EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

SANTIFICAÇÃO E SEPARAÇÃO

"Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem." (Hebreus 12;14-15)

 Jesus nos deixou a paz, e devemos lutar sempre contra nós mesmos, nossa carne, para nos mantermos e vivermos em paz, porque não existe cristão que viva em violência, em tumultos, confusões, brigas, pelejas. Para vermos o Senhor, desfrutarmos da sua companhia, é necessário estar em paz, receber e transmitir paz. Não podemos permitir que nenhuma raiz de amargura brote, nasça em nossos corações, não podemos permitir ser contaminados por essas coisas. Devemos em tudo dar glórias a Deus, não importa o que nos fizeram ou estejam nos fazendo, se possível, nos desviarmos, sairmos do que está nos fazendo mal, então que façamos. Mas devemos sair em paz, não podemos ficar com ódio ou remoendo algo que alguém nos fez, devemos perdoar todas as ofensas. Em todo o tempo, devemos nos santificar se queremos ver e viver na eternidade junto com Deus, porque o Senhor exige isto de nós. "Mas, como é Santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque Eu Sou Santo."(1 Pedro 1:15-16). Santidade não é uma opção, é uma exigência, um mandamento do Senhor, para todos os que querem vê-lo. Se queremos ver Deus agir em nossa casa em todas as áreas das nossas vidas, é necessário, obrigatório nos santificar. Santificar é se separar, para o Senhor agir, viver de acordo com a Palavra de Deus; é não se permitir viver de acordo com a vontade carnal, mas ser guiado pelo Evangelho. Quem se santifica ao Senhor não se permite agir com raiva ou ódio ou amargura, não vive lamentando, reclamando, porque sabe que tudo vem do Senhor. "E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura." (Hebreus 12:16). Não podemos ser como Esaú, que desprezou o seu direito de filho mais velho, o que fez por não apreciar os valores verdadeiros, e era profano no conceito de vida.
 "Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou."(Hebreus12:17). Foi rejeitado porque apenas lastimava a sua perda, mas não se arrependeu de seu pecado. Sua tristeza não era "segundo a tristeza de Deus", a qual produz um arrependimento que leva à salvação, mas "a tristeza segundo o mundo", a qual produz a morte. Assim, quando perdemos algo, ou alguém, e na tristeza buscamos o Senhor para restaurar, para conseguirmos alcançar uma bênção somente e não nos arrependemos dos nossos erros, estamos agindo igual a Esaú, e também receberemos o mesmo que Ele. Mas trocar a primogenitura espiritual por alívio temporário neste mundo vai nos deixar privados da bênção de Cristo. Não podemos transgredir a fé nem mesmo para obter alívio em perseguições. Tudo neste mundo é passageiro, temporário, e nada, por melhor que possa parecer, pode ser trocado pela nossa bênção em Jesus. Nossa vida, nossa maneira de viver em separado não pode ser negociável, porque estaremos negociando, abrindo mão da nossa vida. "Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo. E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo." (Hebreus 12:18:21). Esses versículos referem-se à ocasião inspiradora de reverente temor, em que a lei foi outorgada no monte Sinai. Essa referência focaliza a montanha intocável, as ordenanças, as advertências aterradoras e as penalidades severas que acompanhavam a antiga aliança. Os crentes em Jesus Cristo não têm aliança tão ameaçadora e não devem pensar em voltar a ela. "Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos" (Hebreus 12:22). Não ao monte Sião de verdade (Jerusalém ou a sua parte sudeste), mas à cidade Celestial de Deus e dos que ali habitam com Ele. As circunstâncias com que a antiga aliança foi outorgada e as características da nova aliança ressaltam o total contraste entre as duas alianças e lançam os alicerces para mais uma advertência e exortação aos que ainda pensam em voltar.
 "À universal assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados." (Hebreus 12:23). Se temos como objetivo a Nova Sião, não podemos ser profanos, não podemos abrir mão de viver em santificação, porque os nossos nomes estão escritos no Céu e não podemos permitir que sejam riscados do livro da vida. Mas se mesmo frequentando um templo, uma igreja física, se não estivermos vivendo em constante santidade, não pertencemos à UNIVERSAL ASSEMBLEIA E IGREJA DOS PRIMOGÊNITOS. Para pertencermos, é necessário seguir a maior das exigências, que é santificar, caso contrário, não veremos Deus. "Sejam riscados do livro dos vivos, e não sejam inscritos com os justos." (Salmos 69:28). E mais:"Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro."(Êxodo 32:33). Além de "E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo."(Apocalipse 20:15). Mas aos que se santificam "O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos."(Apocalipse 3:5). A exigência da santificação, da perseverança na prática da palavra de Deus, a separação do mundo e das coisas imundas só podem ser cumpridas pela fé em Jesus Cristo. Assim, não podemos abrir mão dessa exigência em prol de qualquer momento de felicidade ou de alegria aqui, uma vez que sabemos que a verdadeira satisfação está no Senhor. Não podemos ser como Esaú, que abriu mão por pouco tempo, mas não mais conseguiu. "E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel." (Hebreus 12:24). O sangue de Abel clamava por justiça e retribuição, e o sangue de Jesus derramado na cruz fala de perdão e reconciliação. Jesus derramou o seu precioso sangue para que pudéssemos receber o perdão e alcançar a salvação, a verdadeira vida, mas os que rejeitam o sangue do Filho de Deus sofrerão o castigo eterno. "Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus." (Hebreus 12:25). Aquele que nos adverte dos céus, Cristo veio dos céus e está nos céus. Como temos uma revelação maior, temos maior responsabilidade, e por isso passamos maior perigo. Não podemos brincar ou nos desviar do Evangelho, da separação para Cristo, para não cairmos na morte para sempre. "A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu. E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.Por isso, tendo recebido um Reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade; Porque o nosso Deus é um fogo consumidor." (Hebreus 12:26-29). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 29 de abril de 2015

COMO DEMOSTRAR AMOR A JESUS

"Se me amais, guardai os meus mandamentos.E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre." (João 14:15-16)

 Jesus tinha acabado de dar alguns ensinamentos e falado que o que pedissem em nome Dele ao Deus Pai, Ele faria para que o nome de Deus fosse glorificado por Ele. E, dando continuidade ao mesmo tema, Ele informa que quem o ama guarda, respeita os seus mandamentos. Também informa aos discípulos que Ele seria preso, crucificado e morto, mas eles não estariam sós, porque Ele iria rogar a Deus para que fosse enviado o Consolador, que ficaria com eles para sempre. E assim aconteceu, e hoje temos o Consolador de Deus, temos o Espírito Santo, não estamos sós, não estamos abandonados, mas, para vermos, sentirmos a ação do consolador de Deus em nossas vidas, é necessário amá-lo, e amá-lo é guardar os mandamentos de Jesus. "O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós." (João 14:17). O Consolador de Deus é o Espírito Santo, o Espírito da verdade que o mundo não conhece e nem pode conhecer, porque, se o conhecesse, não estaria no pecado. Mas os filhos de Deus, os que amam Jesus, ou seja, os que guardam os mandamentos Dele, esses o amam, porque o Espírito Santo habita neles. Conhecemos o Espírito Santo não por ouvir dizer, mas porque Ele habita em nós, porque somos a sua casa, somos o seu templo. Ficarmos sós ou sendo morada do Espírito de Deus é uma escolha nossa, ficar só ou ter o Consolador, o que nos convence do erro do pecado e do juízo é opção nossa. Mas, se estivermos no mundo, automaticamente estamos negando, renegando o Senhor, por mais que clamemos com os nossos lábios, se estivermos comprometidos com os erros e os pecados, nossas orações serão em vão. "Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis. Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós." (João 14:18-20). Jesus prometeu que não nos deixaria sós e cumpriu a sua promessa, hoje temos o seu Consolador, temos o Espírito de Deus, e Jesus, que vive no Espírito, também está e vive em todos os que respeitam as suas ordenanças e assim demonstram o amor verdadeiro por Ele.
 "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele." (João 14:21). Agora de forma clara, exigente, transparente, Jesus mostra quem realmente O ama, quem recebe a atenção de Deus e Dele. Não é por muito orar, jejuar, cantar, louvar, fazer campanhas, ir a templos, igrejas, ofertar, fazer sacrifícios, subir montes, vigílias, nada disso é o que realmente chama a atenção do Senhor. Tudo isso os pecadores fazem, os religiosos, os que acham que o Senhor ouvirá por esses motivos ou rituais. Mas os que amam o Senhor simplesmente obedecem, praticam os seus preceitos, ordenanças e mandamentos. Não temos que fazer nada mais, simplesmente viver segundo o que Ele determina, e, quando assim fazemos, recebemos o amor de Deus em nossas vidas. Além de receber o amor de Deus, também teremos o amor de Jesus, e o próprio Jesus se manifestará em nós, ou seja, Jesus estará vivendo em nós e, portanto, teremos o mesmo poder que Ele. Teremos o Senhor na nossa casa, família, em tudo, se vivermos segundo as suas determinações, e não como religiosos. "Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?" (João 14:22). Um dos seus discípulos faz um questionamento exatamente para termos a resposta, obtermos esse esclarecimento, esse entendimento sem qualquer sombra de dúvidas, porque o Senhor se manifesta em nós, ou melhor, nas pessoas que guardam os seus mandamentos, e não se manifesta para todos no mundo. Essa pergunta traz luz sobre essa revelação, porque, no mundo, a maioria das pessoas gosta de falar que tem o Espírito Santo, gosta de falar que ama Jesus, mas somente fala e não o conhece. Eles não o têm e não o terão se não lhe obedecer, e o que impede essa acessibilidade é exatamente o pecado. Não existe nada no mundo que possa fazer o Espírito de Deus se manifestar em pessoas que praticam o pecado, a desobediência aos preceitos estabelecidos pelo Senhor. O mundo não conhece e nem pode conhecer o Espírito de Deus exatamente por estar no mundo; já quem obedece ao Senhor não vive segundo as leis do mundo, vive segundo as leis do Reino de Deus, vive segundo as normas estabelecidas por Deus, é obediente à Carta Magna do Reino.
 "Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada." (João 14:23). Se alguém o ama, se existe quem realmente dedica amor a Jesus, esse é quem guarda os seus mandamentos. Conhecemos quem é do Senhor, quem o ama, pela prática da Palavra. A maneira de atrairmos a atenção de Deus, de recebermos o seu amor, não é por muito falar, clamar ou chorar, mas pela prática do Evangelho de Jesus. Deus, Jesus, o Espírito Santo quer fazer morada em nós, mas, para que isto aconteça, é necessário vivermos segundo os seus preceitos. Somos morada do Senhor quando permitimos isso, quando nos afastamos do mundo e de tudo o que Ele oferece que é contrário ao Evangelho. Infelizmente, vivemos em uma geração de religiosos, pessoas que falam muito no nome do Senhor, que choram e oram, mas não conhecem o Senhor, não desfrutam da sua companhia, não têm o seu amor. Vivemos em época em que os líderes oferecem barganhas e bênçãos como se somente por ir a um templo, igreja, várias vezes, fazer campanhas e ofertar as pessoas receberiam atenção e amor do Senhor e teriam os seus pedidos atendidos. Se quisermos vencer em qualquer batalha, em qualquer área das nossas vidas, é necessário nos unir ao Senhor, receber o seu amor. É necessário ser habitação, residência Dele, e a única maneira é guardando os seus mandamentos. "Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou. Tenho-vos dito isto, estando convosco." (João 14:24-25). Todos os que não amam Jesus não guardam, não respeitam a sua Palavra; todos os que duvidam do Senhor, que não vivem segundo os preceitos estabelecidos por Ele não o amam e também não recebem o seu amor, porque as ordenanças de Jesus são as de Deus, pois Jesus está no Pai, quem o ouve, ouve o Pai. Temos que prestar bem atenção nessa palavra. Jesus afirma que todos os que desobedecem aos seus preceitos não O amam e nem amam Deus. A religiosidade tem impedido as pessoas de verem que são inimigas de Deus, pois quem não O ama, não é amado por Ele, é porque faz parte do mundo das trevas. Vamos ser cristãos adultos na fé, saber que, para termos Deus, Jesus e seu Espírito, é necessário nos submeter a Ele, mas não com palavras lisonjeiras, e sim em verdade."Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito."(João 14:26). O Consolador de Deus nos convence da verdade, mas, quando cedemos às tentações, às vontades da carne nos afastamos do Senhor e não o ouvimos. E isso é uma negação do Senhor Jesus, é rejeitá-Lo e também a Deus, independentemente de falar ou orar no seu nome. O Espírito de Deus nos mostra como devemos agir diante do Senhor, bem como neste momento está falando aos corações e sabemos que é a verdade, mas tempos opção, temos o livre arbítrio, e podemos escolher vida ou morte. Podemos escolher amar e receber o amor de Deus, ou ser somente religioso e ser derrotado, padecer por toda a eternidade. "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." (João 14:27). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 28 de abril de 2015

QUALIFICAÇÕES EXIGIDAS DE UM PASTOR

"Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam, e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei." (Tito 1:5)

   Paulo tinha deixado Tito em Creta para organizar as igrejas na região e concluir a organização. Envia essa carta lembrando os procedimentos que deveriam ser adotados para escolher os presbíteros, pastores, supervisores da igreja. Como já explicamos anteriormente, os termos presbíteros, bispos, na Bíblia, nada mais servem do que para designar pastores ou supervisores da igreja. Paulo tinha determinado a Tito que levantasse pastores para as igrejas recém-abertas, para os novos ministérios em Creta. O apóstolo lembra que foi por esse motivo que o deixou naquela região, assim fica subentendido a principal missão de Tito: levantar pastores para Creta. Tito era amado e considerado por Paulo como um verdadeiro filho na fé; em versículos anteriores, ele deixa isso de forma clara, possivelmente levando a crer que Tito se converteu através do apóstolo. "Aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes." (Tito 1:6). Observemos a lista de qualificações exigidas que são idênticas às que Paulo também tinha exigido que fosse observada por Timóteo. Primeiro tem que ser marido de uma só mulher, portanto fica extremamente claro que não pode ser alguém que já tenha sido divorciado, não pode ser ninguém que esteja vivendo um recasamento, mesmo porque estaria em adultério. E a Palavra diz marido de uma só mulher, e não mulher de um só marido, portanto confirmamos que mulher não pode ser responsável por igreja, não existe mulher líder de igreja. Também esse homem, para ser pastor de uma igreja e que seja casado e com filhos, esses têm que ser exemplos. Não existem pastores que tenham filhos desobedientes, pecadores, dissolutos, porque, para cuidar das ovelhas do Senhor, é preciso saber cuidar da própria família. Os filhos têm que ser obedientes e amantes da Palavra de Deus. Assim sabemos que todos os que se dizem pastores e que vivem em recasamentos e ou tenham filhos que vivam de maneira desordenada não têm qualificações para exercer essa função, da mesma maneira todas as mulheres que estão nessa posição estão em desobediência à Palavra de Deus.
 "Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância." (Tito 1:7). Também o pastor não pode ser uma pessoa que seja acusado de viver ou praticar qualquer ato contrário à Palavra de Deus, ou que deixe margem para questionamentos. Tem que ter as finanças em ordem e de maneira clara, para que todos saibam a origem do que possui. Nenhum cristão legítimo pode ser briguento, irado, raivoso, ou andar de mau humor, principalmente se exerce a função de supervisor do povo de Deus. Nem soberba, pois todos sabem que a soberba é pecado, assim, como poderá exigir das ovelhas um comportamento fiel à Palavra se o pastor não é? Pastor tem que ser humilde, tem que ser ovelha antes de ser pastor, tem que imitar Jesus na sua humildade. Claro que bebida alcoólica não faz parte da vida de nenhum homem de Deus, e em sua casa é radicalmente proibida a sua entrada, nem mesmo para agradar a quem quer que seja. Pastor não briga, não bate em ninguém, não age com violência e nem se preocupa com bens materiais, com dinheiro, pois é servo do Senhor, e, assim como a tribo de Levi, não tem herança no meio do povo de Deus. Pastor preocupa-se em ensinar o Evangelho, e não em acumular riquezas, porque quem cuida do pastor e da sua família é o Senhor. "Mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante; Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes." (Tito 1:8-9). Pastor tem que ser receptivo, sempre pronto a atender, a socorrer a quem precisa; sua casa, por ser casa do Senhor, sempre tem que estar com as portas abertas para receber a todos os que o procurarem, tem que amar o bem, o que é certo e correto, porque assim é exigido pelo Evangelho de Jesus Cristo. Supervisores da casa de Deus têm que conhecer a Palavra de Deus e praticá-la, vivê-la com toda intensidade, e estarem sempre prontos para responder conforme a Palavra a qualquer questionamento. Tem que saber exortar, admoestar, consolar, confortar, mas tudo de acordo com o Evangelho de Jesus Cristo, e não por emoções carnais. É necessário que pratique a Palavra para que não exista motivo para acusações, e sempre poder responder a todos os questionamentos pela Palavra e na Palavra.
   "Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância." (Tito 1:10-11). Muitos são os que se intitulam pastores, bispos, presbíteros, apóstolos, missionários e outros títulos criados por eles; muitas são as mulheres que se levantam também com títulos idênticos. Esses e essas que se levantam fundam igrejas, ministérios, ou como gostam de se identificar pregadores itinerantes. Esses que estão à frente de ministérios, mas que não têm essas qualificações exigidas pelo Senhor estão em desobediência total. São pessoas que gostam de se justificar através de parte de versículos, de distorcerem a Palavra, criam textos fora de contextos, criam doutrinas próprias. São pessoas interessadas em poder, riquezas, pessoas que têm todos os tipos de interesses, só não o legítimo de servir ao Senhor conduzindo o seu rebanho. São pessoas que ensinam qualquer mentira, qualquer coisa para agradar o povo e assim facilitar as exigências de ofertar, ou seja, apresentar a cobrança. Gostam de títulos pomposos como se fossem alguma coisa diante do Senhor, mas só são alguma coisa diante de homens, e assim mesmo dos que desconhecem a palavra de Deus, dos muitos que transformam o Evangelho em motivo de enriquecimento. "Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos." (Tito 1;12). Por causa dos inúmeros falsos pregadores, falsos pastores, por causa das inúmeras pessoas totalmente desqualificadas que ocupam igrejas com ensinosheréticos, doutrinas estranhas é que o Evangelho é criticado, O verdadeiro cristão sofre críticas e é repudiado por causa dos mentirosos e falsos que inundam as igrejas, os comerciantes, os mercadejantes da fé, das ovelhas do Senhor, por tal motivo as acusações e o descrédito, uma vez que muitos utilizam o Evangelho para roubar, extorquir."Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé. Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade." (Tito 1:13-14). Por esse motivo temos que ser contrários à doutrina e ao ensino que não são fundamentados de maneira clara na Palavra de Deus. Não aceitar ensino fundamentado na história de Israel, ou outro, temos que entender que vivemos na época da Graça e aprender a separar doutrina de história. Devemos abrir os nossos olhos e saber que tipo de igreja frequentamos, se temos um líder, um pastor de acordo com a Palavra de Deus."Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra." (Tito 1:15-16). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

segunda-feira, 27 de abril de 2015

SOMOS PECADORES

"Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado." (Gálatas 6:1)

Todos são pecadores, por sermos humanos, todos sem exceção cometem erros, falhas, desobediências, pecados, e por esse motivo não podemos em hipótese alguma sair condenando as pessoas por estarem cometendo erros. Não podemos condenar ninguém por estar vivendo no pecado, mas devemos mostrar, apresentar o amor de Cristo, mostrar o erro a quem estiver errando e orientá-lo com a verdade. Sendo espirituais, então cabe a nós demonstrar o legítimo amor de Cristo, mostrando onde as pessoas estão errando e ensinando-lhes o caminho correto para que elas se convertam, sejam perdoadas e sejam salvas. Claro que, existindo resistência, se não quiserem ouvir, aprender, mudar, devemos então simplesmente orar, porque não podemos insistir, e não é por força nem por violência. Não podemos obrigar ninguém a aceitar a verdade, pois todos têm o direito de escolher o caminho que quiserem seguir, temos que ser mansos. Apresentamos a verdade, se ela for aceita, maravilha, mas, se rejeitada, então nos afastemos dessa pessoa, pois ela tem livre arbítrio. Não é por muito falar, nem por insistência que conseguimos converter alguém. "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.Porque, se alguém cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo." (Gálatas 6:2-3). Ninguém é perfeito, e a perfeição só encontramos em Cristo, por isso se nos deparamos com um irmão, uma pessoa em erro, devemos ensinar-lhe o caminho certo. Não somos superiores a ninguém, somos todos pecadores, por isso devemos socorrer os mais fracos na fé, os que ainda estão titubeando, os que não conhecem a verdade ou o Evangelho do Senhor. Jesus é o Mestre e, se somos seus seguidores, seus discípulos, então temos o dever de ensinar a todos sobre o Reino. "Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. Porque cada qual levará a sua própria carga." (Gálatas 6:4-5). Cada um de nós é responsável diante de Deus, e prestaremos contas diante do Senhor. Todas as vezes que nos julgamos superiores e condenamos pessoas sem ao menos tentar ensinar-lhes a verdade, ou a cada vez que ficamos insistindo, quase que obrigando as pessoas a mudarem, assim fazendo, elas passam a ter raiva do Evangelho.
 "E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui." (6:6). É natural e esperado que as pessoas ajudem, socorram aquele que lhe está ensinando. Aqueles que se prestam a socorrer espiritualmente merecem e devem receber socorro material, mesmo porque a missão deve continuar. O Senhor manda que os que se dedicam à arte de ensinar a Palavra, o Evangelho, vivam do Evangelho, portanto, para que isso aconteça, é necessário que os que recebem Pão Celestial colaborem com o pão físico. É mandamento ajudar, socorrer, manter aqueles que se dedicam à arte de pregar e ensinar a verdade Única. Digo manter não no luxo, mas com o básico, o normal, não enriquecendo, somente cuidando da manutenção. "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6:7). Não temos um deus bonzinho, ou tolinho que podemos ou conseguimos enganar, pois, se assim fosse, não seria Deus. Tudo o que fizermos ou pensarmos receberemos de acordo com nossas ações ou pensamentos, porque vivemos na lei da semeadura: o que plantarmos colheremos. Tudo é semente do que pensamos, falamos, fazemos, é a semente que estamos plantando e vai germinar, vai crescer e vai produzir frutos. Se ignorarmos a Palavra de Deus, a colheita será sofrimento e morte por toda a eternidade. Quando tentamos enganar o Senhor, quando a criatura se acha mais esperta do que o Criador, descobre a dor e percebe que já está morta espiritualmente. "Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna." (Gálatas 6:8). Achamos que podemos simplesmente desfrutar de tudo aqui pensando que depois Deus sempre vai nos perdoar, mas não podemos esquecer que às vezes não teremos tempo sequer para arrependimento. Quando nosso objetivo é praticar a vontade da carne, os desejos naturais, achando que Deus tem compromisso em dar, oferecer plena felicidade aqui, ou satisfazer todos os desejos, descobriremos o quão tolos somos. Se plantarmos, semearmos na carne, só receberemos da carne, ou seja, nada, uma vez que a carne nada pode nos oferecer por si própria se não a dor, sofrimento e morte.
 "E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. Vede com que grandes letras vos escrevi por minha mão." (Gálatas 6:9-11). Não podemos cansar durante a nossa caminhada, porque se durante a nossa caminhada aqui, em direção ao Reino, nos sentirmos cansados e pararmos, nos desviarmos do Caminho, então teremos andado em vão. De tudo o que fazemos aqui no momento certo colheremos os frutos, se andarmos em justiça, com certeza receberemos o nosso galardão. Por isto devemos fazer o bem a todos, assim como Paulo recomenda e ainda fez questão de escrever com letras grandes para chamar a atenção. Devemos ajudar, socorrer todos, principalmente os irmãos que professam a mesma fé. Não nos esqueçamos da lei da semeadura, tudo é semente."Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo." (Gálatas 6:12). Não temos que proceder segundo os praticantes da lei, os fariseus, os religiosos, não temos que mostrar para ninguém que somos cristãos. Devemos ser cristãos, ser realmente discípulos de Jesus, não pelo tamanho da nossa bíblia, cabelo, nossas vestes, ou pela maneira como cumprimentamos. Que o nosso comportamento seja realmente de uma pessoa que conhece o Senhor, que andemos em justiça, que pratiquemos a misericórdia, que amemos o próximo como a nós mesmos, que amemos o Senhor e as suas ordenanças. Que a nossa obediência não seja somente exterior, mas principalmente interior, que tenhamos um compromisso firmado em nossos corações."Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne." (Gálatas 6:13). Muitos que se fantasiam de crentes gostam de se identificar como evangélicos; muitos desses vivem nas mentiras, enganos, adultérios, prostituições, roubos e maldades. Por isso muitos têm deixado de buscar o Senhor diante dos maus exemplos apresentados pelos que simplesmente são religiosos, somente são cristãos no exterior, e o interior está consumido pelo pecado. Falam que servem ao Senhor, mas só de boca, estão nos altares de templos e ao mesmo tempo no pecado, são servos do diabo. "Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo."(Gálatas 6:14). Por isso não podemos ficar posando de mais santos, julgando-nos superiores aos demais, devemos simplesmente ser praticantes das ordenanças, dos preceitos do Senhor, pois todos somos dependentes da sua misericórdia. "Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura." (Gálatas 6:15). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sábado, 25 de abril de 2015

GLORIAR-SE NAS FRAQUEZAS E LUTAS

"Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor." (2 Coríntios 12:1)

   Enquanto os adversários de Paulo alegavam falsamente terem recebido doutrinas diretamente de Deus por meio de visões e de revelações, o próprio Paulo podia declarar que, no caso dele, isso ocorria de verdade. Mas aqui menciona o fato para demonstrar que as alturas supremas a que foi levantado mediante essas experiências estáticas foram contrabalançadas pela profunda humilhação de uma aflição específica que lhe foi imposta a fim de que continuasse a se gloriar, não em si mesmo, mas somente no Deus de toda a Graça. No nosso meio, ou melhor, no meio denominado gospel, deparamos com muitas pessoas que constantemente afirmam ter visões e revelações do Senhor, mas, na maioria das vezes, são pessoas como os opositores de Paulo. São pessoas que, na verdade, nunca tiveram uma experiência verdadeira com o Senhor, e o máximo que têm são visões enganadoras e sonhos confusos. Pessoas que gostam de se vangloriar dizendo terem visões e revelações, geralmente, são as que querem e precisam se firmar como sendo espirituais. Sabemos que são enganadas, ou mentirosas, porque Jesus nos ensina a conhecer as árvores pelos frutos, e vemos os frutos dessas pessoas que não são frutos do Espírito. A Palavra de Deus nos mostra a impossibilidade de duas pessoas andarem juntas se não estiverem de acordo."Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu." (2 Coríntios 12:2). Ser arrebatado ao Paraíso é uma experiência única, inigualável, em vida conhecer a casa futura, a habitação do Senhor. Paulo tem certeza dessa experiência notável, mas não sabe ao certo se esse arrebatamento incluía ou não o corpo. O terceiro céu designa um lugar além do céu imediato da atmosfera terrestre, além também do céu mais remoto do espaço exterior, com suas constelações, chegando à presença do próprio Deus. Paulo, na sua humildade, contradizendo os seus adversários, fala de si mesmo, mas na terceira pessoa, e mesmo assim essa revelação só se tornou pública para nosso aprendizado sobre o Reino, e também para avaliarmos a diferença entre as revelações verdadeiras e as mentirosas, e entender que devemos nos gloriar somente no Senhor que agora ressurreto e glorificado habita no Paraíso e nos aguarda.
   "E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar." (2 Coríntios 12:3-4). O arrebatamento foi algo tão fantástico que, mesmo depois, Paulo ainda não sabe se foi com seu corpo, ou somente em espírito, mas ele não se prende a isso, ele tem consciência desse fato e sabe que Deus que o arrebatou, sabe todas as coisas, e, se o Senhor quisesse que ele soubesse, lhe daria luz sobre isso. A natureza das coisas indizíveis que Paulo ouviu permanece desconhecida para nós, porque não lhe foi permitido contar. Foi uma experiência que deve ter revestido de força incalculável o seu apostolado, o qual lhe impôs sofrimentos tão constantes e extremos. Além disso, como essa experiência não fora induzida por ele, não lhe dava ocasião para autoglorificação. Não foi Paulo quem buscou essa experiência e sim o Senhor que o arrebatou. Creio que Paulo nem em oração teria coragem de clamar ou pedir algo assim, pois, antes de ele passar por essa experiência, possivelmente não acreditaria que fosse possível. "De alguém assim me gloriarei eu, mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas minhas fraquezas." (2 Coríntios 12:5). Apesar dessa grandiosa experiência, Paulo afirma que não se gloria disto, muito pelo contrário, prefere gloriar das suas fraquezas e dos seus sofrimentos e lutas para pregar o Evangelho. A maneira de Paulo viver e ensinar é oposta à da maioria dos pregadores da nossa atualidade que gostam de se vangloriar dizendo que pela sua fidelidade Deus os tem abençoado. Gostam de mostrar patrimônio, riquezas, luxo, gostam de demonstrar uma espiritualidade que não é condizente com o Evangelho de Jesus Cristo. Afirmam nada sofrerem e dizem que é o cuidado do Senhor. Paulo, ao contrário, sofria e afirmava que era pelo Evangelho e tinha orgulho disso. "São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes. Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um.Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez. Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase? Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza." (2 Coríntios 11:23-30). Paulo se orgulhava somente de servir ao Senhor e ser digno de sofrer pelo seu nome. Mas o que vemos hoje é um ensino diferente, em que pregam que quem é fiel ao Senhor tem o melhor.
   "Porque, se quiser gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas deixo isto, para que ninguém cuide de mim mais do que em mim vê ou de mim ouve." (2 Coríntios 12:6). Esse apóstolo tinha a preocupação de jamais querer ser mais do que mostrava, transparecia, e insiste em dizer que não se jactará a respeito de tamanha experiência gloriosa, mas só a respeito da sua fraqueza. "E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar." (2 Coríntios 12:7). Espinho na carne. Permanece oculta a natureza exata dessa aflição. Mensageiro de satanás é uma forma de referir ao espinho na carne de Paulo. Sabemos que é algo que causava dor e sofrimento, sabemos que foi Deus quem colocou, ou melhor, mandou ou permitiu que satanás assim o fizesse. Sabemos então que satanás só pode fazer o que Deus permite, ou manda. O que existe é especulação a respeito do espinho na carne, uns falam que é uma enfermidade, outros, perseguições; enfim pode ser qualquer coisa e não sabemos por que o Senhor não nos revelou, mas sabemos que causava dor e sofrimento. Sabemos então que Deus pode permitir dor por vários motivos, e isso não quer dizer que seja por punição. "Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." (2 Coríntios 12:8-9). Paulo orou ao Senhor por três vezes, somente pedindo para que o Senhor retirasse esse espinho da sua carne, esse sofrimento, essa dor, mas o Senhor respondeu que não iria tirá-lo. Esse sofrimento foi imposto para que Paulo sempre lembrasse que era humano e passível de sofrimento, que não deveria se engrandecer. Ao tomar conhecimento disso, ele então sente prazer, alegria por sofrer pelo nome do Senhor, pois quando todos o julgam fraco é que ele é forte. A Graça de Deus é suficiente para nós, solução melhor do que tirar o espinho na carne. A fraqueza humana oferece a oportunidade ideal para a demonstração do Poder Divino. "Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte." (2 Coríntios 12-10). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quinta-feira, 23 de abril de 2015

ENGRANDECENDO O EVANGELHO

"E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho; De maneira que as minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares." (Filipenses 1:12-13)

   Paulo nesta carta aos irmãos de Filipos esclarece, ou melhor, traz luz sobre a divulgação do Evangelho, mostrando que mesmo a sua detenção serviu para o progresso do Evangelho. Em vez de prejudicar o Evangelho, o seu encarceramento serviu para divulgá-lo. Tornou-se claro para todos os que sabiam da situação de Paulo que ele estava preso não por ser culpado de algum crime, mas por defender o Evangelho. E ele o divulgava para toda a guarda do palácio, o contingente de vários milhares de soldados, muitos dos quais teriam tido contato direto com Paulo ou teriam sido designados por turno para guardá-lo no decurso do seu encarceramento. Ao contrário da maioria que, quando acontece algum infortúnio, fica lamentando, Paulo usava esse acontecimento para pregar e falar de Jesus Cristo. O objetivo desse homem de Deus, depois que se converteu, foi sempre fazer a vontade do Senhor, e em todo o tempo ensinar o Caminho da salvação a todos. E ele o fazia mesmo estando preso; nos momentos de apresentar a sua defesa, ele pregava. Com todos os que tinham contato com ele, ensinava o Evangelho de Jesus Cristo. "E muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a palavra mais confiadamente, sem temor." (Filipenses 1:14). O resultado inesperado do encarceramento de Paulo foi que outros, estimulados por seu exemplo, estavam proclamando o Evangelho com determinação. Os que ouviram Paulo ou muitos que tomaram conhecimento da desenvoltura desse servo de todo tempo estar anunciando o Reino de Deus resolveram também imitá-lo. Esse pregador não ficava lamentando estar preso sendo inocente, nem chorava nem lamentava com o Senhor pelas perseguições, ao contrário, em tudo via uma oportunidade para divulgar o Evangelho. Ele tinha que ser um exemplo para todos nós que dizemos ser pregadores da Palavra de Deus. Temos que aprender que não podemos lamentar e ficar reclamando por quaisquer coisas que nos aconteçam, aprendamos que em tudo devemos dar glórias a Deus.
   "Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade; Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões." (Filipenses 1:15-16). A pregação do Evangelho, estimulada pelo encarceramento de Paulo, provém de outro de dois motivos diametralmente opostos entre si. Paulo pregava, ensinava o Evangelho por amor a Deus e ao próximo, porque o que ele tinha conhecido e experimentava queria que todos também conhecessem: a Verdade. Pregava porque sabia que esse era o seu dever, sua obrigação, e que tinha sido comissionado, chamado por Jesus para isso. Portanto, sabia que não tinha alternativa a não ser pregar, o que ele fazia com prazer e amor. Muitos por inveja também começaram a pregar o Evangelho, mas não por amor ao próximo, e sim por vários motivos, principalmente por interesse que não o genuíno de salvar almas. Os que pregam com um intuito correto reconhecem a verdadeira razão do encarceramento de Paulo, já expressa anteriormente, e são estimulados a tomar a mesma posição ousada que ele adotou. Mas os que pregavam por ambição não viam nos sofrimentos de Paulo uma vontade de Deus, um meio para a divulgação do Evangelho. "Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do Evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda." (Filipenses 1:17-18). Os que pregam com intuitos errados e insinceros fazem-no com a intenção de concorrer com Paulo, pensando que com isso estão tornando mais insuportável o seu encarceramento, ou seja, sem sinceridade, não com motivos justos. Esses pregadores não devem ser considerados heréticos. Sua mensagem é verdadeira, embora seus motivos não sejam puros. O Evangelho tem sua objetividade e validade independentemente de quem o proclama; a mensagem é maior do que o mensageiro, exemplo do tipo de experiência cristã vigorosa que Paulo demonstrava. Estava preso e outros cristãos procuravam, mediante a pregação deles, aumentar as suas dificuldades, mas ele continuava regozijando-se. O próprio Paulo dizia que se alegrava nas lutas, pois sabia que o Senhor era por ele e com ele, e tinha conhecimento de que as lutas e perseguições são naturais e esperadas na vida do cristão. Portanto, ele se sentia feliz, alegre, por ser digno de sofrer pelo Evangelho de Jesus Cristo.
   "Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo." (Filipenses 1;19). O Espírito Santo não somente é o Espírito de Deus, o Pai, como também o Espírito de Cristo da segunda pessoa da trindade. Paulo sabe do cuidado dos irmãos que oravam por ele e sabe do amor e do cuidado de Deus para com ele, portanto tinha consciência do descanso, porque o Espírito de Deus é que era o seu socorro. "Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte." (Filipenses 1:20). Paulo, por se deixar ser guiado pelo Espírito Santo, sabia que não seria confundido e que através dele Jesus seria engrandecido, o Evangelho programado. O seu sofrimento, prisão e sua morte serviamsimplesmente para o ensino do Evangelho de Jesus Cristo. A preocupação desse servo era somente de divulgar, transmitir o Evangelho por palavras, atitudes, alegrias, vitórias e sofrimentos, em tudo ele mostrava o Cristo. "Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher." (Filipenses 1:21-22). Cristo era a fonte e o segredo da alegria contínua de Paulo (mesmo no cárcere), porque a vida de Paulo achava em Cristo todo o seu sentido. O lucro trazido pela morte é estar em Cristo. De modo que Paulo está dizendo aqui que seu interesse supremo e a sua posse mais preciosa, tanto agora quanto para sempre, é Cristo e seu relacionamento com Ele. A divulgação do Evangelho é a edificação da igreja. "Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne." (Filipenses 1:23-24). Partir e estar com Cristo, qualquer uma das alternativas era boa, embora consciente da sua missão aqui e do amor aos irmãos, sabendo que através dos seus ensinos e pregações muitos se converteriam ao Senhor. Mas, por outro lado, sabia que ir para o descanso eterno e ao lado de Cristo era o objetivo. Paulo queria logo estar com Cristo para sempre, mas também era consciente das suas responsabilidades e do seu amor pelo Evangelho. "E, tendo esta confiança, sei que ficarei, e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé,Para que a vossa glória cresça por mim em Cristo Jesus, pela minha nova ida a vós." (Filipenses 1:25-26). Sabendo da vontade de Cristo, e como a sua hora não tinha chegado ainda, com esperança de ser solto e voltar a vê-los, isso queria fazer com alegria. Aprendamos com esse apóstolo a ser um verdadeiro discípulo de Jesus. "Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho." (Filipenses 1:27). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

PRESTAÇÕES DE CONTAS

"E de Mileto mandou a Éfeso, a chamar os anciãos da igreja. E, logo que chegaram junto dele, disse-lhes: Vós bem sabeis, desde o primeiro dia em que entrei na Ásia, como em todo esse tempo me portei no meio de vós." (Atos 17:18)

   Paulo manda chamar a liderança da igreja em Éfeso para dar umas instruções e também para se despedir, porque era consciente de que seria a sua última viagem, ou última visita àquela região. Mas o que devemos observar com muita cautela, e com orgulho, com o objetivo de imitar é a maneira de se portar desse abnegado servo de Deus. Ele chama atenção da liderança da igreja pela maneira como ele se portou no meio deles desde o início. Paulo tinha a tranquilidade de poder afirmar que sempre agiu de maneira correta, como um servo de Deus deve agir, sabendo que nada houve que pudesse acusá-lo. Esse servo do Senhor tinha a consciência tranquila de dever cumprido, de ter executado a missão que o Senhor lhe confiou e de tê-la executado com esmero, afinco, ter agido com fidelidade à Palavra de Deus. Portanto, sabia que ninguém tinha coisa alguma a falar contra ele. "Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram." (Atos 20:19). Mostrou, lembrou que esteve no meio deles servindo ao Senhor com toda luta e sofrimento que eram impostos pelos próprios judeus a seus conterrâneos. Mostrou que sempre agiu em humildade e com muito sofrimento, pois conhecemos que foram várias as perseguições que sofreu, assim também como as tentações, os laços preparados para fazê-lo agir de maneira emotiva, ou carnal, e assim terem alguma coisa para acusá-lo. Mas ele tinha em nome de Jesus conseguido vencer, superar todos esses obstáculos, e agora podia falar com segurança a esses pastores da região. "Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas." (Atos 20:20). Lembra ainda que tudo o que era proveitoso, útil para o crescimento espiritual, para o crescimento e fortalecimento da igreja ele pregou, ensinou. Paulo não perdia uma oportunidade de falar do Reino, de pregar o Evangelho de Jesus Cristo. Ele era um pregador em horário integral, pregava nas ruas, praças, casas e nas sinagogas, todo o seu tempo foi dedicado a ensinar a Palavra de Deus. Apesar das dificuldades da época, ele não tinha férias, como os nossos pastores desta geração.
   "Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo." (Atos 20:21). Paulo pregava para todos, mas suas pregações e ensino eram o chamado para a conversão ao Senhor. Não pregava ou oferecia qualquer espécie de bênção material, não falava em prosperidade ou mudança, bênçãos; ele curava enfermo, libertava os cativos e fazia exatamente aquilo que Jesus mandou. Ensinava sobre salvação, mostrava que Jesus era o Messias, era o Filho de Deus e que por Ele todos os que O aceitavam viveriam. Os ensinos de Paulo eram fundamentados na Palavra, explicava com clareza as Escrituras, a exortação e o consolo de acordo com a Palavra e a promessa de vida eterna. Esse servo não buscava conforto ou reconhecimento por parte de homens, e sim agradar ao Senhor. "E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações." (Atos 20:22-23). Paulo tinha conhecimento dos sofrimentos que o aguardavam, sabia que ia sofrer, que ia ser preso e espancado, mas, assim como Jesus, ele não procurou fugir da sua missão. Deus não mantém ninguém no engano, o Espírito Santo já tinha revelado e confirmado que ele estava indo para Jerusalém e que seria preso, como foi. Ser servo de Deus, praticante da Palavra, não é sinônimo de ausência de lutas, problemas e sofrimentos, muito pelo contrário, exatamente por vivermos em um mundo corrompido em que as trevas imperam é natural a perseguição. Por confrontar o pecado, é claro que existem reações, perseguições, mas, quando se está firme no Senhor, passamos por tudo isto sabendo que o nosso lugar de regozijo, de descanso nos aguarda junto com o Senhor. "Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus." (Atos 20:24). Paulo tinha a preocupação de fazer aquilo para o qual foi comissionado pelo Senhor, que era pregar, ensinar o Evangelho de Jesus Cristo. E sabia que sua vida estava nas mãos do Senhor, pois Jesus disse: "que quem quiser salvar a sua vida, perdê-la ia". Mas ele não se preocupava com nada disso, desde que pudesse ensinar a verdade única. Paulo não buscava conforto, luxo, dinheiro, nem mesmo se preocupava em salvar a sua vida, somente em obedecer ao Senhor. Os pregadores da nossa atualidade agem de forma contrária.
   "E agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o Reino de Deus, não vereis mais o meu rosto." (Atos 20:25). O apóstolo deixa claro que sabe que não mais os veria, que todos eles que o ouviram pregar o Reino de Deus (não bênçãos ou prosperidade) não mais o veriam. O Espírito de Deus tudo revela, portanto nada do que aconteceu posteriormente na vida de Paulo foi novidade, ele sabia que ia ser preso, que ia chegar até Roma na condição de prisioneiro, mas todo o tempo ele estava pregando o Evangelho e que Jesus era o Cristo de Deus. Paulo se despede não com choro ou tristeza, mas sabendo que tinha cumprido o seu dever, estava na verdade feliz por ter completado aquela missão e ia iniciar outra, e, por mais dolorosa que pudesse ser, estava feliz por fazer a vontade de Deus. "Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus." (Atos 20:26-27). Em sua despedida faz questão de lembrar que sabe que é inocente diante do Senhor, pelo fato de ter ensinado a Verdade, o Evangelho, e não outra coisa qualquer, que sabe que não tem culpa diante do Senhor por não ter ensinado sobre o Reino. Como é maravilhosa essa afirmação de Paulo porque ele cumpriu o seu dever, ele realmente pregou o Evangelho de Jesus Cristo e continua pregando até hoje através das Escrituras, dos seus escritos. Que estes que se dizem pregadores aprendam com Paulo a serem servos, e que no momento da sua partida possam fazer uma confissão idêntica. "Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue." (Atos 20:28). Manda que os pastores cuidem das ovelhas do Senhor, ovelhas que Jesus comprou com o seu sangue. Que os pastores preguem e ensinem o Evangelho e não mentiras, que não enganem e nem usurpam as ovelhas do Senhor. Que não inventem modismo para atrair as pessoas, que simplesmente falem do Reino, falem de Jesus, do Evangelho, sabendo que quem mantém as obras e as pessoas nos templos é Ele. Pastores devem cuidar das ovelhas sabendo que são o rebanho do Senhor, e não as enganem, nem bajulem, simplesmente preguem, ensinem o Evangelho de Jesus Cristo. "Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si." (Atos 20:29-30). Paulo sabia o que iria acontecer, porque o Espírito de Deus tudo sabe, e o que vemos nas igrejas são homens perversos, enganadores, que usam o nome do Senhor de maneira errada e em benefício próprio. A bem da verdade, nunca se matou tantas pessoas como as igrejas estão matando, os pastores hoje matam muito mais do que Hitler. Vergonha e decepção, mas com certeza prestarão contas dos seus atos, passarão por sofrimentos atrozes, porque de Deus ninguém zomba. "Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados." (Atos 20:31-32). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.