NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

PEDRO E PAULO

"E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível. Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão." (Gálatas 2:11-12)

         Acho estranho quando supostos crentes dizem que não podemos julgar nem chamar a atenção dos irmãos ou falsos irmãos quando eles estiverem errando. Eu entendo que quem cala consente, ou seja, se não falarmos, apontarmos os erros dos irmãos, como eles irão querer mudar, abandonar os pecados? Mesmos porque eu, vendo um irmão errando, e eu me calando por medo de ser chamado de acusador ou outra coisa qualquer, estou sendo conveniente e incentivando-o a permanecer em seu erro. Claro que com certeza vou ter que prestar contas diante do Senhor pela minha omissão e concordância com o pecado. O apóstolo Paulo fala muito sobre isso aos coríntios, e aqui vemos como ele, sendo bem mais novo no Evangelho, chamou atenção de Pedro em público pelo seu comportamento. Infelizmente, vivemos uma geração de crentes hipócritas, covardes, mentirosos, omissos, porque, vendo tantos erros, disparates nos templos, cometidos pelos membros e também pelos líderes, simplesmente observam e se calam. Muitas vezes essas pessoas não somente se calam como acabam participando do erro, e depois dão a desculpa de que foi o pastor que mandou e elas não poderiam desobedecer-lhe. Algumas pessoas acabam pecando porque, vendo os erros dos supostos irmãos, erros dentro dos templos cometidos pelos seus líderes, elas nada falam com eles, mas saem comentando, fazendo fofocas, criticando-os com outras pessoas, que muitas vezes nem são da mesma fé. Vivemos uma geração de crentes que frequentam templos onde ocorrem todos os tipos de erros, e eles permanecem nesses mesmos templos; segundo a Bíblia, isso é concordância. Há líderes especialistas em comercializar produtos vários em seus templos, em dedicar os seus cultos a maior do tempo a pedir ofertas, a oferecer amuletos, tais como toalhas, lenços e outras coisas. Também há os que vivem entregando profecias, revelações mentirosas carnais, há nos templos líderes que concordam e aceitam adultério, divórcio, segundo casamento, fornicação e trajes desrespeitosos. Alguns membros sabem que tudo isso está errado, mas fazem questão de permanecer nesses templos. Assim, essas pessoas são tão responsáveis quanto as que estão vivendo esses erros. Todos nós iremos prestar contas das nossas omissões diante do Senhor.
 "E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação. Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do Evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?" (Gálatas 2:13-14). Infelizmente, não vemos mais profetas verdadeiros condenarem o pecado reinante hoje nos templos denominados evangélicos, não vemos a condenação do pecado. Os supostos crentes sempre vão tentar alegar que não podemos julgar, mas a Bíblia fala exatamente o contrário, ela nos manda julgar e condenar em todas as instâncias o pecado. Jesus só determinou que, antes de julgarmos, devemos nos examinar, nos limpar, tirar o cisco do nosso olho, antes de observar o do outro. Paulo não andou com Jesus quando Ele viveu na carne, porque a conversão dele só se deu após a morte e ressurreição de Jesus, quando Ele apareceu para esse apóstolo a caminho de Damasco e o convocou. Antes sabemos que Paulo era um perseguidor da igreja, enquanto isso, Pedro já era discípulo de Jesus, sendo considerado um de maior importância. Mas Paulo chamou a sua atenção em público por não estar andando, vivendo de acordo com a Verdade do Evangelho. Sabemos que os maus hábitos corrompem os bons costumes, assim como uma maçã podre estraga todo um cesto, e um pouco de fermento leveda toda a massa. Assim, se nos calarmos diante dos erros, dos pecados, das heresias, das apostasias divulgadas, propagadas e vividas por tantos, estaremos não somente concordando como apoiando a sua disseminação. Paulo nos ensina que não devemos nem mesmo comer uma refeição com esses falsos irmãos. "Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai pois dentre vós a esse iníquo." (1 Coríntios 5:11-13). Vivemos uma geração de hipócritas, de religiosos, de pessoas que se dizem crentes, mas não conhecem o Evangelho, não conhecem a Palavra de Deus, e o que é pior: não buscam conhecê-la. E quando alguém as alerta sobre os seus erros, elas simplesmente vêm com algum jargão, alguma frase já decorada, ou parte de um versículo, para tentar justificar seus erros, suas omissões. Temos que condenar o pecado, o erro, em todas as situações, não importa que seja uma simples ovelha ou o líder, se estiver fora do Evangelho, é nossa obrigação alertá-lo. Não podemos ter medo de reação, ou de qualquer outra ação, expulsão de templo, porque, caso contrário, seremos expulsos da presença do Senhor. Não podemos permanecer em templos onde sabemos que existe concordância com este ou com aquele pecado, porque a Palavra nos fala que não andarão dois juntos se não estiverem de acordo. E se estou onde sei que há erros, onde não se condena o pecado, então sou igual, e vou padecer junto com eles por toda a eternidade. "Nós somos judeus por natureza, e não pecadores dentre os gentios. Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde." (Gálatas 2:15-21). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário