EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

UMA COROA DE ESPINHOS

“E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça. E começaram a saudá-lo, dizendo: Salve, Rei dos Judeus! E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram Nele e, postos de joelhos, o adoraram. E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem. E constrangeram um certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que por ali passava, vindo do campo, a que levasse a cruz.” (Marcos 15:17-21)

          Quando Jesus foi preso e entregue para ser submetido a um julgamento injusto e ilegal, era a hora das trevas, como Ele mesmo tinha afirmado, mesmo porque fizeram um julgamento noturno, o que era proibido pela lei de César. E submeteram Jesus a todo tipo de humilhação: fizeram chacotas, escarneceram dele, cometeram todos os tipos de barbaridade com o Filho de Deus, com o Criador, e não podemos esquecer jamais que quem fez tudo isto foram os religiosos. Colocaram uma coroa de espinhos sobre sua cabeça, o espancaram, riram, se divertiram, achando graça no sofrimento do nosso Salvador. Bateram, riram, se divertiram para depois então o conduzir para ser crucificado. Quando eu vejo pessoas se divertindo com as famosas pegadinhas, fazendo outras pessoas sofrerem, ou rindo das desgraças do infortúnio de alguém, logo imagino o demônio da crueldade agindo nelas. É difícil entender o porquê de certas pessoas acharem graça quando alguém cai, tropeça, quando alguém se fere, se assusta. Entendo que são pessoas que não conhecem Cristo, não o amam e não praticam a sua Palavra, pois Ele mandou que amássemos o próximo como a nós mesmos. Depois que se divertiram à custa de Jesus, fizeram um homem que por ali passava levar, conduzir a cruz de Jesus até o lugar da caveira, para que nela fosse pregado, crucificado o Dono da Vida. Isto porque a cruz era dividida em duas partes, e o condenado levava o travessão sobre os seus ombros já preso, pregado a ele, e no lugar onde seria a crucificação é que se prendia, ou se encaixava o travessão, e então pregavam os pés do condenado. Por isto o condenado não tinha como carregar a cruz toda. Devemos imaginar o sofrimento e a dor atroz a que eram submetidos, e Jesus passou por tudo isso sendo inocente.
 “E levaram-no ao lugar do Gólgota, que se traduz por lugar da Caveira. E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria. E era a hora terceira, e o crucificaram.” (Marcos 15:22-25).Assim que o crucificaram, deram-lhe vinho com mirra, não com o objetivo de aliviar a dor, o sofrimento, mas, ao contrário, para que morresse mais rapidamente. Jesus não aceitou, recusou a bebida, mesmo porque Ele se entregou por nós e não queria ter seus sentidos embotados ou escurecidos. Ele sofreu de maneira consciente até o final. A função da mirra e do vinho, que eram as bebidas fortes da época, era deixar os condenados, ou melhor, crucificados, relaxados, e não resistirem, para morrerem logo, porque o crucificado morre por sufocação, e enquanto estão fortes, eles resistem, porque se firmam em seus pés e mãos, mas, quando estão enfraquecidos, não se apoiam, cedem se entregam, ou não resistem e morrem logo. Depois de escarnecerem de Jesus, de baterem Nele, de o conduzirem de maneira vergonhosa ao lugar chamado caveira, depois de o erguerem, tentaram fazer Ele beber vinho com mirra, o que Ele recusou, eles então se preocuparam em dividir as suas roupas, as suas vestes. Uma maneira de humilhar ainda mais as pessoas que eram crucificadas era tirar-lhe as suas vestes, assim a pessoa crucificada morria sem roupas, nua. Os soldados crucificaram Jesus às nove horas da manhã, após Ele ter passado a noite em julgamento ilegal. “E por cima Dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. E crucificaram com Ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.” (Marcos 15:26-28). Procuraram humilhar Jesus de todas as formas e ainda o crucificaram juntamente com dois bandidos, ladrões, um de cada lado, tentando demonstrar com esse gesto que estavam igualando Jesus a esses ladrões. Pilatos tinha mandado fazer essa inscrição, mostrando que Jesus era o Rei dos judeus, mas a sua intenção ao fazer isto foi de acusá-lo de tentar se levantar como rei físico de Israel. Mas tudo o que aconteceu com Jesus já era previsto, e Deus há centenas de anos já tinha revelado isso através de seus profetas. Jesus, quando veio, sabia que ia ser submetido a esses sofrimentos, e assim se permitiu por amor a nós. Os religiosos que conheciam as Escrituras não perceberam que eles estavam simplesmente fazendo com que a Palavra de Deus, se cumprisse, mas eles com certeza padeceram para sempre. “E os que passavam blasfemavam Dele, meneando as suas cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas, Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz. E da mesma maneira também os principais dos sacerdotes, com os escribas, diziam uns para os outros, zombando: Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo. Ó Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos”. Também os que com Ele foram crucificados o injuriavam. E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? Que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias. E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo. E Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. E o centurião, que estava defronte Dele, vendo que assim clamando expirara, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.” (Marcos 15:29-39). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino


Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário