EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

terça-feira, 19 de junho de 2018

CONCORDÂNCIA

“Rogo-vos, porém, irmãos, pelo Nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer.” (1 Coríntios 1:10)

          Vivemos em uma época em que muitos se identificam como sendo crentes, cristãos, evangélicos, mas, a bem da verdade, sabemos que nem mesmo um terço deles realmente o são. Isto porque, apesar de citarem o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém), vivem de maneira contrária aos seus ensinamentos, aos seus preceitos e ordenanças. Fala-se de crescimento evangélico, mas o que vemos é o crescimento da violência, da desordem, da homossexualidade, dos divórcios, da prostituição, dos vícios e de tudo mais. Não vemos esses supostos cristãos influenciarem em nada, porque, a bem da verdade, sabemos que onde Jesus está tudo muda, mas, como não vemos a mudança, não vemos esses evangélicos influenciarem de forma positiva, sabemos então que não conhecem Cristo, e esses evangélicos precisam se converter. Observamos que as pessoas gostam de se identificar como evangélicas ou crentes, mas não obedecem ao Senhor, e por isto, para se refugiarem, apresentarem uma garantia do que falam, identificam-se com o nome de uma denominação. Os evangélicos dizem que são crentes da Deus e Amor, da Assembleia de Deus, da Batista, da Presbiteriana, da Graça, da Mundial, mas não vemos ninguém se apresentar como sendo de Jesus. Gostam de se autoafirmar crentes porque frequentam uma denominação qualquer, mas não perceberam que isso não faz a menor diferença, o que muda tudo é Cristo. Quando alguém afirma que é de Cristo, todos o olham de maneira diferente, porque nós sabemos que somente um é o nosso Salvador. Denominação nenhuma salva ninguém, mesmo porque as igrejas, as congregações, os templos denominacionais são dirigidos por homens, e todos estão sujeitos a erros, portanto, antes de nos submetermos à autoridade de uma denominação, de uma congregação, antes de nos submetermos à autoridade de algum pastor, devemos nos submeter a Cristo. Temos que sempre analisar à luz do Evangelho se o que vivemos realmente é o Evangelho de Cristo, se o que o pastor prega na congregação que frequentamos está de acordo com a vontade de Jesus, caso contrário, devemos sair, abandonar o local.
 “Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. Está Cristo dividido? Foi Paulo crucificado por vós? Ou fostes vós batizados em nome de Paulo?” (1 Coríntios 1:11-13). Atualmente, alguns líderes, alguns templos proíbem os seus membros de se comunicarem com os de outra denominação, ou de frequentarem outro templo que não os seus. As pessoas se sentem orgulhosas ao afirmarem que são crentes ou evangélicas de determinada denominação, e muitas vezes ficamos observando que essas pessoas, apesar de estarem há um tempo em uma congregação, ainda não se converteram, e muitos não conhecem sequer a Palavra de Deus. Temos que saber que não é a fidelidade a uma congregação que nos torna cristãos, não é obediência cega a um pastor que nos capacita a entrar no Reino. Na verdade, existe uma quantidade enorme de líderes evangélicos que precisam ser convertidos, se possível fosse, diante das besteiras que pregam e ensinam. São pessoas materialistas, preocupadas exclusivamente em auferir lucros. Não podemos falar em hipótese alguma que essa ou aquela denominação, por ser registrada, conhecida como igreja evangélica, realmente ensina e vive o Evangelho de Jesus Cristo; basta observamos as que vivem pregando e ensinando contra o Evangelho, aceitando, concordando, apoiando e aconselhando as pessoas a se divorciar e casar novamente, ou que pregam sobre prosperidade. Outras ainda ensinam a desafiar Deus, criam campanhas mentirosas para extorquir o povo. “Dou graças a Deus, porque a nenhum de vós batizei, senão a Crispo e a Gaio, Para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome. E batizei também a família de Estéfanas; além destes, não sei se batizei algum outro. Porque Cristo enviou-me, não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a Cruz de Cristo se não faça vã.” (1 Coríntios 1:14-17). Não podemos ficar presos a uma denominação porque, quando crianças, fomos apresentados a ela, ou porque nos batizamos nela, isto não importa e nem quantos anos a frequentamos. Temos que saber, ter a certeza de que ali onde estamos congregando pregam, ensinam o Evangelho de Jesus Cristo. Temos que ter a certeza de que estamos aprendendo a conhecer mais sobre Cristo, e não aprendendo palavras de autoajuda. As pessoas, os religiosos, não aceitam muito essa Palavra porque acham difícil viver o Evangelho de Jesus Cristo, e assim preferem algo mais suave. Mas nós, os que realmente nos convertemos, nós, os que mortificamos a nossa carne diariamente, sabemos que para o mundo a Palavra do Senhor é loucura para o mundo. Os evangélicos não aceitam, os católicos nos criticam, e todo o resto nos despreza, mas olhamos para o Autor e consumidor da nossa fé, e não temos compromisso com o mundo ou com quem quer que seja, temos compromisso somente com o nosso Senhor, e, portanto, queremos obedecer-lhe em tudo. “Porque a Palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.” (1 Coríntios 1:18-24).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 18 de junho de 2018

A ESCOLHA DE MATIAS

“Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado. E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago.” (Atos 1:12-13)

          Os discípulos retornaram para Jerusalém cumprindo uma ordem de Jesus, e todos se reuniram no quarto onde moravam Pedro e vários dos outros discípulos. Reuniram-se ali os onze discípulos, uma vez que Judas Iscariotes já tinha se suicidado. Os dois últimos, Judas e Tiago, eram filhos de Maria e de José, ou seja, coirmãos de Jesus. A finalidade de eles se reunirem era primeiramente obedecer a uma ordem direta de Jesus, e segundo aguardar o que aconteceria, mesmo porque eles ainda não conheciam o Espírito Santo ou como este atuaria. Temos que observar que os apóstolos tinham a preocupação de obedecer a Cristo, por esse motivo é que eles receberam poder e foram testemunhas por todo o mundo. Nós devemos saber que sem obediência nada conseguimos, se não obedecermos ao Senhor, a seus preceitos e ordenanças, não o veremos agir em nossas vidas. Escuto pessoas dizerem que estão orando, buscando se encher de Deus, do Espírito Santo, mas fazem isso de acordo com as vontades deles, e não de acordo com o que o Evangelho determina, e por tal motivo nada conseguem. Não basta orar, ir a templos denominacionais, ou ofertar, dizimar, é necessário mais do que isto, é necessário se santificar, é necessário arrependimento, para que possamos nos aproximar do Senhor; caso contrário, seremos somente religiosos. “Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.” (Atos 1:14). Os discípulos de Jesus, unidos, perseveravam em oração, estavam constantemente em oração aguardando o que o Senhor faria por eles. Temos que compreender que estavam ali reunidos não para pedir uma bênção pessoal, ou um milagre qualquer, estavam ali clamando somente pela presença do Senhor, para que lhes fosse revelado o que teriam que fazer, queriam somente saber como agir e onde, queriam somente a capacitação do Senhor para fazer a boa obra.
 “E naqueles dias, levantando-se Pedro no meio dos discípulos (ora a multidão junta era de quase cento e vinte pessoas) disse: Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniquidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, e: Tome outro o seu bispado.” (Atos 1:15-20). Juntos ali todos os que seguiam e admiravam Jesus –aproximadamente cento e vinte pessoas –, estavam orando e buscando a presença do Senhor. Então a revelação da Palavra veio a Pedro, que se colocou em pé no meio de todos e falou que tudo o que aconteceu foi exatamente para se cumprir a Palavra de Deus, as escrituras, que a morte de Jesus e sua ressurreição estavam previstas e reveladas, inclusive que seria traído por um dos seus, como aconteceu. Falou de Judas Iscariotes, que foi o traidor de Cristo e que era um dos discípulos, inclusive com cargo de confiança, pois era ele quem tomava conta das finanças do ministério terreno de Jesus. Judas era uma espécie de tesoureiro, mas era ladrão, porque ele roubava do ministério, como a própria Palavra nos fala. “Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: Por que não se vendeu este unguento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres? Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.” (João 12:4-6). Por isto ele deu lugar ao diabo para agir em sua vida, e assim foi o traidor de Jesus, porque ele já o traía roubando, e agora o traiu entregando-o para ser preso e morto. Por ter má índole, foi usado pelo diabo para fazer essa traição, mas depois se suicidou e perdeu a sua salvação. Observamos que Pedro, quando teve a revelação da Palavra, ele logo deu um jeito de falar, colocá-la em prática. Pedro falou da morte de Judas, que se suicidou. Ele se enforcou, depois a corda arrebentou e ele caiu e sua barriga se abriu, derramando assim suas entranhas. Falou o que era o propósito de Deus: que eles fossem doze. Outro teria de ocupar o lugar deixado por Judas. Falou que teriam que escolher um outro para ocupar o lugar que era de Judas Iscariotes. Mas não era qualquer um, e sim um que andou, que viveu com Jesus no tempo em que estivera com o ministério terreno, e que fosse alguém de caráter e de sabedoria, que fosse um verdadeiro cristão, alguém que desde o início estivera com eles, alguém que estava junto desde o batismo de Jesus, ali no Jordão, por João Batista, até o dia em que subiu aos céus. “É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. E apresentaram dois: José, chamado Barrabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos.” (Atos 1:21-26). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 15 de junho de 2018

AOS QUE ACREDITAM

“Jesus dizia, pois, aos judeus que criam Nele: Se vós permanecerdes na minha Palavra,verdadeiramente sereis meus discípulos; E conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará. (João 8:31)

          Jesus falava aos que acreditavam Nele, e não a todos, como muitos imaginam. Ele se dirigia aos que criam Nele. Temos por hábito tentar evangelizar as pessoas trazendo-lhes afirmações bíblicas, dizendo-lhes que aquilo é o que Jesus quer que elas saibam. Mas, antes de fazermos isso, temos que examinar para ver se é uma Palavra para os incrédulos ou para os que creem Nele, porque para as pessoas que não acreditam no Senhor, para os ateus, para os incrédulos não temos tempo a perder com eles, porque, como não acreditam em Jesus, com certeza não acreditarão em quaisquer afirmações que façamos em Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém). Vejo pessoas tentando convencer outras a acreditarem em Jesus, mas não temos que convencer ninguém, temos somente que falar a verdade, e os que creem virão a nós, os outros que permaneçam onde e como estão, pois não têm parte no Ministério de Jesus, não foram chamados, não foram escolhidos, ou pelo menos não é o tempo e a hora deles. Jesus avisa que, se permanecerem em sua Palavra, em seu Evangelho, serão os discípulos verdadeiros Dele, mas isto somente os que creem, porque quem não acredita não vai querer seguir alguém em quem eles não acreditam. Jesus afirma que os que creem, os que obedecem à sua Palavra, os que vivem segundo o seu Evangelho, se assim permanecerem, serão os discípulos Dele, serão os aprendizes de Jesus Cristo. Esses que acreditam, os que seguem, os que vivem de acordo com o Evangelho de Jesus Cristo irão conhecer a Verdade, e por ela serão libertos, mesmo porque a Verdade é Jesus, porque Ele mesmo afirmou:“Eu Sou o Caminho, e a Verdade e a Vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim”. Jesus está afirmando que Ele libertará todos os que acreditam Nele, que vivem de acordo com a sua Palavra, esses são os seus discípulos. Portanto, sabemos que aqueles que realmente acreditam em Jesus são os praticantes da sua Palavra e não todos os que citam o seu Nome. Aprendemos com Ele que a única maneira de demonstrarmos o nosso amor para com Ele é pela obediência, é vivendo os seus preceitos. Seremos libertos de sofrimentos, de dores, de tristeza e de toda carnalidade se estivermos vivendo Nele, porque Ele nos libertará.
 “Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: Sereis livres? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8:33-36). Quando Jesus fala de libertação, de liberdade, de ser livre do jugo do pecado, das amarras do satanás, os que são somente religiosos contestam de maneira física, carnal. Eles lembram que são descendentes de Abraão, mas essa descendência de que eles falam é humana, sim, eles são descendentes de Abraão, mas não têm a fé que ele teve. Assim também quando dizemos às pessoas que elas precisam ser libertas, elas acham ruim, pois não acreditam que estejam presas, mas não percebem que estão presas, amarradas ao pecado, à desobediência, à rebelião contra Deus, e isso as levará infalivelmente à destruição total e eterna. Jesus é o único que pode nos libertar, nenhuma religião, seita ou ritual, e muito menos qualquer sacrifício pode alguma coisa. Todos os que vivem em pecado são servos do pecado, são escravizados pelo pecado que os conduzirá ao sofrimento, à desonra e morte eterna. Jesus agora torna a repetir afirmando que se o Filho de Deus, neste caso Ele, os libertar, eles serão realmente livres, porque o único que pode nos libertar é Jesus, e quando Ele liberta, a libertação é real e verdadeira, e a pessoa não volta mais à prisão do pecado. Temos que buscar a nossa filiação no Pai, e a única maneira de sermos reconhecidos como filhos de Deus é se realmente formos obedientes a Jesus, e assim Ele que nos conduzirá ao Pai e seremos filhos de Deus e coirmãos de Jesus, e deixamos de ser somente criatura, feitura Dele. “Bem sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha Palavra não entra em vós. Eu falo do que vi junto de meu Pai, e vós fazeis o que também vistes junto de vosso pai. Responderam, e disseram-lhe: Nosso pai é Abraão. Jesus disse-lhes: Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão.” (João 8:37-39). Os religiosos, os fariseus afirmavam que eram descendentes de Abrão, como de fato eram, mas descendência física, e não espiritual, pois eles não tinham as mesmas práticas do patriarca. Se eles fossem descendentes espirituais, eles conheceriam Jesus, o amariam e acreditariam Nele, mas eles eram simplesmente materialistas, eram religiosos somente. Eles não aceitavam a Palavra, as ordenanças de Jesus, e por isso Jesus deixa claro que o pai deles é outro e mostrará que pelas ações deles são simplesmente filhos do diabo. “Mas agora procurais matar-me, a mim, homem que vos tem dito a verdade que de Deus tem ouvido; Abraão não fez isto. Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe, pois: Nós não somos nascidos de fornicação; temos um Pai, que é Deus. Disse-lhes, pois, Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, certamente me amaríeis, pois que eu saí, e vim de Deus; não vim de mim mesmo, mas Ele me enviou. Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha Palavra. Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. Mas, porque vos digo a verdade, não me credes. Quem dentre vós me convence de pecado? E se vos digo a verdade, por que não credes? Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus.” (João 8:40-47).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 14 de junho de 2018

ISRAEL E A LEI

“Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação. ” (Romanos 10:1)

          O apóstolo Paulo, falando para os judeus, declara que o desejo do seu coração é que todos eles sejam salvos, por isso ele ora a Deus sempre nesse sentido, porque muitos acreditavam e ainda acreditam que, por serem israelitas, por serem judeus, por terem nascido em Israel, já têm a salvação garantida. Imaginam que eles são o povo escolhido de Deus e que, por tal motivo, já têm a salvação garantida, independentemente do que façam ou de como vivam. Exatamente por esse motivo é que muitos judeus preferem não acreditar em Jesus, porque na Graça as pessoas são salvas pela fé e não pela lei, e eles preferem não abrir mão da lei com a esperança de serem salvos por obras da lei que se cumpriu em Jesus Cristo. Devemos saber que para Deus não existe diferença, todos, para serem salvos, têm que crer Nele, e não tentarem se achar escolhidos separadamente. Temos exemplo de que o povo separado, escolhido por Deus foi desobediente, e por tal motivo o Senhor os matou no deserto, e os que entraram em Canãa, quando desobedeciam ao Senhor, Ele os entregava aos adversários, e muitos morriam ou iam para o cativeiro. “Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus. Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. ” (Romanos 10:2-4). Os judeus tinham e têm zelo, têm amor, respeito e temor por Deus, mas não têm entendimento, não sabem como amá-lo, não sabem como demonstrar esse amor de maneira que venham a agradar o Senhor. Prova tal que amam a lei, amam Moisés, e não reconhecem Jesus como Deus, como o nosso Salvador; assim como os católicos, que amam Deus, mas também amam santos e santas, e acham que alguma dessas imagens pode interceder por eles; acham que Maria pode alguma coisa, por isto pecam não de maneira intencional, mas por ignorância. A lei termina, finda-se, acaba em Jesus, a partir daí vivemos na Graça, vivemos no Verbo, temos vida em Jesus, porque a lei só vigorou até a vinda do Messias, do Filho de Deus. Assim a salvação é para os que creem que Jesus é o Filho de Deus e que morreu e ressuscitou e hoje está sentado ao lado do Pai, e quem assim crê vive de acordo com os seus ensinamentos, de acordo com o seu Evangelho, e sabe que a salvação vem pela fé e não por obras.
“Ora, Moisés descreve a justiça que é pela lei, dizendo: O homem que fizer estas coisas viverá por elas. ” (Romanos 10:5). O próprio Moisés deixou bem claro o que era a justiça pela lei, mas ele também deixou bem claro sobre a vinda de Jesus e como seria. Mas a lei que foi entregue por Moisés, que era um monte de rituais e preceitos, que era impossível alguém cumprir inteiramente, e que o sacerdote tinha que ficar constantemente oferecendo sangue de animais no altar não servia para salvar ninguém. A única pessoa que cumpriu inteiramente a lei foi Jesus, por isto Nele foi feito o Novo Testamento, porque o que foi feito com aspersão de sangue de animais era impossível salvar alguém. Jesus entrou uma vez somente, seu Sangue foi derramado somente uma vez, e comprou toda a raça humana, e assim passou a vigorar um Novo Testamento, uma Nova Aliança feita no seu Sangue. Era e é impossível alguém cumprir toda a lei, a única pessoa que conseguiu foi Jesus, e quem tentar cumprir a lei e não a cumprir na sua totalidade é maldito, e foi o próprio Moisés que assim disse. “Mas a justiça que é pela fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? (Isto é, a trazer do alto a Cristo). Ou: Quem descerá ao abismo? (Isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo). Mas que diz? A Palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a Palavra da fé, que pregamos, A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. ” (Romanos 10:6-9). A justiça de Cristo é pela fé, e essa fé, a certeza da sua existência, é que nos impulsiona a viver de acordo com os seus preceitos, e não praticamos a lei e nem nos preocupamos com rituais que para nada servem a não ser como um ato religioso que nos afasta de Cristo, o nosso Salvador. Mas, para alcançarmos a salvação, é necessário crermos, termos a certeza de que Jesus é o Filho de Deus, que Ele veio ao mundo, viveu como um ser humano comum, passou por toda provação e venceu, morreu na Cruz do Calvário e ressuscitou ao terceiro dia, e hoje está sentado à direita de Deus Pai, que tudo entregou em suas mãos, e por isso todos os joelhos se dobram diante Dele, tanto no céu como na terra, isto quer dizer que Ele é o Senhor. Além de crermos, é necessário confessarmos com as nossas bocas, temos que falar, dizer que Jesus é o Filho de Deus, é o nosso Salvador, falarmos, confessarmos, principalmente no Batismo nas águas. Temos que crer e confessar de maneira clara, e a confissão é diária, porque a nossa fala, as nossas ações e a nossa maneira de viver de acordo com o Evangelho de Jesus são fundamentais. “Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que Nele crer não será confundido. ” (Romanos 10:10-11). Todos os que creem em Jesus Cristo, no Filho de Deus, jamais serão confundidos, jamais terão confusão, pois eles sabem que seguirão os mesmos passos do Mestre. Vivemos em obediência a sua Palavra, porque cremos Nele, sabemos que Ele existe e sabemos que Ele é Deus, e somente Ele poderá nos salvar; assim, não vivemos por obras, mas pela fé em Cristo Jesus. “Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. ” (Romanos 10:12-15).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 13 de junho de 2018

EM NOME DE QUEM.

“E Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, e João, e Alexandre, e todos quantos havia da linhagem do sumo sacerdote. E, pondo-os no meio, perguntaram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto?” Atos 4:6-7)

          Pedro e João tinham usado o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém) e curado um aleijado que era sempre colocado na porta do templo para pedir esmola. E os religiosos, os defensores da lei, os sacerdotes não gostaram e mandaram prender os dois para serem interrogados por eles, pois não queriam que o Nome de Jesus fosse propagado. Quando esses apóstolos curaram aquele homem deficiente e mendigo, as pessoas se aproximaram e os rodearam como se eles tivessem feito aquilo, mas Pedro usou o momento para pregar, para apresentar Jesus aos que não o conheciam. E fez uma pregação dura e expositiva falando quem era Jesus, e ainda os acusou de tê-lo crucificado e o matado, e mesmo com essa pregação muitas almas se renderam e chegou-se a cinco mil pessoas. Devemos observar que Pedro não fez campanhas ou algum evento, ele simplesmente falou do Evangelho verdadeiro. Agora, no sinédrio, os sacerdotes o interrogam questionando em nome de quem eles fizeram, operaram o milagre. Faço questão de ressaltar que, quando alguém faz alguma coisa em nome de outro, todo o crédito vai para quem teve o nome utilizado, e a pessoa que o usou é somente um instrumento. Da mesma maneira, quando fazemos alguma coisa no Nome de Jesus, não fazemos nada a não ser cumprir com a nossa obrigação, mas quem está fazendo tudo é o Senhor Jesus. Portanto, não podemos em hipótese alguma receber louvor ou glórias por operar em Nome do Senhor, porque toda Honra e toda Glória pertencem a Ele, que é o Autor de todas as maravilhas.  Pedro como servo fiel em nenhum momento permitiu que o glorificasse, e agora faz questão de pregar para os sacerdotes em Nome de Jesus, e mostra que eles mataram, assassinaram o Filho de Deus. Devemos aprender com a Palavra de Deus a sempre dar Glórias ao Senhor, temos que aprender com os apóstolos a pregar o Evangelho simples, sem acrescentar nada e sem criar eventos ou shows para atrair as pessoas, porque o correto é as pessoas irem a Cristo, porque Ele é Deus, e não por engano, em busca de qualquer bênção. Temos que aprender a pregar confrontando, chamando as pessoas ao arrependimento, à conversão legítima, ao abandono de pecados.
          “Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Principais do povo, e vós, anciãos de Israel, Visto que hoje somos interrogados acerca do benefício feito a um homem enfermo, e do modo como foi curado, Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em Nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em Nome desse é que este está são diante de vós.” (Atos 4:810). Pedro, cheio de Deus, responde afirmando que eles estão sendo interrogados por terem feito um bem, por terem feito um ato de bondade e caridade que os sacerdotes não fizeram e não tinham como fazer, pois eles não têm poder para fazê-lo, pois na verdade eram somente religiosos. Pedro, falando para as principais autoridades religiosas, responde com intrepidez e ainda os acusa, pois afirma que quem curou aquele que estava enfermo há quarenta anos foi Jesus Cristo, que eles tinham crucificado. Fala que eles conduziram Jesus à morte, mas Ele ressuscitou, Ele está vivo e fez aquele milagre, curou aquele aleijado. Faz questão de afirmar que todos devem conhecer, saber que quem fez o milagre foi Cristo ressuscitado. Temos que sempre pregar, apresentar Jesus ressurreto, mostrar que Ele tem o comando de todas as coisas e continua operando milagres grandiosos. Que a morte não teve poder sobre Ele e não terá também sobre os seus seguidores. Infelizmente, hoje não vemos pregadores assim, não encontramos pregações expositivas, não vemos confrontos, porque os pregadores da atualidade estão compromissados com as coisas do mundo e pregam somente o que deixa o povo feliz e alegre para abrir suas carteiras e ofertar mais. “Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:11-12). Pedro ainda continua a mostrar que não existe ninguém, nada que possa salvar, a não ser Jesus. Que o único que pode nos salvar é Jesus, porque todo o resto precisa é de salvação, precisa ser salvo pelo Nome de Jesus. Os religiosos pensavam que até Abraão ou Elias poderia salvar, assim como o povo pensa que Maria, ou outra divindade ou santo pode salvar, mas esquecem que só temos um Salvador, e Ele não divide a sua Glória com ninguém. Mas muitos continuam na idolatria, no erro, no pecado, porque não existem pessoas para confrontar, para pregar a verdade, são pessoas medrosas, fracas. Os pregadores de hoje têm medo de verem suas congregações esvaziarem, têm medo de serem agredidos, serem processados por falarem a verdade, e não têm medo, não têm temor de Cristo, por isso eles padecerão por toda a eternidade junto com os seus rebanhos. “Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus.” (Atos 4:13). Os próprios sacerdotes, os religiosos, ficam maravilhados quando veem a ousadia de Pedro, e mais ainda ao ouvi-lo falar com clareza, apesar de ser somente um homem pescador. Não era alguém com estudo, mas o Senhor o capacitou, e agora ele tem poder e intrepidez para falar em seu Nome. Não precisamos de cursos de teologias, não precisamos de nada, a não ser do Evangelho de Jesus Cristo, pois é Ele quem nos capacita para falarmos em seu Nome. “E, vendo estar com eles o homem que fora curado, nada tinham que dizer em contrário. Todavia, mandando-os sair fora do conselho, conferenciaram entre si, Dizendo: Que havemos de fazer a estes homens? porque a todos os que habitam em Jerusalém é manifesto que por eles foi feito um sinal notório, e não o podemos negar; Mas, para que não se divulgue mais entre o povo, ameacemo-los para que não falem mais nesse Nome a homem algum. E, chamando-os, disseram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem, no Nome de Jesus. Respondendo, porém, Pedro e João, lhes disseram: Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus; Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido.” (Atos 4:14-20).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 12 de junho de 2018

MURMURANDO

“Murmuravam, pois, Dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu. E diziam: Não é este Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu? Respondeu, pois, Jesus e disse-lhes: Não murmureis entre vós.” (João 6:41-43)

          Os judeus não compreenderam ou não quiseram compreender que Jesus era o Messias, o esperado, o Filho de Deus, apesar de terem a lei, existirem os profetas e se autointitularem sábios. Quando Jesus afirmou que era o Pão que desceu do Céu, quando afirmou que a sua Carne era alimento e que quem não comesse não tinha parte com Ele, esses judeus acreditaram e fizeram outros acreditarem que Jesus estava falando de maneira carnal. Estavam pensando que era uma afirmação literal e não buscaram entender o que Ele dizia, porque sabemos que Jesus é o Pão, é o Verdadeiro Alimento. Se não nos alimentarmos com a Palavra, com o Evangelho Dele, não teremos parte com Ele, porque Jesus é o Verbo, a Palavra, e só pode alcançar salvação, Vida Nele quem se alimenta da Palavra, porque a única maneira de conhecê-lo, é lendo, pesquisando, e só o fazemos na Bíblia, na sua Palavra, porque esse alimento é que nos conduz à vida. As pessoas preferem ver o que é físico, material, apesar de se autoafirmarem espirituais, mas elas nada conhecem do mundo espiritual. Muitos falam, citam o Nome de Jesus, mas nada sabem a seu respeito, não têm temor e nem respeito a Ele e vivem em pecado ou somente praticando uma religião qualquer. Se as pessoas realmente conhecessem o Senhor como afirmam não viveriam em tantas confusões, discórdias e sofrimentos, não viveriam em rebelião ao Verbo, porque vemos pessoas que se dizem seguidoras de Jesus e vivem de maneira contrária a Ele, na verdade, afrontando-o, porque se recusam a comer da sua Carne e beber do seu Sangue. As pessoas ainda hoje acham que comer da Carne e beber do Sangue é somente uma vez por mês participar de uma ceia em um templo denominacional, uma congregação qualquer. Mas estão enganadas, porque a ceia de que participamos é somente em memória, para nos lembrar do sofrimento do Senhor, da Nova Aliança, do Novo Testamento feito em seu Sangue. Temos que compreender como nos alimentar com um Alimento sólido que nos conduzirá à vida, e esse Alimento é Jesus Cristo, o Filho de Deus, é o Evangelho, porque, se assim não procedermos, seremos somente religiosos e não teremos parte com Ele.
 “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.” (João 6:44). Mas comer a Carne de Cristo e beber do seu Sangue não é para todos, é somente para aqueles que Deus Pai chamou e deu entendimento, porque as pessoas que não são chamadas por Deus, não aceitam a Palavra, não aceitam a Carne de Cristo, essas estão fadadas ao sofrimento e desonra eterna. Assim como Deus levantou e endureceu o coração do Faraó para que seu Nome fosse engradecido através dele, assim também Deus tem levantado muitos e endurecido os seus corações para que não aceitem a Carne de seu Filho, que permaneçam com os seus corações duros, para assim serem enviados para o sofrimento e morte eterna, para que o Nome do Senhor seja Glorificado, para que a sua Palavra se cumpra. Portanto, pessoas que vemos que não aceitam, em hipótese alguma, a Palavra de Deus, mas, pelo contrário, escarnecem Dele e vivem de maneira totalmente contrária a Ele, são os que o Pai não chamou. Existem pessoas que sabemos que jamais vão se converter ao Senhor, que amam o mundo, que podem até citar o Nome do Senhor, mas vivem de maneira errada. Sabemos que essas não são escolhidas, não serão salvas, assim como esses judeus que não aceitaram a Palavra de Deus. “Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim. Não que alguém visse ao Pai, a não ser aquele que é de Deus; este tem visto ao Pai.” (João 6:45-46). Todos são ensinados por Deus, mas quem não o ouviu, não quis ouvi-lo, não se interessa por conhecê-lo não é filho, mas somente criatura, feitura Dele. E hoje, para ouvirmos, basta meditar em sua Palavra, no seu Evangelho, pois ela é o Caminho que nos conduzirá à Vida, a Jesus. Mas ninguém chegará até Jesus se não tiver amor por Ele, se não tiver fome do Alimento verdadeiro, e isso só conseguimos através do Pai. São muitas as pessoas que frequentam templos, citam o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém), mas não vivem de acordo com a sua Palavra, isto porque essas pessoas ouvem a sua Palavra de mau grado, são religiosas somente, são pessoas que fazem parte de algo, que fazem parte de uma congregação terrena, mas não têm parte no Reino. Sabemos quem é de Deus e quem não é pela sua maneira de viver e de se portar diante de todas as situações, porque quem viu, quem se alimenta da Carne de Cristo não busca prazer neste mundo, mas Nele, e anseia pelo seu regresso. “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. Eu Sou o Pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o Pão que desce do céu, para que o que Dele comer não morra. Eu sou o Pão Vivo que desceu do céu; se alguém comer deste Pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha Carne, que eu darei pela vida do mundo. Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer? Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a Carne do Filho do homem, e não beberdes o seu Sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha Carne verdadeiramente é comida, e o meu Sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. Este é o Pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este Pão viverá para sempre. Ele disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum.” (João 6:47-59).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 11 de junho de 2018

SEM CONHECIMENTO DE DEUS

“Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses. Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?” (Gálatas 4:8-9)

          Vemos pessoas frequentando lugares onde há imagens de santos, santas ou de padroeiros, ou imagens como de buda, de ou outras religiões, seitas, de alguém que viveu no passado, quem sabe foi até mesmo um benfeitor. Essas pessoas, por mais que estejam citando o Nome do Senhor e também dizendo que o amam, na verdade, falam de algo que não conhecem, porque com certeza não conhecem Deus, porque, se o conhecessem, com certeza não estariam adorando outras coisas, deuses e imagens. Nada e ninguém pode interceder ou fazer milagres, a não ser Deus, e Deus é zeloso e não divide a Glória Dele com ninguém, com nenhuma imagem. Isso quer dizer que se há algum lugar ou alguma coisa aos quais as pessoas estão creditando milagres, e sabendo que Deus não está ali e nem teve nenhuma participação, não podemos esquecer que o nosso adversário, o diabo, se disfarça até mesmo de anjo de luz, e ele faz sinais que, se fosse possível, enganariam até os escolhidos de Deus, os que vivem o Evangelho de Jesus Cristo. Portanto, quando falamos que amamos Deus, mas buscamos um intercessor que não é Cristo, quando buscamos alguém para interceder junto a Deus que não seja Jesus Cristo, seu filho, estamos errando e não o conhecemos, porque Ele só aceita intercessão do seu Filho, e nenhum outro espírito tem condições de interceder por alguém. Assim, a Bíblia, o Evangelho, a Palavra de Deus declara que todos os que amam imagens, que se curvam a elas, não conhecem o Criador, Deus, o Pai, Nosso Senhor Jesus Cristo. “Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.” (Gálatas 4:10-11). Muitas seitas e religiões têm o terrível hábito de guardar dias, respeitar determinados dias, ou outras coisas, não sabendo que Deus proíbe santificar coisas, objetos, tempos ou dias. Muitos se prendem a uma antiga lei que se cumpriu em Jesus, e não vivem o Evangelho da Graça, porque na Graça em Jesus há liberdade, e a única coisa que o cristão tem que fazer é adorar somente a Deus e obedecer aos seus preceitos, e não viver cumprindo rituais que para nada servem.
 “Irmãos, rogo-vos que sejais como eu, porque também eu sou como vós; nenhum mal me fizestes. E vós sabeis que primeiro vos anunciei o Evangelho estando em fraqueza da carne; e não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo.” (Gálatas 4:12-14). Muitas igrejas, templos denominacionais, muitos dos que se identificam como pastores, como líderes evangélicos vivem um evangelho diferente e conduzem o povo, o rebanho do Senhor à morte eterna. Mas esse povo também tem culpa, e por esse motivo vai padecer por toda a eternidade, porque não lê a Bíblia, não busca conhecimento, quer ser carnal, vive de maneira emotiva, quer chorar, se arrepiar, quer ser impactado por uma música, mas não quer ouvir a verdade. As pessoas querem negociar, barganhar, querem comprar a bênção, estão preocupadas em reinar aqui, querem desfrutar do que existe de melhor no mundo, esquecendo ou não querendo saber que o mundo jaz no maligno, por esse motivo buscam pregadores que falam o que elas querem ouvir. Esses pregadores são profissionais treinados para iludir, enganar, são os criadores de campanhas, de desafios, de fogueiras santas, para os quais essas ovelhas sem conhecimento levam dinheiro para receber alguma coisa em troca. Esses profissionais são adorados como se fossem um deus, são adulados e tudo fazem para receber essas adorações, esquecendo que Deus não permite tal coisa e quem assim faz será cortado para sempre da sua presença. Vendem objetos em seus templos, como palitos, lenços, águas, toalhas rosas, e as pessoas, além de comprarem essas coisas, ainda os adoram, pois esperam que o que compraram possa fazer milagre em suas vidas carnais. Dizem que são discípulos de Jesus, mas não querem imitar a maneira de Ele viver, não querem viver como Ele, não estão dispostas a passar por nenhuma luta, não querem sofrer, querem o melhor deste mundo morto no maligno. “Qual é, logo, a vossa bem-aventurança? Porque vos dou testemunho de que, se possível fora, arrancaríeis os vossos olhos, e mos daríeis. Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade? Eles têm zelo por vós, não como convém; mas querem excluir-vos, para que vós tenhais zelo por eles. É bom ser zeloso, mas sempre do bem, e não somente quando estou presente convosco.” (Gálatas 4:15-18). Jesus nasceu em uma manjedoura, que é lugar para animais, viveu de maneira humilde, trabalhou como carpinteiro até os trinta anos aproximadamente, após aprender o oficio com José. Depois que começou seu ministério, vivia de cidade em cidade, de povoado em povoado pregando o Evangelho, e não adquiriu nenhum patrimônio, e foi perseguido, traído, e morreu, ou melhor, deu a vida por nós, sempre nos ensinando e chamando a nossa atenção, nos exortando para que vivamos de acordo com os seus preceitos, para que tenhamos vida Nele, porque temos uma eternidade para sofrer ou viver.“Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós; Eu bem quisera agora estar presente convosco, e mudar a minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito. Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei? Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre. Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa. O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós. Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido. Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque. Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora. Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre. De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.” (Gálatas 4:19-31).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 8 de junho de 2018

UMA COROA DE ESPINHOS

“E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça. E começaram a saudá-lo, dizendo: Salve, Rei dos Judeus! E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram Nele e, postos de joelhos, o adoraram. E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem. E constrangeram um certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que por ali passava, vindo do campo, a que levasse a cruz.” (Marcos 15:17-21)

          Quando Jesus foi preso e entregue para ser submetido a um julgamento injusto e ilegal, era a hora das trevas, como Ele mesmo tinha afirmado, mesmo porque fizeram um julgamento noturno, o que era proibido pela lei de César. E submeteram Jesus a todo tipo de humilhação: fizeram chacotas, escarneceram dele, cometeram todos os tipos de barbaridade com o Filho de Deus, com o Criador, e não podemos esquecer jamais que quem fez tudo isto foram os religiosos. Colocaram uma coroa de espinhos sobre sua cabeça, o espancaram, riram, se divertiram, achando graça no sofrimento do nosso Salvador. Bateram, riram, se divertiram para depois então o conduzir para ser crucificado. Quando eu vejo pessoas se divertindo com as famosas pegadinhas, fazendo outras pessoas sofrerem, ou rindo das desgraças do infortúnio de alguém, logo imagino o demônio da crueldade agindo nelas. É difícil entender o porquê de certas pessoas acharem graça quando alguém cai, tropeça, quando alguém se fere, se assusta. Entendo que são pessoas que não conhecem Cristo, não o amam e não praticam a sua Palavra, pois Ele mandou que amássemos o próximo como a nós mesmos. Depois que se divertiram à custa de Jesus, fizeram um homem que por ali passava levar, conduzir a cruz de Jesus até o lugar da caveira, para que nela fosse pregado, crucificado o Dono da Vida. Isto porque a cruz era dividida em duas partes, e o condenado levava o travessão sobre os seus ombros já preso, pregado a ele, e no lugar onde seria a crucificação é que se prendia, ou se encaixava o travessão, e então pregavam os pés do condenado. Por isto o condenado não tinha como carregar a cruz toda. Devemos imaginar o sofrimento e a dor atroz a que eram submetidos, e Jesus passou por tudo isso sendo inocente.
 “E levaram-no ao lugar do Gólgota, que se traduz por lugar da Caveira. E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria. E era a hora terceira, e o crucificaram.” (Marcos 15:22-25).Assim que o crucificaram, deram-lhe vinho com mirra, não com o objetivo de aliviar a dor, o sofrimento, mas, ao contrário, para que morresse mais rapidamente. Jesus não aceitou, recusou a bebida, mesmo porque Ele se entregou por nós e não queria ter seus sentidos embotados ou escurecidos. Ele sofreu de maneira consciente até o final. A função da mirra e do vinho, que eram as bebidas fortes da época, era deixar os condenados, ou melhor, crucificados, relaxados, e não resistirem, para morrerem logo, porque o crucificado morre por sufocação, e enquanto estão fortes, eles resistem, porque se firmam em seus pés e mãos, mas, quando estão enfraquecidos, não se apoiam, cedem se entregam, ou não resistem e morrem logo. Depois de escarnecerem de Jesus, de baterem Nele, de o conduzirem de maneira vergonhosa ao lugar chamado caveira, depois de o erguerem, tentaram fazer Ele beber vinho com mirra, o que Ele recusou, eles então se preocuparam em dividir as suas roupas, as suas vestes. Uma maneira de humilhar ainda mais as pessoas que eram crucificadas era tirar-lhe as suas vestes, assim a pessoa crucificada morria sem roupas, nua. Os soldados crucificaram Jesus às nove horas da manhã, após Ele ter passado a noite em julgamento ilegal. “E por cima Dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. E crucificaram com Ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.” (Marcos 15:26-28). Procuraram humilhar Jesus de todas as formas e ainda o crucificaram juntamente com dois bandidos, ladrões, um de cada lado, tentando demonstrar com esse gesto que estavam igualando Jesus a esses ladrões. Pilatos tinha mandado fazer essa inscrição, mostrando que Jesus era o Rei dos judeus, mas a sua intenção ao fazer isto foi de acusá-lo de tentar se levantar como rei físico de Israel. Mas tudo o que aconteceu com Jesus já era previsto, e Deus há centenas de anos já tinha revelado isso através de seus profetas. Jesus, quando veio, sabia que ia ser submetido a esses sofrimentos, e assim se permitiu por amor a nós. Os religiosos que conheciam as Escrituras não perceberam que eles estavam simplesmente fazendo com que a Palavra de Deus, se cumprisse, mas eles com certeza padeceram para sempre. “E os que passavam blasfemavam Dele, meneando as suas cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas, Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz. E da mesma maneira também os principais dos sacerdotes, com os escribas, diziam uns para os outros, zombando: Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo. Ó Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos”. Também os que com Ele foram crucificados o injuriavam. E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? Que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias. E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo. E Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. E o centurião, que estava defronte Dele, vendo que assim clamando expirara, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.” (Marcos 15:29-39). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 7 de junho de 2018

SERVO DE DEUS

“Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde. Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” (Tiago 1:1-4)

          Tiago é o filho mais velho de José e Maria e, portanto, um dos irmãos da grande família biológica do Senhor Jesus. Tiago somente se converteu após a morte de Jesus, e depois veio ser o líder da igreja em Jerusalém. Essa carta Tiago a endereça primeiramente às doze tribos dispersas entre as nações, ou seja, aos judeus convertidos ao senhorio de Cristo, provenientes da igreja primitiva em Jerusalém, os quais, logo depois do martírio de Estevão, se dispersaram por toda a região da Fenícia, por Chipre e Antioquia da Síria. Vemos que, antes de tudo, é uma carta de consolo e exortação para estes, pois mostra a natureza humana e a luta constante pela santidade, porque ele afirma que eles devem ter grande alegria, prazer, gozo quando forem tentados, provocados por desejos da carne, porque assim terão condições de resistir, de operar a fé. Pela fé em Cristo é que podemos resistir a todas as tentações, às provocações que o mundo nos oferece, e como fazemos isto por fé, mantendo os nossos olhos no Alvo, que é Jesus Cristo, automaticamente agimos com paciência, despertamos a paciência, pois não sabemos quando será a sua volta, e nem quando partiremos ao seu encontro. Assim, com paciência, vivemos um dia depois do outro, sempre combatendo a nossa carne, pois sabemos que no momento certo o Senhor nos exaltará. Com essa paciência aguardamos o momento em que seremos chamados como benditos do meu Pai, por Jesus Cristo, para sermos perfeitos, por isso procuramos agir aqui com perfeição diante do seu Evangelho.“E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.” (Tiago 1:5). Se não estamos conseguindo compreender bem a Palavra, devemos então clamar ao Senhor, para nos dar entendimento, nos dar sabedoria para que possamos compreender com clareza a sua Palavra, o seu Evangelho, e assim colocá-la em prática com confiança, porque devemos buscar viver o Evangelho com entendimento, e não pela emoção e sem entendimento.
 “Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que dúvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.” (Tiago 1:6). Quando orarmos pedindo fé, pedindo sabedoria, temos que fazer isto com fé, crendo, tendo a certeza de que a nossa oração será ouvida e respondida. E essa confiança, essa garantia nós temos em sua Palavra, e se cremos em sua Palavra, cremos que o que estamos pedindo de acordo com ela será atendido. Mas se houver dúvidas em nossos corações, é melhor não perdermos tempo orando, porque nada receberemos do Senhor, uma vez que só vivemos o Evangelho pela fé, e sem fé é impossível agradar a Deus. Temos que ter os nossos corações voltados para a Palavra, temos que ter fome, sede de conhecer mais o Senhor e seu desejo para conosco, e só assim obteremos mais informações, conhecimento Dele. Temos as Escrituras, temos o Evangelho de Jesus Cristo, que é o próprio Jesus nos falando, e, se cremos Nele, com certeza sabemos como orar e onde orar, sabemos o que pedir ao Senhor e, principalmente, sabemos que o que pedirmos com certeza seremos atendidos. A Palavra Dele, o seu Evangelho nos garante que, se precisarmos de sabedoria, podemos pedir a Ele com fé que iremos recebê-la, portanto, se estamos lendo, meditando na sua Palavra e há textos que nos parecem confusos, difíceis de entender, devemos então orar, clamar e voltar a ler que, com certeza, nossos olhos se abrirão, então teremos um entendimento perfeito. Mas se não temos confiança, se temos dúvidas, não temos fé, é melhor realmente não orarmos, pois a oração não será ouvida, e continuaremos sem entender nada. “Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.” (Tiago 1:7-8). Todos os que têm dúvidas, que manquejam entre o Evangelho e o mundo, ou entre uma religião e Cristo, com certeza não terão um entendimento pleno do Senhor, pois já decidiram em seu interior outra coisa. Tudo podemos se estivermos vivendo com fé naquele que se entregou por nós, naquele que morreu em nosso lugar, mas, se não cremos no Filho de Deus, se não cremos em sua morte, na ressurreição, então nada conseguiremos, pois, como poderemos obter algo de alguém que não cremos que exista? Temos que ter firmeza, devemos nos obrigar a crer em Jesus Cristo, se formos inteligentes, se formos sábios. “Mas glorie-se o irmão abatido na sua exaltação, E o rico em seu abatimento; porque ele passará como a flor da erva. Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos. Bem-aventurado o homem que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam. Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” (Tiago 1:9-17).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino



Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 6 de junho de 2018

HOSPEDANDO ANJOS

“Permaneça o amor fraternal. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo.” (Hebreus 13:1-3)

          Temos que praticar o amor fraternal, porque não existe cristão que possa afirmar que ama Jesus se ele odiar uma outra pessoa qualquer, independentemente do que essa pessoa lhe tenha feito. A Palavra de Deus nos fala claro sobre isto, ao afirmar que não podemos dizer que amamos Deus que não vemos e odiar os nossos irmãos os quais vemos. Não podemos fazer acepção de pessoas, não podemos escolher a quem amar, devemos amar todos, mesmo porque todos são imagem e semelhança do Senhor. Não importa se é um preso, um condenado por ter praticado o mais horrendo dos crimes, ou se é um mendigo, uma pessoa enferma, todos merecem o nosso amor e devemos amá-los, porque, se amamos Deus, nós lhe obedecemos, e se lhe obedecemos, amamos o próximo como a nós mesmos. Mas temos que compreender o que é o amor fraternal, compreender o que realmente é o amor, que não é esse sentimento humano, carnal, corrupto que se apregoa, porque amar é desejar o bem do próximo e tudo fazer para que a outra pessoa seja salva. Mas a todo tempo condenar o pecado, o erro, e jamais apoiar quem quer que seja estando no erro. Não importa se são filhos, pais, esposas, maridos ou quem quer que seja, se estiver no pecado, devemos mostrar o seu erro e exigir que o conserte, que o abandone, e se a pessoa não quiser abandonar o erro, devemos nos afastar dela. Amamos o próximo como a nós mesmos, porque amamos Cristo, e Ele assim determinou, e por amá-lo não podemos concordar com o erro, porque, se aceitarmos, concordamos com alguém que está em erro. Dizendo que fazemos isto porque o amamos, estamos mentindo, porque, na verdade, não estamos amando Cristo, porque estamos lhe desobedecendo, e não estamos amando o próximo, pois com a nossa atitude de aceitar, concordar com o seu erro, estamos conduzindo-o ao sofrimento e morte eterna, e é claro em nossa companhia, porque também sofreremos por causa dessa atitude. Claro que muitas vezes somos feridos, mas é necessário procurar viver em santidade e também exigir de todos a mesma coisa, porque só assim poderemos alcançar a vida plena e eterna.
 “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque Ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.” (Hebreus 13:4-5). Os casados têm que compreender que, por serem uma só carne com o seu cônjuge, não podem em hipótese alguma relacionar-se com outra pessoa, porque os que se dão ao adultério, os que cometem traição receberão o mais duro castigo. Não existem desculpas para o adultério, e todos devem saber que os que praticam esse mal não herdarão o Reino de Deus, e sim a mais dura condenação. Também temos que aprender a abandonar a idolatria, porque todos os que são avarentos são idólatras, pois amam o dinheiro ou objetos e não compreendem que tudo o que temos foi o Senhor quem nos deu, quem permitiu que tivéssemos para fazermos bom uso, para usarmos da melhor maneira possível para nós e para ajudarmos, socorrermos o próximo e todos os que necessitarem. Quando achamos que o que temos, que possuímos é de uso exclusivo nosso, e que devemos adorar tudo, estamos indo contra a Palavra de Deus, e o que era para ser bênção transforma-se em maldição, pois nos conduzirá ao sofrimento e morte eterna. Temos que aprender a compartilhar, a dividir, a amar o próximo como a nós mesmos, temos que aprender a amar Deus, e demonstrar isto com obediência à sua Palavra, ao seu Evangelho. “E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.” (Hebreus 13:6). Quando estamos agindo em obediência ao Evangelho de Jesus Cristo, estamos demonstrando o nosso amor a Ele, podemos falar que estamos nos abrigando Nele, que Ele é a nossa Rocha, nosso Esconderijo, nosso Salvador, mas, se não estivermos em obediência, não passamos de tagarelas, mentirosos, e com certeza nosso destino será a desonra. Só podemos ter plena confiança no Senhor se estivermos lhe obedecendo, porque, caso contrário, devemos temê-lo, porque o mal virá e com a permissão do Senhor. Somos hipócritas quando falamos que amamos o Senhor, quando cantamos músicas que falam do nosso amor por Ele, mas vivemos no pecado, vivemos em desobediência, somos então a classe que Jesus mais combateu e condenou: os hipócritas. “Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a Palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.” (Hebreus 13:7-8). Temos que aprender a confiar e seguir os passos dos verdadeiros homens de Deus, temos que frequentar uma congregação onde o pastor, o líder seja um verdadeiro discípulo de Cristo. Assim podermos não somente aprender com o que ele ensina, prega, mas também com a sua maneira de viver; devemos imitá-lo, saber que é uma pessoa que representa o Senhor aqui, que fala no Nome de Jesus. Mas devemos alertar para não sermos enganados, pois há muitos falsos pastores pelo mundo que pregam e ensinam doutrinas estranhas, e na verdade falam contra o próprio Senhor. “Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com Graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.” (Hebreus 13:9).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 5 de junho de 2018

MANIFESTAÇÃO DE JESUS

“Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se Assim: Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos.” (João 21:1-2)

          Jesus já tinha sido preso, crucificado e tinha se entregado ali na cruz do Calvário. Tinha morrido, mas não que eles, os judeus, o tivessem matado, e sim que Ele disse que daria a sua vida por nós, e assim foi. Ele deixou-se prender, deixou-se crucificar e depois entregou a sua vida. Jesus ali na Cruz, quando viu que já tinha cumprido a missão que o Pai lhe tinha designado, disse que estava consumado e se entregou, morreu, prova tal que, no dia seguinte, no sábado, que era dia de festa, os judeus pediram para que tirassem os corpos da cruz, e então os soldados foram verificar se todos eles tinham morrido. Digo todos eles porque, junto com Jesus, foram crucificados dois ladrões, um de cada lado. Assim, os soldados quebraram as pernas dos dois ladrões, tanto o da direita como o da esquerda, para que morressem rapidamente, uma vez que ainda estavam vivos. O que mata não é a crucificação em si, mas a sufocação, e, enquanto a pessoa consegue se firmar nas pernas, ela permanece viva. Mas, quando chegaram a Jesus, perceberam que Ele já tinha morrido, e por isto um soldado com a sua lança furou um lado de Jesus de onde saiu água e sangue, mostrando assim o início e o fim, a água é o início, o batismo, e o sangue, a sua morte e a nossa salvação. Jesus já tinha morrido e ressuscitado, também já tinha aparecido para algumas pessoas, e agora Ele aparece para os seus discípulos estando eles pescando. Pedro e alguns dos discípulos de Jesus foram pescar no mar de Tiberíades, e veremos que o Senhor foi ao encontro deles pela manhã. “Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.” (João 21:3). Pedro e os outros discípulos, ainda tristes por causa da morte de Jesus, resolveram pescar, mas passaram a noite toda tentando e nada conseguiram, afinal, nem sempre o mar está para peixe. Temos que lembrar a profissão de Pedro e de vários dos discípulos de Jesus, os quais eram pescadores, por isso nada mais normal do que eles terem ido pescar, mas, apesar de toda experiência como pescadores, naquela noite não conseguiram pescar nada.
 “E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.” (João 21:4-6). Eu tenho dito que Jesus só se deixava conhecer, ser reconhecido por quem Ele quisesse e no momento, na hora em que assim também quisesse. Falo isto baseado no Evangelho, porque vimos por várias vezes que Ele não era reconhecido, isto ainda antes da sua morte, prova tal que Judas Iscariotes, o traidor, teve que o identificar para os soldados saudando-o com um beijo, pois, apesar de Ele passar os dias no templo pregando, eles não o reconheceram, Jesus só se retirava para os jardins, o horto do Getsêmani, à noite. Depois que ressuscitou, com o corpo glorificado várias vezes, também não foi reconhecido, como quando encontrou dois discípulos e andou um longo caminho com eles, que iam ao povoado de Emaús. Eles não o reconheceram e somente souberam que era Ele quando partiu o pão, e depois também Ele sumiu. Agora Ele aparece na praia e conversa com os discípulos que não o reconhecem. Pergunta se eles têm alguma coisa para comer, sabendo que nada tinham. Ele assim agia para mostrar o Poder de Deus e se deixar reconhecer para que pudesse conversar e dar novos mandamentos, ordens a eles. Jesus antes já tinha mandado Pedro lançar as redes após uma noite infrutífera, e Pedro foi obediente, porque lançou as redes onde já tinha lançado e nada tinha pescado, e por isto disse na época que lançaria as redes sob a Palavra Dele, e, após assim proceder, a trouxe cheia de peixes; depois abandonou tudo e foi seguir o Senhor. Agora o Senhor manda que eles atirem a rede à direita do barco. Após eles fazerem isto, a rede veio cheia de peixes, tantos que eles tiveram dificuldades para puxá-la. João, o discípulo amado, o autor, escritor deste Evangelho, ao perceber o milagre, fala para Pedro que era Jesus. Temos que observar que ele reconheceu Jesus não pela fisionomia, mas por causa do milagre. “Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar.” (João21:7). Devemos observar o respeito, a deferência, pois, quando Pedro ouviu que era Jesus, imediatamente pulou na água com a roupa para se vestir. Apesar de ter vivido, convivido com Jesus durante aproximadamente três anos, Ele sempre o respeitou e o amou, por tal motivo pulou nas águas para se vestir, se recompor. Os pescadores, quando pescavam, como o calor era muito, eles tiravam as roupas, ficavam somente com uma espécie de cueca, e assim Pedro estava quando ficou sabendo que aquele era Jesus. Respeito é o que nós temos que ter pelo Senhor, e sempre. Quando nos apresentarmos a Ele, devemos estar devidamente trajados, sem usar roupas imorais, sexuais, ou vestidos de qualquer maneira, temos que demonstrar nosso amor e respeito. “E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes. Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes. Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede. Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? Sabendo que era o Senhor. Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe. E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos.” (João 21:8-14).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 4 de junho de 2018

OBRAS PELA FÉ

“Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.” (Romanos 4:1-2)
 

          As pessoas falam muito em fé, mas, a bem da verdade, a maioria não entende ou compreende como é agir pela fé, ou melhor, viver pela fé. Abraão, que é chamado o pai da fé, e a quem a própria Bíblia exalta pela sua fé, não foi uma pessoa inativa, muito pelo contrário. Entretanto, tudo o que ele fez não foram obras, e sim agir pela fé, porque vemos no início que ele saiu da sua terra e do meio dos seus parentes para conhecer, procurar ainda uma terra, um lugar que Deus lhe prometeu mostrar depois. Abraão não saiu da segurança do meio dos seus familiares ou da sua terra sabendo para onde ia, ele seguiu esperando que depois Deus lhe mostraria. Esse homem saiu com a sua esposa e um sobrinho simplesmente pela fé, pois creu, acreditou em Deus e lhe obedeceu, por isto sabemos que a maior obra que o ser humano pode fazer é obedecer a Deus, isto é, apresentar a sua fé. Todos os que vivem em desobediência, por mais que falem que não têm fé, uma vez que cremos em Deus sabemos que, se lhe desobedecermos, iremos padecer, e que não há nenhuma escapatória a não ser obedecer-lhe. Tudo o que Abraão fez foi pela fé. Ele levou o filho ao monte para sacrificá-lo, para matá-lo, porque Deus lhe tinha pedido, o que mostra a fé desse homem, porque ele sabia que, se matasse o seu filho por ordem de Deus, Ele seria capaz de fazer o seu filho ressurgir das cinzas, porque antes o Senhor já lhe tinha dito que de Isaque faria uma grande nação, portanto, ele sabia que seu filho não morreria. Isto é fé, porque devemos obedecer ao Senhor por mais absurdo que possa parecer, por mais que a nossa lógica, inteligência não alcance, temos que simplesmente obedecer, isso é praticar a fé. Vejo pessoas afirmarem que não vão fazer nada porque têm fé que Deus vai fazer algo, aí é que está o erro, Deus faz, mas nós temos que obedecer-lhe, exemplo é que, se estamos buscando emprego, não podemos ficar simplesmente parados esperando, mas com fé distribuir currículos por toda parte. Se estamos passando por um problema de saúde, além de orar, devemos procurar os médicos, devemos tomar os medicamentos, mesmo porque isso não impede a ação de Deus. Se estamos lutando pela restauração do nosso casamento, temos que entregar nas mãos do Senhor e nos afastar, não tentar fazer nada por nós mesmos, temos que viver pela fé, uma vez que o Senhor nos garante que os casados são uma só carne.
 “Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a Graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.” (Romanos 4:3-5) Abraão creu e mostrou a sua fé pela obediência; assim, se cremos no Senhor, somos obedientes e vivemos de acordo com a sua Palavra. A desobediência caracteriza a falta de fé, pois quem age assim não crê, não acredita que pode ser enviado para o sofrimento e morte eterna, não acredita que somente obedecendo é que será salvo. Quando procuramos viver de acordo com a Palavra de Deus, estamos mostrando a nossa fé, sabemos que temos uma longa caminhada, mas sabemos que a vitória é certa, porque o Senhor nos garante pela sua Palavra. Não existe fé sem obra, porque é pelas obras que mostramos a nossa fé, e as obras neste caso são simplesmente a obediência a Deus, somos e temos que ser, fomos criados para sermos pessoas ativas. Não existe ninguém que possa afirmar que crê em Jesus Cristo e vive no mundo dos pecados, porque quem crê sabe que, se não praticar o seu Evangelho, estará fadado à morte e ao sofrimento eterno. “Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.” (Romanos 4:6-8) Felizardas, abençoadas são as pessoas nas quais Deus não vê pecado, e só existe uma maneira de não ser encontrado pecado em nós, que é viver segundo os preceitos do Senhor. Todos nós nascemos no pecado, pois temos a herança adâmica, entretanto, aquele que assume seu lugar diante de Cristo é perdoado, e, como vive de acordo com a Palavra de Deus, não existe mais lugar para o pecado. Davi foi um pecador, mas Deus o usou para falar sobre perdão Divino, e ele nos diz que felizes são as pessoas nas quais Deus não vê pecado, mas ele não está falando de si próprio, mesmo porque vimos pecados sérios que Davi cometeu. Temos que ser sábios e entender que não existe vida fora da fé em Cristo, que não existe salvação sem Jesus, portanto, devemos ir a Ele, e a única maneira de irmos a Ele é pela fé que exige a obra, porque a fé sem obras é morta. Abrão era um incircunciso, era uma pessoa que veio praticar a circuncisão antes da lei, mesmo porque a lei deriva dele, porque foram os seus descendentes que geraram Moisés, a quem Deus entregou a lei. Portanto, quando Abraão se circuncidou, não existia lei, mas o Senhor mandou e ele obedeceu pela fé. Temos que verificar se somos pessoas de fé ou somente tagarelas, pois os obedientes são praticantes da fé. “Vem, pois, esta bem-aventurança sobre a circuncisão somente, ou também sobre a incircuncisão? Porque dizemos que a fé foi imputada como justiça a Abraão. Como lhe foi, pois, imputada? Estando na circuncisão ou na incircuncisão? Não na circuncisão, mas na incircuncisão. E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que creem, estando eles também na incircuncisão; a fim de que também a justiça lhes seja imputada; E fosse pai da circuncisão, daqueles que não somente são da circuncisão, mas que também andam nas pisadas daquela fé que teve nosso pai Abraão, que tivera na incircuncisão. Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé.”(Romanos 4:9-13).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 1 de junho de 2018

TOMAI, COMEI.

“Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.” (1 Coríntios 11:23-24)

          O apóstolo Paulo está dizendo que o que ele recebeu de Cristo: instrução, mandamento, ordenanças é o mesmo que ele ensinou e ensina. Paulo explica que Jesus foi traído por Judas Iscariotes na mesma noite em que Ele participou da ceia com os discípulos. Ainda na mesa Jesus disse que aquele que o trairia estava com Ele à mesa e comia junto. Inclusive, Jesus avisou a todos que um deles seria o seu traidor, que um deles o entregaria aos judeus. Jesus tinha abençoado o pão e o vinho e os tinha repartido com todos os seus discípulos; avisou que aquilo representava o seu corpo, que era partido, divididos por nós, e que deveriam fazer sempre aquilo em memória Dele. Assim como Paulo, nós também recebemos as determinações do Senhor pela sua Palavra; devemos participar da Ceia em sua memória. E esse mandamento procuramos cumprir, seguir à risca, e também ensinar, como estamos fazendo agora. Devemos saber que a Ceia do Senhor deve ser servida no primeiro dia da semana, que é o domingo, e não em outro dia qualquer. Assim, os templos que servem a Ceia em outros dias da semana que não o domingo estão indo contra a Palavra do Senhor. Também deve ser servida todos os domingos, e não somente em um domingo no mês, mas em todos, porque é assim que o Senhor nos ensinou. As pessoas devem estar atentas à Palavra de Deus e, quando estiverem em templos que não servem a Ceia todos os domingos, ou que a servem em outro dia, devem sair e procurar uma que siga a Palavra de Deus para que possam ser alimentadas devidamente de acordo com a vontade de Cristo. “Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu Sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.” (1 Coríntios 11:25) Todas as vezes em que partimos o pão, que participamos ou servimos a Ceia, devemos fazer isso em memória Dele, lembrando o seu sacrifício, e a sua morte na cruz do Calvário por nossa causa e por nós, sabendo que o vinho representa o seu Sangue carmesim, que foi derramado para nos dar vida, e que o pão representa a sua Carne, que foi ferida para que pudéssemos ter cura, para sermos sarados.
          “Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Coríntios 11:26). Quando partilhamos o pão, quando estamos ceando, estamos anunciando a morte de Cristo, não estamos anunciando a sua vida, mas a sua morte sacrificial por nós. Muitos julgam que, ao participarem da Ceia, estão celebrando a vida, mas não perceberam que estamos anunciando, informando a sua morte, até que Ele volte, até o seu retorno, que será muito em breve. Vejo muitas pessoas ficarem sem ir a suas congregações, a seus templos o mês inteiro e só fazendo questão de ir no dia no domingo, em que servem a Ceia. Elas não perceberam que estão sendo religiosas somente, pois não estão praticando o Evangelho, a Palavra de Deus como deveriam. Mesmo porque não é dia de festa nem uma ocasião especial, é algo que devemos fazer todas as semanas, devemos fazer todos os domingos. Quem deixa para fazer isso somente uma vez por mês está errando, assim também como quem fica sem congregar o mês inteiro e só aparece no dia da Ceia, achando que está fazendo algo relevante, e na verdade está errando e feio. “Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do Corpo e do Sangue do Senhor.” (1 Coríntios 11:27). Por isso a necessidade de vivermos em santidade, de praticarmos o Evangelho de Jesus Cristo e sempre estar nos examinando, porque se estivermos em erro, em desobediência à Palavra de Deus, se estivermos em pecado, não podemos em hipótese alguma partilhar da Ceia do Senhor, porque, ao contrário de nos fazer bem, vai nos fazer mal. Assim, é um momento de total reverência, por isso devemos sempre, antes de partilhar o Pão e o Vinho, fazer uma oração de arrependimento, pedindo perdão a Deus, pois podemos estar em pecado ou pecando de maneira inconsciente. Mas se alguém está vivendo de maneira desobediente e vai continuar no erro, não deve jamais participar da Ceia, pois, se fizer isto, será para a sua própria condenação. Temos que compreender que podemos esconder nossos pecados de todos, mas não do Senhor, assim devemos nos examinar se realmente estamos em condições de partilhar o pão e o vinho, o Sangue e o Corpo de Cristo. A Ceia não é de uma congregação, não é do pastor ou de uma denominação, portanto, não podemos em hipótese alguma determinar quem deve ou não participar dela, não podemos negar o Corpo e o Sangue de Cristo a ninguém, e sim servir a todos. Os que estiverem em erro devem recusar, mas nós oferecemos a todos, exceto às crianças, pois elas não têm discernimento do que é Santo. “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem. Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo. Portanto, meus irmãos, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros. Mas, se algum tiver fome, coma em casa, para que não vos ajunteis para condenação. Quanto às demais coisas, ordená-las-ei quando for.” (1 Coríntios 11:28-34).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.