Pular para o conteúdo principal

LEVANDO A CRUZ

“E quando o iam levando, tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse após Jesus. E seguia-o grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam.” (Lucas 23:26-27)

          Jesus foi julgado em um tribunal ilegal, porque o seu julgamento foi à noite e isto não era permitido pela lei de César da qual Israel vivia sob domínio. Jesus foi sentenciado à morte na cruz, ou seja, ser crucificado em um madeiro até a sua morte, e quando o estavam conduzindo ao local, e como Ele estava fraco, uma vez que já tinha sido surrado, espancado, eles pegaram a cruz, digo parte dela, e fizeram esse Simão carregá-la. Digo parte porque a cruz era dividida em duas partes, o travessão já estava nos ombros de Jesus, o que Cireneu teve que levar foi somente a coluna onde se prenderia o travessão. Veja o sofrimento e a dor do Filho de Deus, sendo inocente e submetido a essa afronta dolorosa, sofrendo tudo isso em nosso lugar, pois os errantes, os pecadores somos nós, os culpados somos nós, assim como todos os que o condenaram e o conduziram à morte. São todos os que ainda hoje permanecem nos pecados, não dando o devido valor ao sofrimento da cruz. Foi uma atração, toda Jerusalém vendo, assistindo Jesus sendo conduzido para ser crucificado, e muitas pessoas estavam alegres, felizes, pois queriam ver o espetáculo de horrores, queriam ver a morte de Jesus, e isto por inveja, maldade e por serem servos do diabo. Mas também muitos estavam tristes, as mulheres estavam tristes, chorosas e batiam em seus peitos em sinal de tristeza e desespero, pois sabiam que nada podiam fazer, estavam impossibilitadas de fazerem qualquer coisa para tirá-lo daquele sofrimento. “Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos.” (Lucas 23:28). Jesus, em pleno sofrimento, volta-se para essas mulheres que o estavam seguindo e chorando, e lhes diz para não chorarem por Ele, mas chorarem por elas mesmas e pelos seus filhos, pois eles é que sofreriam muito mais. Jesus sabe para onde vai, mas nós, as mulheres, os homens, as pessoas que estão aqui não sabem, pois muitos que poderiam ser salvos vão passar toda a eternidade em pleno sofrimento, enquanto o sofrimento de Jesus era temporário, como foi, e hoje Ele está na mais alta posição, e tudo se submete a Ele.
         “Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram! Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos. Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?” (Lucas 23:29-31). Não existe sofrimento maior para uma mãe do que ver seu filho sofrendo e nada poder fazer para impedi-lo, portanto, imaginamos o sofrimento de Maria, que estava acompanhando tudo e vendo o que estavam fazendo com Jesus, e ela nada podia fazer para impedir esse sofrimento, sabendo que logo Ele estaria morto. Mas ela já tinha sido avisada, prevenida desde o dia de apresentação de Jesus no templo, ainda um bebê, quando um profeta disse que uma espada transpassaria sua alma. Não podemos sequer imaginar o sofrimento que as mães conhecedoras da Palavra de Deus sofrem ao verem seus filhos irem para o caminho do erro e do pecado, sabendo que estão se destruindo e, se continuarem como estão, irão padecer por toda a eternidade, e elas nada poderão fazer para impedir isso, porque a salvação é individual. Jesus ainda explica que chegará o dia em que as mulheres que não tiveram filhos serão mais felizardas do que as mães, isto porque não verão os seus filhos passarem por todo o sofrimento. “E também conduziram outros dois, que eram malfeitores, para com Ele serem mortos. E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.” (Lucas 23:32-33). Os religiosos, os fariseus tudo fizeram para denegrir o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém), chegando ao ponto de o crucificar junto com dois ladrões, dois bandidos, isto para tentar igualá-lo a esses. Assim colocaram um bandido a sua direita e outro à esquerda. Jesus então foi crucificado ao lado de dois ladrões. Mas veremos que, ao contrário de os condenar, Jesus ainda ora e intercede pelos seus algozes, intercede por aqueles que o condenaram e ainda o crucificaram. Também veremos que os planos de Deus são muito superiores ao nosso, porque um desses ladrões ainda será salvo, ou seja, ali mesmo o Senhor garantiu-lhe a salvação. Aprendemos com isto que às vezes podemos ser levados a uma situação extrema, para que possamos encontrar Jesus, para que possamos ser salvos. “E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.” (Lucas 23:34). Jesus intercedeu pelo povo que estava ali dividindo a sua herança material, ou seja, tudo o que Ele tinha: as suas vestes. Jesus veio para nos deixar a maior herança, nos deixar vida, e isso em abundância, e não coisas materiais, porém até hoje as pessoas não entenderam isso. Preferiram fazer chacotas, piadas do sofrimento do Filho de Deus, como ainda continuam fazendo, achando que a sua vida, morte, ressurreição são motivo de gracejo, mas irão pagar um alto preço. “E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam Dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados o escarneciam, chegando-se a Ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. E também por cima Dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS. E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava Dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” (Lucas 23:35-43).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Comentários

Postagens Mais Acessadas

RAÇA DE VÍBORAS? QUEM SÃO?

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?(Mateus 3. 7)
           Aqui vemos como João Batista pregava, como ele falava e exortava para que os mesmos abandonassem os pecados e a religiosidade, muitos não gostavam porque achavam a pregação dura, mas João é aquele que foi enviado para preparar o caminho para Jesus, é o qual o Senhor testemunhou dele. “E eu vos digo que, entre os nascidos de mulheres, não há maior profeta do que João o Batista; mas o menor no Reino de Deus é maior do que ele.” (Lucas 7.28) João Batista não ficava alisando ego, não prometia bênçãos sem fim, nem mesmo prosperidade, mas chamava ao arrependimento. Ele não concordava com o fato de pecadores contumazes irem buscar somente o batismo com ele, ouvir a pregaçã o curta e direta dele, porém continuarem nos erros, nos pecados. Da mesma maneira existem hoje milhares de pessoas que gostam de ir à igrejas, de falarem o n…

A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO

Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve. (Malaquias 4.1)
                 Veja que a palavra de Deus chama a nossa atenção para que observemos as pessoas, que teme ao Senhor e as que não temem; devemos observá-las pela forma como vivem como enfrenta os problemas quando surgem, como educa e trata os seus familiares, e principalmente como reage diante do inesperado. Pois o mal vem sobre os justos e injustos, sobre bons e mal. “Para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos.”(Mateus 5.45) Mas a diferença é exatamente como encaramos, pois se somos Justos, somos tementes e praticante da palavra, usaremos o nome e o poder do nome de Jesus e mandaremos o mal embora; e  também por maior que sej a o problema que estamos atravessando,   sabemos que vai passar logo, e temos paz, não perdemos a paz, e não nos desesperamos, pois a nossa confi…

FOME DA PALAVRA.

Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. (Amós 8.11)
Temos um grande número de pessoas que buscam as igrejas somente para ouvir palavras de consolo, incentivo, ou bênçãos, pessoas estas que decoram alguns versículos e se pauta por eles, e exigem as suas bênçãos, e isto com respaldo, uma vez que pregadores estão distribuindo, ou vendendo bênçãos, prosperidade e tranqüilidade. Estas pessoas não querem saber de ouvir a verdade, não querem saber de obediência, querem salvação, e bênçãos somente por ir a igrejas. Chegará o dia que irão querer ouvir a palavra verdadeira e não acharão, não encontrarão a verdade, somente as mentiras, e engano como já existem muitos por ai. “E irão errantes de um mar até outro mar e do Norte até o Oriente; correrão por toda parte, buscando a Palavra do Senhor, e não acharão.” (Amós 8.12) As pessoas viajarão de um país a outro tentando encontrar pregadores da …