NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

OS FRACOS ENFERMOS NA FÉ

"Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas." (Romanos 14:1)

 Enfermos na fé, ou fracos na fé, são aquelas pessoas que não têm o pleno conhecimento da verdade. Apesar de buscarem conhecer o Senhor, ainda estão vagueando entre Jesus e uma religião, uma crença qualquer. São pessoas que vieram de uma religião qualquer para o Senhor, mas ainda têm arraigados algumas doutrinas, hábitos e preceitos antigos. Como ainda estão se convertendo, têm medo de abandonarem certas doutrinas e estarem pecando ou infringindo uma lei. Não são escarnecedoras e nem incrédulas, mas enfermas, doentes na fé, porque ainda não conhecem com profundidade Cristo, a Verdade. Portanto, não podemos em hipótese alguma repudiar, criticar tais pessoas, porque as estaremos matando, uma vez que ficarão perdidas ao receberem críticas e acusações nesse momento de transição. São pessoas as quais devemos recebê-las com carinho, atenção e amor, e procurar guiá-las pela Verdade, mostrando-lhes e ensinando-lhes o Evangelho, para que possam abrir os olhos e compreender quem é o Senhor, para que possam saber que há liberdade em Cristo, e não se é necessário permanecer preso a doutrinas, superstições ou histórias humanas. O que não se pode fazer é chegar condenando-as por suas crenças e hábitos antigos, mas com carinho mostrar-lhes a verdade, o Caminho. Não somos melhores do que as outras pessoas por termos mais tempo ou por conhecermos melhor o Evangelho; na verdade, temos mais responsabilidade, temos que praticar o amor e ser tolerantes com o fraco. Se conhecemos o Senhor, temos que praticar o seu Fruto. "Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes." (Romanos 14:2). Pessoas vêm para o Senhor, mas, por terem vivido muito tempo em tradições antigas, em ensinos diferentes, creem em determinadas coisas e têm hábitos diferentes, que sabemos que nada valem ou são. Devemos, durante o nosso ensino, ir mostrando-lhes que aquilo nada vale, não podemos logo ir criticando-as, condenando-as, porque é um choque emocional e cultural muito grande, trazendo para elas o desengano e a desilusão, que podem conduzi-las ao afastamento total do Senhor. Existem pessoas que não comem determinados tipos de comidas por acharem que é errado, é pecado, não podemos simplesmente criticá-las, mas com sabedoria ir mostrando-lhes que podemos comer tudo, exceto sangue e comida sacrificados a ídolos.
 "O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu." (Romanos 14:3). Todos nós que nos convertemos ao Senhor depois de adultos viemos com hábitos, manias que nada servem para nosso crescimento espiritual. Assim, não podemos criticar quem vem ainda crendo, que podem ter uma imagem, uma foto do que acham e entendem que é o Senhor Jesus Cristo. Com cautela podemos lhes mostrar que não há fundamento algum, uma vez que não se sabe como eram realmente as características humanas do Senhor. Sabemos, entretanto, que não era bonito, ao contrário, pois a sua Palavra nos mostra, nos diz isto. Assim, essa figura que se mostra de um jovem senhor, bonito, de olhos claros, nada tem a ver com a realidade. Também muitos pensam que Maria, por ter sido a mãe de Jesus, tem algum poder ou pode fazer alguma coisa. Antes de julgá-la, condená-la, devemos mostrar na Palavra que ela não tem poder algum, que nada pode fazer, que simplesmente foi uma mulher abençoada, que recebeu uma bênção, o privilégio de poder gerar o Filho de Deus. Temos que mostrar que Jesus Cristo disse quem ela era e que não podia fazer mais do que qualquer um, mas que as verdadeiras mães Dele, os verdadeiros irmãos são os que obedecem a sua Palavra. Assim, a nossa função é ensinar com paciência, que é um fruto (singular) do Espírito. Temos que compreender a diferença entre o fraco na fé e o incrédulo, e temos que compreender muito bem sobre a questão de julgamentos. Mesmo porque temos a obrigação de julgar as questões mínimas, julgar no nosso meio, mas temos que ter discernimento para isso, e, neste caso, quem merece nosso julgamento não é o fraco na fé, mas o arrogante que condena os fracos na fé. Jesus nos disse para julgarmos, temos que entender e compreender primeiro, nos limpar, tirar a trave dos nossos olhos primeiro antes de tentar tirar a dos outros. "Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio Senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para firmá-lo." (Romanos 14:4). Não podemos em hipótese alguma julgar o servo de Deus, porque os que procuram servir o Senhor são servos, os que decidem viver o Evangelho, portanto não cabe julgamento nosso, e sim o contrário, nossa ajuda. Temos que julgar os que se dizem servos, mas não o são, os que se dizem irmãos na fé, mas não vivem e não querem praticar o Evangelho, esses não são fracos na fé, mas incrédulos, escarnecedores. Os que procuram servir o Senhor, mesmo que estejam errando por desconhecimento, precisam de ajuda e não de condenação, e são servos do Senhor.
 "Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente." (Romanos 14:5). Não somos todos iguais, somos diferentes, temos nossas características próprias, prova tal que não encontramos ninguém em todo o mundo que tenha a mesma impressão digital nossa ou a íris, e ou o DNA. Assim, a igreja do Senhor é composta de pessoas diferentes, e são chamadas de corpo de Cristo, pois cada um tem funções diferentes, assim como os membros do corpo humano. Há pessoas que gostam de jejuar, outras não, umas gostam de participar de campanhas, ou de orar na madrugada, quem sabe subir ao monte, enfim, têm hábitos e manias que entendem que é para o seu crescimento espiritual. Mas não devemos condenar, ao contrário, devemos ensinar-lhes como jejuar e a verdadeira função do jejum. Falar sobre campanhas mostrando que elas são boas desde que não envolvam valores, que não tenham que colocar valores nos envelopes. Assim como explicar que o orar na madrugada não é porque Deus atende mais, mas porque é quando há mais silêncio, mais paz, tranquilidade e menos possibilidade de ser interrompido, que não é o horário que torna a oração mais poderosa. Também falar, ensinar sobre a questão de orar, subir montes, porque não existem mandamentos a esse respeito, pois o fato de subir ao monte é simplesmente ir à busca de um local de paz para orar. Jesus subia exatamente em busca de privacidade, não que lá estivesse mais próximo de Deus, mesmo porque para o Senhor não existe distância ou altura, e Jesus nos ensinou a orar entrando em nosso quarto, fechando a porta e falando com nosso Pai que vê e responde em secreto. Não devemos condenar os que praticam atos semelhantes, mas ensinar-lhes a maneira correta. "Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si." (Romanos 14:6-7). Assim, quem jejua, quem come todos os alimentos ou não come, quem participa de campanhas, sobe ao monte, ora nas madrugadas e ou faz qualquer outra coisa assim o faz para o Senhor e não merece críticas e nem julgamentos. Os que buscam agradar o Senhor, mesmo que estejam buscando de maneira errada, devemos ensinar-lhes na verdade, e nãoos criticar. "Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos. Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus.De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus." (Romanos 12:8-12). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
 Um abraço,
 Pr.Henrique Lino 
 Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, homossexualismo, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição dia e noite para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Um comentário: