EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

domingo, 31 de janeiro de 2016

PRECEITO DO AMOR

"O presbítero à senhora eleita, e a seus filhos, aos quais amo na verdade, e não somente eu, mas também todos os que têm conhecido a verdade, Por amor da verdade que está em nós, e para sempre estará conosco." (2 João 1:1-2)

        João, o discípulo amado, agora já com certa idade e responsável por uma igreja como pastor, uma vez que os termos presbítero, ou ancião,  na bíblia, servem somente para designar o responsável por uma igreja;  assim como a senhora eleita  aqui não se refere a uma pessoa, mas à igreja com seu corpo de membros. Portanto, aqui, ele, João, escreve uma carta dirigida aos membros dessa igreja que acreditamos que seja em Éfeso. Inicia falando sobre o seu amor para com a igreja, e de todos os que conheceram a verdade, que é Jesus, e são por Ele conhecidos, lembrando em poucas palavras que, sendo conhecidos do Senhor, perseverando, serão conhecidos de Deus Pai para sempre, pois a permanência em sua presença é certa, uma vez que desfrutarão da vida eterna. "Graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, o Filho do Pai, seja convosco na verdade e amor." (2 João 1:3). Após se identificar e também a quem a carta é dirigida,  João agora saúda, cumprimenta a igreja. Podemos observar que o cumprimento dele é como o Senhor nos ensina, pois ele profetiza Graça, misericórdia e paz da parte de Deus, ou seja, um cumprimento simples e direto, não se estende falando de saúde, alegrias ou prosperidade. Simplesmente ele profetiza o que Jesus mandou, pois  a igreja recebendo, tendo isto, tem todo o resto. Esse discípulo de Jesus mostra por que era um discípulo, pois realmente ele seguia os passos do Mestre, e além de profetizar paz e amor de verdade, amor de Cristo, ele passa a elogiar e exortar a igreja. Assim veremos o real motivo de essa carta ter sido escrita, saberemos o porquê dessa carta à igreja, que pode ser dirigida às igrejas de hoje, às nossas igrejas. . "Muito me alegro por achar que alguns de teus filhos andam na verdade, assim como temos recebido o mandamento do Pai." (2 João 1:4). Fala da alegria de saber, de ter conhecimento de que muitos membros daquela igreja realmente viviam na verdade, viviam segundo os preceitos do Senhor.  João  ficava feliz ao saber que muitos  membros  viviam praticando a Palavra de Deus.
            "E agora, senhora, rogo-te, não como se escrevesse um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros." (2 João 1:5). Mas também faz um alerta:  ele não está escrevendo para trazer um novo mandamento, mas, simplesmente, para lembrá-los de que  o mandamento que Jesus tinha deixado era que amássemos uns aos outros, ou seja, que exista amor na igreja, que os membros pratiquem o amor fraternal sabendo que todos são simplesmente membros de um corpo  cuja cabeça é o Senhor. Portanto,  João faz questão de falar, avisar que ele não trazia, não impunha doutrina nova à igreja, o que imperava era a doutrina de Cristo, e  essa é a base  do Evangelho, é o Amor. "E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, que andeis nele."(2 João 1:6). Esse mandamento o Senhor exige que o cumpramos fielmente, pois, inclusive, um dos nomes do Senhor é Amor, mas amar como Ele ama, porque sem amor nada se consegue, nem ser cristão, porque ser cristão  é ser uma pessoa que ama, e não falamos  de amor de esposa, marido, filho ou qualquer outra pessoa, mas amar o próximo independentemente de quem seja, ou de que nacionalidade, ou cor, ou situação financeira, ou idade, amar a todos assim como Deus nos ama, não concordando com o pecado, amando o próximo como a nós mesmos, sabendo que o próximo é imagem e semelhança de Deus."Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo." (2 João 1:7). Assim como na época  os falsos cristãos já  faziam danos à fé  de muitos, pois esses  falsos, ou seja, o que não é original, autêntico, ensinam um falso amor, e muitos  são conduzidos à morte eterna; pessoas que amam animais, mas desprezam o ser humano, pessoas que dizem amar  os filhos,  concordando que vivam em pecado vários, como homossexualismo,  vícios, rebeldias, e dizem que  têm que aceitá-los por serem filhos, pais que apoiam e incentivam filhos a se divorciarem, dizendo que não são felizes. Esses que assim procedem não confessam que Jesus veio em carne, que veio como homem, como ser humano, e que viveu a maior parte da sua  vida aqui como uma pessoa normal e venceu todas as tentações e provações e saiu vitorioso nos dando a vitória,  e que  o tempo que Ele estava aqui  Ele não agiu ou viveu como Deus, mas como ser humano normal. Todos os que incentivam esse falso amor e não pregam ou vivem o Amor verdadeiro são anticristos.
         "Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho, antes recebamos o inteiro galardão."(2 João 1:8). Portanto, devemos vigiar para não sermos enganados, e não perdermos o que conseguimos até agora;  sabermos com que tipo de amor estamos amando, se é um amor destrutivo, amor com concordância de pecado, ou amar o animal e desprezar   o ser humano à imagem e semelhança de Deus, isso não é amor, é heresia, engano e práticas anticristãs. "Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho." (2 João 1:9). Todos os que  pensam que podem acrescentar ao Evangelho, que tentam trazer outra espécie de amor que não o bíblico ou o do Mestre, ou que  preferem ouvir os seus corações sabendo que eles são enganadores,  e se afastam da doutrina de Cristo querendo que os Ele aceite, na verdade essas pessoas não têm Deus  nem Jesus nas suas vidas, e o deus delas é outro. Se temos Jesus, se amamos Deus, se temos compromisso com a vida, então praticamos o autêntico e genuíno amor de Jesus. "Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras." (2 João 1:10-11). A coisa é tão séria que somos alertados a não concordar, nem aceitar ou participar de algo com pessoas que não têm esse entendimento, pois, quando estamos com as pessoas que não praticam a doutrina do Amor, amor bíblico, devemos nos afastar totalmente delas, pois, caso contrário, estamos pecando também. "Tendo muito que escrever-vos, não quis fazê-lo com papel e tinta; mas espero ir ter convosco e falar de face a face, para que o nosso gozo seja cumprido. Saúdam-te os filhos de tua irmã, a eleita. Amém." (2 João 1:12,13).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
                                      Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

PRIMEIRO FOI UMA MULHER

"E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demônios." (Marcos 16:9)

 Quando Jesus ressuscitou, apareceu em primeiro lugar para uma mulher, Maria Madalena, a primeira a vê-lo e saber que Ele estava vivo, e que a morte não tinha poder sobre Ele. Maria Madalena juntamente com outras mulheres tinham ido até o sepulcro para prestar homenagens, segundo o costume judaico. Mas depararam com Jesus vivo. No início ficaram com medo, assustadas, e retornaram ao encontro de Pedro e de outros discípulos para dar as boas notícias. O primeiro dia da semana é domingo, e como no sábado, segundo a lei, era proibido fazer alguma coisa, elas ficaram ansiosas aguardando o início do domingo para prestar as últimas homenagens ao Senhor. Observamos que nem elas e ou os discípulos creram na Palavra do Senhor, porque Ele, quando vivo, tinha dito que ressuscitaria ao terceiro dia. Portanto, se realmente elas tivessem crido Nele, não teriam ido ao sepulcro para prestar homenagens, porque saberiam que Ele não estaria lá como morto. Assim é a humanidade, assim somos nós, sabemos pela Palavra as inúmeras promessas do Senhor para as nossas vidas, mas, mesmo assim, nos recusamos a viver em santidade, a esperar Nele, a ser dependentes Dele. Somos ansiosos e não sabemos esperar Nele, não confiamos nas promessas e nos desesperamos quando algo não está saindo de acordo com a nossa vontade. Se realmente praticássemos a fé, se realmente crêssemos na Palavra, nós viveríamos de acordo com ela, e não nos desviaríamos por nada. Essas mulheres assim como os discípulos que conheceram o Senhor em carne presenciaram inúmeros milagres, prodígios, viram acontecer coisas impossíveis aos olhos humanos, mas mesmo assim não creram totalmente no Senhor. "E, partindo ela, anunciou-o àqueles que tinham estado com Ele, os quais estavam tristes, e chorando." (Marcos 16:10).Maria Madalena e as outras mulheres foram ao encontro dos discípulos informar-lhes que Jesus vivia, e os encontram chorando, tristes com a morte de Jesus. Mas, a bem da verdade, não era para estarem naquele estado, porque, se cressem no Senhor, saberiam que Ele estaria vivo, era para estarem em estado de expectativa. Se tivessem crido plenamente no Senhor, não estariam chorando.
 "E, ouvindo eles que vivia, e que tinha sido visto por ela, não o creram." (Marcos 16:11). A incredulidade dos discípulos é tamanha que, mesmo após Maria Madalena comunicar-lhes que Jesus estava vivo, que ela o tinha visto, eles preferiram não crer. Jesus, certa feita, pouco antes de ser preso, tinha dito a Pedro que, quando se convertesse, lembrasse dos seus irmãos, mostrando que, apesar de Pedro ter andado com Ele durante aqueles três anos aproximadamente e visto tantas maravilhas, visto o Poder de Deus, ainda não tinha se convertido. E isso ficou confirmado quando abandonou Jesus, quando o negou por três vezes, e agora agia com incredulidade. Os discípulos tinham sido avisados em vida que Jesus ressuscitaria no terceiro dia, agora essa mulher lhes avisa que Ele já tinha ressuscitado, mas mesmo assim a incredulidade perdura. Assim também pessoas vão a templos, pedem orações para serem curadas de alguma enfermidade, e, mesmo após receberem a oração e a Palavra da cura, não creem. As pessoas conhecem a Palavra, sabem que o Senhor afirmou que levou todas as nossas enfermidades, e que pelas suas feridas somos curados, mas mesmo assim não creem e vão em busca de médicos e continuam se lamentando e clamando. "E depois manifestou-se de outra forma a dois deles, que iam de caminho para o campo. E, indo estes, anunciaram-no aos outros, mas nem ainda estes creram."(Marcos 16:12-13). Outra situação aconteceu quando dois discípulos estavam a caminho de Emaús e Jesus os encontrou, dialogou com eles, pregou para eles. Jesus andou boa parte do caminho com eles e só deixou se conhecer quando o convidaram para cear, e na hora Ele abençoou o alimento. Ao reconhecerem Jesus, retornaram e comunicaram aos discípulos que realmente Jesus estava vivo e que eles também o tinham visto. Mas mesmo assim os discípulos não creram, apesar dos fatos, de tudo, preferiram rejeitar a verdade. Vejam que esses que duvidaram não creram na ressurreição do Senhor, e eram os discípulos que sempre acompanharam o Senhor: falo de João, o discípulo amado, de Pedro, o curioso, de Marcos. A cegueira, a carnalidade, a emoção os impediu de ver, de crer na Palavra, de crer em Jesus. Assim são muitos os que estão cegos, que não acreditam na Palavra do Senhor; são religiosos, que de boca afirmam que o amam e que têm fé. Mas são somente palavras vazias, pois em seus corações eles não creem, e por isso padecem.
 "Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado." (Marcos 16:14). Jesus então aparece para os onze discípulos de uma vez, quando eles estavam reunidos; onze, porque Judas Iscariotes já tinha morrido, se suicidado. Vemos que o Senhor se apresenta chamando a atenção deles pela incredulidade. Jesus chega recriminando-os pela incredulidade, sendo que esse encontro poderia ter sido diferente, mas a dureza do coração fez com que Jesus ressurreto já os cumprimentasse chamando-lhes a atenção. Também somos chamados a atenção quando não cremos na sua Palavra, e seremos expulsos da sua presença no dia do Juízo por não acreditarmos e vivermos em desobediência. Os discípulos tiveram Jesus em carne junto com eles lhes ensinando, hoje temos Jesus em Palavra, o Verbo, nos ensinando, e continuamos duvidando e não crendo, porque, como continuamos agindo de modo contrário a sua Palavra, suas ordenanças, isso é prova de que não cremos Nele. "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai oEvangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado." (Marcos 16:15-16). Agora o Senhor dá uma ordem direta aos discípulos, essa ordem é para todos os que são discípulos Dele, e não somente aqueles. Manda que preguem o Evangelho Dele, em toda parte, no mundo todo, e os que crerem sejam batizados, e assim serão salvos. Devemos observar duas coisas importantes: primeiro são os que crerem, e crer sabemos que é obedecer e viver segundo o mesmo Evangelho. E, crendo, recebam o batismo imediatamente, para que sejam salvos, assim não há tempo para cursos de batismos e outros rituais praticados pelas denominações atualmente. O batismo é mandamento, ordenança, e sem ele não seremos salvos, porque o Senhor assim determinou, portanto não podemos negar as águas batismais a ninguém. E não podemos adiar, protelar, porque, se a pessoa morrer antes, seremos responsáveis e iremos prestar contas da sua alma. Quem se recusar a ser batizado é porque não crê no Senhor, e esses já estão condenados. Temos que observar o que Jesus diz, porque Ele não fala que essas pessoas serão condenadas, mas afirma que já estão condenadas. Portanto, negar-se a receber o batismo é assumir a condenação eterna. "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu Nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão." (Marcos 16: 16:17-18). Quando cremos e obedecemos ao Senhor, somos capacitados por Ele para exercer a missão a nós confiada com segurança. O Senhor nos dá poder para agirmos em seu Nome e nada tem poder contra nós, e a missão é levada a cabo com sucesso. O segredo é ter fé e crer no Senhor. "Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a Palavra com os sinais que se seguiram. Amém." (Marcos 16:19-20). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

ADULTOS OU INFANTIS

"E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo." (1 Coríntios 3;1)

 Paulo faz um alerta sobre os crentes imaturos, os que são levados por toda sorte de doutrinas. Devemos entender que o crente infantil, imaturo, não é o novo crente, geralmente são pessoas que já estão há algum tempo frequentando uma denominação. São pessoas que muitas vezes defendem uma placa de igreja, uma denominação, religião ou até mesmo um pastor, um líder, independentemente de estarem de acordo com a Palavra de Deus. São pessoas que praticam e vivem uma doutrina de homens, que seguem à risca os preceitos denominacionais. Eles transformam a palavra de um pregador em uma verdade única, mesmo que esteja frontalmente contra a Palavra de Deus. Fecham os olhos para não verem os erros, as falhas que acontecem ao seu redor e geralmente utilizam algum versículo isolado para justificarem a sua inércia, porque, quando somos adultos, não fazemos a vontade da nossa carne, e, portanto, buscamos a Verdade e não permitimos o engano, e isso da parte de ninguém. Os verdadeiros filhos de Deus são sedentos da Palavra e sempre pesquisam, analisam, conferem se o que estão ensinando é a verdade, se realimente é o Evangelho de Jesus Cristo. "Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis, Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?"(1 Coríntios 3:2-3). Quando vamos ao Senhor, quando nos convertemos, somos bebês na fé, e nada sabemos, portanto começamos com leitinho. Iniciamos aos poucos, conhecendo a Verdade, sabendo quem é o Senhor e o que espera de cada um de nós. Assim, no início, não conseguimos e não temos condições de compreender muita coisa, mas, de acordo como vamos crescendo na fé, que vamos conhecendo mais o Senhor, conhecendo o Evangelho, temos que ir colocando em prática e aumentando o nosso crescimento espiritual. Desta maneira vamos adquirindo condições de discernir tudo, e, quando buscamos agradar ao Senhor, analisamos tudo de acordo com o Evangelho, entendemos o agir do Senhor, e, principalmente, qual é o comportamento que Ele espera de cada um de nós. Portanto, temos que saber que é Ele o nosso Mestre, e não os homens.
 "Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?" (1 Coríntios 3:4). Não se vive defendendo denominações, como se a salvação viesse delas. Temos que entender que os templos denominacionais, igrejas, congregações são simplesmente lugares, locais para nos reunir e louvar, exaltar, glorificar o Senhor. São locais para se falar do Seu amor, para aprender mais da sua Palavra, e os pastores, líderes são simplesmente pessoas treinadas, capacitadas para ensinar a Verdade, ensinar o Caminho da Verdade, ensinar como trilhar o Caminho da Salvação, e esse ensino é o que o Senhor nos deixou. Assim, não é a opinião desses líderes que é importante e nem o prédio, as instalações. O importante é a palavra que é ensinada. Portanto, não importam denominações, se é uma grande denominação com vários templos, ou se é uma pequenina, não importa a qualidade das instalações, o que importa é o ensino e se lá se prega o Verbo. Templos denominacionais não são locais de recreação, não são locais para diversão ou para reunir amigos, mas simplesmente para louvar, agradecer ao Senhor e, principalmente, aprender a Palavra. Templo não é local de buscar mostrar, se exibir, nem de buscar bajulações, e sim de falar e ouvir Jesus. O pregador simplesmente é um instrumento do Senhor, uma ferramenta, e, portanto, tem que falar, ensinar somente a Palavra, independentemente de agradar ou não às pessoas. Não importa a denominação, temos que ser a igreja do Senhor, e não membros de uma denominação. Não existe uma necessidade, determinação de sempre frequentarmos a mesma denominação, mas de irmos sempre aonde se está ensinando e vivendo a Verdade, e isso independe de placa de igreja. "Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?" (1 Coríntios 3:5). Denominações não são nada, e os defensores de placas do Senhor não vivem o Evangelho, são bebês, crianças na fé. Absolutamente nenhuma denominação pode conduzir alguém à salvação, quem conduz é Jesus, é a prática do seu Evangelho, que tem que ser ensinado nos templos. Temos que ser especialistas em falar do Evangelho, conhecer a vontade do Senhor, porque, se estivermos em um local, um templo congregacional, onde não estão vivendo e ensinando o verdadeiro Evangelho, devemos simplesmente sair, abandoná-lo, porque, se lá permanecermos, estaremos tomando parte nas suas obras, que são malignas.
 "Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho."(1 Coríntios 3:6-8).
 Não importa a igreja, o templo em que nos convertemos, ou em que aceitamos Jesus, nem onde nos batizamos, o que importa é vivermos a Palavra de Deus. Não importa quem foi o pastor, o ministrante que nos ensinou inicialmente, porque simplesmente eles foram e são instrumentos do Senhor. Mas tudo e todos têm um objetivo claro, todos devem simplesmente adorar a Deus. Não se pode, em hipótese alguma, adorar ou exaltar pessoas, não importa quão ungido seja este ou aquele, porque a capacitação vem do Senhor, e não é nada para a glória de homens, mas do Senhor, todos têm que ser servos do Deus Altíssimo. O nosso galardão receberemos é do Senhor, e não de homens, não de pessoas, assim não se deve adorar homens, e nem ficar recebendo adoração. Receberemos nossas recompensas do Senhor de acordo com o nosso procedimento aqui. "Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus." (1 Coríntios 3:9). A função dos pastores é simplesmente ensinar, apresentar o Reino de Deus, é chamar o povo ao arrependimento, conduzi-lo ao Senhor. A função é cuidar das ovelhas do Senhor e não da própria, sabendo que todas são preciosíssimas para Jesus, que as comprou com o seu sangue. Nós somos os cuidadores, que temos a obrigação de cuidar da lavoura do Senhor. Temos a obrigação de apresentar bons frutos, boa produção, apresentar frutos saudáveis e bons para a obra do Senhor. Assim, temos o dever de apresentar os bons frutos, e não simplesmente apresentar uma grande quantidade, mas qualidade. Temos que apresentar uma lavoura de belos frutos, por menor que seja. Assim, não buscamos denominação, buscamos servir o Senhor, fazer a sua vontade, temos preocupação em sermos lavoura do Senhor, em sermos cooperadores de Deus. "Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele." (1 Coríntios 3:10). O fundamento é Jesus, é sobre Ele que levantamos as nossas construções. Não falamos e nem podemos falar ou ensinar doutrinas e preceitos humanos. Não temos que agradar ninguém e nem ser rigorosos ao extremo, mas simplesmente viver e ensinar as ordenanças do Senhor. Temos que saber viver como servos, porque somos servos do Senhor e não de homem algum, porque a nossa denominação legítima é a Igreja do Senhor Jesus Cristo."Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." (1 Coríntios 3:11). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

PERSEGUINDO JESUS

"E aquele homem foi, e anunciou aos judeus que Jesus era o que o curara. E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado." (João 5:15-16)

 Jesus era Deus; destituiu-se do seu Poder e veio ao mundo como homem; veio para nos salvar, nos libertar do pecado e da morte. Durante o tempo em que esteve aqui como homem carnal, além de ensinar o Evangelho, pregar, fez inúmeros milagres, maravilhas, curou todos os tipos de enfermidade, e somente abençoou. Mas, exatamente por esse motivo, foi perseguido, acusado e crucificado, Jesus foi perseguido por fazer o bem. Vemos aqui, mais uma vez, Ele ser acusado, perseguido por curar um homem que há trinta e oito anos estava enfermo. Havia o legalismo, o farisaísmo da época, os sacerdotes, os religiosos que o perseguiram simplesmente por libertar alguém do sofrimento em um dia de sábado. Esses mesmos religiosos, fariseus, continuam atacando Jesus, e querem o matar, pois não o aceitam como é, não aceitam o Evangelho da Verdade. Querem viver, ensinar uma mentira, um engano, querem um deus bonzinho, que os faça prosperar e tolere todos os seus erros. Querem simplesmente citar o seu Nome sem nada fazer e nem ser recriminados. "E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também." (João 5:17). Jesus, durante os três anos e poucos de seu ministério terreno, foi incansável, imbatível, não se preocupava em descansar, mas em trabalhar, em libertar os cativos, os opressos do diabo, e todos os que vinham a Ele recebiam a sua cura, a sua bênção. Jesus vivia como um homem, um ser humano normal e, portanto, tinha as mesmas necessidades que qualquer um. Assim, Ele se cansava, tinha sede, fome e outras necessidades, por isso dormia em barco, entre um local e outro, alimentava-se nas casas das pessoas, enquanto ensinava e abençoava. Portanto, se era sábado ou qualquer outro dia, para o Senhor não fazia e nem faz diferença, mas muito teimam em tentar justificar a sua preguiça, ociosidade, alegando dias e dias. Outros preferem escolher horas para atender e não se permitem atender ninguém fora daquele horário. Dizem que são discípulos de Jesus, que são pastores, mas na verdade são somente um bando de religiosos e fariseus hipócritas.
 "Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus." (João 5:18). Perseguiram Jesus por operar milagres, por curar e, principalmente, libertar os cativos de satanás. Esses religiosos não permitiam que Jesus fosse o Filho de Deus, não permitiam que Ele desfizesse as obras das trevas, e o ciúme, a inveja, a preguiça eram o combustível para atacá-lo e o perseguir. O diabo nunca foi filho, era somente um anjo e, por inveja e soberba, foi punido e atirado do céu, foi expulso com um terço dos anjos, e continua até hoje perseguindo Jesus, que é Filho e tem todo o Poder. Mas satanás ninguém o vê a olho nu, na sua forma real, pois ele se apresenta de inúmeras formas, ele se apresenta através das pessoas. O diabo não aceita Jesus como Filho de Deus, como o próprio Deus, e assim ele incita, induz as pessoas a agirem contra o Senhor, e assim se disfarça de várias maneiras, como a própria Palavra nos diz, até mesmo de anjo de luz. Portanto, vemos muitos, que se dizem homens e mulheres de Deus, serem servos do diabo, porque citam o Nome do Senhor, mas praticam as obras das trevas. Citam o Nome do Senhor, mas ensinam contra a própria Palavra. Citam o Nome do Senhor, mas o perseguem e ainda querem matá-lo, querem destruí-lo nos corações das pessoas, destruir a sua fé. Esses fariseus, sacerdotes, que falavam que amavam o Senhor, o perseguiram para matá-lo, e os da atualidade fazem pior. "Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto Ele faz, o Filho o faz igualmente." (João 5:19). Jesus fazia o que Deus Pai - que vivia Nele - lhe capacitava fazer, e hoje os verdadeiros homens de Deus continuam operando milagres, libertando os cativos do diabo. E os fariseus, os religiosos atuais prosseguem perseguindo Jesus, continuam suas mentiras falando, ou melhor, citando o Nome do Senhor, mas ensinando contra Ele. Falam sobre prosperidade, criam campanhas milionárias, falam sobre tudo, sobre felicidade plena aqui, mas não falam sobre santificação, conversão, sobre abandono de pecados. Ensinam a desafiar o Senhor, a exigir bênçãos, a determinar, ou seja, mandar no Senhor, como se isso fosse possível. Com falas mansas, carisma, ensinam heresias e vão contra o Verbo, continuam a perseguição ao Filho de Deus, e muitos são os seus seguidores, pois, na verdade, ultrapassam a quantidade dos que um dia pediram, exigiram de Pilatos a crucificação de Jesus.
 "Porque o Pai ama o Filho, e mostra-lhe tudo o que faz; e Ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis." (João 5:20). Deus capacitou Jesus com Todo o Poder, e assim tudo lhe é possível, e Jesus capacita todos os seus filhos, os seus discípulos para agirem em seu Nome. Mas os seus discípulos são os que vivem de acordo com os seus preceitos, suas ordenanças. Não existem discípulos que agem diferente do Mestre, que ensinam contra os ensinamentos do Mestre; os discípulos são fiéis aos ensinamentos do Mestre. Temos que tomar muito cuidado e observar como o Mestre mandou, porque conhecemos as árvores pelos frutos. Não é por citarem o Nome do Senhor que são discípulos, temos de observar o ensino, a maneira de viver e de se portar. Os homens de Deus agem exatamente igual ao Mestre e têm o mesmo ensino. "Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer."(João 5:21). Jesus veio foi para nos dar vida e em abundância. Temos que entender que a abundância a que o Senhor se refere não são bens materiais e ou posses ou realizações aqui, mas vida longa, sem fim, vida eterna, e todos os seguidores Dele a terão. Deus Pai ressuscitou o seu Filho, e todos os que seguirem o Filho também ressuscitarão, pois o Pai os deu ao Filho. Portanto, o sentido da vida é a própria vida, e, para alcançá-la, é necessário aceitar o Filho de Deus, se submeter a Ele. Aceitar é viver como Ele, é praticar o seu Evangelho, é viver para Ele e Nele. Aceitar Jesus é combater as trevas, libertar os cativos e opressos do diabo, é condenar toda obra das trevas. "E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou." (João 5:22-23). Todos seremos julgados pela Palavra, pelo Verbo, por Jesus, que tem todo o Poder. Assim, quando não respeitamos a sua Palavra, estamos o desrespeitando, e por isso seremos condenados, pois escarnecemos do próprio Juiz. Quem não honra, não respeita a Palavra, que é Jesus, está indo diretamente contra Deus, contra o Pai, e, por mais que citem o seu Nome, estão a caminho da morte. Jesus é quem julga, e temos que compreender que hoje só o vemos na sua Palavra. Ele fala constantemente por ela, e quando não a ouvimos, não a respeitamos, estamos perseguindo Jesus, estamos exigindo a sua morte. Assim Ele jamais morre, é eterno, mas nós podemos ir para o sofrimento e a morte eterna. "Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão."(João 5:24-25). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

É CHEGADA A HORA

"E Jesus lhes respondeu, dizendo: É chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto." (João 12:23-24)

 Jesus cumpriu a sua missão com perfeição, como tudo o que Ele fez como homem carnal, durante o tempo em que esteve no nosso meio. Agora, prestes a ser preso e crucificado - e sabendo de tudo -, Ele não fugiu e nem se escondeu, ao contrário, caminhou para Jerusalém sabendo tudo o que Lhe aconteceria. E também revela tudo o que sabia a todos, para que, quando acontecesse, soubessem que Ele já sabia de tudo isso. Todo o tempo o que Cristo fez foi ensinar, mostrar o Reino, apresentar o Evangelho e nos dar mandamentos para que, se o praticarmos, por eles tenhamos vida. Aqui Ele fala sobre a sua morte e se compara a uma semente, mostrando que é necessário Ele passar pela morte para que haja vida, e todos nós tenhamos vida Nele. Se assim não acontecesse, não poderíamos ser salvos e não teríamos vida. Jesus estava no mundo como um homem carnal, e não como Deus, e a maneira de Ele agir com Poder é a mesma como qualquer um de nós poderá agir se vivermos como Ele. Cristo deixou bem claro que poderíamos fazer os mesmos milagres que Ele e, na verdade, até maiores, pois Ele ia para o Pai, como foi, e está sentado à destra de Deus. Mas, como homem carnal, Jesus tinha as mesmas necessidades que qualquer pessoa, tinha fome, sede, cansaço e tudo o mais, sentia dor, medo... "Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna." (João 12:25). O Senhor nos dá um ensinamento, mostrando que, quando temos a preocupação excessiva de nos preservar, de proteger a nossa vida, na verdade estamos indo contra a vida. Jesus sabia tudo o que ia acontecer, sabia que ia ser preso, humilhado, espancado, crucificado e que ia morrer na Cruz do Calvário, mas Ele não fugiu, ao contrário, caminhou em direção a Jerusalém de cabeça erguida, para que a vontade do Pai se cumprisse Nele, como se cumpriu. Portanto, Ele ainda nos ensina que não devemos nos preocupar com o que pode nos acontecer, e sim devemos cumprir a vontade Dele. Temos que praticar, ensinar, viver o Evangelho, mesmo que isso possa fazer com que nos maltratem ou até tirem a nossa vida.
 "Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará." (João 12:26). Jesus usa o que Ele está fazendo, o que vai lhe acontecer para nos dar ensinamentos. Mostra que, assim como Ele caminhou em direção a Jerusalém para que a Palavra se cumprisse, nós também temos que caminhar em direção a Ele sem nos importar com o que pode nos acontecer. Não podemos ficar preocupados com os perigos, ou se vamos passar necessidades de alguma coisa. Se formos servos Dele como gostamos de afirmar, temos que segui-lo, caminhar nos seus passos, não ter medo do que os homens nos podem fazer. Temos que seguir o mesmo caminho que Jesus trilhou, temos que viver o Evangelho, sem nenhuma preocupação de, por sermos autênticos discípulos de Cristo, sermos criticados, perseguidos ou discriminados. Não temos a preocupação de agradar a ninguém, e nem de satisfazer a nossa vontade carnal. Se, por sermos discípulos de Jesus, perdermos o emprego, perdermos nossa morada, ou se formos expulsos de onde estivermos, se perdermos amigos, se a nossa família nos rejeitar, não importa, porque seguimos os passos de Jesus. E o Senhor já nos preveniu de que os nossos inimigos seriam os da nossa casa. Temos que buscar honra do Senhor, não de pessoas, não de seres humanos. "Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora."(João 12:27). Jesus não foi todo alegre, pulando de alegria para Jerusalém, muito pelo contrário, como Ele mesmo disse, a sua alma estava perturbada, porque Ele estava como humano, Ele tinha conhecimento do sofrimento que lhe esperava, mas por obediência, por amor ao Pai, por amor à Palavra, Ele foi e em nenhum momento pensou em não cumprir a sua missão. Como Ele poderia pedir a Deus para não cumprir sua missão, não acontecer o que iria acontecer se foi para isso que Ele veio, para sofrer e receber todas as humilhações, castigos que cabiam a nós? Jesus sabia a dor pela qual iria passar, mas permaneceu firme e cumpriu-se Nele tudo. Se somos seus discípulos, temos que seguir os mesmos caminhos, ou seja, não nos desviar de praticar a Palavra, porque isso nos pode trazer sofrimentos ou alguma dor. Não podemos deixar de praticar a Palavra pelo fato de vir a acontecerem fatos que nos aborrecem, trazem dores, incômodos ou perseguição.
 "Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei." (João 12:28). Jesus tudo sabia e, caminhando em direção à prisão, humilhação, crucificação e morte, clama ao Pai para que o glorifique, e na mesma hora o Pai responde do Céu, afirmando que já o tinha glorificado. Jesus não pediu ao Pai para livrá-lo dos sofrimentos que o esperavam, mas simplesmente para ser glorificado pelo Pai. Esse é o comportamento que o Senhor nos ensinou, porque nós, quando há ameaça de qualquer luta, batalha, sofrimento, já clamamos ao Senhor, para nos livrar, socorrer, nos tirar do problema, da dor. Mas não entendemos, não queremos entender, aceitar que, talvez, seja o plano de Deus passarmos por aquela situação, e que, portanto, Ele não vai nos tirar dela, nos atender, e que podemos perder a oportunidade de sermos glorificados pelo Pai, porque não estamos passando por lutas com obediência, por amor, e sim reclamando, sendo que deveríamos glorificar, como Jesus glorificava. Não podemos ser religiosos, hipócritas, mentirosos, e querendo e fazendo crer que o Senhor quer que sejamos imensamente felizes aqui, que desfrutemos de tudo aqui, porque isso não é promessa Dele. Ao contrário, Jesus afirmou que teríamos lutas aqui. "Ora, a multidão que ali estava, e que a ouvira, dizia que havia sido um trovão. Outros diziam: Um anjo lhe falou. Respondeu Jesus, e disse: Não veio esta voz por amor de mim, mas por amor de vós." (João 12:29-30). As pessoas ouviram Deus Pai falar, responder a Jesus, confirmar que já o tinha glorificado, e Deus Pai respondeu de forma audível a todos, como uma espécie de trovão, não por causa de Jesus, mas por causa do povo, para saberem que Ele estava fazendo o que era certo, que estava obedecendo ao Pai, e por isso recebia a glória e a atenção total do Pai. Cristo mostrou tudo o que devemos fazer e como também seremos glorificados e aprovados pelo Pai se o seguirmos, mas, infelizmente, criaram um outro evangelho, em que se prega, se ensina que lutas, batalhas e sofrimentos são sinais de pecado e maldição. Devemos saber que quem oferece o engano de um paraíso terrestre não é o Senhor e sim o príncipe deste mundo. "Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo." (João 12:31). O diabo tem enganado muitos, induzindo e conduzindo-os a um estado, em que acreditam que a preocupação do Senhor é com o bem-estar aqui. Assim estão invalidando o sacrifício da Cruz, porque muitos creem que foi para dar regalias aqui que Cristo morreu, não entendem que é uma cilada do diabo, porque Cristo sofreu e morreu para nos dar vida, para nos salvar. Aqui não é o Paraíso, e, para alcançá-lo, devemos seguir Jesus, trilhar o mesmo caminho que Ele. "E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. E dizia isto, significando de que morte havia de morrer." (João 12:32-33). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

O DEUS DA CONSOLAÇÃO

"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação." (2 Coríntios 1:3)

 Bendito é Deus, o Pai das misericórdias, o Criador, Inventor das misericórdias, o Deus da Consolação, do Alívio, do Bálsamo, do Refrigério, da Paz. Muitas vezes falamos sobre misericórdias, mas não temos a plena consciência de que isso é um dom de Deus, e não humano. É fácil creditar a alguém esse dom, mas devemos compreender que é do Senhor, uma vez que alguém só age com misericórdias pelo Senhor. Não existem misericórdias longe do Senhor, porque, quando estamos praticando qualquer ato de misericórdia, assim o fazemos por temer e amar Deus, ou simplesmente obedecendo a Ele, e pode ser de forma consciente ou inconsciente. Foi por amor, por misericórdia que o Senhor enviou o seu Filho único para sofrer e morrer em nosso lugar, para que pudéssemos ter vida, alcançar a salvação. Foi por amor, por misericórdia que ressuscitou Jesus no terceiro dia; foi por amor que um dia nascemos e permanecemos vivos até hoje, tendo a oportunidade de conhecer o Senhor. Foi por amor e misericórdia que ouvimos a Palavra de exortação para que abandonemos o pecado e sejamos salvos Nele e tenhamos vida eterna. Tudo o que tem acontecido com todos nós é simplesmente pela misericórdia do Senhor, não por a merecermos, e até as lutas, as batalhas, as dificuldades que nos sobrevêm acontecem por misericórdia do Senhor. "Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus." (2 Coríntios 1:4). Em toda luta ou sofrimento pelo qual estivermos passando somos consolados e conduzidos à vitória pelo Senhor, para que, primeiro, possamos testemunhar o seu Poder e seu amor e misericórdia sobre nós, segundo para que possamos ser treinados, capacitados, experimentados e, assim, podermos consolar os que estiverem passando por lutas semelhantes às que passamos. Tudo o que passamos e vencemos é por capacitação do Senhor, para que possamos fortalecer os que estiverem em situação semelhante. Assim não é favor, mas obrigação de todos testemunharem o que Deus tem feito em nossas vidas, porque são os exemplos que damos que servem de combustível para quem está na guerra. Deus nos envia como seus cooperadores, como anjos para socorrer o próximo.
 "Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo." (2 Coríntios 1:5). Como cristãos, vivemos as aflições de Cristo, uma vez que todos conhecem os sofrimentos de Jesus, e, como seus discípulos, enfrentamos os mesmos sofrimentos, porque temos que travar a nossa maior batalha, que é contra nós mesmos, nossa vontade, nosso querer, a lógica humana. Temos que lutar contra as influências, contra os conselhos e sugestões dos que não conhecem o Senhor e estão a serviço do nosso adversário sem ter esse conhecimento. Temos que lutar contra as discriminações até dentro dos templos, igrejas, denominações, pelos falsos cristãos, os que pregam e vivem um evangelho light. São lutas por todos os lados, mas não somos consumidos, porque também somos consolados por Jesus. Assim como abundam em nós os seus sofrimentos, superabundam a sua consolação, misericórdia e seu amor. Assim, o que era para nos destruir, enfraquecer, serve simplesmente de lenha, de combustível para aumentar a fogueira da nossa fé. É com as consolações de Cristo que somos consolados, que somos fortalecidos, e podemos também consolar os que precisam de consolações. Temos que viver em Cristo, e Ele tem que viver em nós, portanto, por esse motivo sofremos por estar no mundo e por sermos luz, assim as trevas não nos aceitam. Temos no Senhor a força necessária para vencermos e ser capacitados para ensinar os que necessitam e querem as consolações de Cristo."Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é, a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos." (2 Coríntios 1:6).Quando somos tribulados, quando enfrentamos lutas, batalhas, é para a consolação e salvação das pessoas, porque com a nossa tribulação podemos ensinar e consolar, conformar e animá-las, incentivando-as a prosseguir na caminhada de fé que, indubitavelmente, conduzirá à salvação, à vida em Cristo. Assim, quando recebemos a consolação em nossas tribulações, em nossas lutas, é para a consolação das pessoas, para que, quando enfrentarem as batalhas, saibam que também passamos por elas e o Senhor nos consolou. Assim, perseveramos, alcançando o consolo através do ânimo tirado das nossas tribulações, porque, assim como somos tribulados e consolados, serão também os que perseverarem no Senhor.
 "E a nossa esperança acerca de vós é firme, sabendo que, como sois participantes das aflições, assim o sereis também da consolação." (2 Coríntios 1:7). Portanto, não somos hipócritas em dizer que quem está em Cristo, quem vive o Evangelho vive em total paz e alegria, porque não é assim e não é promessa do Senhor, uma vez que o nosso galardão não está aqui neste mundo. Assim, sabemos que todos os que são cristãos legítimos, praticantes do Evangelho de Jesus Cristo passam por lutas várias. Sabemos que, assim como nós, eles também pelo mundo afora enfrentam situações idênticas ou até piores, mas também sabemos que, assim como enfrentam as lutas, recebem o consolo do Senhor. Recebem o refrigério, o bálsamo para prosseguir e assim também serem exemplo de consolação para muitos. Assim, em tudo somos servos do Senhor, somos seus instrumentos, usados para testemunhar, engrandecer o seu Nome, para mostrar o seu Poder e a sua consolação. "Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos." (2 Coríntios 1:8). Não é porque servimos o Senhor que não enfrentamos lutas que nos levam ao desespero, que achamos que chegou a nossa hora. Não podemos omitir como muitos fazem, tentando mostrar um evangelho que é só vitória. A Verdade é que este não é o Evangelho de Jesus Cristo, porque Ele mesmo, durante os quase três anos do seu ministério, só enfrentou tribulações, perseguições até a morte. Assim, também nós, que trilhamos o mesmo caminho, enfrentamos todo tipo de lutas, mas sabemos que alcançaremos a nossa coroa de vitória. Somos chamados para viver, ensinar, testemunhar o Evangelho de lutas, de obediências, mas de consolação."Mas já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos." (2 Coríntios 1:9) Muitas vezes enfrentamos lutas enormes, às quais achamos que não iremos resistir, pensamos que chegou a nossa hora. Mas isso não quer dizer que seja abandono do Senhor, e sim que o seu amor, a sua misericórdia é que vão nos salvar, permitindo que fiquemos algum tempo mais ou nos recolhendo. O fato é que em ambos os casos é a misericórdia do Senhor, são as consolações Dele que nos salvarão. Assim como também em todos os casos são asconsolações Dele, são testemunhos, que servirão para os outros, e assim muitos também perseverarão sabendo que a vitória só existe no Senhor. "O qual nos livrou de tão grande morte, e livra; em quem esperamos que também nos livrará ainda."(2 Coríntios 1:10). Todo o tempo temos que saber que a morte não tem poder sobre nós, e que até o momento de transição entre essa e a outra vida está nas mãos do Senhor. Muitas vezes as lutas são tão grandes que achamos que vamos partir, mas, no momento exato, o Senhor chega com o seu consolo, com o socorro, e somos libertos. Dessa maneira somos testemunhas das suas consolações a todos. "Ajudando-nos também vós com orações por nós, para que pela mercê, que por muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso respeito." (2 Coríntios 1:11). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

domingo, 24 de janeiro de 2016

VAIDADE DA MENTE

"E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente." (Efésios 4:17)

 O apóstolo Paulo diz que não podemos andar, viver como vivíamos antes de conhecer o Senhor, se realmente o conhecemos. Vemos que a sua fala é testemunho no Senhor, assim ele nos mostra que não podemos agir da mesma maneira que as pessoas que não conhecem o Senhor. Temos que ser luz, fazer a diferença, entender que não podemos viver em função de prazeres carnais e mundanos. Mesmo que no passado andássemos de maneira errada, agora que conhecemos o Senhor, somos novas criaturas, e assim também temos um novo comportamento. A nossa preocupação é outra, os nossos objetivos são diferentes dos das pessoas que vivem no mundo, porque temos que compreender que, apesar de estarmos no mundo, não vivemos mais no mundo, mas no Reino de Deus, e assim o nosso comportamento é segundo as leis de Deus, as leis do Reino, e não mais as do mundo. Aceitar Cristo é aceitar uma nova vida, uma nova maneira de viver e de comportar. Não existe comunhão entre Cristo e o mundo, porque o mundo jaz no maligno, e Cristo é Vida, é Luz. Portanto, quando alguém diz que aceitou Cristo, mas continua vivendo como antes, com as mesmas práticas, está mentindo e não conheceu e nem conhece o Senhor. "Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração; Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza." (Efésios 4:18-19). Não podemos viver no engano, não podemos ser religiosos, ser somente frequentadores de templos, somente falar, citar o nome do Senhor, porque assim estaremos pecando ainda mais do que os ímpios, dos que os que nada sabem do Senhor, porque pelo nosso comportamento estaremos fechando a porta do Reino a muitos e, com certeza, iremos prestar contas de cada alma que se perde. Muitos se fazem de crentes, citam o nome precioso do Senhor, mas vivem de uma maneira que só envergonha o Evangelho de Jesus Cristo. São loucos porque não têm o entendimento exato da Verdade, são pessoas que já foram entregues para que, no momento certo, sejam consumidas, porque estão escarnecendo da vida. Ser crente é ser diferente, é ser discípulo de Jesus, é praticar as mesmas obras que o Mestre.
 "Mas vós não aprendestes assim a Cristo, Se é que o tendes ouvido, e Nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus." (Efésios 4:20-21). Mas os que buscam realmente o Senhor, os que se converteram ao Senhor, que beberam da água Viva não têm nenhum procedimento vergonhoso, porque, quando existe uma conversão legítima, o Mestre é quem ensina, o aprendizado é direto do Senhor, e assim estes são ovelhas, servos verdadeiros. Quando somos ensinados em Cristo, então existe a rejeição de tudo o que é treva, de tudo o que é mundano. Todos devem entender que não existe compromisso do Evangelho com o mundo, ou com as coisas do mundo, e em nenhum lugar encontraremos promessas do Senhor em relação à felicidade plena aqui. Muito pelo contrário, Jesus prometeu que teríamos lutas, que sofreríamos perseguições, e tudo por causa do seu nome. Assim, quando se usa o nome do Senhor em busca de realizações plenas aqui, estão indo frontalmente contra a sua Palavra. Ser cristão é conhecer a verdade, é viver na verdade, é praticar a verdade sabendo que a verdade é Cristo. "Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente." (Efésios 4:22-23). Quando aceitamos Jesus, quando dizemos que O queremos, nós desejamos Jesus como o Senhor e Salvador das nossas vidas. Quando assumimos publicamente em um templo, congregações, quando fazemos esse compromisso, devemos realmente buscar um novo renascimento. Temos de assumir a vida de Cristo, o seu sofrimento, receber o batismo na sua morte, para que possamos ter vida Nele. Assim, as vontades, os desejos mundanos têm que ser combatidos, rejeitados, e jamais praticados novamente. Não se pode viver no engano achando que o Senhor é quem vai tirar os vícios e mudar as práticas e os desejos das pessoas, mas entender que somos nós que temos que ir ao Senhor. Que somos nós que devemos abandonar tudo o que é contra o Evangelho."E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade." (Efésios 4:24).Temos que nos revestir do novo homem, da nova mulher, da nova vida, e agir de maneira diferente. Aprender a viver em santidade e em conformidade com a Palavra da Vida. Renascimento, um novo nascimento, uma nova vida totalmente diferente da que vivíamos antes.
 "Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros." (Efésios 4:25). Sendo uma nova criatura, um novo homem, uma nova mulher que pratica a santidade, que vive na Luz, então não existirão trevas. Portanto, não existem mentiras, nem pequenas ou grandes, não existem omissões, porque toda mentira ou omissões é trevas. Assim, temos que falar a verdade todo o tempo, não podemos buscar agradar a ninguém, somente ao Senhor; saber que nós, sendo parte do corpo de Cristo, temos que ser verdadeiros, assim como Cristo o é. Saber que o pai da mentira é o diabo, assim, quando mentimos, estamos rejeitando o Filho de Deus, que é Jesus, e aceitando o filho do diabo. O cristão não tem nada escondido, tudo é às claras, porque é luz, e na luz tudo é visível. "Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo." (Efésios 4:26-27). Não podemos viver no ódio, no ressentimento ou mágoa, porque isso é trevas. Mas, se em algum momento ficarmos com raiva, se nos irarmos, que isso seja passageiro, que não nos permitamos ir dormir com raiva de ninguém. Não importa o motivo da nossa chateação ou ira, mas que ela se acabe antes de irmos para a cama. Esse procedimento é para não darmos brechas, lugar, oportunidade de o diabo agir em nossas vidas. Procurar praticar a santidade, viver em constante combate com a nossa carne, não fazendo a sua vontade, porque sabemos que satanás age através da nossa vontade, da nossa carne. Assim, o maior combate é contra nós mesmos, no querer, na nossa lógica humana, no entendimento mundano. "Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade." (Efésios 4:28). Se antes era desonesto, aceitava coisas erradas, facilidades, vantagens, então, agora, recuse tudo aquilo que não for conseguido de maneira lícita e honrada, porque temos um Deus que tudo sabe, não podemos e nem conseguimos esconder nada Dele, e assim, se fizermos algo errado, seremos achados em falta e enviados para o sofrimento eterno. Que trabalhemos, para que tenhamos aquilo de que necessitamos e também para que possamos ajudar, socorrer quem necessitar. Cristão é honesto e não engana ninguém, não é espertinho, e nem preguiçoso. "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." (Efésios 4:29). Temos que vigiar a nossa língua, saber o que falar, não vivamos mais fazendo piadinhas ou rindo das piadinhas obscenas. Não temos a preocupação de fazer ninguém rir através das nossas piadas, mas sorrir de felicidade por levar pessoas a conhecerem Cristo e caminhar para a Salvação. Não xinguemos, ofendamos, não blasfememos, mas todo o tempo falemos palavras de consolo, edificação e exortação no Senhor. Falemos do Reino, oremos, profetizemos e ensinemos o Caminho que é Jesus. "E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo." (Efésios 4:30-32). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

RIGOROSO NO ZELO

"É esta a terceira vez que vou ter convosco. Por boca de duas ou três testemunhas será confirmada toda a palavra." (2 Coríntios 13;1)

 Paulo adverte que não hesitará em tomar medidas disciplinares contra aqueles que, declarando-se cristãos, insistem em se manter rebeldes à Palavra de Deus. E cita Deuteronômio 19:15 para ordenar-lhes a restabelecerem a ordem na Igreja. Essa rebeldia contra as palavras de Paulo é uma afronta à pessoa de Cristo, que o nomeou seu apóstolo, porque a autoridade do apóstolo é a mesma do seu Mestre, e quem quiser se opor a Paulo, contando com a sua suposta fraqueza e insegurança, descobrirá que Cristo é Deus falando por meio do seu apóstolo, e que Ele não é fraco, e sim poderoso e justo. Paulo continua chamando a atenção da Igreja, através dos seus escritos, e, quando os ignoramos, estamos ignorando o próprio Senhor Jesus, que o chamou, comissionou para levar o seu Evangelho. Enfrentamos inúmeros problemas na Igreja, e com muito mais agravantes, porque esses desmantelos estão acontecendo nas lideranças. Os que tinham ou têm a obrigação de ensinar e viver o Evangelho de Jesus Cristo estão criando evangelhos paralelos, estão ensinando o erro. Mas entendo que esses não perceberam que estão indo frontalmente contra Cristo e que serão submetidos a julgamentos, e com certeza reprovados e enviados para o sofrimento eterno. Como estão em busca de realizações e felicidade plena aqui, se esquecem de que desfrutar de abundâncias materiais aqui não é sinal de bênçãos de Deus nem de aprovação. "Já anteriormente o disse, e segunda vez o digo como quando estava presente; mas agora, estando ausente, o escrevo aos que antes pecaram e a todos os mais, que, se outra vez for, não lhes perdoarei."(2 Coríntios 13:2). Paulo era rigoroso e zeloso da Palavra de Deus, e não aceitava desobediências e cobrava da igreja santidade. Temos que seguir o seu exemplo, mesmo porque Cristo continua falando através dele, e sermos rigorosos em nosso meio, nossa igreja, em nossos templos. Não podemos concordar ou permitir por qualquer motivo que as pessoas brinquem de ser crentes. O apóstolo avisa que, quando chegar, vai disciplinar todos os desobedientes e faz questão de avisar antes da sua chegada, para evitar o constrangimento de já chegar sendo muito duro. Deveríamos examinar os membros, os frequentadores das nossas congregações, deveríamos examinar a nós mesmos e ver se realmente estamos agindo de acordo com a Palavra de Deus.
 "Visto que buscais uma prova de Cristo que fala em mim, o qual não é fraco para convosco, antes é poderoso entre vós." (2 Coríntios 13:3). Jesus fala através de Paulo, fala pela sua Palavra, e fala também através de todos os seus servos, os que pregam e ensinam a sua Palavra. Quando rejeitamos os seus servos, rejeitamos a Palavra ensinada pelos seus servos, estamos rejeitando o próprio Jesus. Assim, devemos sempre examinar na Palavra o que está sendo pregado, para ver se o que o pregador está falando está realmente no Evangelho. Jesus apareceu a Paulo quando estava a caminho de Damasco e o comissionou como seu servo, e pela sua Palavra tem nos chamado também para a mesma missão, portanto falamos Dele, porque Ele vive em nós. Somos fracos, frágeis, porque somos humanos, e estamos ainda aqui, mas, assim como Cristo também veio como homem, agora Ele continua fazendo uso da carne. Sim, porque Ele continua usando os homens de Deus para levar a sua mensagem, chamar todos ao arrependimento e apresentar o seu Evangelho. Jesus é O Senhor e é Poderoso entre nós, e a sua ação é real e visível a todos os que obedecem a sua Palavra. Temos que ser zelosos, cuidadosos com a obediência aos seus preceitos para não sermos achados em falta. "Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive, contudo, pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos Nele, mas viveremos com Ele pelo Poder de Deus em vós."(2 Coríntios 13:4). Muitos não entendem o porquê de o Senhor, sendo Deus, ter se permitido ser preso, humilhado e crucificado; não compreendem que Ele se submeteu a tudo isso e à morte para nos salvar, para nos comprar, para que tivéssemos vida Nele. Jesus veio e viveu na fraqueza da carne, assim como todos nós, e também estamos experimentando essa mesma fraqueza, apesar de tê-lo vivendo em nós. Jesus vive em todos os que seguem a sua Palavra, os que são praticantes do seu Evangelho, e aos olhos do mundo essas pessoas continuam fracas e perecíveis como qualquer outra, mas o que não sabem é que, como Jesus, também ressuscitarão e viverão com Ele por toda a eternidade. Portanto, nos esforcemos para o imitar, para sermos seus discípulos legítimos e não nos prendermos a negócios deste mundo. Não vivemos em busca de realizações aqui, porque Ele não as buscava, uma vez que a nossa casa, nosso lar, não é aqui.
 "Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados." (2 Coríntios 13:5). Assim, como cristãos, devemos viver sempre nos examinando à luz da Palavra, para ver se realmente somos discípulos Dele, se estamos praticando os seus mandamentos. Nos examinar para ver se obedecemos ou se somos somente faladores, porque, quando examinamos e vemos que não estamos vivendo como deveríamos no Evangelho, então sabemos que já fomos reprovados pelo Senhor. A nossa preocupação não pode ser em sermos vitoriosos aqui em questões materiais, mas sermos vitoriosos espiritualmente falando. Temos que ter a certeza de que Cristo vive em nós, saber que o que somos é a residência, o templo do Senhor. Mas, se observarmos que não somos morada Dele, então nos corrijamos o mais rápido possível, para que não padeçamos por toda a eternidade. "Mas espero que entendereis que nós não somos reprovados."(2 Coríntios 13:6). Mas nós não somos reprovados porque nos esmeramos para viver o Evangelho de Jesus Cristo. A certeza da aprovação está no Evangelho e na sua obediência, e por termos esse conhecimento tudo fazemos para viver Nele e por Ele. Assim, temos a certeza da aprovação e queremos que todos a tenham também, e é o nosso dever alertar a todos para que sejam também aprovados. "Ora, eu rogo a Deus que não façais mal algum, não para que sejamos achados aprovados, mas para que vós façais o bem, embora nós sejamos como reprovados." (2 Coríntios 13:7). Paulo roga a Deus, espera que os irmãos não errem, não vivam em práticas contrárias ao Evangelho, não para que eles sejam aprovados, mas para que com essa atitude tentem fazê-lo reprovado. A nossa preocupação tem que ser com os nossos semelhantes, porque, assim como Cristo veio ao mundo e sofreu por nós, também devemos, se necessário for, nos sacrificar pelos nossos irmãos. O que pretendemos é que todos alcancem a salvação, mas, como sabemos que isso é impossível, procuramos fazer com que o maior número possível a alcance, mesmo que isto nos traga dores e sofrimentos. Nós não pregamos, ou ensinamos com sentimentos humanos, mas por Jesus que vive em nós; assim sabemos que falamos a verdade, uma vez que a própria Verdade vive em nós. "Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade. Porque nos regozijamos de estar fracos, quando vós estais fortes; e o que desejamos é a vossa perfeição." (2 Coríntios 13:8-9).Temos orgulho de afirmar que estamos fracos, que passamos por lutas, que vivemos em batalhas todos os dias, para levar o Evangelho, porque o nosso objetivo é tentar conduzir vários a Cristo e não a nós mesmos e nem a nossas congregações ou denominações, mas ao Senhor. Por esse motivo o nosso rigor, a nossa severidade, que é a severidade de Deus. "Portanto, escrevo estas coisas estando ausente, para que, estando presente, não use de rigor, segundo o poder que o Senhor me deu para edificação, e não para destruição." (2 Coríntios 13:10). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.