção à vitória ou à derrota, à morte ou à vida, tudo depende de como nos portarmos aqui. Não existe mandamento do Senhor no sentido de sermos vencedores aqui em qualquer área, a não ser a espiritual. E, para vencer espiritualmente aqui, temos que mortificar a nossa carne, temos que viver no Reino mesmo estando aqui. A vida de todos está em Jesus, mas temos a opção de aceitá-la ou rejeitá-la, e essa aceitação ou rejeição se dá não com palavras, mas com obediência. "Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem." (1 Coríntios 15:21). Com Adão todos morreram, pelo seu pecado todos pecaram. Adão nasceu no Paraíso, recebeu tudo e não tinha que trabalhar, ou fazer qualquer coisa, pois o Senhor cuidava de tudo, e tudo colocou à sua disposição, e sempre ao final da tarde o Senhor vinha conversar com ele. Adão recebeu tudo no Paraíso, e até uma esposa o Senhor providenciou para que ele não se sentisse só. Mas ele permitiu o pecado, porque mesmo no Paraíso existem ordem e obediência, e como Adão não as respeitou, foi expulso, e através dele o pecado entrou no mundo. Assim como o diabo foi expulso do Paraíso, onde era um anjo, Adão também foi expulso do Paraíso por ter pecado, e nele todos nós morremos, porque por ele veio a morte, mas em Jesus veio a vida.
 "Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo." (1 Coríntios 15:22). Adão pecou e morreu, foi expulso do Paraiso juntamente com Eva, e espiritualmente morto, e assim toda a humanidade morreu nele. Mas o Senhor, em seu imenso amor, enviou o seu Filho único para nos resgatar, para que pudéssemos ter vida Nele. A Vida está a nossa disposição novamente, porque Jesus morreu a nossa morte. Cristo assumiu a nossa dor e sofrimento e morte, ocupando nosso lugar, e através do seu precioso sangue nos comprou de volta para o Pai. Portanto, somos agora propriedade do Pai, e o Pai nos entregou nas mãos de Jesus, e todos os que morrerem Nele terão vida com Ele. Morrer Nele é assumir a sua morte, é viver segundo os seus preceitos, é praticar os seus mandamentos, é ser obediente em tudo. Os que assim procederem desfrutarão da vida, e, assim como Ele, também ressuscitarão para a eternidade. Não é por muito falar ou chorar que alguém será salvo, a salvação vem somente pela obediência. Não se pode esperar salvação por piedade, ou por muito pedir, porque o Senhor é Justo, e para todos o caminho é a obediência. O caminho é Jesus, e isso quer dizer que, para alcançarmos a vida, devemos viver segundo as suas determinações. "Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda." (1 Coríntios 15:23). Jesus foi o primeiro a ressuscitar, assim como ressuscitarão todos os crentes Nele - e crentes são os que creem, são os que praticam e vivem de acordo com as suas determinações. Esses também serão ressuscitados e irão ao seu encontro, onde jamais irão viver qualquer tipo de sacrifício ou sofrimento, porque o Senhor enxugará todas as lágrimas. Jesus está voltando, e a sua igreja, que são os que vivem e praticam o Evangelho da renúncia, irão ao seu encontro para viverem ao seu lado eternamente. Aqueles que já partiram serão os primeiros a ressuscitar e irem ao encontro do Senhor nos céus. "Depois virá o fim, quando tiver entregado o Reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força." (1 Coríntios 15;24). Mas todos os que foram desobedientes, os que não o serviram, os que amaram mais o mundo irão para o sofrimento e morte eterna. O Senhor irá destruir todo o mal, toda a força maligna será aniquilada, o diabo preso permanecerá sem mais poder agir. Então acontecerá o fim do que hoje conhecemos como mundo.
 "Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte." (1 Coríntios 15:25-26). O último inimigo é a morte, mesmo porque é o último ato, fato, acontecimento na vida do ser humano. Mas os que seguem o Senhor a vencerão, porque Jesus já a venceu para os seus seguidores. Essa vitória não é mérito nosso, nem por esforço nosso, mas porque o Senhor já a venceu, mas, para nós entrarmos para a vida, existem certas normas que, se não forem obedecidas, então não se pode apossar da vida, porque a porta é estreita, o caminho é apertado. Não temos que lutar contra a morte, temos que lutar para entrarmos na vida, temos que nos submeter aos preceitos do Senhor, porque, se não preenchermos as exigências do Senhor, não entraremos na vida. "Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas."(1 Coríntios 15:27). Tudo está debaixo dos pés do Senhor, ou melhor, Ele tem o comando total de tudo, exceto de Deus Pai, que lhe entregou tudo. Assim, quem não agir segundo as suas diretrizes não entrará na vida, não receberá vida, porque Ele é a Vida e, portanto, essas pessoas padecerão por toda a eternidade. Estarão para sempre aprisionadas com o que serviram com o pai da desobediência, da mentira e de todo o engano. Desobediência é rebeldia, e o pecado de rebelião é pior da feitiçaria. Não é por sacrifício que conquistamos a Vida, mas pela obediência, não é por luta ou conquista, mas pela obediência e submissão ao Senhor. Se obedecermos ao Senhor, nada mais temos que fazer, temos que descansar Nele, porque sabemos que Lhe agradamos. Mas, se tentarmos entrar no Reino através de mérito nosso, com certeza iremos padecer para sempre."E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos."(1 Coríntios 15;28). Após Jesus tudo vencer, e os que foram para a vida estiverem com Ele, e os que foram para o sofrimento estiverem na morte, então Jesus entregará o Reino e tudo o mais nas mãos de Deus Pai para que o Senhor seja Tudo em Tudo. A morte não tem poder para prender, segurar mais ninguém, porque o Senhor já a venceu. Mas os que se recusam a estar com o Senhor aqui e agora estarão afastados para sempre Dele. A morte assim como a ressurreição é um fato, e não temos como negar. "Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?" (1 Coríntios 15:29). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 28 de março de 2016

GANHAR SEM PALAVRAS

"Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à Palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra; Considerando a vossa vida casta, em temor." (1 Pedro 3:1-2)

 A Palavra de Deus é o manual de vida, e, se a seguirmos, se a colocarmos em prática, seremos vitoriosos em todas as situações. O apóstolo Pedro aqui traz ensinamentos sobre como as mulheres devem se portar. Infelizmente, vemos inúmeros lares que são comandados, dominados pelas esposas, e isso com a concordância do marido, e geralmente nessas casas, nessas famílias, há bagunça e desordem, não raro quando termina o casamento em divórcio. As mulheres cristãs ou as que se dizem cristãs devem mostrar a obediência aos preceitos do Senhor não só fora, mas, principalmente, em casa, em família, porque se têm um marido descrente, pelo seu comportamento, fé e obediência o conquistarão     e o conduzirão à presença do Senhor. É necessário entender que o homem é o cabeça da mulher, assim como Cristo é o cabeça da Igreja. Portanto, as esposas devem procurar ser submissas ao seu marido, mas também é necessário entender o que é submissão ao marido, porque muitas são as mulheres que não sabem o que é essa submissão. Evidentemente que nenhuma mulher deve se submeter a escárnio, adultério, traições do marido; não pode aceitar violências físicas ou psicológicas do esposo, para esses casos existem as leis terrenas. Também a mulher tem que entender que a submissão ao marido vem em segundo lugar, porque em primeiro vem a submissão ao Senhor. Evidentemente, quando existe conflito entre os mandamentos de Deus e o marido, a mulher deve seguir e obedecer ao Senhor. Assim, não justifica mulheres que dizem não ir à igreja, ao templo, porque o marido não gosta ou não permite. Temos que entender que casamento não é um cativeiro, e sim uma convivência harmoniosa entre dois seres imperfeitos, com o objetivo de fazer um relacionamento perfeito. Mas se existe violência, prisão, que se busquem as leis, afinal, em nosso país existe a Lei Maria da Penha para isso. Mas jamais se divorciar, pois o que Deus uniu o homem não separa.
 "O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de joias de ouro, na compostura dos vestidos; Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus." (1 Pedro 3:3-4). As mulheres casadas, principalmente, devem observar a maneira de se vestir, os adornos, as joias que usam, a maquiagem, porque muitas usam roupas totalmente incompatíveis com o proceder cristão. Vemos mulheres casadas com roupas muito justas, mostrando o contorno do corpo, delineando as partes íntimas. Outras fazem questão de usar decotes que a melhor palavra que podemos usar para qualificá-los é indecente, porque mal cobrem os bicos dos peitos. Ainda usam maquiagem de uma maneira que chega a ser vulgar, umas cores berrantes de batom, para que deixem seus lábios mais sensuais; usam esmaltes nas unhas de cores berrantes para chamar a atenção. Sabemos que a mulher se veste mais para se mostrar a outras mulheres do que propriamente aos homens, mas as que assim procedem estão não só pecando como fazendo outras pecarem, e, portanto, não somente prestarão contas da sua própria alma como de todos os que se desviaram, pecaram por sua causa. Claro que não estamos dizendo que as mulheres, principalmente as esposas, não devem se maquiar, ou usar batom, mas que usem algo discreto, de acordo, que não venha a servir de tropeços. Óbvio que devem se vestir bem, principalmente se a condição financeira permite, mas que esse vestir não seja nada catalogado como sexual ou indecente. O seu interior deve ser realmente limpo, lindo, adornado para o Senhor. Fazemos questão de frisar que não é a calça ou o vestido que faz a diferença, mesmo porque a Palavra de Deus não condena nem a calça nem o vestido, mas sim como são essas vestes. Portanto, vista calça ou vestido, mas que sejam decentes. "Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos; Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto." (1 Pedro 3:5-6). Respeitar os seus maridos é um mandamento do Senhor, portanto deve se pensar muito antes de tomar a decisão de se casar, para não trazer vergonha para casa, ou para a sua família, que é constituída de marido e mulher, filhos são somente o complemento. As esposas devem amar e respeitar os seus maridos, e lhes obedecer de acordo com a Palavra de Deus.
 "Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações."(1 Pedro 3:7). Os homens casados, os maridos devem sempre dar honra a suas esposas, devem aprender a amá-las assim como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. Viver, conviver com as esposas com entendimento, sabendo que elas são mais frágeis e não são idênticas aos homens. Afinal, são mulheres e têm as suas características, prova tal que são capazes de gerar outro ser humano em seu ventre. Entender que, mesmo nessa fragilidade feminina, elas são mais fortes em muitas situações dos que os homens, do que os seus maridos. Entender e compreender as ações e reações da esposa e saber que ela não é inferior, mas igual. Portanto, não se pode tratar com desdém, violência ou superioridade, mas com amor, sabendo que juntos formam um só corpo, porque, ao casar, tornaram-se uma só carne, até que a morte os separe. O marido que não ama, não cuida da esposa não será ouvido por Deus, por mais que ore e clame ao Senhor. Jamais podem existir adultério ou traições, porque, ao trair a esposa, ou seja, envolver-se sentimentalmente ou sexualmente com outra mulher, está não somente traindo a esposa, mas, principalmente, o Senhor que os uniu. Não podemos esquecer que os adúlteros não herdarão o Reino de Deus. Também jamais esquecer que a obrigação do marido é amar, proteger, cuidar da esposa. "E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis." (1 Pedro 3:8). Todos devem aprender a viver de acordo com a Palavra de Deus, porque os que praticam o Evangelho de Jesus Cristo desfrutam não só de um casamento feliz e abençoado, como tudo o que os cerca é de paz. A esposa deve amar seu marido e lhe obedecer, assim como o marido deve fazer o mesmo, para que ambos desfrutem da Graça do Senhor, e juntos busquem sempre a presença do Senhor, busquem conhecê-lo e se submeterem a Ele, aprendendo que todos nós devemos ser seus servos. Pratiquemos o Evangelho e aprendamos a perdoar todos, principalmente os da nossa casa, e jamais procuremos revidar ou sair vitoriosos em relação ao outro, porque a nossa vitória é alcançar a vida eterna. "Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. Porque quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal." (1 Pedro 3:9-12). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 24 de março de 2016

PRETEXTOS E DESCULPAS

"E quando o Senhor entendeu que os fariseus tinham ouvido que Jesus fazia e batizava mais discípulos do que João (Ainda que Jesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos), Deixou a Judéia, e foi outra vez para a Galileia. E era-lhe necessário passar por Samaria." (João 4:1-4)

 Os fariseus, os religiosos ficaram sabendo, ou melhor, compreenderam que Jesus estava batizando mais pessoas do que João Batista. Eles não gostaram, não aceitaram o que João Batista fazia, pregava e batizava, e agora, sabendo que Jesus estava fazendo muito mais do que João, isso os deixava incomodados. Quando se fala que Jesus batizava, está-se falando da equipe Dele, do seu pessoal, que fazia o que Ele mandava, porque o Senhor mesmo não batizava, mesmo porque não tinha tempo para isso. Não que o batismo não fosse de importância, mas isso Ele podia delegar aos seus discípulos, enquanto Ele se dedicava à pregação e ao ensino da Palavra. Jesus dedicava o seu tempo à pregação da Palavra, e os milagres que realizava eram somente para mostrar o Poder de Deus, porque a sua prioridade era ensinar. Os religiosos ficaram preocupados, porque eram invejosos e temiam perder o comando, assim como os muitos líderes de igrejas que temem perder ovelhas para outro ministério. Jesus, quando ficou sabendo que os fariseus sabiam disso e comentavam, resolveu sair da Judeia e ir para a Galileia, porque, como não estava na sua hora ainda, então estava evitando o confronto ou antecipar os fatos, porque Jesus tinha a missão de cumprir todo o projeto do Pai, e assim Ele não antecipou e nem retardou nada, os fatos se desenrolaram no tempo certo. Jesus se esforçou ao máximo para que tudo acontecesse segundo a vontade de Deus Pai. Assim Ele não podia permitir ser preso ou morto antes do tempo. Jesus foi obediente ao Pai em tudo e em todo tempo, mas, para ir da Judeia para a Galileia, tinha que passar por Samaria, que era considerada como inimiga dos judeus. Isto desde a época do neto de Davi, quando Roboão, por agir impensadamente, rompeu com Israel, e Samaria passou a ser a capital de Samaria, e Jerusalém, de Judá. Os de Samaria fizeram um bezerro de ouro e o adoravam, para impedir o povo de ir adorar em Jerusalém, portanto os de Jerusalém os consideravam imundos, impuros.
 "Foi, pois, a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, junto da herdade que Jacó tinha dado a seu filho José. E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta." (João 4:5-6). Jesus se dirigiu à cidade samaritana de Sicar, onde havia um poço que Jacó tinha aberto e dado a José, seu filho, antes de ele ter sido vendido pelos seus irmãos. Jesus era um homem como qualquer outro, portanto tinha as mesmas necessidades físicas que qualquer um de nós. Assim, Ele estava cansado e se assentou perto desse poço para descansar e, claro, tomar uma água fresca. Hora sexta é por volta de meio dia. Observamos que Jesus não se preocupou em se desviar do caminho que passava no território que os judeus consideravam impróprio ou imundo. A coisa era tão séria que os judeus não se permitiam nem mesmo comer em uma vasilha que já tivesse sido usada pelos samaritanos. Mas Jesus passa pelo território, e não somente isso como ainda se senta próximo ao poço deles para descansar e tomar água. Jesus não faz exceção de pessoas. Ele mesmo disse que veio para os enfermos, pois os sãos não necessitam de médico. "Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber." (João 4:7). Jesus fez duas coisas que eram proibidas para os religiosos judeus. Primeiro, Ele falou com uma mulher samaritana, uma mulher considerada impura. Em segundo lugar, Ele lhe pediu água em sua vasilha - observamos que Ele não tinha vasilha alguma. Os religiosos gostam de se julgar superiores, santos, e não se permitem se aproximar de quem precisa conhecer o Senhor. Da mesma maneira, várias denominações proíbem os seus membros de conversar ou conviver com os de outras denominações. Não podemos fazer exceção de pessoas, porque, se somos discípulos de Jesus, então, devemos agir como o nosso Mestre.  "Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida." (João 4:8).  Jesus naquele momento estava sozinho, porque os seus discípulos tinham ido procurar um local para comprar alimentos para eles. Assim deduzimos que Jesus estava cansado, com sede, e também com fome. Também devemos atentar que poucas vezes Jesus teve a oportunidade de ficar só, porque sempre estava com os discípulos, além de uma multidão que o cercava em busca de cura e milagres.
 "Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos)." (João 4:9). Vemos que a própria mulher samaritana se assusta e questiona como um judeu podia pedir água a uma mulher samaritana. A verdade é que as pessoas já não estão preparadas para receber atenção e o amor, porque, como sempre existe a discriminação, já se acostumaram com ela. Muitas reações violentas das pessoas, com as quais nos deparamos, são consequência do tratamento que dispensamos a elas. Essa samaritana não esperava que um judeu se dirigisse a ela e muito menos que lhe pedisse água. Às vezes culpamos as pessoas, as tachamos de inimigas, mas a culpa é nossa que não as procuramos, somos arrogantes e soberbos. Falamos que somos cristãos, mas agimos como inimigos das pessoas inimigas das criaturas de Deus, dos filhos de Deus. "Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e Ele te daria Água Viva." (João 4:10). Mas Jesus responde de maneira maravilhosa, responde com ensinamentos, com revelação. Questiona a mulher, dizendo que, se ela soubesse quem Ele era, ela é que pediria a verdadeira Água Viva. Jesus mostra que ela não conhece o Dom de Deus, mesmo porque, se conhecesse, teria o identificado logo e saberia que Ele era o Messias, o Filho de Deus, e então teria pedido a Ele a Verdadeira Água, teria pedido Vida. Jesus fala com ela de maneira espiritual, mas observamos que ela responde e questiona de maneira carnal, os seus olhos ainda não tinham sido abertos. "Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? És tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio dele, e os seus filhos, e o seu gado?"(João 4:11). A mulher mostra a impossibilidade humana, lógica, de Jesus ter uma outra água, uma vez que não tem nem mesmo uma vasilha para pegar água naquele poço. Onde ele teria escondido essa água? E ainda pergunta se Ele seria maior do que aquele que abriu o poço e o usou além de para sua família, mas também para seus animais e para o seu filho. Ela ainda não tinha entendido que Jesus estava falando de Vida, de Água Viva, que conduz à Vida abundante e eterna. "Jesus respondeu, e disse-lhe: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna." (João 4-13-14). Jesus agora fala de maneira clara, para que ela possa entender, mas também observaremos que ela era ainda cética e muito carnal, e só após Jesus fazer uma revelação sobre ela, sobre a maneira pecadora e adúltera como vivia é que ela começa a entender. "Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la. Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido, e vem cá. A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido; Porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade. Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta."(João 4:15-19). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 23 de março de 2016

GRAÇA E PECADO

"Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?" (Romanos 6:1-2)

 Muitos fazem afirmações contrárias à Palavra de Deus, e, por não conhecerem o Evangelho, vivem e ensinam contra ele. Ouvimos muitos falarem que a Graça os deixa livres de sofrimento e da morte eterna, e que, portanto, uma vez que aceitem Jesus, é impossível padecer na eternidade. Pensam que, por terem aceitado Jesus, vivem na Graça, e, por mais que pratiquem, cometam pecados, sempre a misericórdia do Senhor os alcançará. Acham que podem pecar que nada fará o Senhor tirar os seus nomes do livro da vida. Mas o que eles não entendem é que o pecado afasta o Senhor de nós, que sem santidade ninguém verá Deus. "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor." (Hebreus 12:14). Aceitar a Graça é concordar em viver de maneira separada do mundo, viver exclusivamente para o Reino. Não existe a menor possibilidade de um pecador entrar no Reino de Deus, ser salvo, porque todos os que chegam à presença do Senhor têm que ser ex-pecadores. Têm que ter confessado o seu pecado, e o terem abandonado, porque o Senhor é Luz, e Nele não há sombra de trevas e nenhuma dúvida. Para recebermos a Graça, temos que morrer para o pecado, mortificar a nossa carne, nossos desejos, e viver exclusivamente de acordo com os preceitos do Senhor. Se morremos para o pecado, como poderemos viver nele? É impossível, e, se estamos ainda no pecado, é porque ele vive em nós. E se o pecado vive em nós, então o Senhor não vive em nós, e, se Ele não vive, somos trevas e trevas, estamos longe da Luz. Não existe outro Caminho que nos conduza à vida, o único Caminho é Jesus, que nos deu a Graça, mas, para viver nesse Caminho, devemos estar descontaminados, estar limpos. Assim sabemos que a nossa salvação nós a conquistamos diariamente, constantemente combatendo, esmurrando a nossa carne, porque somos seres espirituais e temos que andar e viver em espírito, porque não podemos satisfazer a vontade da carne, que é contra o espírito e ela nos conduz à morte. Não podemos de maneira nenhuma satisfazê-la, porque a carne é terrena, é barro, mas o espírito provém do Senhor, e assim devemos a todo tempo ouvi-lo e lutar contra o que é corrupto.
 "Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?" (Romanos 6:3). Se Jesus não tivesse vindo, se não tivesse morrido, não teríamos a Graça, e não teríamos a oportunidade de sermos salvos Nele. Assim, quando nos entregamos ao Senhor, quando nos submetemos ao batismo, estamos nos submetendo a sua morte, pois ela é vida, uma vez que Ele morreu, mas foi ressuscitado e vive para todo o sempre. Portanto, temos que assumir a sua morte, e, assim como Ele, temos que morrer para o mundo, porque, enquanto estivermos vivos para o mundo e para os seus prazeres, enquanto a nossa carne estiver dominando, não estamos Nele e, consequentemente, não experimentamos da Graça."De sorte que fomos sepultados com Ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida." (Romanos 6:4). Temos que andar em novidade de vida, ou seja, não mais como andávamos, não mais como vivíamos, entregues aos prazeres do mundo e à vontade da carne. Agora nos despojamos de tudo o que nos afasta do Senhor, e não permitimos mais a mentira em nossas vidas. Não aceitamos prostituição, adultério, fornicação, ódio, ressentimento, desonestidade e nem maldade, porque quem fala que conhece Cristo, que vive na Graça e pratica o pecado está mentindo, e a Verdade, a Graça, não está nele. Uma vez que aceitamos Cristo, aceitamos a Graça, então somos novas criaturas, e o pecado já não reina entre nós, ele não nos domina, o Senhor é quem vive em nós. Se o Senhor vive em nós, estamos mortos como Ele morreu, e revivemos com Ele. Assim, fica claro que não existe essa salvação para sempre, independentemente dos nossos atos ou da maneira de viver. A salvação se perde, o nome pode ser riscado do livro da vida, e isso de qualquer um. "Sejam riscados do livro dos vivos, e não sejam inscritos com os justos." (Salmos 69:28). E mais: "E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da Cidade Santa, e das coisas que estão escritas neste livro."(Apocalipse 22:19). Portanto, se queremos ter vida, se queremos desfrutar da Graça do Senhor, temos que mortificar a nossa carne e viver para o Senhor, mesmo porque aqui não é o Paraiso, ou um parque de diversão, mas somente um local para decidirmos o que queremos, e essa decisão se dá pelos nossos atos.
 "Porque, se fomos plantados juntamente com Ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com Ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado." (Romanos 6:5-6). Quando assumimos a morte de Jesus em nós, automaticamente assumimos a sua vida. Mas o importante é sabermos que, antes de desfrutarmos da vida, da Graça do Senhor, temos que passar pela sua morte, temos que experimentar o batismo na sua morte. E o principal é que a escolha é nossa, nós é que devemos escolher a morte de Jesus, aceitá-la e vivê-la, e como prêmio recebemos a vida. Assim crucificamos com Ele o nosso velho homem, a velha mulher, aquela pessoa pecadora, rixosa, corrupta tem que desaparecer para dar lugar a um novo homem, a uma nova mulher. Temos que nos curvar, nos submeter ao Senhor, e essa submissão só é aceita com obediência aos seus mandamentos. Não podemos agir como hipócritas, classe que o Senhor mais combateu; não podemos falar que o amamos, que queremos a sua Graça, sua salvação e permanecermos no pecado e pedindo a Ele para nos libertar, porque quem age assim está vivo no mundo, e quem está vivo no mundo está morto no Reino. Mas, se sabemos que a nossa carne foi crucificada com Ele, não permitimos que nenhum pecado permaneça em nós. "Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com Ele viveremos; Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre Ele." (Romanos 6:7-9). Aquele que morreu para os pecados está justificado, porque não pode mais pecar, assim anda e vive em novidade de vida, como novos, e o pecado não tem mais poder sobre ele. Assim temos a certeza de que, assim como morremos para o pecado, também vamos viver com Ele por toda a eternidade, uma vez que Ele vive para sempre. Assim como Ele foi ressuscitado por Deus Pai, Ele agora também ressuscitará todos os que com Ele morreram em vida e permanecerem na morte até a partida deste mundo. Na verdade, o que enfrentaremos aqui é somente uma transição para a vida ou morte, a escolha é nossa, e essa escolha se dá pela opção pela carne ou pelo espirito. "Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça."(Romanos 6:10-13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 22 de março de 2016

O SENHOR FALANDO

"E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria." (1 Coríntios 2:1)

 Infelizmente, vemos os púlpitos ocupados por teólogos e outros que muitas vezes trazem uma linguagem sofisticada e até mesmo de difícil entendimento para os mais simples, uma sofisticação idiomática conquistada através de anos em escolas e faculdades, que é utilizada para fundamentar e expressar a opinião deles. Portanto, ouvimos e vemos tudo acontecer nos púlpitos de várias denominações, mas só não vemos ou ouvimos a Palavra de Deus. O que comanda é a sabedoria humana, porque essas pessoas tudo fazem para convencer as pessoas a aceitarem um Jesus de barganha, um deus tolerante, e que, para ser salvo, basta levantar a mão e dizer que o aceita. Tudo fazem para convencer as pessoas a doarem, ofertarem, participarem de desafio, e assumirem compromisso de fidelidade àquele templo. Pregadores se especializaram em pregar baseados em sentimentos, porque são mestres em fazer as pessoas derramarem lágrimas, se emocionarem, e assim mais facilmente as conduzem aos seus propósitos. Pregadores utilizam todo o conhecimento humano para encher os seus templos e para manter as pessoas ali. Portanto, criam todos os tipos de atrativos, eventos, shows, eventos, para atraírem as pessoas aos seus templos, mesmo que para isso tenham que mentir e agir declaradamente contrário à Palavra de Deus, e ainda tentam alegar que o fim justifica os meios. Ensinam e pregam outro evangelho, um humano, terreno, diabólico, mentiroso e de morte. E são muitos os que são atraídos por essa armadilha de satanás e caminham aceleradamente para a morte. "Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor." (1 Coríntios 2:2-3). Precisamos ouvir a Palavra de Deus, o Evangelho de Jesus Cristo, porque é esse que dá vida. Temos que ouvir o Espírito de Deus, temos que permitir que o Espírito de Deus fale ao nosso coração. Nos púlpitos, temos que simplesmente ser usados pelo Senhor, temos que ser servos, ser porta-vozes somente, não falar o que entendemos ou sabemos, mas que o Senhor quer. E esse conhecimento de que necessitamos não adquirimos em faculdade, mas no Reino.
 "E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de Poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus." (1 Coríntios 2:4-5). Temos que falar do Poder de Deus, temos que apresentar o Senhor assim como Ele é. Não temos que aplicar uma verborragia comovente para convencer as pessoas a aceitarem Cristo. Temos que simplesmente apresentar o Senhor, porque quem convence é o Espírito Santo, e não buscamos ovelhas para nós, mas para o Reino e para o Senhor. Assim também não temos que nos preocupar em apresentar um evangelholight, porque esse não é o Evangelho de Jesus, não é o Evangelho da Salvação. Não temos que nos preocupar em fundamentar a nossa pregação em conhecimento humano, mas apresentar o Evangelho assim como ele é. Temos que mostrar que sem obediência, sem abandono de pecados, ninguém será salvo. Temos que ensinar que todos devem buscar a santidade, assim como quem nos chamou é Santo. Não precisamos justificar o Evangelho porque Ele é Vivo, é autojustificável, nosso dever é falar Dele e não de nós ou do que sabemos. Não temos que persuadir ninguém a aceitar Jesus, mas devemos falar quem é Cristo e o que Ele fez por nós, e o que espera que façamos."Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam." (1 Coríntios 2:6). Não podemos falar ou ensinar as coisas deste mundo, mesmo porque não fomos chamados para isso, além de que não somos cidadãos deste mundo, e sim do Reino de Deus. As coisas deste mundo passarão, sumirão, desaparecerão, mas o que falamos dura para sempre. Temos que ocupar os púlpitos dos templos para apresentar o Senhor, temos que nos aniquilar e deixar de lado todo o nosso conhecimento, nos esvaziar, e permitir que o Senhor nos use, e possamos ensinar o caminho do Reino. Não temos que ter preocupações em agradar ninguém, mas agradar somente ao Senhor. Não podemos nos preocupar em manter cheios os nossos templos, mas encher as pessoas com o Espirito de Deus, enchê-las de conhecimento, da Verdade. O púlpito de templos, de igrejas não é lugar para falar das coisas do mundo e muito menos de nós mesmos ou expressar as nossas opiniões pessoais.
 "Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória." (1 Coríntios 2:7-8). Temos que ensinar sobre o Reino, apresentar o Evangelho assim como Ele é e nos é revelado pelo Espirito Santo. Não precisamos buscar conhecimento de Deus no mundo, porque o encontramos onde Ele está; temos que seguir o caminho que Ele mandou. O mundo não conhece o Senhor e nunca o conheceu, porque, se o tivesse conhecido, não teriam prendido, espancado e crucificado Cristo. Vemos que essa ordem para prender o Filho de Deus partiu foi de um púlpito, de um templo que se dizia ser de Deus; foram os religiosos, os sacerdotes de Israel que mandaram executar o Salvador. Portanto, não é porque é um local que se diz do Senhor que nele realmente se prega e ensina sobre Ele. Temos que conhecer o Senhor e vivê-lo, e não as teorias malucas contrárias a sua Palavra que conduzem à morte. O mundo exigiu a morte de Cristo, mas foram os mesmos que falavam que amavam Deus, portanto não é pelo muito falar, mas pela prática do Evangelho que conhecemos quem é do Reino e quem não é. Devemos pregar o Evangelho, falar da Verdade única, e não buscar glórias para nós ou qualquer outro reconhecimento. "Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam."(1 Coríntios 2:9).Quando falamos do Reino, falamos de joia, a mais preciosa, falamos de algo que o mundo não conhece e nunca viu e verá, porque o mundo não tem parte com o Senhor, uma vez que, para termos parte no Reino, temos que sair do mundo, temos que fugir do que é material, físico, mundano, terreno. Mas os que buscam o Senhor Ele se deixará ser encontrado, e esses receberão o que é inimaginável, porque o que tem reservado para eles é maravilhoso. Assim dedicamos o nosso tempo a buscar o Reino, a falar e ensinar sobre Cristo, e não a falar de coisas mundanas ou sobre nós. Podemos testemunhar o que o Senhor tem feito e faz constantemente pelos seus. "Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais."(1 Coríntios 2 :10-13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 21 de março de 2016

RESISTINDO, COMBATENDO

"E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível." (Gálatas 2:1)

 Paulo era um dos mais ferrenhos apóstolos de Cristo. Apesar de não ter andado com Jesus como os outros, ele era um dos mais zelosos pelo Evangelho de Jesus Cristo. Paulo foi o último dos apóstolos - ele mesmo fazia essa afirmação por ter sido o último a ver Jesus. "Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também. Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos. E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus." (1 Coríntios 15:3-9). Esse que se considerava o menor dos apóstolos também foi o mais fiel, o que mais viagens missionárias fez, e o que mais igrejas abriu. Foi um dos mais ferozes pregadores do Evangelho, e muito sofreu com todas as situações que enfrentou por causa do Evangelho, mas sempre glorificava o Senhor. "São hebreus? também eu. São israelitas? também eu. São descendência de Abraão? também eu. São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes. Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase? Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que é eternamente bendito, sabe que não minto."(2 Coríntios 11:22-31). Mas esse que se considerava o menor dos apóstolos, e que foi o último, não aceitava e nem tolerava a hipocrisia. Vemos como ele chama a atenção de Pedro por agir como um hipócrita.
 "Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão."(Gálatas 2:12).Tiago, meio irmão do Senhor Jesus Cristo, era o líder da igreja em Jerusalém, e, quando alguns dos seus chegaram a Antioquia, Pedro lá estava e convivia normalmente com os gentios, mas mudou radicalmente com a chegada dos que vieram de Jerusalém. Pedro, temendo ser criticado ou julgado de maneira errada pelos de Jerusalém, se afastou daqueles a quem estava evangelizando, daqueles aos quais ele deveria ensinar o Caminho da Salvação. Uma atitude hipócrita, e, por esse motivo, Paulo chamou sua atenção em público, porque com essa atitude estava trazendo confusão ao Evangelho. Com isto aprendemos que não importa quem seja ou qual cargo ocupa, se estiver agindo de maneira errada, é necessário que seja exortado. Não vivemos um Evangelho de conveniência, nem de tolerância com erros, não se pode concordar com o erro da parte de ninguém. Sabemos que quanto maior é o posto ocupado, mais responsabilidade é exigida e cobrada. "E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação." (Gálatas 2:13). O dito é que uma maçã podre estraga todo o cesto. Vemos que Pedro, com a sua atitude, fez com que outros também errassem - como Barnabé -, porque, se um líder erra, a tendência é as suas ovelhas, os seus seguidores o acompanharem. Essa hipocrisia que o Senhor Jesus combateu ferozmente agora era praticada por aquele que mais andou com o Senhor. Praticar a hipocrisia é agir de duas maneiras opostas. Pedro era uma pessoa com os gentios, antes da vinda dos de Jerusalém, e outra pessoa depois. Assim, ele estava agindo com discriminação e abandono, portanto, estava afastando do Evangelho os que ele deveria trazer para perto, porque as pessoas aprendem muito com o que falamos, dizemos, ensinamos, mas aprendem muito mais com o que fazemos, com a nossa maneira de nos portar, de agir, de viver.
 "Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do Evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?" (Gálatas 2:14). Como podemos exigir, pedir uma mudança de hábitos, uma transformação das pessoas se nós mesmos andamos e vivemos de maneira dúbia? Temos que entender que no Evangelho há liberdade, mas não podemos nos julgar superiores ou melhores do que ninguém, porque, na verdade, somos os piores, porque somos servos. Sendo servos do Senhor, somos servos de todos e não revidamos e nem acusamos ninguém, mas procuramos levar a Verdade, o Evangelho a todos. Temos que conviver com todos os gentios, com as pessoas do mundo, devemos ensinar-lhes a viver o Evangelho, mas não podemos estar com elas agora e depois abandoná-las para irmos para os nossos irmãos da fé. Devemos fazer o contrário: conduzi-las, trazê-las para nós, para todos, trazê-las à igreja, para o povo de Deus, para os que obedecem ao Senhor. "Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios. Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. (Gálatas 2:15-16). Não temos que nos justificar para ninguém, a não ser para o Senhor. Temos que agir em conformidade com o Evangelho de Jesus Cristo, e não importa o que as pessoas pensam, porque, se a nossa consciência não nos acusa, temos paz com Deus. As pessoas nos criticam por estarmos vivendo na presença de ímpios, gentios, não importa, o que importa é estarmos ali como homens de Deus, estamos mostrando o Evangelho de Jesus Cristo. Não prestaremos contas a homens, mas ao Senhor; na verdade o que não podemos é conviver com os falsos irmãos, os falsos crentes e evangélicos que lotam os templos. "Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois dentre vós a esse iníquo. "(1 Coríntios 5:9-13). Vamos ser sábios e não somente aprender, conhecer o Evangelho e sim vivê-lo, praticá-lo, pois foi para isso que o temos, isso é amar Cristo. " Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. "(Gálatas 2:17). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.