EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

AINDA HÁ TEMPO

"Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado." (1 Pedro 4:1)

Sabemos que Cristo viveu sem pecado e morreu pelos nossos pecados, para nos livrar, então Jesus foi quem sofreu e morreu injustamente, sem reclamar. Esse ato de injustiça nos trouxe libertação e salvação. Portanto, o nosso Mestre tudo sofreu para que a vontade do Pai acontecesse, se realizasse. Jesus sofreu horrores,inclusive a morte, sendo inocente, e as acusações contra Ele eram somente por praticar o Evangelho, cumprir a vontade de Deus. Assim, se Ele é o nosso Mestre, se somos os seus discípulos, devemos estar preparados para passar por lutas por causa do Evangelho. Temos que nos armar com esse pensamento, sabendo que os sofrimentos por causa do Evangelho os verdadeiros cristãos passarão por eles infalivelmente. Mas passar por lutas pelo Evangelho não é só para os evangelistas, missionários ou pregadores por serem rejeitados onde tentam levar a Palavra. É sofrer no dia a dia, em casa, no trabalho, na igreja e em toda parte por viver o Evangelho, e praticá-lo, uma vez que o mundo jaz no maligno. Sofrimento quando você defende o casamento bíblico, ou seja, somente um até que a morte o separe; quando condenamos o divórcio e o recasamento; quando não aceitamos e nem concordamos com o homossexualismo, com a mentira, a prostituição, fornicação, a desonestidade, os ensinos heréticos, as mentiras nos altares, o comércio nos templos; quando defendemos o Evangelho assim como Ele é, sem permitir novidades, e assim as pessoas se voltam contra. Somos chamados de fanáticos, alienados, mas continuamos e não abrimos mão de praticar a verdade. "Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus." (1 Pedro 4:2). Sabemos que não podemos aceitar ou concordar com o pecado; e falamos em viverem santificação. Sofremos quando rejeitamos as pregações e o ensino falso, quando apresentam um deus bonzinho e tolerante com o pecado. Somos rejeitados pelos nossos parentes, amigos, conhecidos, pelos supostos irmãos de igreja, mas devemos olhar para o Senhor e glorificar por sermos achados dignos de sofrer pelo Evangelho.
"Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias." (1 Pedro 4:3). Quando não conhecíamos o Senhor, vivíamos segundo o curso deste mundo, segundo a vontade da carne. Fazíamos tudo o que desagrada ao Senhor, preocupávamo-nos somente em viver o momento presente a qualquer custo, não sabendo que onde buscávamos felicidade, encontrávamos a infelicidade. Onde buscávamos vida e alegrias, encontrávamos morte e tristezas. Vivíamos em ilusões e mentiras, mas agora, conhecendo o Senhor e a sua vontade, não temos desculpas para não viver o Evangelho. Portanto, sabemos que as lutas virão, e quem não se habilita a suportar as afrontas, perseguições por causa do Evangelho não tem parte no Reino. Os que acreditam que devem viver de maneira confortável aqui, sem afrontas, e que Deus não quer que eles sofram estão em engano e não são discípulos de Jesus. "E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós."(1 Pedro 4:4). É normal as pessoas nos acusarem por não compartilharmos os mesmos prazeres e ações delas; é normal e esperado sermos acusados de tolos e de termos sofrido lavagem cerebral por termos prazerem servir ao Senhor. Quando muitos querem apresentar um evangelho light permissivo, nós devemos buscar viver somente a Verdade. Por esse motivo recebemos acusações e não podemos ficar reclamando por essas perseguições, porque, se o nosso Mestre é Jesus, seguimos então os seus passos. E Ele em nenhum momento reclamou ou lamentou, então, que sejamos acusados de defendermos e vivermos o Evangelho. Mas aqueles que nos acusam e perseguem prestarão contas no dia do Senhor. "Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos." (1 Pedro 4:5). Todos os nossos perseguidores serão julgados e darão conta das acusações e afrontas que fazem. Porém, que sejamos acusados e perseguidos por vivermos e praticarmos o Evangelho do Senhor Jesus, e não por vivermos de forma errada, não pelos ímpios que vêem como desrespeitosa a maneira como vivemos, não por falarmos uma coisa e vivermos outra, mas que sejamos acusados de vivermos o Evangelho de Jesus Cristo. Porque só teremos louvor se formos legítimos filhos de Deus.
"Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito." (1 Pedro 4:6).O Evangelho de Jesus Cristo foi e é pregado às pessoas mortas espiritualmente para que tenham conhecimento da verdade, pois persistem em continuar vivendo na carne, ou seja,que na morte recebamo julgamento e a condenação. O objetivo é que essas pessoas mortas, ao ouvirem o Evangelho verdadeiro, se convertam e não mais vivam segundo a carne, que vivam em espírito. O objetivo do Senhor é que todos se salvem, por esse motivo Jesus veio em carne e sofreu perseguições e afrontas até a morte, e morte de cruz. "E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração."(1 Pedro 4:7).Eo grande Dia já está próximo, Jesus está voltando, o dia do julgamento está às portas, portanto devemos andar em vigilância. Não podemos nos permitir sair fora do Evangelho, não nos desviar, não nos permitir ser atraídos pelas coisas do mundo. Devemos orar por nós mesmos, pelos nossos, pela nossa cidade, estado, orar pelo mundo, porque enquanto as pessoas estão aqui, enquanto Jesus não volta, ainda há tempo de se converterem, de se salvarem. Depois não mais terão chance, da mesma maneira que devemos sempre ser sóbrios, porque por um deslize qualquer,se acontecer no momento em que Jesus voltar, iremos padecer por toda a eternidade. "Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados." (1 Pedro 4:8). Ardente amor; amar o próximo como a nós mesmos, assim como esmurramos os nossos corpos para nos santificarmos ao Senhor, assim como não permitimos pecados, ou atos de desobediência ao Evangelho em nossas vidas, porque sabemos as consequências. Devemos da mesma maneira amar o próximo, pregar a verdade, ensinar, exortar, admoestar para que, quem sabe, se convertam e abandonem os pecados e se salvem. Não podemos concordar, aceitar erros e pecados nas pessoas com desculpas de que as amamos, pois na verdade estaremos odiando, uma vez que sabemos que quem ama quer salvar. O verdadeiro amor demonstramos levando o Evangelho com os nossos lábios, gesto, nossa maneira de viver, sendo exemplo, preocupando-nos em salvar o próximo. "Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações, Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus." (1 Pedro 4:9-10). Devemos administrar no próximo o dom como o recebemos, quer dizer, assim como recebemos a Palavra, o Evangelho, devemos ensinar o próximo, porque somos despensa de Deus, de onde tem que sair coisa boa, tem que ter salvação em nós. "Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém."(1 Pedro 4:11).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

DÍVIDAS E AUTORIDADES.

"Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus." (Romanos 13:1)

Rebeldia, revolta, anarquia nada têm com o Reino de Deus. Todos nós devemos nos submeter às autoridades civis, militares e religiosas, porque, para ser submisso a Deus, a sua Palavra, é necessário se submeter às autoridades terrenas. Sabendo que tudo o que acontece é por vontade ou permissão do Senhor, temos consciência de que todas as autoridades foram instituídas por Ele. Portanto, quando nos rebelamos contra qualquer autoridade, estamos rebelando contra o próprio Deus. Se temos um mau governo, com certeza o maior culpado somos nós, porque o Senhor nos dá o que merecemos. Quem não respeita as autoridades não respeita Cristo; por isto devemos respeitar todas as leis e obedecer a todas elas. Não importa se nos deparamos com uma autoridade corrupta, desonesta, violenta; antes de criticarmos, devemos orar por ela, para que o Senhor mude a situação, porque tudo só acontece segundo a sua vontade, e sempre vamos receber o que merecemos; o que plantamos, colhemos. "Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação." (Romanos 13:2). Quem resiste a qualquer autoridade está resistindo a Deus, porque, se Ele determina que devemos obedecer à autoridade, ao desobedecer a ela, estamos desobedecendo diretamente a Ele. Antes de criticarmos as nossas autoridades, devemos criticar a nós mesmos, nos avaliar, e assim descobrir o que houve para termos uma autoridade que não está agindo de acordo com o esperado.Não podemos falar que tememos Deus, que somos servos, se estivermos desobedecendo a alguma autoridade; não importa se é federal, estadual ou municipal, ou o chefe, o patrão, o pastor ou qualquer que tenha e exerça autoridade sobre nós. Todos os que não querem se submeter à autoridade também não respeitam o Senhor. Assim, não existe cristão que não tenha um pastor, um líder espiritual, alguém que cuida e responde por sua alma diante do Senhor. Se estivermos debaixo de uma autoridade civil ou espiritual que não esteja agindo segundo os preceitos estabelecidos e se tivermos condições de mudar, trocar, que assim façamos, mas não critiquemos. Se não estamos concordando com o nosso pastor, líder espiritual, então que mudemos de templo, igreja, e pronto!
"Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela." (Romanos 13:3). Ninguém será levado ou é levado diante de um juiz para responder por uma acusação se não tiver feito algo para que isso aconteça. Se vivermos segundo os preceitos estabelecidos, não seremos levados a juízo, e, se o formos sem nada termos cometidos, não temos o que temer, mesmo porque a função dos magistrados é fazer cumprir a lei, e só são levados diante deles quem não as está cumprindo. O principal é saber que nada pode nos acontecer se o Senhor não o permitir, portanto, se nos submetermos ás ordenanças de Deus, sabemos que nada poderá nos acontecer, e, se acontecer, sabemos que o nosso Pai nos livrará. Se alguém se levanta contra nós, creia, existe a permissão do Senhor, e essa permissão foi concedida por causa das nossas desobediências. "Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal." (Romanos 13:4).Como são servos do Senhor, e a função das autoridades judiciais, policiais, é fazer justiça, punir os desobedientes, elas são instituídas para estabelecer a ordem. Todas as autoridades são ministros do Senhor, mas, se elas estiverem errando, fazendo coisas erradas, agindo de maneira inadequada, elas prestarão contas ao Senhor, mas nós temos que simplesmente obedecer-lhes. "Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência." (Romanos 13:5). Portanto, não devemos temer as autoridades simplesmente por medo do castigo, da punição inerente às desobediências. Devemos temê-las sabendo que são ministros do Senhor, e que obedecer-lhes é mandamento do Senhor. E que lhes obedecendo estaremos obedecendo ao próprio Senhor. "Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo." (Romanos 13:6). Todos os que estão sonegando impostos estão pecando, não existem desculpas que justifiquem tal ato. Não basta acusar, lamentar que se pagam muito impostos. O fato é que, se devemos, temos que pagar; assim como devemos devolver os dízimos do Senhor, também devemos pagar todos os nossos impostos."Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra."(Romanos 13:7). Devemos respeitar todas as autoridades e cumprir com todas as nossas obrigações; independentemente da maneira de as autoridades agirem, nós simplesmente lhes obedecemos.Respeitar todos, pagar os nossos impostos, nossas contas, devolver os dízimos do Senhor, respeitar e obedecer, pois só agradamos o Senhor com obediência. Quem sonega imposto, não registra os funcionários, não paga as horas, o tempo correto, ou quem faz coisas erradas (gatos) para não pagar água, luz ou TV a cabo é ladrão, pois está roubando, e os ladrões não herdarão o Reino de Deus. Todos os que não pagam os seus funcionários de maneira correta, os que dão propinas, esses com certeza irão prestar contas ao Senhor. "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Romanos 13:80). Não podemos dever nada a ninguém, a nenhuma autoridade, devemos cumprir todos os preceitos. Também não podemos ficar fazendo dívidas sem saber como iremos pagá-las. O cristão não faz dívidas, pois usa somente o que tem. Pessoas que compram sem saber como irão pagar, utilizam o cartão de crédito, limite de cheque, empréstimos sem ter condições de pagar depois são pessoas sem juízos. Devemos sempre andar de cabeça erguida não devendo nada a ninguém, e jamais temer as autoridades, pois elas existem para o nosso bem. "Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo." (Romanos 13:9). Amar o próximo como a nós mesmos é exatamente cuidar do interesse do próximo como a nós mesmos; respeitar o próximo como gostaríamos que fôssemos respeitados. Amar o próximo como a nós mesmos só conseguiremos se amarmos Deus em primeiro lugar, e, se amarmos Deus, obedecemos a Ele, e, obedecendo-Lhe, amamos o próximo. Respeitar, acatar e não desobedecer às autoridades, não sonegar e não ficar devendo nada a ninguém, não causar transtorno a ninguém, para as pessoas não terem do que nos acusar. Sejamos filhos de Deus, sejamos praticantes da Palavra e não meros religiosos, que só visam ao bem-estar aqui. A Palavra é obedecer. "O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja.Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências."(Romanos 13:10-14).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
Pr.Henrique Lino

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

O pai das promessas

"Porque este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou." (Hebreus 7:1)

Abraão, o Patriarca da fé, o pai das promessas, aquele cuja fé é citada como exemplo e que não teve nenhum medo de querer sacrificar o seu filho ao Senhor, aquele cuja descendência cristã provém dele, o que é o pai das doze tribos de Israel, e que é antes da lei, esse homem tinha a promessa, e ela se cumpriu porque ele perseverou em obedecer e crer no Senhor, portanto recebeu o título de pai da fé e das promessas. Esse homem viveu antes da lei, e, portanto, não sabia a respeito de obediências aos preceitos do Senhor, mas os cumpriu pela fé e pelo temor. Esse homem foi o primeiro dizimista, pois o Senhor enviou um sacerdote somente para receber os seus dízimos e abençoá-lo. Vemos a seriedade dos dízimos, que são um mandamento do Senhor para todos os cristãos, porque, mesmo sem ter essa lei escrita, Deus já a tinha revelado ao patriarca Abraão, e também enviou um sacerdote somente com a finalidade de recolher o dízimo e abençoá-lo. Abraão, antes de receber o seu Isaque, teve que ser primeiramente dizimista. "E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo.E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo." (Gênesis 14:18-20). Esse sacerdote que prefigura Cristo somente aparece nesse momento para receber os dízimos e abençoar Abraão, que naquela época ainda se chamava Abrão. O sacerdote chegou trazendo os elementos da ceia, o pão e o vinho, a carne e o sangue de Cristo, e o principal, a bênção do Senhor."A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz." (Hebreus 7:2).Ainda não existiam sacerdotes do Senhor, não existiam mandamentos nem lei do Senhor, então Ele enviou um sacerdote para abençoar e recolher os dízimos, esse que significa rei de justiça e rei de paz, mas que, além de prefigurar Cristo, mostra como deve ser o sacerdote. A função do sacerdote é abençoar, ser de paz e de justiça, e isso é mandamento, esse procedimento, caráter, tem que ser constante.
"Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre." (Hebreus 7:3).De todas as pessoas citadas na Bíblia sabemos a sua genealogia, pois as Escrituras fazem questão de relatá-la, citar quem são os pais e tudo mais. Mas o único de que nada sabemos é esse sacerdote, pois não se fala de onde veio ou qual era a sua descendência. Sabemos que era um sacerdote do Senhor e era rei de paz e de justiça. Não sabemos a sua idade, onde nasceu, quando morreu, se era casado ou qualquer coisa, mas sabemos que era rei de paz e de justiça. Ele prefigura Cristo, que foi enviado a Abrão para abençoá-lo e lhe servir do seu corpo e do seu sangue. Vemos quão fantástico é que ele não apareceu para receber uma oferta de Abraão, mas os dízimos; e Deus já tinha colocado no coração de Abraão esse entendimento, porque vemos que Ele agiu de maneira natural. Por esse motivo devemos sempre analisar se estamos devolvendo os nossos dízimos a um sacerdote do Senhor, se realmente estamos entregando-os a um representante de Deus, e se estamos recebendo as bênçãos dele. Examinar para saber se a quem devolvemos os nossos dízimos é um sacerdote, rei de paz e de justiça. "Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos." (Hebreus 7:4). Sabemos que o dízimo é muito anterior à lei e continuou na mesma e permanece na Graça,sendo que o Senhor Jesus confirmou isso. Dízimos não se devolvem em instituição de caridade, ou em templos, igrejas, ou até mesmo para sacerdotes que estejam precisando, necessitando. O dízimo deve ser entregue ao nosso sacerdote, aquele a quem confiamos a nossa alma, aquele que nos abençoa e responde diante do Senhor por nós. Devolvemos a quem confiamos como sacerdote e cremos que realmente é um homem (não mulher) de Deus. Oferta é diferente, podemos dar, ofertar onde e como quisermos e por vários motivos. Mas os dízimos, somente os entregamos para um sacerdote do Deus Altíssimo. "E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão." (Hebreus 7:5). Os encarregados de ministrar e tomar conta do templo eram somente da família de Levi, ou seja, os sacerdotes que têm a obrigação de receber os dízimos do povo, que eram da descendência de Abraão, tiveram que primeiramente, através do patriarca Abraão, o devolver. Assim fica claro que não se exclui ninguém, todos devem devolver os dízimos do Senhor e receber as bênçãos; em Abraão a promessa só se cumpriu após ele cumprir essa obediência.
"Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas." (Hebreus 7:6). Melquisedeque, que nada mais se sabe a seu respeito, além de rei de paz e justiça, além de sacerdote do Deus altíssimo, apareceu para receber os dízimos daquele que tinha promessas grandiosas de grandes milagres, como aconteceu. Assim sabemos se temos promessas em nossas vidas e todos as temos; devemos então obedecer e devolver o que é do Senhor, entregar os seus dízimos, os dez por cento de tudo o que vem às nossas mãos a um sacerdote do Senhor. Não a qualquer sacerdote, mas ao nosso sacerdote, o qual sabemos que realmente é um homem de Deus. Não se pode fazer caridade com os dízimos do Senhor, mas devolvê-los a um legítimo representante do Senhor. Não a qualquer um, ou para qualquer lugar, pois, além de não receber a bênção, não nos alimentamos do corpo de Cristo, que é o legítimo alimento. "Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior." (Hebreus 7:7). Sabemos que somente quem é maior espiritualmente do que nós tem condições reais de nos abençoar. Por isso, se não concordamos com o sacerdote, se vemos que ele concorda e aceita ações que são contrárias à palavra de Deus, se percebemos erros nele, não devemos e nem podemos lhe entregar os nossos dízimos, porque como poderemos receber as bênçãos de quem não as tem?Pois todos os que não vivem segundo a Palavra, que não praticam o Evangelho e não aceitam distorções não podem ser sacerdotes da ordem de Melquisedeque. O sacerdote tem que ser rei de paz e de justiça, tem que ser um sacerdote do Deus Altíssimo, tem que viver estritamente na Palavra, para ter condições de nos abençoar. Para receber os nossos dízimos, tem que pertencer à ordem de Melquisedeque, que prefigura Cristo. "E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive." (Hebreus 7:8).Todos nós, os sacerdotes que recebemos os dízimos em nome do Senhor, um dia morreremos, e,sendo fiéis à ordem, com certeza renasceremos em Cristo. Mas esse mandamento foi dado por aquele que vive para sempre, foi dado por Cristo, assim, quando não devolvemos os nossos dízimos de maneira correta e a um verdadeiro sacerdote da ordem de Melquisedeque, além de não recebermos as nossas bênçãos, estamos indo contrários à Palavra de Deus. Portanto, examine se realmente está devolvendo os seus dízimos a um sacerdote legítimo, caso contrário, busque um sacerdote do Deus Altíssimo. "E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro." (Hebreus 7:9-10).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
Pr.Henrique Lino

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

O SEGUNDO MAIOR MANDAMENTO

"E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos,entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção." (1 Pedro 3:8-9)

Jesus nos mandou amar o próximo como a nós mesmos. Esse é o segundo maior mandamento, mas para a nossa infelicidade é muito pouco praticado. Assistimos a toda parte a pessoas de todas as religiões e credo brigarem, se ofenderem, discutirem, ferirem-se fisicamente e com palavras. Essas pessoas que assim procedem falam que amam Deus, que são religiosas, e muitos se qualificam como mestres. Pessoas que não toleram e não permitem qualquer tipo de ofensa, ou escolhem qual podem tolerar, e muitos religiosos ainda usam o nome do Senhor dizendo que Ele não quer que sejamos humilhados. O que o nosso Mestre Jesus Cristo nos ensinou com palavras e com seu exemplo foi jamais revidar uma acusação, foi jamais levantar a mão contra o nosso semelhante. Não nos importar com o que se fala a nosso respeito; devemos simplesmente orar por quem nos acusa, sabendo que a verdade sempre virá à tona, e quem nos justifica é o Senhor, portanto não precisamos nos defender. Não devemos estar preocupados com o que as pessoas pensam a nosso respeito, e sim com o que o Senhor vê em nós. Se quisermos alcançar, conseguir as nossas bênçãos, que as promessas do Senhor se cumpram em nossas vidas, devemos aprender a amar o próximo. Aprender a perdoar quantas vezes forem necessárias, não importando o quão grave for a acusação ou ofensa; simplesmente devemos perdoar. Devemos amar a quem nos acusa, quem nos persegue, para que sejamos perfeitos diante do Senhor. "Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano" (1 Pedro 3:10). Não podemos a pretexto de nos justificar revidar uma acusação ou tirar satisfação, porque não precisamos nos defender, uma vez que o nosso Pai tudo vê e tudo sabe. Vigiarmos o que sai da nossa boca, não mentir, acusar, ofender ou maltratar quem que seja, pois prestaremos contas de todas as palavras que proferirmos contra os nossos semelhantes, que também são filhos ou criaturas de Deus.
"Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal." (1 Pedro 3:11-12).Apartar do mal, sair fora, deixar o mal, o que é errado à luz da Palavra, ter um estilo de vida condizente com a Palavra do Senhor. Em todo o tempo devemos fazer o bem a todos, e não escolher a quem fazer o bem, porque todos os que sabem que devem fazer o bem e não o fazem pecam. Deus não tem ninguém privilegiado, porque Ele ama todos, mas os que se prestam a fazer mal, tratar mal ou fazer algo contra alguém estão ofendendo diretamente o Senhor, porque todos são suas feituras. Deus é contra os que fazem o mal; o Senhor é contra todos os que tratam os seus filhos, as suas criaturas mal, e nenhum que assim procede fica sem a devida punição. Como cristãos, devemos lutar pela paz, não como o mundo faz, mas lutar na paz pela paz, não fazendo a guerra para obter a paz, mas sendo de paz e trazendo a paz, porque isso agrada Deus. "E qual é aquele que vos fará mal, se fordes zelosos do bem?" (1 Pedro 3:13). Se formos praticantes do bem, se amarmos todos como a nós mesmos,ninguém vai nos fazer mal, mesmo porque o mal não tem poder diante do bem. E o Senhor, o nosso Deus, não permitirá que toquem em nós; teremos o próprio Deus nos protegendo, porque Ele é Pai, e, se fizermos o bem, estaremos nos colocando como filhos Dele. Filhos têm a proteção do Pai. Sempre quando fazemos o que é certo, quando amamos, somos respeitados e também queridos pelo próximo, é a lei da reciprocidade. "Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis."(1 Pedro 3:14). Mas se tivermos que sofrer por amor à Palavra de Deus, se, por vivermos na prática do Evangelho de Jesus Cristo, vierem afrontas, perseguições, prejuízos, não desanimemos, prossigamos, porque sabemos que o nosso Pai cuidará das nossas feridas; sabemos que receberemos o nosso galardão, o nosso prêmio. Devemos saber que ninguém, absolutamente ninguém, nada pode nos destruir sem a vontade ou permissão do Pai, e essa permissão os nossos inimigos só a terão se não estivermos respeitando a Palavra do Senhor. Portanto, não devemos temer inimigo algum, mas temer o Senhor, porque somente Ele tem poder de nos salvar ou condenar.
 "Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós." (1 Pedro 3:15). Santificar Deus em nossos corações é saber que Ele é o Senhor de tudo, portanto, amarmos, temê-Lo, respeitá-Lo, e não O buscar somente para pedir alguma coisa, e sim aprender a adorar, a reconhecer que Ele é o Senhor, é tudo. Colocar o sentimento de mansidão em nossos corações, e não aceitarmos ou permitirmos a ira, o ódio, a raiva, o ressentimento, ou qualquer outro sentimento nocivo, pois isso é como um veneno, e quem os tem, os mantém é um suicida, pois caminha para a morte. Temos que estar sempre prontos, atender o próximo, amar o próximo, porque, se amamos Deus, obedecemos aos seus preceitos e, consequentemente, amamos o próximo. "Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo." (1 Pedro 3:16). Não nos importar com críticas se nos chamam de fanáticos, se nos chamam de bobos, de religiosos, de alienados, mas saber que em todo tempo as acusações que sempre poderá haver contra nós são a maneira de servirmos o Senhor. Não nos importar se são amigos, parentes ou quem quer que sejam, mas ter a certeza de que só poderão nos acusar de servirmos o nosso Deus. Mesmo esses que nos acusam ficam confundidos, perdidos, porque eles mesmos têm que reconhecer que somos pessoas de amor. Somos pessoas que agimos de acordo com o Evangelho. "Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal." (1 Pedro 3:17). Recebemos acusações por sermos servos, discípulos de Jesus, e não por fazermos qualquer coisa errada. Mas, mesmo quando estivermos sendo perseguidos, acusados, caluniados por causa do Evangelho, devemos glorificar o nome do Senhor, porque fomos achados dignos de sofrer pelo seu nome. Mas somente se as acusações, a dor e o sofrimento a nós infligidos forem exatamente por sermos fiéis à Palavra do Senhor. "Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito." (1 Pedro 3:18). Jesus sofreu horrores e todos os tipos de acusação sendo inocente, mas esse sofrimento foi para nos salvar. Se tivermos que passar por sofrimentos para que sirvam para conduzir uma só alma a Cristo, então obtivemos sucesso. Assim como Cristo foi vivificado, ou seja, tornou a ter vida no Pai, também teremos quando for a nossa hora se estivermos vivendo Nele, praticando o seu Evangelho. "No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo; O qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências." (1Pedro 3;19-22).
 Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique lino

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

JESUS ERA ESPERADO

"E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido." (Lucas 2:21)

Tudo sobre Jesus foi revelado antes do seu nascimento carnal, os profetas tudo tinham profetizado, do seu nascimento à morte e ressurreição, além de seu nome. O anjo já tinha aparecido a Maria antes e dito qual nome seria, o que na época certa de circuncidá-lo foi-lhe dado. Jesus como judeu, israelita, deveria circundar, porque a lei assim exigia, e como o Senhor veio para cumprir a lei, evidentemente que os seus pais deveriam levá-lo a se submeter a essa exigência legalista. Toda criança do sexo masculino deveria aos oito dias de nascido ser circuncidado, que é o ato de fazer uma marca, um círculo ao redor do prepúcio da criança. E nessa data, ou dia, deveriam já ter definido o nome do filho. Por esse motivo, o nome de Jesus tornou-se conhecido a todos nesse dia, ou seja, no dia da sua circuncisão. "E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor (Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor); E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos."(Lucas 2:22-24). Depois de quarenta dias do seu nascimento,Ele foi levado ao templo para a sua apresentação, porque, depois de dar à luz o filho, a mãe precisava esperar 40 dias antes de ir ao templo oferecer o sacrifício de purificação. Se não pudesse comprar um cordeiro e uma rolinha (ou pombinho), seriam aceitáveis duas rolinhas (ou pombinho). E como o templo ficava em Jerusalém, as pessoas deveriam se deslocar de onde estivessem até lá para cumprir essas determinações. Portanto, sabemos que José e Maria deslocaram-se,para cumprir esse ritual, de 9 a 10 quilômetros-distância de Belém a Jerusalém. Os primogênitos (o primeiro filho masculino) dos seres humanos e dos animais deviam ser dedicados ao Senhor, sendo que os animais eram sacrificados.Mas os seres humanos deveriam servir a Deus durante a vida inteira. Os levitas, na verdade, serviam em lugar de todos os primogênitos masculinos de Israel. Portanto, José e Maria foram cumprir toda a determinação da lei, porque em Jesus a lei deveria ser cumprida cem por cento, como realmente o foi.
"Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele." (Lucas 2:25). Simeão, que era um homem de Deus, um servo fiel, já tinha recebido a revelação do Senhor de que ele veria o Messias, o menino Jesus, aquele que iria libertar a todos nós. Portanto, esse homem aguardava pacientemente ver a consolação de Israel, ou seja, o consolo que o Messias traria ao seu povo na sua vinda. O Espírito Santo estava sobre ele, mas não da mesma maneira que sobre todos os crentes após o Pentecostes. Simeão recebeu um entendimento especial para reconhecer o Cristo. Deus já tinha preparado para que ele testemunhasse sobre Jesus, e por isso o capacitou."E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor." (Lucas 2:26). Simeão sabia que ele não morreria sem antes ver o libertador, a Esperança. Quando nos dedicamos ao Senhor, à prática da sua Palavra, a nos consagrar a Ele, quando nos santificamos, temos intimidade com o Pai, e Ele, pelo seu Espírito, nos revela as coisas futuras, revela o que há de acontecer. Não o passado, não o que já aconteceu, mas o Senhor sempre revela aos seus o que há de vir. "E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei." (Lucas 2:27). Guiado pelo Espírito de Deus, Simeão foi ao templo no dia e hora exatos em que José e Maria levaram o Menino Jesus para ser apresentado. Sabemos que Simeão era um homem de Deus porque a Bíblia nos fala, e pelos seus atos confirmamos isso. Vemos que ele simplesmente obedeceu aguardando a vinda do Messias, e, no momento em que Deus falou, ele foi ao templo. Isso se chama fé e obediência. Por esse motivo teve o privilégio de ver acontecer: "Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação, A qual tu preparaste perante a face de todos os povos; Luz para iluminar as nações, E para glória de teu povo Israel."(Lucas 2:28-32).Imagina a alegria desse homem ao saber que estava em suas mãos o Filho de Deus, com certeza algo fantástico, prova tal que ele compôs na hora o hino em que ele fala para o Senhor que agora o pode despedir, poisa sua missão e felicidade estão completas. O hino composto por Simeão passou a chamar-se Nunc dimitis, as primeiras palavras da tradução da Vulgata Latina, com o significado: "Agora despede."
"E José, e sua mãe, se maravilharam das coisas que Dele se diziam." (Lucas 2:33). Maria e José, além de alegres e orgulhosos, creio que deveriam constantemente agradecer ao Senhor pela honra de permitir que eles cuidassem do seu Filho. Mas também a toda hora, quando se confirmava quem era Jesus, acho que eles percebiam a responsabilidade de cuidar do Filho de Deus. "E Simeão os abençoou, e disse a Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel, e para sinal que é contraditado." (Lucas 2:34).Simeão abençoou Maria e disse-lhe quem realmente era Jesus ao afirmar que Ele seria para a elevação de muitos e para sinal contraditado, porque Jesus veio para salvar muitos, mas por Ele muitos foram e vão à perdição eterna: a queda e o levantamento de muitos. Cristo levanta os que Nele creem, mas é uma pedra de tropeço para os incrédulos. Sinal de contradição. Cristo remete para o Pai e para seu amor pelos pecadores, e quem se opõe a Cristo também se opõe ao Pai. Quem obedece ao Senhor, quem ouve Jesus alcança a salvação, quem o despreza recebe somente dor e sofrimento por toda a eternidade. "(E uma espada traspassará também a tua própria alma); para que se manifestem os pensamentos de muitos corações." (Lucas 2:35) Quando Simeão diz "também", ele está dizendo a Maria assim: quanto a você, uma espada atravessará a sua alma. A frase mostra que Maria e não somente Jesus sofreria aquela angústia profunda. Trata-se da primeira referência no evangelho de Lucas, ao sofrimento e à morte de Cristo. Sabemos o quão difícil é para uma mãe acompanhar o sofrimento de um filho, imagina então o de Maria acompanhando a prisão, as surras, a crucificação de Jesus e, consequentemente, a sua morte. Foi revelado o que Maria passaria, como de fato passou. "E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia."(Lucas 2:36-37). Essa Ana (misericordiosa) louvou a Deus pelo menino Jesus, assim como Ana do antigo Testamento louvara a Deus pelo menino Samuel; esta também era uma mulher temente a Deus. O fato de a Bíblia dizer que ela nunca deixava o templo pode significar que, como o templo de Herodes era bem grande e compreendia cômodos para vários fins, Ana talvez tivesse permissão de morar num deles.Mas a declaração, no entanto, pode muito bem significar que ela gastava todas as horas do dia frequentando o templo e ali adorando. O fato é que ela foi recompensada vendo, reconhecendo o Menino Filho de Deus. "E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava Dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém. E, quando acabaram de cumprir tudo segundo a lei do Senhor, voltaram à Galiléia, para a sua cidade de Nazaré. E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a Graça de Deus estava sobre Ele." (Lucas 2:38-40).

Leiam e pratiquem a Bíblia.Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

SÁBIOS E PERFEITOS

"Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam." (1 Coríntios 2:6)

Nós falamos, pregamos sabedoria entre os perfeitos, isto porque todos os que são do Reino, ou buscam entrar no Reino,são perfeitos no querer, uma vez que querem o melhor. Ensinamos e pregamos sabedoria, mas não a humana, não a deste mundo, não a lógica humana, mas a perfeição que é Jesus. A sabedoria do mundo termina aqui e de várias maneiras, mas a do Senhor, a sabedoria de Deus dura por toda a eternidade. Quando falamos da sabedoria de Deus, operando o Espírito Santo no coração do ouvinte, a sabedoria e a eloquência do pregador nada valem. Mas a confiança nossa, como pregadores, não pode depender da nossa capacidade intelectual e retórica. As nossas pregações têm que ser marcadas pela demonstração convincente do poder do Espírito Santo. A nossa sabedoria é do alto e, por conseguinte, contrária à terrena, uma vez que a última expressa somente o que é passageiro, e a divina é eterna. Nossa preocupação não pode ser em usar palavras bonitas, português correto, e sim falar de maneira clara para que todos possam entender a Palavra de Deus. Não podemos preocupar-nos em convencer as pessoas a se entregar, a se converter, não podemos criar absolutamente coisa alguma para tentar trazer as pessoas ao Evangelho. Devemos simplesmente pregar, ensinar, falar, e o Espírito Santo é quem convence, e quem for Dele ouvirá. "Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória." (1 Coríntios 2:7).Falamos sobre o segredo ou o mistério que antes estava oculto, mas agora é conhecido, porque Deus o revelou ao seu povo. Aos incrédulos ainda está oculto, para a nossa glória, porque a sabedoria de Deus levará todos os crentes (os legítimos, não frequentadores de templos) a compartilhar, no fim, a glória de Cristo. A sabedoria humana faz com que se despreze a verdadeira sabedoria e se cometam atos que são imperdoáveis, como foi com os sacerdotes que mandaram prender, crucificar e matar Jesus. "A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória." (1 Coríntios 2:8). A sabedoria terrena, humana, fez com que crucificassem o Filho de Deus. A sabedoria terrena induz, leva as pessoas a buscar realizações aqui, esquecendo o que é eterno.
"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam."(1 Coríntios 2:9) Esse versículo é muito usado, pregado, ensinado como sendo promessas de bênçãos imediatas e terrenas, ou seja, é ensinado segundo a sabedoria humana. Mas o que devemos entender no contexto é que não pode ser limitado a alguma bênção presente ou futura, diz respeito a todas, e a maior é a nossa salvação em Cristo. As pessoas naturais não sabem, nem têm pleno conhecimento do que Deus preparou para nós, as abundâncias da vida futura, mas pela sabedoria sabemos que é algo esplêndido, fantástico, do qual os que realmente o amam desfrutarão. "Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus." (1 Coríntios 2:10). Nós, os que conhecemos o Senhor, e esse conhecimento vem pelo seu Espírito, sabemos o que nos aguarda, e por tal motivo não nos prendemos a coisas materiais, uma vez que sabemos que o nosso tesouro está guardado com o Senhor. Esse conhecimento, essa certeza que temos nos foi e é revelada pelo Espírito de Deus, uma vez que Ele tudo sabe e revela aos que o amam. Assim, não ficamos enganados, buscando uma justificativa para firmar-se na sabedoria humana que sabemos que nada é, e para Deus é simplesmente loucura. Como temos o Espírito, assim também entendemos, porque o Espírito sonda todas as coisas, não para conhecê-las, pois conhece tudo. Antes, o sentido é que compreende a profundidade da natureza de Deus e os planos da sua Graça, de modo que é plenamente capaz de fazer a revelação aqui mencionada. "Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus." (1 Coríntios 2:11).Os homens naturais entendem, compreendem bem os seus semelhantes, não tendo dificuldade alguma de entender as razões para justificar os procedimentos humanos, porque sabem das necessidades, porque são iguais, todos os que são naturais compartilham do mesmo interesse, porque são iguais. Já os espirituais são os que têm o Espírito de Deus, e, desfrutando desse privilégio, sabem das coisas Divinas, pois o Espírito tudo revela.
 "Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus." (1 Coríntios 2:12). Todos os que têm o Espírito de Deus têm comportamento diferente, nós os conhecemos somente pelo seu jeito de viver e de se portar. São pessoas que, apesar de estarem fisicamente aqui neste mundo, vemos que vivem no Reino, não têm preocupações mundanas, e sim as eternas. Nós os reconhecemos pela sua fala, pois o seu idioma é o do Reino e não o terreno, e vemos neles o caráter de Deus, pois têm o mesmo Espírito do Senhor. Os filhos de Deus são os que falam a mesma linguagem, pois aprenderam com o Pai e têm o mesmo Espírito, e não o do mundo, portanto sabem o dom gratuito de Deus, e não abrem mão dele. "As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais." (1 Coríntios 2:13). Por esse motivo falamos não com sabedoria humana, mesmo porque nada sabemos, mas falamos das coisas concernentes ao Reino, porque temos o Espírito de Deus que tudo nos mostra. Assim falamos, ensinamos sobre salvação porque foi esse o motivo pelo qual Jesus veio, sofreu, morreu: para que todos alcançassem a vida eterna. Não nos atemos às coisas passageiras, porque temos conhecimento das duradoras; falamos das coisas espirituais porque somos espirituais. A mensagem que proclamamos tem que ser manifestada em palavras dadas pelo Espírito Santo. Assim a verdade espiritual é aliada de modo adequado às palavras espirituais à altura. "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente."(1 Coríntios 2:14). Exatamente por esse motivo muitas pessoas deixam de aprender a verdadeira sabedoria, porque querem discernir de maneira natural o que é espiritual, querem racionalizar o que é espiritual. Mas essa sabedoria é percebida pelos cristãos espirituais, maduros na fé, legítimos, verdadeiros, os discípulos de Jesus, e não meros frequentadores de templos, nem religiosos. "Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido." (1 Coríntios 2:15). Quem não tem o Espírito é aquele que segue a tendência da sua alma. O não cristão é basicamente dominado pela vida meramente física, carnal ou natural. Como não possui o Espírito Santo, não tem condições de acolher com apreço a verdade oriunda do Espírito. Pessoas assim precisam de um novo nascimento. O crente maduro, espiritual, por ninguém é discernido porque não está sujeito ao julgamento do homem. Quem não tem o Espírito não está qualificado para julgar a pessoa espiritual. "Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." (1 Corintios 2:16).
 Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 



Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. 
Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.