NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

JUSTIFICADOS DIANTE DE DEUS

"Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne?Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça." (Romanos 4:1-3)

 Todos nós conhecemos a história de Abraão, sabemos como Deus o mandou sair da sua terra e do meio dos seus parentes e ir para uma terra que Deus ainda iria lhe mostrar. Portanto, Abrão - porque o Senhor só veio mudar o seu nome para Abraão bem mais tarde - saiu sem saber para onde ia, sem uma direção, e Deus o guiou. Sabemos que já era velho, ele e a sua esposa Sara, mas o Senhor lhe prometeu que seria pai de uma grande nação e que todas as famílias da terra seriam benditas nele, e assim o é. No tempo do Senhor, a sua esposa engravidou e teve Isaque. Mas Abraão foi justificado pelas obras, que eram sair do meio dos parentes, abandonar os seus, ir para um lugar desconhecido, obedecer à Palavra de Deus. Isto é obra, mas essas obras ele praticou pela fé, porque, se não tivesse fé no Senhor, ele não lhe obedeceria. Abrão creu, acreditou quando o Senhor lhe disse que o faria pai de uma grande nação, quando disse que teria uma grande descendência, quando lhe prometeu Isaque. Vemos que a promessa levou muitos anos para se cumprir, mas, como ele creu, ele perseverou, viu o milagre acontecer. Assim, as suas obras justificaram a sua fé. "Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida." (Romanos 4:4). Só obtemos resultado da nossa fé através das obras, porque as bênçãos, o cumprimento da promessa se deriva da obra, que se faz pela fé. Da mesma maneira, um trabalhador cumpre com suas obrigações durante trinta dias, confiando que no fim do mês irá receber o seu salário, e o recebe. O seu patrão lhe pagará não porque seja um favor, mas uma dívida. Assim, a fé e a obra andam juntas, porque, para praticar a fé, é necessário praticar as obras. Como cremos em Jesus Cristo, então praticamos as suas ordenanças, e a prática é a obra que fazemos pela fé Nele, consequentemente, a sua promessa se cumpre, porque já não é mais promessa, e sim dívida, e sabemos que a sua Palavra se cumpre.
 "Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça." (Romanos 4:5). Os que não praticam obras, mas creem no Senhor, acabam por se contradizer, porque, se creem, praticam, e assim é justificado. A fé é o condutor, e por ela somos justificados, porque por ela fazemos algo ou deixamos de fazer, mas o fato é que obedecemos, porque sem fé não existe obediência, uma vez que a fé gera temor. Os que acreditam têm fé em Jesus Cristo, sabem que Ele é o que nos justifica, que justifica todos os pecadores, e vivem de acordo com os seus preceitos. É impossível alguém falar em fé e não obedecer, porque, se não obedece, não tem fé, não crê na vida ou na morte."Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, E cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado." (Romanos 4:6-8). Felizardos, abençoados, bem-aventurados os que o Senhor perdoa. Os que o Senhor não os tem como pecadores, porque são de fé, são pessoas que vivem pela fé, e, consequentemente, praticando as obras da fé. Sabemos que, se temos fé no Senhor, tememos o castigo eterno e lhe obedecemos, e, obedecendo, praticamos os seus preceitos, e a prática desses preceitos nos conduz às bênçãos de Deus. Todas as promessas bíblicas se cumprem em nossa vida quando vivemos pela fé, não uma fé dividida, mas completa, inteira no Senhor, assim somos felizardos, porque o Senhor não nos imputará pecados."Vem, pois, esta bem-aventurança sobre a circuncisão somente, ou também sobre a incircuncisão? Porque dizemos que a fé foi imputada como justiça a Abraão." (Romanos 4:9). Mas a promessa ou as promessas do Senhor são somente para os crentes e evangélicos, ou para os frequentadores de templos? Claro que não, pois muitos são os que não estão dentro de templos, mas vivem na prática das ordenanças do Senhor por temor a Ele. A bem da verdade, muitos são os felizardos que não se encontram frequentando templos, mas que têm fé e praticam os mandamentos do Senhor, que o temem. Talvez exatamente por temerem o Senhor é que não frequentam alguns templos, por perceberem quando muitos ensinam contra a própria Palavra. Muitos não frequentam templos por saberem que Deus é perfeição e não aceita os erros e desrespeitos que acontecem em algumas religiões.
 "Como lhe foi, pois, imputada? Estando na circuncisão ou na incircuncisão? Não na circuncisão, mas na incircuncisão." (Romanos 4:10). Abraão recebeu a promessa de Deus ainda sem ser circunciso, que é o selo da aliança com o Senhor, porque só podemos fazer uma aliança com o Senhor quando cremos; só podemos aceitar o Senhor como nosso salvador não o tendo, só vamos a Jesus estando longe Dele. Por isso todos nós éramos incircuncisos de coração, estávamos longe do Senhor, mas ouvimos a sua voz e o aceitamos. Assim a Palavra veio para os pecadores, quando estávamos afastados e aí a ouvimos, a recebemos e a aceitamos, e então nos convertemos. Deus nos fez a promessa quando estávamos longe Dele, e por isso, por crermos pela fé, viemos para Ele e começamos a segui-lo e a praticar as suas ordenanças. "E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que creem, estando eles também na incircuncisão; a fim de que também a justiça lhes seja imputada; E fosse pai da circuncisão, daqueles que não somente são da circuncisão, mas que também andam nas pisadas daquela fé que teve nosso pai Abraão, que tivera na incircuncisão." (Romanos 4:11-12). Assim como Abraão recebeu a promessa e as ordenanças estando longe, nós também recebemos a promessa de salvação quando não conhecemos o Senhor. Mas pela prática da nossa obediência aos seus preceitos - que são obras - é que nos transformamos e nos fazemos dignos de receber o cumprimento da promessa. Assim Abraão, pela fé, veio a ser o nosso pai da fé, pois ele, pela fé, obedeceu e recebeu a promessa do Senhor. Portanto, sabemos que não é por merecimento, mas por fé e pela vontade de Deus, porque todos os que são chamados, recebem o chamado, estão longe do Senhor. Mas por ouvirem, acreditarem, terem fé é que aceitam e se submetem a Ele, e por isso são dignos de receber a promessa. "Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé." (Romanos 4:13).Quando Abraão recebeu a promessa, não existia lei, mesmo porque a lei veio anos depois através de Abraão, ou seja, sua descendência. Por isso não se pode falar que o que justificou Abraão foi a lei, mesmo porque ela não existia. O que justificou Abraão foi a fé, porque ele creu e recebeu. Assim, todos nós os que cremos, praticamos a Palavra e, consequentemente, recebemos o cumprimento da promessa, porque neste caso já não é mais somente uma promessa, mas a nossa recompensa. "Porque, se os que são da lei são herdeiros, logo a fé é vã e a promessa é aniquilada." (Romanos 4:14) Porque se os herdeiros da promessa, os que receberiam o cumprimento da promessa, fossem os praticantes da lei, a fé não seria nada, não existiria. Mas os que cumprem a lei cumprem-na pela fé, e assim tudo é pela fé. "Porque a lei opera a ira. Porque onde não há lei também não há transgressão. Portanto, é pela fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós, (Como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos, e chama as coisas que não são como se já fossem." (Romanos 4:15-17). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário