EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

DESCENDO O MONTE

"E, descendo Ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra." (Mateus 8:1-3)

         Quando Jesus desceu do monte onde tinha ensinado o Evangelho, onde tinha feito o famoso e conhecido Sermão do Monte ou da Montanha, tinha trazido à baila vários ensinamentos, que, a bem da verdade, abrangem todas as áreas da nossa vida, e que, se os praticarmos, seremos felizes e teremos um fantástico crescimento espiritual. Assim que Ele desceu do monte, surge um homem doente, enfermo com a lepra, que então não tinha cura. As pessoas leprosas tinham que ser mantidas fora do alcance das outras. Além de serem consideradas amaldiçoadas, elas eram desprezadas por todos, e naquela época toda inflamação e feridas na pele eram consideradas lepra. Este homem leproso veio correndo até Jesus e o adorou. Vemos que ele tinha conhecimento de quem era Jesus e chegou adorando-o. Temos que aprender com esse homem, temos que aprender com essa passagem, porque, infelizmente, as pessoas estão buscando Jesus em oração, mas já chegam pedindo, clamando por cura, por bênção, e por um monte de coisas, só que a maioria se esquece de começar adorando-o. Muitos vão a templos com o único objetivo de pedir uma bênção, um milagre, e já chegam pedindo, negociando, falando do que precisam, e são muitos os que afirmam que vão ao templo buscar a sua bênção. Mas, a bem da verdade, deveriam ir aos templos para adorar, para louvar, para glorificar o Nome do Senhor, e para agradecer pelo muito que Ele tem feito por nós. Depois de adorá-lo, esse leproso diz a Jesus que, se Ele quiser, pode limpá-lo. Vemos que ele simplesmente diz: "se o Senhor quiser, pode me limpar". Não pediu, não exigiu, não determinou, simplesmente mostrou com essa afirmação que conhecia Jesus e o seu Poder. Disse-lhe então Jesus: "Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho." (Mateus 8:4). Quando vamos ao Senhor em adoração, e com respeito, temor, sabendo que Ele é Deus, e que tudo lhe é possível, recebemos o milagre. Jesus imediatamente disse a esse leproso que queria que ele ficasse limpo, ficasse curado, e o mandou apresentar uma oferta ao sacerdote. Os pastores de hoje fazem o contrário, pedem ofertas antes de apresentar o milagre.
 "E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto Dele um centurião, rogando-lhe, E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado. E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde." (Mateus 8:5-7). Temos outro grande exemplo de fé, aqui através desse centurião, que é um capitão responsável por cem soldados. Um oficial a serviço de Cesar, um romano, portanto não era judeu e não praticava e nem conhecia a lei, mas, por ser um homem de fé, conhecia Jesus e, portanto, acreditava Nele. Também temos que observar que ele foi atrás de Jesus para socorrer não um filho ou um membro da sua família, mas um servo, um empregado. Assim vemos a sua humanidade, seu amor, seu respeito pela vida, porque foi em busca de socorro para um empregado. Vemos também a resposta de Jesus, que simplesmente disse: "eu irei e lhe darei saúde". Jesus não questionou a sua origem, nem falou de pecados agora, mas apresentou a solução, afirmou: eu vou curá-lo. "E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar. Pois também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz." (Mateus 8:8-9). Esse centurião, esse oficial a serviço de Roma era um homem de fé, até maior do que a maioria dos judeus, porque ele reconheceu a sua insignificância diante do Senhor e lhe disse que não achava que era digno de que o Senhor entrasse em sua casa. Mas mostrou que conhecia o Poder de Jesus e fez uma rápida ilustração para mostrar isso, dizendo que ele, como um oficial, ele dava ordens aos seus soldados e eles faziam o que ele mandava sem questionar, que Jesus tinha todo o Poder e que, se desse a ordem, a doença, o mal sairia imediatamente do seu servo, sem a necessidade de Jesus ir a até a sua casa, porque ele achava que não era digno de receber a visita de Jesus."E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé." (Mateus 8:10). Esse homem, esse oficial a serviço de Cesar recebeu um elogio de Jesus em público, Jesus o elogiou pela sua fé. Os hebreus que conheciam Deus, que estavam acostumados a ver o agir do Senhor, não tinham a fé que aquele homem estrangeiro tinha. Jesus fala aos hebreus, a todos que nem mesmo em Israel tinha encontrado alguém com tamanha fé. "Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus; E os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes." (Mateus 8:11-12). Jesus fala que muitos estranhos, estrangeiros que não conheciam o Senhor serão salvos, e os que deveriam ser salvos perderão a sua salvação. Muitos dos que estão nos templos, que nasceram em lares evangélicos, cristãos, não conseguirão entrar no Reino, e muitos dos que estão no mundo serão convertidos, conhecerão o Senhor e serão salvos, assim como os hebreus que estavam em Israel tinham a lei, tinham a Promessa, mas não conheciam o Senhor e não o amavam e por isso perderam a sua salvação. Muitos dos supostos crentes de hoje estão nos templos, mas não estão em Jesus, e por tal motivo padecerão por toda a eternidade."Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou." (Mateus 8:13). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

OS DONS ESÍRITUAIS

"Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados. Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo." (1 Coríntios 12:1-3)

         Observamos que muitas pessoas falam em dons, ministérios, sem terem realmente a menor noção do que falam, e acabam criando muita confusão. Exemplo é que muitas pessoas, especialmente os jovens, falam em ministério de dança, e, a bem da verdade, não existe esse ministério na igreja do Senhor. Muitos tomam por base o fato de Mirian, Davi e outros terem dançado em determinado momento, e querem entender que por isso deve-se assim proceder, e seria ministério. Mas, na verdade, inexiste esse ministério, não quero dizer com isso que é errado, pecado em algum momento, ou em uma ocasião de festa as pessoas dançarem ao som de louvores, e de maneira comportada. Não com funks, rocks, gospel, porque isso não existe e é pecado, e jamais pode se sexualizar a dança, e muito menos ficar se mostrando. Ministérios são funções específicas na igreja, em que determinadas pessoas fazem algo em prol da igreja, dos irmãos, e, principalmente, do Evangelho. Por exemplo, são ministérios o diaconato, cuidar das crianças, dos idosos, cuidar dos menos favorecidos, dos necessitados, ou ajudar a manter a igreja, evangelizar, enfim são vários. Já os dons são a capacitação do Senhor para que façamos a boa obra. Os dons são vários, uma pessoa pode ter vários ou somente um, mas todo o tempo devemos estar sempre buscando mais do Senhor, porque, quando o buscamos, o Senhor nos dá, nos capacita para que possamos estar exercendo o ministério que Ele nos deu. Ninguém que é convertido, que conhece o Senhor fala de alguma maneira contra o Senhor, ninguém que tem o Espírito de Deus fala que Jesus é maldito (anátema), porque estaria se autoamaldiçoando. Uma vez que nos convertemos, se realmente for legítima a nossa conversão, então temos o Espírito de Deus, temos o próprio Jesus habitando em nós, portanto, como falaríamos contra nós mesmos? Todos os que falam contra o Senhor, tendo consciência disso, são eternamente malditos, porque estão pecando contra o Espírito Santo, e esse pecado é imperdoável. Assim, os que conhecem Jesus podem e afirmam que Jesus é o Senhor.
 "Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil." (1 Coríntios 12:4-7).
 São vários os dons, mas todos eles são dados por Jesus, são guiados pelo Espírito Santo de Deus, assim como são vários os ministérios que também são a mesma coisa, entretanto a manifestação é ocasional e depende de cada um de nós. Temos que entender que o dom é uma ferramenta que o Senhor nos dá para que possamos usá-la para evangelizar e ajudar, socorrer os irmãos. Jamais pode ser usado com orgulho ou soberba, porque os dons são para servir o Reino, e são irrevogáveis, entretanto a sua manifestação depende do nosso comportamento, do nosso modo de vida e de nossa fé. Assim como as variedades de ministérios são dados pelo Espírito de Deus, uma pessoa pode amar ser diácono, obreiro, ou cuidar de crianças, fazer questão de manter o ministério, cantar, louvar, evangelizar, ajudar, todas são capacitações, vontades, colocadas em seu coração pelo Espirito Santo. "Porque a um pelo Espírito é dada a Palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a Palavra da ciência; E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas." (1 Coríntios 12:8-10). Nem todos os crentes têm o mesmo dom, tampouco há algum cristão que tenha todas as capacitações espirituais. A palavra de sabedoria é o dom correspondente ao poder de analisar profundamente algo que é descoberto e apresentado. O dom de conhecimento tem a ver com a capacidade dos profetas e mestres de trazer à luz novas revelações da Palavra para o benefício do Corpo de Cristo. Muitas vezes assistimos a uma pregação, ou em uma conversa com um irmão ele nos expõe algo da Palavra do Evangelho que não tínhamos percebido, não tínhamos entendido, apesar de já termos lido várias vezes. Isto é o dom da sabedoria. O dom da fé não é o mesmo que a fé para a salvação que todos ganham, que também é um dom de Deus, mas a fé inabalável no cumprimento da Palavra de Deus em várias áreas. O dom da fé para o serviço cristão é uma capacitação especial para crer no cumprimento da Palavra e na realização de grandes obras espirituais em prol da comunidade cristã e na evangelização do mundo. Já os dons de cura referem-se a várias capacidades espirituais oferecidas pelo Espírito Santo aos crentes, a fim de poderem ministrar de várias formas cada uma das muitas doenças que afligem a humanidade de tempos em tempos. Maravilhas ou milagres são a confirmação de que o milagre é sempre uma intervenção sobrenatural e extraordinária de Deus, que nesse caso usa como canal a pessoa de determinado crente e a sua capacitação espiritual e especial (dom) concedida pelo próprio Senhor. A profecia é igualmente um ato da vontade de Deus que o Espírito Santo transmite especialmente ao crente agraciado com esse dom específico. A revelação Divina pode ser uma predição ou um anúncio da vontade expressa de Deus a partir da exposição da Palavra. Entretanto, como falsas profecias e ensinos podem adentrar a comunidade dos crentes, o Senhor concede o dom de distinguir os espíritos, separando com clareza os ensinamentos e práticas que vêm do Senhor dos enganos e mentiras com que tentam seduzir os cristãos desde o início da igreja."Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito. Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos." (1 Coríntios 12:11-14). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

PEDRO E PAULO

"E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível. Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão." (Gálatas 2:11-12)

         Acho estranho quando supostos crentes dizem que não podemos julgar nem chamar a atenção dos irmãos ou falsos irmãos quando eles estiverem errando. Eu entendo que quem cala consente, ou seja, se não falarmos, apontarmos os erros dos irmãos, como eles irão querer mudar, abandonar os pecados? Mesmos porque eu, vendo um irmão errando, e eu me calando por medo de ser chamado de acusador ou outra coisa qualquer, estou sendo conveniente e incentivando-o a permanecer em seu erro. Claro que com certeza vou ter que prestar contas diante do Senhor pela minha omissão e concordância com o pecado. O apóstolo Paulo fala muito sobre isso aos coríntios, e aqui vemos como ele, sendo bem mais novo no Evangelho, chamou atenção de Pedro em público pelo seu comportamento. Infelizmente, vivemos uma geração de crentes hipócritas, covardes, mentirosos, omissos, porque, vendo tantos erros, disparates nos templos, cometidos pelos membros e também pelos líderes, simplesmente observam e se calam. Muitas vezes essas pessoas não somente se calam como acabam participando do erro, e depois dão a desculpa de que foi o pastor que mandou e elas não poderiam desobedecer-lhe. Algumas pessoas acabam pecando porque, vendo os erros dos supostos irmãos, erros dentro dos templos cometidos pelos seus líderes, elas nada falam com eles, mas saem comentando, fazendo fofocas, criticando-os com outras pessoas, que muitas vezes nem são da mesma fé. Vivemos uma geração de crentes que frequentam templos onde ocorrem todos os tipos de erros, e eles permanecem nesses mesmos templos; segundo a Bíblia, isso é concordância. Há líderes especialistas em comercializar produtos vários em seus templos, em dedicar os seus cultos a maior do tempo a pedir ofertas, a oferecer amuletos, tais como toalhas, lenços e outras coisas. Também há os que vivem entregando profecias, revelações mentirosas carnais, há nos templos líderes que concordam e aceitam adultério, divórcio, segundo casamento, fornicação e trajes desrespeitosos. Alguns membros sabem que tudo isso está errado, mas fazem questão de permanecer nesses templos. Assim, essas pessoas são tão responsáveis quanto as que estão vivendo esses erros. Todos nós iremos prestar contas das nossas omissões diante do Senhor.
 "E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação. Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do Evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?" (Gálatas 2:13-14). Infelizmente, não vemos mais profetas verdadeiros condenarem o pecado reinante hoje nos templos denominados evangélicos, não vemos a condenação do pecado. Os supostos crentes sempre vão tentar alegar que não podemos julgar, mas a Bíblia fala exatamente o contrário, ela nos manda julgar e condenar em todas as instâncias o pecado. Jesus só determinou que, antes de julgarmos, devemos nos examinar, nos limpar, tirar o cisco do nosso olho, antes de observar o do outro. Paulo não andou com Jesus quando Ele viveu na carne, porque a conversão dele só se deu após a morte e ressurreição de Jesus, quando Ele apareceu para esse apóstolo a caminho de Damasco e o convocou. Antes sabemos que Paulo era um perseguidor da igreja, enquanto isso, Pedro já era discípulo de Jesus, sendo considerado um de maior importância. Mas Paulo chamou a sua atenção em público por não estar andando, vivendo de acordo com a Verdade do Evangelho. Sabemos que os maus hábitos corrompem os bons costumes, assim como uma maçã podre estraga todo um cesto, e um pouco de fermento leveda toda a massa. Assim, se nos calarmos diante dos erros, dos pecados, das heresias, das apostasias divulgadas, propagadas e vividas por tantos, estaremos não somente concordando como apoiando a sua disseminação. Paulo nos ensina que não devemos nem mesmo comer uma refeição com esses falsos irmãos. "Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai pois dentre vós a esse iníquo." (1 Coríntios 5:11-13). Vivemos uma geração de hipócritas, de religiosos, de pessoas que se dizem crentes, mas não conhecem o Evangelho, não conhecem a Palavra de Deus, e o que é pior: não buscam conhecê-la. E quando alguém as alerta sobre os seus erros, elas simplesmente vêm com algum jargão, alguma frase já decorada, ou parte de um versículo, para tentar justificar seus erros, suas omissões. Temos que condenar o pecado, o erro, em todas as situações, não importa que seja uma simples ovelha ou o líder, se estiver fora do Evangelho, é nossa obrigação alertá-lo. Não podemos ter medo de reação, ou de qualquer outra ação, expulsão de templo, porque, caso contrário, seremos expulsos da presença do Senhor. Não podemos permanecer em templos onde sabemos que existe concordância com este ou com aquele pecado, porque a Palavra nos fala que não andarão dois juntos se não estiverem de acordo. E se estou onde sei que há erros, onde não se condena o pecado, então sou igual, e vou padecer junto com eles por toda a eternidade. "Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios. Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde." (Gálatas 2:15-21). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

ERA DEUS

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." (João 1:1)

         No princípio, no início, no começo de tudo, era o Verbo, que é a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era o próprio Deus. Creio que a maioria das pessoas não tem consciência de que Deus é a Palavra, e que, portanto, para ouvirmos, vermos, é necessário meditar e praticar a Palavra. Muitos ficam fazendo orações tolas e totalmente contrárias à Palavra, ou seja, contrárias ao que o Senhor fala, isso porque ficam orando, rezando, fazendo preces, pedindo para Deus falar com eles, para mostrar sinais, para se comunicar de alguma forma. Mas isso não vai acontecer, porque o Senhor só fala pela sua Palavra, e não existe resposta do Senhor contrária a sua Palavra, caso contrário, Ele estaria se contradizendo. Outros querem ver o Senhor em visões, ou em sonhos, esquecendo que o Senhor não se mostrará dessa forma. Dessa maneira Ele se mostrou no passado, mas hoje somente nos fala através do seu Filho amado Jesus Cristo, e Jesus Cristo é o Verbo, é a Palavra, e somente nela o encontramos. "Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. (Hebreus 1:1-2). E mais: "E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão Ele mesmo. E estava vestido de veste tingida em sangue; e o Nome pelo qual se chama é A Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e Ele as regerá com vara de ferro; e Ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este Nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores." (Apocalipse 19:11-16). Assim fica claro que Jesus é quem tem todo o Poder hoje, e Ele é a Palavra, portanto, para o encontrarmos, devemos pesquisar, meditar na Palavra, meditar na Bíblia, mais precisamente no Novo Testamento, e o que aprendermos colocar em prática. O que podemos ou devemos fazer está na Palavra, assim como o que nos é proibido, e ouvir o Senhor é obedecer. Só existe uma única maneira de agradar ao Senhor, que é pela obediência, e temos que ser obedientes a sua Palavra, e não outra coisa. Andar em espírito é andar na Palavra, é viver no Evangelho, assim estaremos cheios de Jesus, cheios do Espírito Santo. Como devemos orar, jejuar, ter comunhão, ofertar, viver está no Evangelho, e o que fizermos fora ou acrescentarmos estaremos pecando, estaremos desobedecendo, e os desobedientes não herdarão o Reino dos Céus.
 "Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez." (João 1:2-3). Jesus estava com Deus no início, no começo, na Criação, e Ele mesmo é o próprio Deus, porque só vemos Jesus em Deus, e só vemos Deus em Jesus, e também só vemos o Espírito Santo em Jesus, portanto, para estarmos cheios do Espírito Santo, devemos estar cheios de Jesus e de Deus, porque os três são um. Não é possível desvincular Jesus de Deus ou do Espírito Santo, porque os três são um, assim como somos três, e não é possível desvincular nossa alma do nosso corpo ou do nosso espírito, porque somos três, e esses três somos nós. Jesus fez todas as coisas, e, se não fosse por Ele, nada teria sido feito, sem Ele nada existiria. Jesus, o Criador, Deus, a Palavra, tudo criou para nós, e também nos criou à imagem e semelhança Dele, e nos deu poder, mas o nosso poder só é apresentado completo quando estamos Nele, isto é, quando estamos vivendo de acordo com as suas determinações. "Nele estava a Vida, e a Vida era a Luz dos homens. E a Luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam." (João 1:4-5). Jesus é Vida e Nele habita toda Vida, Ele é a única Fonte de Vida e também a Luz verdadeira dos homens, de todo ser humano. Para termos conhecimento, para saber para onde vamos, para enxergarmos com clareza, temos que estar na Luz, é necessário andar na Luz, que é Jesus, o Verbo, a Palavra, e assim compreender tudo sobre a Vida; e quem não está nessa Luz está nas trevas e nada sabe, e por tal motivo cai no buraco para nunca mais sair. Isso porque recusou a Luz verdadeira, e essa recusa se dá quando se rejeita a Palavra, quando se é rebelde e não concorda com a Palavra de Deus. Os pecadores não aceitaram a Luz, a recusaram, portanto, assumiram as trevas, e por elas são engolidos."Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da Luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da Luz." (João 1:6-8). O Verbo, antes de se manifestar ao Mundo, antes de o Verbo se fazer carne e habitar entre nós, enviou um homem, que foi João Batista, que veio avisando sobre Ele. João veio para testemunhar, para chamar o povo ao arrependimento e para alertar o povo para que abandonasse o pecado, porque o Reino estava chegando. João foi um homem, um profeta enviado por Deus, para testemunhar e mostrar a verdadeira Luz, que é Jesus. "Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu Nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a Glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. João testificou Dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a Graça e a Verdade vieram por Jesus Cristo. Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." (João 1:9-18). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

domingo, 19 de fevereiro de 2017

ESTA CAUSA

"Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios; Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada; Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi; Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo." (Efésios 3:1-4)

         O apóstolo Paulo considerava-se um prisioneiro em Cristo, não que estivesse lamentando ou reclamando de sofrimentos, mas dizendo as suas limitações e as suas obrigações. Paulo sabia que deveria pregar, ensinar o Evangelho de Jesus Cristo a todos e, principalmente, aos gentios, aos que não eram judeus, aos que não conheciam a lei. Paulo tinha o dever de pregar, ensinar sobre Jesus Cristo, e foi o próprio Cristo que apareceu para ele e o encarregou de tão sublime missão. Considerar-se prisioneiro é saber que não tem liberdade de fazer ou ir aonde quiser, mas simplesmente obedecer ao que lhe é imposto. Entendo que todos que somos discípulos de Jesus deveríamos nos considerar como prisioneiros Nele, porque devemos simplesmente viver de acordo com as limitações que nos são impostas. Temos que mortificar a nossa carne e nos dedicar somente a obedecer ao Senhor, saber que as suas ordenanças não são para serem questionadas ou negligenciadas, mas obedecidas, cumpridas. Paulo tinha compreensão do Evangelho de Jesus e tudo fazia para obedecer-lhe. Paulo não tinha preocupação de agradar ninguém e nem a si mesmo. Esse apóstolo enfrentou todos os tipos de lutas, perseguições, sofrimento, prisões, mas jamais deixou de divulgar o Evangelho de Jesus Cristo; foi obediente até a sua execução em Roma. Pregou para as pessoas simples e também para as autoridades, para reis, e, por mais que tripudiassem dele, escarnecessem, ele continuava com a sua missão e não se vendeu ao adversário. "O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas; A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo Evangelho; Do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do seu Poder." (Efésios 3:5-7). Cristo nos chama e nos encarrega, nos dá missões as quais devemos cumprir, executá-las exatamente como Ele manda. Recebemos dons, capacitação para cumprir o que nos foi ordenado. E nem todos são chamados para pregar para os gentios, muitos são chamados para alertar, acordar a igreja, para exortar os que se dizem cristãos convertidos.
 "A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do Evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo, E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo; Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor, No qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé Nele."(Efésios 3:8-12). Assim como o apóstolo Paulo se considerava o menor dos apóstolos, o menor dos servos de Cristo, também devemos nos considerar, porque só existe um que é grande, que é Deus. Devemos saber que ser discípulo de Jesus é ser humilde, não essa falsa humildade praticada por muitos, mas é, no íntimo, saber que nada somos, que todos somos somente servos do Senhor, e a nossa missão é servir e não ser servidos, e assim levar o Evangelho a todos, sem a mínima preocupação de agradar a ninguém, a não ser a nosso Senhor. Temos que mostrar o Poder de Deus, devemos mostrar quem é o Senhor e falar da sua Promessa, que é de salvação; é nosso dever apresentar o Evangelho de Jesus Cristo como Ele é sem dourar a pílula, sem procurar amenizar nada, simplesmente apresentar a Verdade. Mostrar a todos que, se não obedecerem, se não praticarem o Evangelho, com certeza padecerão por toda a eternidade. Temos que falar abertamente que não é igreja, denominação, santos, imagens, campanhas, votos, propósitos, pastores sacerdotes, ofertas que salvam alguém. Temos que ensinar e mostrar através do Evangelho que somente um salva, que é Jesus Cristo crucificado. Muitos elogiam Paulo, mas não querem passar pelas lutas e sofrimentos pelas quais ele passou; muitos o enaltecem e têm muito mais condições agora do que ele naquela época de pregar o Evangelho, e não o fazem. Vivemos uma igreja egoísta, em que as pessoas falam que são cristãs, frequentam templos, mas não evangelizam, não usam o dom que Deus lhes deu, não fazem uso da capacitação com que o Senhor as brindou para o trabalho. Vivemos uma época em que os cristãos não conhecem Cristo e nem o seu Poder, conhecem somente o que lhes dizem, são pessoas religiosas e não servos, discípulos de Jesus. "Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, que são a vossa glória. Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o Nome, Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior." (Efésios 3:13-16). Paulo orava, rendia-se ao Senhor, ajoelhava-se diante do Senhor para clamar pelos gentios, e a nós cabe também imitá-lo, e, assim como ele, não reclamar das nossas tribulações, mas saber que é motivo de alegria poder padecer em Nome do Senhor. Não importa como somos vistos pelas pessoas, devemos nos preocupar como o Senhor nos vê, porque temos a obrigação de agradar-lhe e fazer a sua vontade, porque só assim alcançaremos Vida em Jesus Cristo. Fomos chamados, então que cumpramos a nossa missão, porque o discípulo de Jesus é prisioneiro em Cristo, e a única coisa que busca é a sua salvação, que é como a libertação. Não buscamos nenhuma recompensa aqui, mas a nossa liberdade está no Senhor a seu lado por toda a eternidade. "Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, A esse Glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém." (Efésios 3:17-21). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

SENDO CORDEIROS

"E foi Jesus apresentado ao presidente, e o presidente o interrogou, dizendo: És tu o Rei dos Judeus? E disse-lhe Jesus: Tu o dizes. E, sendo acusado pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu." (Mateus 27:11-12)

         Gostamos de nos identificar como discípulos de Jesus, mas creio que a maioria, quando assim se identifica, não tem conhecimento do que quer dizer discípulo, porque, se soubesse, com certeza não pronunciaria, não se apresentaria como discípulo, uma vez que está agindo contra os ensinamentos de Jesus. Discípulo quer dizer aprendiz, imitador, agir como o Mestre. Falamos isso porque vemos as pessoas, quando acusadas, se levantarem para se defender, e muitas vezes revidarem as acusações. São líderes evangélicos, pastores, sacerdotes, pessoas que têm a obrigação não só de conhecer a Palavra de Deus como praticá-la. Se somos discípulos de Jesus, nós o imitamos, e não importam as acusações que fizerem contra nós, não nos preocupamos, porque a Bíblia diz que quem nos justifica é Deus, e que, se tivermos a consciência tranquila, teremos paz com Deus. Jesus foi preso, açoitado, conduzido diante das autoridades religiosas judaicas, interrogado, mas Ele não abriu a boca para se defender. Mesmo sabendo que seria crucificado e morto, não teve a preocupação de se defender, ou de reverter, mostrar que as acusações eram falsas. Jesus foi o Cordeiro mudo, porque não teve a preocupação de se justificar, de apresentar a sua inocência. Mas nós que dissemos ser seus discípulos, sempre estamos prontos a nos defender, a rebater e a reivindicar a nossa inocência, apesar de que, muitas vezes, somos culpados, e então acabamos pecando feio, porque mentimos. "Disse-lhe então Pilatos: Não ouves quanto testificam contra ti? E nem uma palavra lhe respondeu, de sorte que o presidente estava muito maravilhado." (Mateus 27:13-14). Gostamos de nos identificar como cristãos, que são os aprendizes de Cristo, mas não agimos como Ele, porque vemos muitos rebaterem acusações com violência, e muitos correrem aos tribunais mundanos para se defenderem ou acusarem outros de calúnia, injúria e difamação. Existem cristãos que estão em verdadeira luta uns com os outros, líderes de denominações se agredindo, e isto em público, e depois estão nos púlpitos falando em Nome de Jesus. Infelizmente, vivemos uma geração de hipócritas, porque falam uma coisa e fazem outra; são atores que vivem representando um papel, mas sempre as máscaras estão caindo. Infelizmente, vivemos uma época em que é preciso pregar, evangelizar os cristãos, os crentes.
 "Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse. E tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás." (Mateus 27:15-16). Assim como em todo final do ano o presidente assina um decreto por meio do qual anistia vários presos e comuta várias sentenças dos detentos que têm bom comportamento e que já cumpriram um determinado tempo da sua condenação, também existia por ocasião da festa judaica da Páscoa um indulto para um preso, ou seja, era libertada uma pessoa que estivesse presa e que o povo escolhesse para ser liberta. Jesus tinha sido preso e acusado injustamente, e estava preso também um assassino de nome Barrabás. Veremos que o povo que se dizia ser o povo de Deus rejeitou Jesus, rejeitou o Filho de Deus. "Portanto, estando eles reunidos, disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo? Porque sabia que por inveja o haviam entregado. E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa Dele." (Mateus 27:17-19). Então, agora, o governador pergunta ao povo qual preso ele deveria soltar: Jesus ou Barrabás. Pilatos sabia que Jesus era inocente e, na verdade, tudo fez para libertá-lo. Mas os judeus, as autoridades religiosas, a nata da igreja da época, exigiram a morte de Jesus. Inclusive, ameaçaram Pilatos de denunciá-lo a Cesar, fazerem intriga contra o governador junto ao imperador romano. E como Pilatos ocupava um cargo político, não viu outra alternativa senão acatar o pedido. Vimos que a sua esposa também lhe pediu para não se envolver naquela questão, porque em sonho ela fora avisada. Apesar do aviso e do apelo da sua mulher, e mesmo sabendo que Jesus era inocente, sabendo que era por inveja que estavam acusando Jesus, sabendo que as acusações contra Ele eram falsas, como político se rendeu e atendeu ao pedido, à ordem dos judeus. "Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus. E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado." (Mateus 27:20-22). Os líderes religiosos judaicos, os sacerdotes convenceram o povo, e todos juntos unanimemente pediram, exigiram que soltassem Barrabás, soltassem o bandido, o assassino, e crucificassem o Filho de Deus, crucificassem Jesus Cristo, queriam ver o Filho de Deus sofrendo e morrendo. A Ingratidão do ser humano é algo assustador, porque vimos Jesus por duas vezes multiplicar pães e peixes e alimentar mais de vinte mil pessoas; vimos Ele curar todo tipo de doença, libertar pessoas oprimidas; vimos multidões querendo ouvi-lo e tentarem levantá-lo como rei físico de Israel, mas não vimos nem uma só pessoa naquele momento falar em seu favor; não vimos ninguém gritar pedindo para soltá-lo. Eles queriam e ainda querem a morte de Jesus, do Filho de Deus, e todas as vezes em que se negam a praticar os preceitos do Senhor estão exigindo a sua morte. Todas as vezes em que pregam e ensinam heresias nos templos estão exigindo a morte do Filho de Deus. "O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam, dizendo: Seja crucificado. Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos. Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado." (Mateus 27:23-26). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

COMO AGRADAR A DEUS

"Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais." (1 Tessalonicenses 4:1)

         A nossa responsabilidade em relação não somente ao que pregamos e ensinamos, mas muito mais à maneira como nos portamos é muito grande, porque o nosso modo de viver, agir, portar, o nosso procedimento tem que ser de acordo com o que falamos, uma vez que as pessoas nos observam e nos imitam. E se estivermos sendo hipócritas, falando uma coisa e fazendo outra, com certeza iremos prestar contas ao Senhor. Devemos ter a tranquilidade de poder falar como o apóstolo Paulo falava e cobrava, exigindo que as pessoas procedessem da mesma maneira que ele. Temos que, na nossa casa, em nosso trabalho, em nossos momentos de lazer, junto dos amigos, familiares, colegas, superiores, subalternos, enfim de todos, devemos ser autênticos e sempre viver de acordo com a Palavra de Deus, porque nós pregamos, ensinamos muito mais com o nosso jeito de viver do que com palavras. Falamos em santidade, mas, antes de ensinar, devemos nós sermos os modelos, os exemplos; falamos de fé, de amor e de prática do Evangelho, mas devemos, primeiramente, viver o Evangelho. Não podemos andar preocupados com alguém nos pegar, nos surpreender agindo de maneira errada, porque, antes de qualquer pessoa nos surpreender, o Senhor já sabe do nosso comportamento. Podemos esconder de todos, mas não do Senhor, que conhece os nossos pensamentos antes mesmo de nós o discernirmos. Temos que dar um bom testemunho do Evangelho, e, uma vez que sabemos que o Evangelho é o próprio Senhor Jesus, então temos a obrigação de agir em conformidade com Ele. Não podemos de maneira nenhuma macular o Nome do Senhor; assim falamos, pregamos e vivemos o Evangelho de Jesus Cristo."Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus." (1 Tessalonicenses 4:2). Todos devem saber o que pregamos, podem até não concordar, não aceitar, mas devem saber que falamos de Cristo e procuramos viver de acordo com os seus preceitos. Assim, a nossa exortação tem que ser de acordo com o que vivemos, porque como podemos falar em obediência se nós mesmos não obedecemos? Como podemos falar em Amor de Cristo se nós mesmos não amamos o próximo? Portanto, é fundamental falar, pregar o Evangelho, mas muito mais importante é vivê-lo, porque é somente a nossa obediência que agrada ao Senhor.
 "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da fornicação; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus." (1 Tessalonicenses 4:3-5). Santificação é fugir de todo tipo de pecado, de prostituição, que engloba o adultério, a fornicação e outros. A fornicação é o pecado cometido quando duas pessoas de sexos diferentes, sem se casarem, mantêm relacionamento sexual. E esse relacionamento pode ser somente por toque, sem mesmo a penetração, ou simplesmente mental, porque Jesus disse que basta olhar com olhos impuros para o sexo oposto que já pecamos. Já o adultério é quando uma pessoa casada se relaciona sexualmente com uma outra que não o seu cônjuge. Mesmo que essa outra pessoa seja solteira, o pecado é adultério, porque ela estará adulterando, traindo com uma casada. Assim, quem comete a fornicação, geralmente, são os jovens solteiros que ainda não se casaram e vivem no arroubo da juventude. A eles nós alertamos para que tomem cuidado e fujam desse pecado, porque por ele perderão a vida. Não se pode viver na concupiscência, que é a vontade desenfreada da carne, ou seja, que não satisfaçam os desejos carnais, que saibam se controlar e, se for difícil, que se casem para que não vivam no pecado. Aprendam a viver em santidade, aprendam a agir como verdadeiros cristãos, buscando sempre proximidade com o Senhor, procurando se unir a Ele de maneira permanente."Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos." (1 Tessalonicenses 4:6). Ser cristão é ser honesto, é não enganar o próximo, é não tentar passar a perna no outro, ou se aproveitar de uma situação. O cristão não aproveita o momento de dificuldade de alguém para adquirir algo barato, porque isso é covardia e desumano. Mas em toda situação procura ser justo e faz negócios justos. Devemos pagar salários justos e honestos, devemos valorizar o ser humano, devemos cuidar do próximo como gostaríamos de ser cuidados. Sempre que possível, favorecer, ajudar, socorrer a quem precisa, e nunca tentarmos ser espertos, porque, quando assim procedemos, tentando enganar ou levar vantagens, estamos sendo tolos diante do Senhor. Todas as vezes em que passamos alguém para trás, que nos aproveitamos de uma situação, com certeza prestaremos contas daquele ato, e de uma maneira muito séria. Ser cristão, ser discípulo de Jesus é andar, viver de acordo com o Evangelho; é muito mais do que falar que é evangélico, que é crente, é ser seguidor de Jesus, ser um praticante do Evangelho de Jesus Cristo todo o tempo e com todo o seu ser. "Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo." (1 Tessalonicenses 4:7-8). Deus nos chamou para sermos santos Nele, isto é, viver em santidade, praticar a santificação. Se realmente o amamos, lhe obedecemos e vivemos de maneira justa, piedosa em amor. Ele nos deu livre arbítrio, podemos escolher obedecer ou desobedecer a Ele, mas temos que saber que iremos prestar contas das nossas desobediências. A Palavra do Senhor se cumpre tanto para o bem como para o mal. A salvação é para os obedientes, e a desonra, sofrimento e morte para os desobedientes; assim cabe a nós escolher qual queremos ser. "Quanto, porém, ao amor fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros; Porque também já assim o fazeis para com todos os irmãos que estão por toda a macedônia. Exortamos-vos, porém, a que ainda nisto aumenteis cada vez mais. E procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado; Para que andeis honestamente para com os que estão de fora, e não necessiteis de coisa alguma." (1 Tessalonicenses 4:9-12). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

PARA PROVEITO DO EVANGELHO

"E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do Evangelho; De maneira que as minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares; E muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a Palavra mais confiadamente, sem temor." (Filipenses 1:12-14)

         Vivemos uma geração de crentes que, quando passam por qualquer espécie de lutas, já se põem a reclamar, a lamentar e a apresentar desculpas para não estarem fazendo o que devem, não cumprirem com a obrigação diante do Senhor. Infelizmente, muitos são os que se dizem crentes, mas não estão preocupados em ser servos, filhos de Deus, querem ser servidos e cuidados, e por isso vivem se lamentando e em lutas. As pessoas têm que aprender que todo o tempo devemos glorificar o Nome do Senhor, independentemente da situação que estejamos vivendo. Se estamos atravessando por desertos, por lutas, então que usemos isso para pregar o Evangelho, para mostrar o Sacrifício da Cruz. O apóstolo Paulo, mesmo preso, pregava para todos os seus algozes, os seus interrogadores, colegas de prisão. Quando estava em algum local, estava pregando e ensinando, e, quando era expulso, apedrejado, ia para outro local e continuava a sua missão, e não parava para se lamentar. Quando era interrogado, não ficava perdendo tempo alegando a sua inocência, mas testemunhava sua conversão, contava sobre quando Jesus apareceu para ele e mudou a sua vida. Amar a Deus é viver de acordo com a sua Palavra, e todo o tempo pregar, falar do seu amor e de como nos libertou. Temos que parar de olhar para nós mesmos, para o nosso umbigo, e olhar para o Senhor, temos que parar de ser crente infantil, que só sabe se lamentar como uma criança mimada. Paulo se alegrava, porque, mesmo sendo preso, a sua prisão resultou no crescimento e divulgação do Evangelho, porque ele pregou para os guardas e para todas as autoridades que tiveram algum contato com ele. Mas o que vemos hoje são supostos pastores, que, por estarem passando por qualquer probleminha, ficam logo tristes e se lamentam e se recolhem para curtir a sua derrota. Na verdade, são pessoas derrotadas espiritualmente, porque tudo o que nos acontece tem que servir para testemunhar sobre o Plano de Deus. Temos que testemunhar, falar, pregar, apresentar Jesus todo o tempo, mesmo que seja através dos nossos sofrimentos. Não podemos esquecer que Jesus sofreu muito mais por nós e não abriu a boca para reclamar de nada. Se somos seus discípulos, então que o imitemos.
 "Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade; Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões." (Filipenses 1:15-16). As pessoas, quando virem que o tempo de nossas vidas é dedicado a adorar e testemunhar sobre o Senhor, muitos vão querer nos imitar. Possivelmente o farão por inveja e outros motivos, mas, se o Nome do Senhor estiver sendo glorificado, exaltado, não nos importa. Não importa qual seja o motivo que as pessoas estejam fazendo para pregar o Evangelho, tudo o que estiverem fazendo para a divulgação do Evangelho não nos entristece. Porém, se o estiverem fazendo de maneira errada, serão eles que irão prestar contas a Cristo. Podemos ser criticados, escarnecidos, e não nos importamos, queremos dizer que Jesus é bom e sofreu por todos nós dando-nos condição de termos vida Nele. Queremos que todos saibam que sem obediência, sem santidade e conversão ninguém verá Deus, não haverá salvação. Queremos que todos saibam que, se não se renderem aos pés de Jesus, se não se humilharem, irão padecer por toda a eternidade. Queremos que todos saibam que Jesus não veio, sofreu e morreu para nos dar uma vida confortável aqui, foi para nos dar a salvação. E isto pregamos, ensinamos de todas as maneiras, em fraquezas ou em fortalezas, tendo muito ou nada tendo, tudo fazemos para honra e Glória do Nosso Deus. "Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do Evangelho." (Filipenses 1:17). Nós fomos chamados e postos para defendermos, apresentarmos o Evangelho de Jesus Cristo. Todos os que conhecem Cristo, todos os que se dizem convertidos, que dizem conhecer o Senhor têm a obrigação de divulgar o Evangelho, e, se não o fizerem, serão cobrados. E essa divulgação tem que ser em tempo integral e não só de boca, mas principalmente com as atitudes e comportamento. Não é favor, é nossa obrigação divulgar o Evangelho de Jesus Cristo e saber que o chamado para essa missão é para todos os que o conhecem. Em nossa casa, nosso bairro, no colégio, no trabalho, em toda parte não podemos nos omitir, não podemos ter vergonha e negar o Senhor, porque, caso contrário, Ele também nos negará. "Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda.
Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte." (Filipenses 1:18-20).
 Se é pelo nosso sofrimento, nossas lutas que o Senhor será glorificado, então que seja, e daremos Glórias a Ele. Jesus Glorificou o Pai através dos seus sofrimentos, e se o mesmo tiver que acontecer conosco, então que nos sintamos privilegiados por podermos sofrer em Nome do Senhor. Não importa como, mas devemos apresentar Jesus a todos, para que possam também vir a ser salvos e experimentarem o que vivemos na companhia do Senhor. "Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne." (Filipenses 1:21-24).
 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.