NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

FALANDO COMO HOMEM

"Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta." (Gálatas 3: 15)

 Temos que entender com clareza a Palavra de Deus até mesmo para que possamos manter uma fé saudável assim como a nossa esperança, porque muitos vivem uma emoção, fazendo orações vazias e realizando rituais que para nada servem; simplesmente estão imitando outros, mas eles mesmos não têm conhecimento do que estão praticando. Oram, rezam, fazem preces, mas não têm a certeza se o Senhor tem compromisso com o que eles estão pedindo. Falam sobre promessas, mas, na verdade, não conhecem a Promessa de Deus, e, portanto, citam um monte de vontades e dizem ser promessas do Senhor. Por tal motivo, Paulo esclarece o que é a Promessa de Deus e como ela foi cumprida. Esse apóstolo dirige-se aos irmãos falando, citando exemplos humanos, a fim de provocar um melhor entendimento, porque, considerando que um testamento seja feito por mãos humanas, ninguém poderá anulá-lo depois de o haver ratificado, nem ao menos acrescentar algo. Isto é, quando alguém faz um testamento e o registra, nenhuma outra pessoa pode acrescentar algo ou suprimir nada, e, após o falecimento de quem fez o testamento, ele tem que ser cumprido à risca. Assim, antes de falarmos, defendermos, criticarmos a antiga lei, temos que primeiro entendê-la, e, na verdade, conhecer o antes dela e o depois, que é a Graça. "Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo." (Gálatas 3:16). Temos que entender e compreender a Promessa de Deus a Abraão, em que foi feita a Promessa, ou seja, uma Promessa, e não várias, como muitos acreditam ou se fazem entender assim. Diz sua descendência, e não as suas descendências, isto é, no singular, fala, portanto, de uma pessoa e não de várias. Desse modo, a Promessa foi feita a Abrão e a seu Descendente. A Escritura não declara: "e aos seus descendentes", referindo-se a muitos, mas exclusivamente: "ao seu Descendente", transmitindo a informação de que se trata de uma só pessoa, isto é, Cristo. Assim, sabemos que a Promessa que foi feita a Abraão referia-se a Jesus Cristo. Também sabemos que a lei veio para solucionar uma questão e que, não sendo útil, ou não conseguindo, então Deus enviou o seu Filho, porque a Promessa da vinda de Jesus já tinha sido feita a Abraão, quando não existia lei.
 "Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a Promessa." (Gálatas 3:17). Em outras palavras: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não anula a aliança previamente estabelecida por Deus, de maneira que venha a invalidar a Promessa. Quando Abrão recebeu a Promessa, não existia a lei, mas o Senhor já tinha revelado o que aconteceria com a herança de Abraão, que seriam escravos e quando seriam libertos. A lei só veio a ser promulgada depois da libertação do povo, dos hebreus, da escravidão a que eram submetidos no Egito. E no deserto, a caminho da terra prometida, Deus determinou que Moisés passasse a lei a eles para que aprendessem a temê-lo e a andar em seus caminhos. A lei que Deus entregou não invalida em hipótese alguma a Promessa que Ele tinha feito a Abraão há quatrocentos e trinta anos. Na verdade, é simplesmente a condução para o cumprimento da Promessa. "Porque, se a herança provém da lei, já não provém da Promessa; mas Deus pela Promessa a deu gratuitamente a Abraão." (Gálatas 3:18). A herança, vindo através da lei, então já não é a Promessa de Deus. Muitos entendem que o Senhor tenha dado a Promessa através da lei, que tenha prometido ao povo hebreu, tenha prometido a Moises. Mas não existe essa Promessa a Moisés, porque ela tinha sido feita anteriormente a Abrão, e a lei foi somente o aio, um suporte, a muleta até o seu cumprimento, que foi Jesus. A Promessa que Deus fez a Abrão se cumpriu integralmente em Jesus, assim como a lei também se cumpriu. Por esse motivo, podemos dizer que vivemos na Graça, vivemos em Jesus, e não mais na lei. Esse motivo não justifica alguém tentar viver, ou melhor, cumprir parte da lei e da Graça, porque, na verdade, não está fazendo nada, e com certeza não está agradando a Deus. Na verdade, está desagradando a Deus, pois está invalidando o sacrifício da cruz, do seu Filho. A Promessa inicial feita a Abraão se cumpriu em Jesus para todos nós, e a lei que veio nesse tempo foi a condução para que se cumprisse a Promessa. Assim, nós recebemos, somos beneficiados na Promessa, porque recebemos tudo de herança. A preparação, o caminho, o modo para que se cumprisse a Promessa foi a lei, mas somente isso, assim aquele Testamento foi cumprido, e agora vivemos o novo Testamento, feito no sangue de Jesus.
 "Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a Promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro." (Gálatas 3:19). A lei foi criada, outorgada, enviada para que trouxesse a luz às transgressões e ao pecado. O povo só veio a saber o que é pecado através da lei, portanto a função dela foi fazer com que se enxergasse a diferença entre o certo e o errado, para que trouxesse ao conhecimento de todos a diferença e a maneira de respeitar o Senhor. A lei foi acrescentada com o propósito de mostrar as desobediências, até que viesse o Descendente a quem se referia a Promessa, e foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador. Assim, a função da lei foi trazer entendimento, conhecimento do pecado, e não trazer salvação. A lei não veio com o objetivo de trazer salvação, mas de conduzir até a Promessa. "Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei."(Gálatas 3:20-21). Não podemos pensar que a lei é contrária às Promessa de Deus, porque, se fosse possível outorgar uma lei que pudesse conceder vida, com toda certeza a justiça resultaria da lei. Se fosse possível existir salvação através da lei, com certeza a Promessa teria sido de maneira diferente. Mas era impossível um conjunto de leis ou de preceitos trazer vida, era necessário que alguém pagasse pelas dívidas, e só tinha que ser uma pessoa sem pecado algum. Assim, a lei foi o caminho até a Promessa, o Descendente, que foi Jesus, e, portanto, hoje vivemos Nele, porque Ele veio, a Promessa se cumpriu, e Ele nos comprou, pagou por todos os nossos pecados, e se o aceitarmos e nos submetermos a Ele e não à lei, temos vida. A justiça é pela Promessa e não pela lei.  "Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a Promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes." (Gálatas 3:22).  A Escritura colocou tudo debaixo do pecado, para que a Promessa fosse concedida aos que creem por meio da fé em Jesus Cristo. Assim todos pecaram e destituídos estão do seu poder, mas graças a Deus, por Jesus Cristo que nos deu Vida Nele. "Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo."(Gálatas 3:23-27).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário