Pular para o conteúdo principal

O PECADO E A LEI

“Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” (Romanos 7:7)

         Vejo muitas seitas, muitas pessoas tentarem se justificar através de partes da lei, buscarem o que lhes interessa em versículos, mas esquecem que a própria lei diz que aquele que não a cumprir totalmente é maldito. Devemos procurar compreender, entender a lei, porque foi através dela que o pecado se manifestou, mas só em Jesus houve a libertação. Não que a lei seja ou tenha sido pecado, mas foi ela que nos mostrou o quanto somos pecadores, porém não mostrou como nos libertar dele, por isto veio Jesus, o Filho de Deus, que cumpriu toda a lei (foi o único) e trouxe a libertação a todos os que o aceitarem. Se não houvesse a lei que diz que é pecado cobiçar, ou que mentir é pecado, ou outra coisa, não saberíamos, mas a lei veio com a função de mostrar, de apresentar o que é pecado e determinar que todos os que praticassem qualquer um desses atos seriam mortos. A lei veio para mostrar os erros nossos e dizer que não podemos mais praticá-los, porque, se praticarmos, a condenação é certa, e, segundo a lei, não existia o perdão; errou, pecou, então estava morto, porque a lei era olho por olho e dente por dente. A lei não podia e nem pode salvar ninguém, mesmo porque, se houvesse salvação através da lei, não haveria necessidade de Jesus vir. Mas a lei foi como lacaio que serviu até a vinda de Jesus, e hoje vivemos na Graça, vivemos em Jesus, pois Ele já cumpriu toda a lei, e nós vivemos a Nova aliança feita em seu Sangue. “Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri.” (Romanos 7:8-9). Quando a lei veio e apresentou, mostrou o que é pecado, então as pessoas morreram por ela, porque ela mostrou os erros, mas não apresentou meios de solucioná-los. Antes da vinda da lei, não existia o pecado, porque não existia quem dissesse que isto ou aquilo era pecado, e assim ele não existia, mas, com a vinda da lei, deu-se vida ao pecado e nós morremos, e a única maneira de revivermos foi através de Jesus Cristo, o Filho de Deus, que veio e assumiu os pecados em nosso lugar. Todos nós estaríamos mortos se Jesus não tivesse vindo, se só existisse a lei, portanto, todos os que vivem na lei e não em Jesus estão mortos.
       “E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou. E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom.”(Romanos 7:10-12). O mandamento, a lei era para a vida, pois ela diz que todos os que a praticarem totalmente viverão, mas como é impossível alguém vivê-la por inteiro, então veio a morte e predominou sobre toda a humanidade. Aquilo que era para a vida trouxe morte, pois, ao apontar os erros, e não a solução, nos mostrou que estávamos todos mortos, portanto, a lei, que era para dar vida, trouxe a morte, e não somente a humana como a de animais, porque era cobrado o sacrifício constante de animais. O sacerdote tinha de sempre estar aspergindo o sangue dos sacrifícios e holocaustos. Mas isto não quer dizer que a lei é maldita, nem ruim, mesmo porque Jesus a cumpriu por inteiro, foi através dela que Jesus veio, só que não mais vivemos nela e nem por ela, aquele mandamento foi cumprido, agora vivemos em Jesus Cristo. “Logo tornou sê-me o bom em morte? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte pelo bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se fizesse excessivamente maligno.” (Romanos 7:13). Não quer dizer que o que era bom se tornou morte, não é isto, mas como carnais que somos, como a nossa origem é o pó, terra, barro, então somos todos falhos, e a lei serviu para nos mostrar isto, assim, o que era para nos dar vida nos trouxe a morte, porque pela lei o pecado se manifestou, se mostrou, ficou conhecido, e, para que isto acontecesse, foi necessário que morrêssemos, pois foi comprovado que somos pecadores, mas não havia como nos libertar desse fardo, a não ser com a vinda do Filho de Deus, que assumiu o nosso lugar. O pecado nos matou, porque a lei assim diz, portanto, quando alguém foge do que Jesus afirma em seu Evangelho e tenta buscar amparo na lei, está buscando a morte e desprezando a Vida. “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado.” (Romanos 7:14). A lei é espiritual, foi dada por Deus a Moisés para que pudéssemos conhecer o que é pecado, para que todos saibam viver em santidade, e ela foi entregue para que fosse preparada a vinda de Cristo, porque sem a lei que mostrava o pecado não haveria necessidade de Cristo vir, porque não existia o pecado, não existia nada que nos dissesse que isto ou aquilo é pecado. “Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.” (Romanos 7:15-25).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

Comentários

Postagens Mais Acessadas

RAÇA DE VÍBORAS? QUEM SÃO?

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?(Mateus 3. 7)
           Aqui vemos como João Batista pregava, como ele falava e exortava para que os mesmos abandonassem os pecados e a religiosidade, muitos não gostavam porque achavam a pregação dura, mas João é aquele que foi enviado para preparar o caminho para Jesus, é o qual o Senhor testemunhou dele. “E eu vos digo que, entre os nascidos de mulheres, não há maior profeta do que João o Batista; mas o menor no Reino de Deus é maior do que ele.” (Lucas 7.28) João Batista não ficava alisando ego, não prometia bênçãos sem fim, nem mesmo prosperidade, mas chamava ao arrependimento. Ele não concordava com o fato de pecadores contumazes irem buscar somente o batismo com ele, ouvir a pregaçã o curta e direta dele, porém continuarem nos erros, nos pecados. Da mesma maneira existem hoje milhares de pessoas que gostam de ir à igrejas, de falarem o n…

A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO

Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve. (Malaquias 4.1)
                 Veja que a palavra de Deus chama a nossa atenção para que observemos as pessoas, que teme ao Senhor e as que não temem; devemos observá-las pela forma como vivem como enfrenta os problemas quando surgem, como educa e trata os seus familiares, e principalmente como reage diante do inesperado. Pois o mal vem sobre os justos e injustos, sobre bons e mal. “Para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos.”(Mateus 5.45) Mas a diferença é exatamente como encaramos, pois se somos Justos, somos tementes e praticante da palavra, usaremos o nome e o poder do nome de Jesus e mandaremos o mal embora; e  também por maior que sej a o problema que estamos atravessando,   sabemos que vai passar logo, e temos paz, não perdemos a paz, e não nos desesperamos, pois a nossa confi…

FOME DA PALAVRA.

Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. (Amós 8.11)
Temos um grande número de pessoas que buscam as igrejas somente para ouvir palavras de consolo, incentivo, ou bênçãos, pessoas estas que decoram alguns versículos e se pauta por eles, e exigem as suas bênçãos, e isto com respaldo, uma vez que pregadores estão distribuindo, ou vendendo bênçãos, prosperidade e tranqüilidade. Estas pessoas não querem saber de ouvir a verdade, não querem saber de obediência, querem salvação, e bênçãos somente por ir a igrejas. Chegará o dia que irão querer ouvir a palavra verdadeira e não acharão, não encontrarão a verdade, somente as mentiras, e engano como já existem muitos por ai. “E irão errantes de um mar até outro mar e do Norte até o Oriente; correrão por toda parte, buscando a Palavra do Senhor, e não acharão.” (Amós 8.12) As pessoas viajarão de um país a outro tentando encontrar pregadores da …