Pular para o conteúdo principal

EL AMORE

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.” (1 Coríntios 13:1)

          Um dos temas mais comentados é o amor, pois todos falam e têm uma interpretação dele, mas quando o analisamos à luz do Evangelho, compreendemos que muitos poucos realmente sabem o que é o Amor. Primeiro, para entendermos bem esse assunto, devemos saber que Deus é o Amor, como está em sua Palavra: “E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é Amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus Nele.” (1 João 4:16) e “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é Amor.” (1 João 4:8). Se cremos nos Evangelho, se cremos em Deus, se acreditamos que a Bíblia é a Verdade, é a expressa vontade de Deus, sabemos que Deus é o amor. A Bíblia nos mostra como o Senhor age e exige que também façamos como Ele, portanto, amar é viver segundo os preceitos do Senhor, é viver de acordo com a Palavra. Sabemos que o amor não concorda, não aceita ou tolera quem vive no erro, nos pecados, mesmo porque o Amor disse que quem é filho Dele é quem vive de acordo com a sua Palavra, e todo o resto é somente criatura, feitura Dele. “E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.” (1 Coríntios 13:2). Não importa o que somos ou o que tenhamos, não importa a nossa posição ou as nossas caridades, se não estivermos em amor, se não vivermos no Amor, nada vale, nada significa, porque Deus nos ensina que devemos amar o próximo como a nós mesmos, e amá-lo como a nós mesmos é desejar, querer para o próximo o mesmo que queremos, desejamos, almejamos para nós. Inclusive, os dez mandamentos Jesus Cristo os resumiu somente em dois: amar a Deus acima de tudo e de todo o coração e amar ao próximo como a nós mesmos. Portanto, quando nos deparamos com pessoas que se identificam como crentes, cristãos, evangélicos, mas que ficam falando em amor e concordando com as pessoas que estão em pecado, sabemos que são hipócritas, mentirosas e não conhecem Deus, porque, assim como desejamos a vida eterna, como queremos ser salvos em Cristo, sabemos que só conseguiremos isto se aqui estivermos vivendo segundo os seus preceitos e ordenanças. Assim, quando falamos com as pessoas, nós as orientamos da mesma forma, pois queremos que elas também sejam salvas, e se calarmos ou tivermos piedade somente, não as estamos amando.
    “E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.” (1 Coríntios 13:3-4). Amar é tudo fazer para que uma pessoa que não conhecemos seja salva, que abandone os pecados, os erros e venha conhecer a vontade do Pai, que é boa, perfeita e agradável. O amor que é Deus é diferente do que as pessoas dizem por aí, porque, quando alguém concorda com uma pessoa que está em uma vida errada, cometendo pecados, e diz que aceita, pois a quer ver feliz, isso não é amor, na verdade é ódio, é sentimento de destruição, que o diabo maquia para que os que não são sábios o pratiquem. Quando uma mãe ou um pai aceita em casa um filho que entendeu de viver de maneira errada, no homossexualismo, ou nos vícios, no adultério, nas mentiras, nos divórcios e recasamentos, não o está amando, mas o odiando, pois o Amor nos fala que quem comete esses erros não herdará o Reino de Deus. “Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:5-7) Quando os pais corrigem seus filhos, ou quando os filhos já adultos são expulsos de casa, quando perdem direitos e regalias, com certeza os pais não fazem isso por prazer, mas por amor a Deus, por obediência ao Senhor, praticando o segundo mandamento, que é amar ao próximo como a si mesmo, porque somente sendo corrigidos é que seus filhos poderão entender a verdade e abandonar os pecados. Quando os pais corrigem filhos menores, os colocam de castigo, ou lhes dão umas palmadas, não fazem isso por ódio, mas por amor. Da mesma maneira o nosso Pai nos corrige quando erramos, e Ele fala que não há filho que o Pai não corrija; se está sem correção, logo não é filho, mas bastardo. Portanto, quando deixamos de nos envolver com pessoas que estão em pecado, quando conhecidos, parentes e amigos que vivem nos pecados não querem abandonar os erros, nós os deixamos, não fazemos isso por maldade, mas por causa do pecado, e principalmente por amor, pois queremos que acordem. Não existe comunhão da Luz com as trevas, por isto sabemos que, se estamos no Senhor, que é a Luz verdadeira, não podemos concordar com as trevas ou aceitá-las. Quem ama tudo faz para que as outras pessoas também passem a andar, a viver de acordo com a Palavra de Deus e jamais concorda com o pecado. Não podemos esquecer que Deus é Amor, mas Ele enviará todos os pecadores para o sofrimento e morte eterna. Devemos deixar a religião, a hipocrisia, deixar a maldade e nos convertermos realmente ao Senhor Jesus Cristo, nos converter ao Amor. “O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13:8-13).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Comentários

Postagens Mais Acessadas

RAÇA DE VÍBORAS? QUEM SÃO?

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?(Mateus 3. 7)
           Aqui vemos como João Batista pregava, como ele falava e exortava para que os mesmos abandonassem os pecados e a religiosidade, muitos não gostavam porque achavam a pregação dura, mas João é aquele que foi enviado para preparar o caminho para Jesus, é o qual o Senhor testemunhou dele. “E eu vos digo que, entre os nascidos de mulheres, não há maior profeta do que João o Batista; mas o menor no Reino de Deus é maior do que ele.” (Lucas 7.28) João Batista não ficava alisando ego, não prometia bênçãos sem fim, nem mesmo prosperidade, mas chamava ao arrependimento. Ele não concordava com o fato de pecadores contumazes irem buscar somente o batismo com ele, ouvir a pregaçã o curta e direta dele, porém continuarem nos erros, nos pecados. Da mesma maneira existem hoje milhares de pessoas que gostam de ir à igrejas, de falarem o n…

A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO

Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve. (Malaquias 4.1)
                 Veja que a palavra de Deus chama a nossa atenção para que observemos as pessoas, que teme ao Senhor e as que não temem; devemos observá-las pela forma como vivem como enfrenta os problemas quando surgem, como educa e trata os seus familiares, e principalmente como reage diante do inesperado. Pois o mal vem sobre os justos e injustos, sobre bons e mal. “Para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos.”(Mateus 5.45) Mas a diferença é exatamente como encaramos, pois se somos Justos, somos tementes e praticante da palavra, usaremos o nome e o poder do nome de Jesus e mandaremos o mal embora; e  também por maior que sej a o problema que estamos atravessando,   sabemos que vai passar logo, e temos paz, não perdemos a paz, e não nos desesperamos, pois a nossa confi…

FOME DA PALAVRA.

Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. (Amós 8.11)
Temos um grande número de pessoas que buscam as igrejas somente para ouvir palavras de consolo, incentivo, ou bênçãos, pessoas estas que decoram alguns versículos e se pauta por eles, e exigem as suas bênçãos, e isto com respaldo, uma vez que pregadores estão distribuindo, ou vendendo bênçãos, prosperidade e tranqüilidade. Estas pessoas não querem saber de ouvir a verdade, não querem saber de obediência, querem salvação, e bênçãos somente por ir a igrejas. Chegará o dia que irão querer ouvir a palavra verdadeira e não acharão, não encontrarão a verdade, somente as mentiras, e engano como já existem muitos por ai. “E irão errantes de um mar até outro mar e do Norte até o Oriente; correrão por toda parte, buscando a Palavra do Senhor, e não acharão.” (Amós 8.12) As pessoas viajarão de um país a outro tentando encontrar pregadores da …