NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

O MESMO SENTIMENTO

"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." (Filipenses 2:5-8)

 A soberba, o orgulho, é o maior condutor da derrota. Muitos estão se perdendo e, sem perceber, estão caminhando para a morte, apesar de estarem frequentando templos evangélicos. Observamos que esse pecado está muitas vezes nos altares, nos púlpitos dos templos denominacionais. Vemos alguns líderes pastores falando com arrogância, como se fossem os donos da verdade; muitos se acham no direito de questionar Deus, exigir isto e aquilo como se o Senhor tivesse a obrigação de atender a todos os nossos pedidos. Temos que saber que ser cristão é ser servo, e servos servem; assim sendo, servem o Senhor, o Nosso Senhor. Devemos simplesmente obedecer-lhe, respeitá-lo, amá-lo. E amar é obedecer a Deus, é temer. Agindo assim, sabemos que não podemos fazê-lo com arrogância em nenhuma situação, e sabemos que temos que tratar todos por igual, porque não somos melhores do que ninguém. Se somos servos, se somos cristãos, então somos aprendizes de Cristo, andamos na mesma pisada Dele, e a simplicidade é algo inerente a todos nós. Jesus era Deus, mas Ele se destituiu do seu Poder e veio ao mundo como um homem carnal, uma pessoa comum. Ele poderia ter nascido, ter sido criado em um palácio, mas preferiu nascer em um lar comum, nasceu em uma manjedoura, em um lugar para animais, e foi perseguido, e logo José teve que fugir com Ele para o Egito, para que não o matassem. Jesus teve uma vida comum até os trinta anos de idade aproximadamente; viveu como uma pessoa qualquer, ajudava José na carpintaria e não fez nenhum milagre e nem nada com que pudesse se destacar. Após ser batizado nas águas do rio Jordão por João Batista, foi conduzido ao deserto para ser tentado. Jesus era Deus e se humilhou, sofreu muito mais do que qualquer ser humano, e nós não queremos sofrer, passar por desertos, por nada, como se fôssemos alguma coisa.
 "Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um Nome que é sobre todo o nome; Para que ao Nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai." (Filipenses 2:9-11). Jesus foi perseguido, humilhado, escarrado, açoitado, condenado, crucificado e morreu na Cruz do Calvário, e em nenhum momento abriu a boca para reclamar. Como um cordeiro mudo, sofreu todo o castigo que nos estava destinado. Jesus era Deus, e não reclamou, aceitou, não pleiteou com o Pai, não exigiu nada de Deus Pai. Ele simplesmente pedia, orava, louvava e exaltava o Nome de Deus. Jesus Cristo era Deus e não quis pleitear lugar de honra, de destaque, não quis assumir lugar, posição no templo; ao contrário, estava sempre entre os desprezados, entre os pescadores, cobradores de impostos. Vemos muitos pecadores querendo ser deus, muitos querendo se passar por justos diante do Senhor, e querem entrar em pleito com o Senhor por estarem passando por qualquer luta. Muitos se acham espiritualmente superiores aos demais; acham que merecem estar em posição superior; acham que têm este ou aquele direito. Mas Jesus nos mandou ser humildes, agir como Ele, e saber que nada somos, que Ele é tudo, é Ele quem levanta ou abate, esse é o Senhor. Não somos melhores do que ninguém, ao contrário, somos inferiores, por pensar que somos melhores. Devemos ir ao Senhor em oração com temor, sempre sabendo que não somos dignos de nada e só estamos vivos graças a suas misericórdias. Saber que posses, bens materiais não são nada, pois nada levaremos, e também entender que muitos que vemos como sendo inferiores a nós podem ser até muito superiores a nós. Também não é por termos anos como cristãos ou por frequentarmos um templo denominacional qualquer que isso nos faz superiores a alguém que está chegando agora ou ainda não chegou. Nada somos, e, para sermos alguma coisa, temos que estar em Jesus na sua humildade, sabendo que Ele é o Senhor. Devemos aprender a amar o próximo como a nós mesmos. "De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; Retendo a Palavra da vida, para que no dia de Cristo possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós. E vós também regozijai-vos e alegrai-vos comigo por isto mesmo."(Filipenses 2:12-18). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário